Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

ONGs pedem fim da Cavalgada do Mar

24 de fevereiro de 2010 124

Romera (esq), durante cerimônia, ontem, na Cavalgada do Mar: /Antenor Tatsch Jr./ Especial ClicRBS

O Grupo pela Abolição do Especismo (GAE) está organizando um protesto pelo “fim” da Cavalgada do Mar. Será no centro de Porto Alegre, na sexta-feira, às 17h. Leia texto publicado no site do GAE:

Participante do “evento” faz a denúncia de seis cavalos mortos na 26 Cavalgada do Mar em razão de calor e cansaço. As dificuldades para os animais começaram já na largada, em terreno de pinhal. Acrescente-se a isso o peso dos carnívoros que os montam e um percurso de 30 km de Bacupari a Cidreira, sob forte calor.

Em outras edições, já recebêramos denúncia dos próprios cavalarianos em relação a pessoas com baixo conhecimento dos animais que partiam nessa aventura descabida. Ocorre que um percurso deste tamanho sob estas condições é nocivo a qualquer cavalo, seja ele escravo de um experiente cavaleiro ou não.

A sociedade esclarecida deve dar um basta a este movimento tradicionalista que só reforça valores equivocados e, como tal, encabeça a crueldade contra animais. Basta de Cavalgada e de Rodeios!

O comandante da Cavalgada do Mar, Vilmar Romera, afirma que há 12 anos nao ocorria morte de cavalo na Cavalgada do Mar. Ele afirma que o evento não pode ser penalizado por atos isolados de alguns participantes. Romera compara o cavalo a um “atleta” que precisa de cuidados especiais antes de participar de uma competição:

-Se tu nao cuidar, ele morre de stress. Tem gente que não prepara o cavalo antes da Cavalgada, disse Romera.

Sobre a manifestação dos ambientalistas, ele brinca:

-Mas o que é isso, querem acabar com uma tradição! É o fim da picada! Vamos agora largar as cavalgadas de mão e dançar no balé de Bolschoi!

Postado por Giovani Grizotti

Comentários (124)

  • Diego Lopes diz: 26 de fevereiro de 2010

    O mais engraçado são os comentários sobre “ongs mamando nas tetas do governo”….
    Realmente a ignorância do povo é algo infinito.

  • Ana maria Uez diz: 26 de fevereiro de 2010

    A manifestação final do comandante da cavalgada do mar diz tudo sobre o espírito que move o movimento tradicionalista gaúcho: arcaico, reacionário e arrogante. Não por acaso todos nós, gaúchos, somos freqüentemente caricaturizados pela mídia, haja vista a fina estampa do movimento que se diz representante da nossa cultura.
    Absolutamente nada justifica abusos e maus-tratos contra animais, nem tradição gaúcha, nem tradição religiosa (as duas, aliás, se confundem), nem a ignorância.

  • Pedro Romario Barbosa diz: 24 de fevereiro de 2010

    Com certeza existem outras maneiras de se homenagear a tradição gaucha do que maltratar os pobres animais, mesmo porque toda essa cavalgada não beneficia ninguem! Gostaria de saber se logo apos a passagem deles vem alguém atraz limpando a sugeira que os cavalos deixam na praia! Esse evento nada mais é que puro exibicionismo!!!!

  • Paulo Hhenrique Camilo Porto diz: 24 de fevereiro de 2010

    Esta Ong só presta para receber R$ como incentivo para organizar atos descabidos contra o que o gaucho tem de mais valioso que é sua tradição! Deveriam se preocupar com os cavalos que trabalham em madeireiras e deveriam doar a verba que recebem para as entidades protetora destes animais e outros e não ficar falando e fazendo besteira aqui no estado.

  • ROBISON DE OLIVEIRA diz: 24 de fevereiro de 2010

    DEVIAO DE ACABAR COM ESTA TAL DE ONGS E BOTAR ESTES VAGABUNDOS PARA TRABALHAR COMO EM TANTOS OUTROS ORGAOS QUE EXISTEN NO BRASIL.

  • Emid diz: 25 de fevereiro de 2010

    Sinto vergonha em ver pseudos gaúchos, que dizem amar o simbolo cavalo, praticando crueldades pré-históricas.

  • Viviane diz: 25 de fevereiro de 2010

    Acredito que a tradição da Cavalgada deve ser mantida anualmente. O que realmente precisa ser banida é a presença de cavalos sem preparo adequado para tal evento – que os proprietários destes animais sejam punidos!

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    Seis cavalos mortos nessa 26 Cavalgada do Mar. Vamos aplaudir e incentivar esse tipo de “Tradição”?

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    Cavalgada do Mar. Glória ou Vergonha?

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    Me envergonho de ser gaúcha em momentos como este. Não basta o sofrimento imposto aos cavalos pelos carroceiros recolhendo lixo nas ruas de Porto Alegre nos dias de hoje, ainda temos que assistir infelizes iniciativas como essa de preservação de tradições sem o mínimo cuidado com o animal, um ser vivo que estão usando e explorando. Onde está o bom senso?

  • Fair Soares diz: 25 de fevereiro de 2010

    A cavalgada em si não é crime. O crime consiste na forma foi realizada, com verão de 40ºC, pela orla marítima que torna a marcha mais pesada, e num trajeto de mais 200km. Espero que a Promotoria do Meio Ambiente, faça seu papel apurando responsabilidades já todo animal neste país é tutelado pelo Estado. Tradição significa manter os costumes, porém de forma inteligente e não esse absudo. O nome que se dá a isso não é tradicionalismo: é vandalismo!

  • Luciano Rodrigues diz: 26 de fevereiro de 2010

    Quanta bobagem!!!
    Aqui na frente de casa na RS 407 todo o dia aparece um gato ou cachorro morto, acho que temos que proibir de passagem de carros durante a noite para proteger os animais…hihihihi

    Vão achar outra coisa para protestar, por exemplo acho que a parada Gay deveria ser suspensa pois é totalmente vexatoria para o tradicionalismo gaucho!!!

  • Lourdes Sprenger diz: 26 de fevereiro de 2010

    A cavalgada do Mar é de responsabilidade do Presiden Vilmar Romera que representa a Fundação Cultural Cavalgada do Mar. Os maus-tratos publicados com a morte de cavalos se enquadra em crime previsto no Decreto Federal 24.635. em seu artigo 3, III – Obrigar animais a trabalhos excessivos ou superiores às suas forcas e a todo ato que resulte em sofrimento para deles obter esforços ….. XVI – Fazer viajar um animal a pé mais de dez quilômetros sem lhe dar descanso, ……………..

  • Tabajara diz: 24 de fevereiro de 2010

    Não sei de onde que tiraram éssa de cavalgada em beira de mar é tradição,mar é prá barcos e banhistas não para sacrificar animais a caminharem em areia quente,ergam eles os animais e vão caminhar 30kms. pra ver se é bom. besteról de loucos

  • Helton Astoria diz: 24 de fevereiro de 2010

    Não sou adepto as cavalgadas mas as poucas vezes q pude acompanhar sempre vi cavalos bem cuidados, ja todos os dias vejo no transito de PoA carroças sendo puxandas por cavalos magros em pleno centro e apanhando muito dos catadores de papel, será q está ONGS não vê isto.
    Façam uma avaliação em todos os cavalos antes de começar a cavalgada os q não tiverem condições de participar é só vetar.Tém muitos veterinários sobrando em PoA.

  • Soraya diz: 24 de fevereiro de 2010

    Chega a ser engraçado alguns que chamam de desocupados os que farão um protesto no fim do expediente de trabalho. O que dirão dos que passarão sete dias matratando os cavalos e se exibindo para fotografias, e dizendo-se gaúchos. Ser gaúcho é apenas ter nascido nestas froteiras, o que inclui gente de todo o tipo, inclusive estes insanos sobre cavalos, sujando a praia, bebendo e dizendo besteira o tempo todo.

  • Vinicius diz: 24 de fevereiro de 2010

    Hahaha…isso deve ser uma piada. “Esses carnívoros”. Vamos trocar os cavalos pelos ambientalistas e vegetarianos.

  • ANGELO MOROSINI diz: 24 de fevereiro de 2010

    Sr.Jorge Luiz Mendes, com certeza o Sr. não é Gaucho,provavelmente um Grande Palhaço de outro Estado querendo apareçer por aqui. Dizer que as nossas tradições são conversa fiada? O nosso Estado não está atrás de outros estados por causa da nossa tradição e sim por causa de um monte de Canalhas, sem vergonhas e Pilantras que administram nosso Estado a muito tempo. Vê se não dá palpite no que não entende e vai arrumar o que fazer.

  • Iuri diz: 25 de fevereiro de 2010

    Nós, gaúchos, bem que poderíamos seguir os passos das sociedades mais evoluídas, como a europeia: se orgulhar do passado, mas deixar estes hábitos bárbaros na história. Afinal, o século não é mais o 19. Olhem a Itália como exemplo: se orgulham do rico passado romano, mas não significa que desejam manter suas arenas bárbaras. Que mantemos nossa história na nossa arte, na dança, na música, nas artes plásticas, na literatura, no cinema… mas precisamos mesmo viver como uns “grossos” em pleno 2010?

  • renan marques diz: 25 de fevereiro de 2010

    Na realidade uma cavalgada é bom para quem ta em cima não para um pobre animal que sustenta um peso morto por vária léguas.Uma
    tremenda falta de respeito para o maior simbolo do gaúcho.

  • Antonio diz: 24 de fevereiro de 2010

    Total apoio a manifestacao da ONG. Aliás, no primeiro dia, aqui neste espaco, eu escrevi a respeito, questionando este evento, mas como na oportunidade nao era “politicamente correto”, imagina criticar este evento ?! nao doi publicado o meu comentário, espero que agora …
    Pergunto, qual o significado disto ? tanta gente, tantos cavalos ? para que ? Só para mostrarmos para o resto do pais, ou entrarem no Guiness ? E a coisa é de tal nivel que logo faz comparacoes com o balé Bolshoi, assim fosse

  • Antonio diz: 24 de fevereiro de 2010

    Essa cavalgada do mar só serve pra deixar as praias cheias de bosta de cavalo. Isso não tem nada a ver com tradição! Que cavalguem em espaços mais apropriado para isso.

  • Francine diz: 24 de fevereiro de 2010

    Acho que os ambientalistas poderiam se preocupar é com a vida deles… Ou arrumar algo melhor pra fazer do que querer proibir a cavalgada.
    Participo de várias cavalgadas e realmente isso acontece somente com quem nao prepara seus cavalos, mais são casos isolados…..

  • bernadete bestane diz: 24 de fevereiro de 2010

    Concordo plenamente com o protesto. O Rio Grande do Sul devia se envergonhar pela forma desrespeitosa e desumana como trata seus cavalos. As carroças em Porto Alegre e essas cavalgadas são exemplos disso.

  • tarciso diz: 24 de fevereiro de 2010

    Porque não fazem a cavalgada no inverno, não judiariam tanto dos animais e movimentaria as praias desertas nesse período?

  • marlene diz: 25 de fevereiro de 2010

    Deprimente, o uso da cavalgada para promover Yeda e a Secretária Monica Leal.Nenhum gaucho merece, tanta bosta e morte de animais por uma causa sem cabimento. Quem não tem competencia, que não tente se estabelecer.Monica Leal e Yeda, cavalo não sobe montanha e nem ovelha vive no mato.Voces estão fora da casinha.

  • Maria José Silva Penny diz: 25 de fevereiro de 2010

    QUEM DERA `ELES` TIVESSEM COMPETÊNCIA E VOCAÇÃO PARA DANÇAR BALLET NO BOLSHOI… SÓ SINTO PENA DOS CAVALOS!!

  • maria helena diz: 25 de fevereiro de 2010

    ainda bem q não estou mais na praia quando acontece esta cavalgada, que deixa aquele rastro “maravilhoso” de cocô de cavalo pela areia, que depois as ondas acabam levando para dentro do mesmo mar em que os veranistas vão se refrescar…. é a mesma coisa no 20 de setembro, emporcalhando as ruas e avenidas de porto alegre, obrigando todos os cidadãos a compartilhar do “aroma” dos excrementos dos cavalos de seus valorosos gaudérios. isso lá é tradição??

  • Lauro diz: 25 de fevereiro de 2010

    “A sociedade esclarecida deve dar um basta a este movimento tradicionalista que só reforça valores equivocados e, como tal, encabeça a crueldade contra animais. Basta de Cavalgada e de Rodeios!”

  • CARMEM diz: 26 de fevereiro de 2010

    A verdade é que já estou cansada dessa besteira de ” EU SOU GAÚCHO “, não aguento ter que ir ao Beira Rio e ser obrigada a ouvir esse hino do Rio Grande, sou gaúcha, mas o Hino que eu respeito é o HINO NACIONAL BRASILEIRO, estou cansada de um povo que diz que o cavalo é o símbolo do gaúcho e deixa os sofrer nas mãos de carroceiros cruéis e cavalgadas ridiculas.

  • CARMEM diz: 26 de fevereiro de 2010

    Uma informação para aquelas pessoas que criticam quem defende os animais : Se vocês parassem um minuto para pensar, poderiam perceber que o número de pessoas que ajudam crianças e idosos é infinitamente maior do aqueles que ajudam animais, muitos amam animais, muitos mimam seus animais de estimação, mas poucos são os que realmente ajudam os animais de maus tratos e os que sofrem nas mãos de carroceiros ou nessa maldita Cavalgada do Mar.

  • CARMEM diz: 24 de fevereiro de 2010

    Concordo plenamente com a ONG, eu sempre achei um absurdo, esses tradicionalistas que dizem gostar tantos de cavalos e deixam acontecer as maiores torturas aos animais.

  • Marco Nunes diz: 24 de fevereiro de 2010

    É claro que é necessário maior supervisão em relação ao trajeto percorrido e a manutenção sa saúde dos cavalos, mas sinceramente estas ONG`s não têm mais o que fazer além de ser cabide de emprego e receber incentivos do governo, além de outras “obscuridades”…
    Estes mesmos que criticam as cavalgadas são os mesmos que se matam anos inteiros trabalhando pra economizar $$ pra ir pra Espanha e se vangloriar aos amigos de terem ido numa tourada. Aí matar um touro é digno de aplauso?

  • Claudio S. Guazina diz: 24 de fevereiro de 2010

    O que tem que ser proibido é a proliferação de ONG´s, sem serventia alguma. A evento deve ser apenas fiscalizado e liberado por pessoas que tem maior conhecimento sobre as condições físicas dos animais, ou seja os veterinários.

  • Márcia diz: 2 de março de 2010

    Estou pasma com tantos ataques sem fundamento.Comparar os cavalarianos com carroceiros?Grande equívoco. Meus queridos irmãos temos que parar de nos deixar levar,antes de acreditarmos em tudo que a mídia sensacionalista coloca no ar temos que constatar,pois somos livres para isso,as pessoas que estão participando dos debates não conhecem equinos nem sabem o que realmente é melhor para eles e se baseiam em comentários.Participem das cavalgadas e constatarão que os animais são muito bem tratados.

  • Rogério Gitz diz: 25 de fevereiro de 2010

    Não é proibido animais na areia das praias? Ou alguem não sabe que fezes de cavalo são ricas em Clostridium tetani, bactéria causadora do Tétano?
    Ignorantes, acreditem na ciência.

  • Fernando Silveira diz: 25 de fevereiro de 2010

    Por que não acabam então com o carnaval? Pois no carnaval aumentam e muito os crimes de homicídio, tráfico de drogas, exploração sexual, brigas, bebedeiras, acidentes de trânsito, abusos, etc. Por que essa Ong não vai tratar de assuntos mais importantes? Como os viciados em crack que infestam as ruas de nossas cidades e estão matando jovens e acabando com as famílias.

  • Gustavo Azevedo diz: 25 de fevereiro de 2010

    Tradição que evolui ou se adequa deixa de ser tradição, alguem não concorda???

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    Seis cavalos mortos na Cavalgada do Mar. Vamos aplaudir e incentivar esse tipo de “Tradição”?

  • Gerson diz: 24 de fevereiro de 2010

    Pobre Rio Grande: um bando de bombachudos torturando cavalos. Oigatê!

  • pedro castelli diz: 24 de fevereiro de 2010

    a semana passada, foi um sujeito que desqualificou a musica gaucha, agora este quer acabar com a cavalgada, se continuar neste ritmo, a cultura gaucha vai acabar.

  • geraldo g. allin diz: 26 de fevereiro de 2010

    …BOLSHOI é pra gays, né? enquanto que a dança gaúcha, ESSA NÃO!!!!, essã é pra machões!!!!! FREUD adoraria analisar. adoram machismo, preconceito, xenofobia (vejam o comentário do cara reclamando da bandeira do brasil) e homofobia (lembram do Capitão Gay, apanhando de relho?). e um animal para domar, esporar, quebrar queixo, marcar a ferro, castrar a frio, derrubar no rodeio…. só estou esperando as piadas do CASSETA E PLANETA…

  • Antonio diz: 25 de fevereiro de 2010

    Sou gaucho amo meus cavalos, jamais os levaria para participar de uma cavalgada destas.
    O cavalo tem que estar muito bem preparado, nestas cavalgada cada um pega um cavalo e sai, sem saber se o animal está em condições. Todos os animais precisariam passar pela avaliação do vetrinário. Isto é exploração animal.

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    A morte desses cavalos reflete o nível de irresponsabilidade da organização desse evento. Expõe também os princípios que regem essa tradição que querem manter, desconsiderando a vida em nome de um costume ultrapassado.

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    Preservar tradições às custas de sofrimentos impostos aos animais traduz insensatez e irresponsabilidade.

  • Romualdo Negreiros diz: 26 de fevereiro de 2010

    Bah, me desculpem, mas não pegou bem foi a camiseta do Romera com aquela “baita” bandeira do Brasil… O que tem o Brasil ou sua cultura a ver com nossas cavalgadas e manifestações culturais rio-grandenses?
    Cadê a bandeira do nosso glorioso e amado Rio Grande, seu Romera???

  • Cinara diz: 25 de fevereiro de 2010

    Gaucho que é gaucho tem que dar exemplo de solidariedade e respeito com todas as formas de vida .
    Não manchem nosso chão com as patas dos cavalos !!!!!!!

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    Preservar uma tradição sem bom senso é uma ação inconsequente. Cavalos morrem na Cavalgada mas a organização do evento se isenta das responsabilidades, considera “simples” atos isolados” e não impõe regras de cuidados com os animais.

  • Rusizmas diz: 25 de fevereiro de 2010

    São antigas tradições, como estas: http://www.youtube.com/watch?v=FE1rqhyksHs

  • Délcio diz: 25 de fevereiro de 2010

    Como zootecnista, amante dos cavalos defendo o bem-estar animal, com certeza houve negligencia e maus tratos por parte de alguns participantes para ter ocorrido a mortalidade de seis animais… Porém, sabendo respeitar os limites, animais bem preparados, andam muito mais que isso em um dia… Tanto que os tropeiros atravessavam do Rio Grande do Sul a São Paulo num período de aproximadamente 4 meses de viagem (por necessidade da época) e não matavam os seus animais no caminho… pelo contrário…

  • Guilherme diz: 24 de fevereiro de 2010

    Esses ambientalistas tem q botar um serviço no corpo e parar de falar asneira…..

  • carlos lima diz: 24 de fevereiro de 2010

    Já presenciei cavalgadas e rodeios. Isto é um grande ato de brutalidade e desumanidade. Pisam, chutam,maltratam os cavalos, cachorros, as mulheres, é bebedeira, drogas e baderna, aos montes!! Por favor, terminem logo com esta brutal “tradição”!! Está na hora de se rever o tradicionalismo gaúcho,desumano…Isto sem falar nas falcatruas no MTG, CTGs e verdadeiras “panelinhas” de peões que burlam tais eventos!!

  • luiz carlos pauli diz: 24 de fevereiro de 2010

    EU ALERTEI AQUI MESMO…..Quando alguns desocupados começaram a querer proibir o cigarro, alegando que o mesmo é o mal de tudo, iriam vir após isso, um monte de pessoas despreparadas, que irao proibir qualquer coisa que lhes incomode. Tenho medo desses ditadores que proibem qualquer coisa. HITLER era assim. Portanto, peço muito cuidado nessas pessoas que querem proibir qualquer coisa, sem estudos mais detalhados.

  • Carlos Grinas diz: 24 de fevereiro de 2010

    Essa cavalgada do mar é ridicularizada no centro do país. Eles lá já sabem que após a passagem dos cavalarianos é grande a chance de um veranista desavisado sentir no pé descalço a sensação quente e fétida da bosta deixada como “lembrança”…

  • Márcia diz: 25 de fevereiro de 2010

    Com certeza esse pessoal q está falando mal da cavalgada não gosta de tradição gaúcha e tbém nunca deve ter participado do evento p estar falando tanta asneira pq se tivessem participado não estariam dizendo absurdo generalizados , pois realmente alguns cavalos não são preparados antes, mas muito poucos na maioria são bem tratados sim e ainad por cima são totalmente ignorantes estamos tendo um verão atípico com muito calor e quem poderia prever, essas ongs são formas de ganhar dinheiro fácil.

  • miriam h sperb diz: 1 de março de 2010

    Tradição? De 26 anos? Fala sério! Se até Paixão Cortês, o venerável tradicionalista acha que não tem um propósito e ainda por cima conta com pessoas despreparadas, por que continuar com a cavalgadura do mar? Tradição é respeitar a sabedoria e o conhecimento dos que realmente entendem a história do Rio Grande.

  • Rafael J diz: 27 de fevereiro de 2010

    Esses cavaleiros de araque deveriam tirar o traseiro gordo da sela e fazer o trajeto a pé. Talvez assim perdessem suas panças ridículas. Chega dessa vagabundagem e vão fazer algo útil para o Rio Grande!

  • itacir orsso diz: 24 de fevereiro de 2010

    concordo com as palavras do Vilmar Romera,quando fala que os animais tem que ser preparados para as cavalgadas ,eu participo de cavalgadas ha muitos anos e se vejo que o animal não tem condições não vou ,a cavalgada do mar junta tudo ,e muitos não tem condições de suportar o peso do cavaleiro deveria ser feito uma avaliação por especialista para poder participar ,como é feito aqui na serra .e não querer o fim de cavalgadas e rodeios .
    nós temos nossa tradição nas patas de cavalos

  • José Alberto Scur diz: 24 de fevereiro de 2010

    Em primeiro lugar quem mora em santa catarina ou outro estado não pode dar opinião. Este assunto é interno, só para gauchos. A tradição começou nos anos 80, antes disso não existia essa cavalgada. E então uma NEW TRADITION. Querem reviver habitos gauchos? vão pro ctg, pra expointer, onde os animais são tratados condignamente. Os organizadores deveriam ter contratado vaterinarios para selecionarem as montarias habilitadas e não deixar essa situação degringolar…

  • Uiraçaba Ramos diz: 24 de fevereiro de 2010

    Ja fui tradicionalista porém, acho q/deve-se ter cavalgadas mas respeitando os limites dos animais, preparando-os p/tal.Nesta cavalgada do mar existe muita gente mais querendo aparecer do q/cavalgar.Gente bêbada encima dos animais isto é um absurdo, eu constatei na passagem p/N.Tramandaí é lastimável.Este cidadão organizador Sr.Romera deve por um basta nisto!Para credibilidade do evento.

  • Paulo Aragão diz: 27 de fevereiro de 2010

    ESSE ROMERA É O CARA MAIS ARROGANTE QUE O TRADICIONALISMO JÁ CRIOU…POVO GAÚCHO JUNTOS PODEMOS ACABAR COM ESSA COVARDIA PRESIDIDA POR ESSA PESSOA… ROMERA PORQUE VC NÃO CAMINHA 30 KILOMETROS? MAS TEM QUE SER PILCHADO COMO MANDA A TRADIÇÃO…

  • caixa de sapatos diz: 24 de fevereiro de 2010

    “dançar no balé de Bolschoi”
    Qual o problema em ser dançarino do Bolschoi? Mais uma prova do machismo e preconceito “tradicionalista”.
    Tem mais é que acabar com essa exploração. Fim a todo tipo de tortura contra os animais!

  • Soraya diz: 28 de fevereiro de 2010

    Que absurdo acharem que o RS é o único a ter tradições.Viajei pelo nordeste e vi várias tradições, hábitos regionais, mantidos sem leis ou regramentos, mas do jeito que realmente devem ser as tradições:espontâneas. Tradição aprendida em cursinho e em regras de “patrões” não é tradição, é forçação, represando o que é impossível conter e estimulando a contrariedade a tudo que vem com a marca “gaúcho”, tornada ridícula no resto do país e por isso sendo caricaturizada. Pois são mesmo caricaturas!

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    6 cavalos perderam a vida na 26ª Cavalgada do Mar em nome de uma tradição, devido ao calor e ao cansaço extremos que lhe foram impostos por pessoas irresponsáveis participando de um evento sem regras de proteção à saúde dos animais e consideram “casos isolados”. Se isso ocorreu foi devido a uma falha e devem ser apuradas as causas.

  • Carla Trois diz: 26 de fevereiro de 2010

    Só para finalizar os meus comentários será que esses ambientalistas sabem quanto custa um cavalo bom? Quanto custa manter um cavalo diariamente? Pois saibam, não é nada barato! Por esse motivo e pelo amor que o gaúcho tem pelo cavalo, acho que ninguém quer perder um cavalo!!!!

  • Carla Trois diz: 24 de fevereiro de 2010

    Acho que as pessoas que estão organizando esse movimento contra a cavalgada não pesquizaram antes sobre o assunto.Isso realmente acontece, mas acontece com algumas pessoas que estão inseridas no meio tradicionalista e que não sabem como tratar um cavalo e saibam essas pessoas que os cavaleiros também passam por muitos problemas, como chegar para acampar em cidreira no domingo passado e ficar sem luz até as 16:00hs. Como em todas as áreas existem penetras, exibicionistas e pessoas sérias também.

  • Adriano Carvalho diz: 25 de fevereiro de 2010

    Este povo das Ongs não tem coisa mais importante do que se preocupar. A cavalgada do mar é um atração no nosso litoral e é super bem organizada pelo Romeira… pelo amor de Deus, parem de encher o saco. Melhor para as Ongs é se preocupar com projetos para receber dinheiro público, especialidade deles.

  • Andrei diz: 24 de fevereiro de 2010

    Essas ONGs não tem o que fazer e ficam procurando encrenca… teve uma que premiou o assassino do garoto João Hélio, de 6 anos, aquele que foi arrastado por um carro, com uma viagem pra Suíça, ele e toda a família, e aliás vão morar lá!
    Fim às ONGs! o Brasil é único país do mundo em que ONGs recebem dinheiro público!

  • Rodrigo diz: 24 de fevereiro de 2010

    Se fosse para manter tradições, as mulheres tinham que ficar em casa cozinhando, limpando chão e esperando o marido na cama depois de lavar os pratos do jantar. Deixem os cavalos em paz e vão para os CTGs confraternizar e dançar com as “chinocas”.

  • Pedro Martim Kokuszka diz: 24 de fevereiro de 2010

    Pois alguns confundem história, tradição, folclore, cultura comentando assuntos descabidos de seus conhecimentos. São contra por apenas contrariarem. Claro que os verdadeiros tradicionalistas cuidam bem demais de seus cavalos. Sempre agiram irmanados desde os tempos farroupilhas. O cavalo faz parte da tradição gaúcha. Bebedeiras, drogas bagunça é coisa de alguns jovens que vão a eventos gauchescos apenas para mais uma oportunidade. Leviandades não fazem parte de um CTG.

  • FRITOLDO diz: 24 de fevereiro de 2010

    DEFENDER UMA CAUSA JUSTA É COISA QUE UMA ONG NUNCA FARÁ.ETA GENTE QUE SÓ QUER APARECER.

  • Délcio diz: 25 de fevereiro de 2010

    Ser “Consciente” faz parte de ser “Tradicionalista”… Participo de uma ong com vários projetos em bem-estar animal e não concordo com radicalismo… concordo com soluções práticas, como diminuição do tempo de viagem, tempo de descanso, preparação dos animais, tipos de equipamentos de montarias adequados a cada animal, alimentação correta, escolha de local para evitar os impactos ambiental nas praias, fiscalização e participação eficaz das ongs… sem Radicalismo…
    OBS: Morei em POA.

  • maria luiza nunes diz: 25 de fevereiro de 2010

    Não é o objetivo desse ato desrespeitar as tradições do RS, e não são elas que estão em pauta. O que está sendo questionado é o esgotamento a que são levados os animais. Maus tratos é fazer um animal realizar uma tarefa que naturalmente não faria se não fosse forçado a isso… tradição é outra coisa.

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    Esta Cavalgada é mais uma forma vergonhosa de exploração de animais. É uma inversão de valores, ao invés de evoluir, manter tradições escravizantes.

  • Rafaela diz: 24 de fevereiro de 2010

    Ponham esses tabacudos fazer esse trajeto à pé. Se não quiserem, que se revezem um carregando o outro no lombo, bem cinchados, ferrados e com os freios amarrados nos beiços e, se cansarem, dê-lhe mango pelas orelhas!! Éprákabá, tchê!!

  • Ana Maria diz: 25 de fevereiro de 2010

    Morte de cavalos na Cavalgada do Mar e exploração de cavalos nas carroças em Porto Alegre no sol escaldante desse verão são tristes memórias que os gaúchos terão que guardar.

  • JOMAR diz: 26 de fevereiro de 2010

    QUEREM ACABAR COM O FOLCLORE GAUCHO, ALGUNS ANOS ATRÁS NÃO TINHA NADA DISSO, NOSSO ESTADO É O UNICO QUE TEM UMA CULTURA AINDA VIVA.

  • Denize diz: 25 de fevereiro de 2010

    Não somos obrigados a assistir calados esta barbaridade que fazem com os cavalos.
    Por que os gaúchos não fazem uma caminhada na beira da praia em vez de uma cavalgada? Poderiam mostrar que são fortes e que aguentam caminhar todo este trajeto.
    Já temos os cavalos das carroças que são maltratados agora os tradicionalistas que dizem “gostar” de cavalos …
    Gostei da frase do Tulio Milman: Levar um cachorro na praia é infração, levar 3 mil cavalos é tradição
    Vamos ser coerentes !!!

  • Esther diz: 25 de fevereiro de 2010

    Esta gente que faz a cavalgada não trabalha ?
    Como podem ficar todo este tempo fazendo cavalgada ?
    Para mim isto não é tradicionalismo.
    Gaucho de verdade ama e cuida de seu cavalo, não expõe seu animal desta maneira tão cruel.

  • véio zuza diz: 25 de fevereiro de 2010

    Proiba-se a cavalgada e libere-se a “maconhada” (marcha da maconha), bem ao gosto das “ONGs”. Eta mundo véio!

  • Leo diz: 25 de fevereiro de 2010

    Esta cavalgada é uma vergonha para o nosso estado.
    Tradicionalismo não tem nada a ver com crueldade com animais.
    Sou gaucho e não aceito maus tratos aos animais.
    Não somos obrigados a aceitar tudo que fazem em nome do tradicionalismo.
    Às vezes tenho vergonha de ser gaucho…

  • Cristine diz: 25 de fevereiro de 2010

    Morte de cavalos mancham as praias do Rio Grande !
    Que vergonha para o RS.
    Isto não pode continuar.
    Qual é o objetivo desta cavalgada ?
    “APARECER”?????

  • Iracema Hochman diz: 25 de fevereiro de 2010

    Moro no Rio, mas sou gaucha e me envergonho pelo DESRESPEITO à vida dos animais aí no Sul. A falta de sensibilidade é absurda. Deixem os bichos em PAZ. Não basta a capital do Estado ser conhecida como a CAPITAL DAS CARROÇAS, graças aos maus tratos cometidos contra os pobres cavalos? CHEGA!!! São vidas melhores que as nossas, pois não fazem guerras por petroleo, não poluem, não destroem seu habitat,

  • Lais diz: 25 de fevereiro de 2010

    tradição não se constrói em cima de crueldade.

  • Marcus diz: 26 de fevereiro de 2010

    Tradicionalismo = ignorância
    seguir passando hábitos arcaicos de geração em geração sem nada questionar é tipico de homens de mente pequena.

    Porque esses “bravos e machos” gaúchos não realizam o percurso dessa cavalgada a pé?

    Nem todo gaúcho é ignorante (tradicionalista), felizmente existem pessoas civilizadas e de bom senso em nosso estado.

  • Júlio Luiz Morosini Filho diz: 24 de fevereiro de 2010

    O Ângelo tu és filho de que família Morosini ?

  • Cleo diz: 25 de fevereiro de 2010

    Como gaucho me sinto entristecido com a crueldade que estão fazendo com os cavalos.
    Os homens precisam evoluir, não podemos ficar presos ao passado. Antigamente as pessoas não tinham noção do que era maltratar um animal, hoje temos muitas pessoas que dedicam suas vidas trabalhando pelos animais. Vamos respeitar animais e pessoas que não aceitam estas “tradções ultrapassadas”

  • André Costa diz: 26 de fevereiro de 2010

    Inicialmente, foi uma baita bobagem o que o Romera disse, não temos nada contra o Bolshoi, se não gostassemos de dança, não haveria tantos grupos gauchos apresentando-se no exterior. Quanto à cavalgada, houve um erro de planejamento, que deve ter uma avaliação de veterinários antes de iniciar e durante. Novamente as polarizações no Estado, por isso que estamos patinando. Não há consenso ou diálogo NUNCA! Acorda Rio Grande!

  • LUIS Gutierrez diz: 24 de fevereiro de 2010

    NA REAL NÃO PASSA DE UMA MODA E DE UM BANDO DE BÊBADOS, QUE BATEM NA MULHER, MATAM BICHOS INDEFENSOS E AINDA SE CHAMAM DE GAÚCHOS MACHOS, DEIXEM ESSAS TRADIÇÕES BESTAS E BÁRBARAS PAREM O SOFRIMENTO DOS CAVALOS E VÃO TRABALHAR E FAZER ALGO ÚTIL PELO SISTEMA E O MEIO AMBIENTE.!!!!!!!

  • Julio Martinez diz: 24 de fevereiro de 2010

    Lá vem o Rio Grande a cavalo
    entrando no M`Bororé
    là vem o Rio Grande a cavalo
    que bonito que ele é…
    Só quem foi criado “a cavalo” sabe a que me refiro.
    Gracias.

  • lucia teresinha clezar teixeira diz: 24 de fevereiro de 2010

    Concordo plenamente com o senhor Carlos Lima, cavalgada pra que? O q leva esses “homens” q não tem o q fazer, ficar horas encima desses animais, só pra aparecerem em cada cidade q passam.E com certeza ainda recebem horans dos prefeitos por onde passam, pra que? E nossos animais ficam mortos nos caminhos , q gaúchos são esses?

  • lucio diz: 25 de fevereiro de 2010

    O fato da cavalgada ser uma `tradição` não significa que deva continuar. Na medida em que a sociedade vai evoluindo e percebendo que certos tradicionalismos não levam a nada, tanto para o ser humano como para com os animais, tem que evoluir,se adequar…

  • Sinomar diz: 25 de fevereiro de 2010

    Tradição não é crueldade.
    O tempo passa as coisas evoluem.
    Podemos continuar com a nossa tradição mas sem maltratar os animais.
    Gauchada façam A PÉ este trajeto,será uma bela caminhada…o que pode acontecer é um ou outro gaucho morrer de exaustão, mas ele estará por livre e espontanea vontade.
    O cavalo é obrigado.

  • fernando diz: 25 de fevereiro de 2010

    tem que acabr com ess acavalgada sim… não tem por que eles passarem pelas praias, sujando as areias, e colocando em risco a saúde de quem frequenta a beira mar, essa cavalgada tem que ser feita na fronteira, em campos abertos

  • geraldo g. allin diz: 25 de fevereiro de 2010

    meu comentário cortou por excesso de caracteres….

    os 3 mil cavalarianos passeiam UMA SEMANA, mas os “ambientalistas têm que arrumar o que fazer”, como disseram. depois, não se queixem das piadas do CASSETA E PLANETA….

    link da matéria do presidente do MTG, funcionário-fantasma: http://www.clicrbs.com.br/blog/jsp/default.jsp?source=DYNAMIC,blog.BlogDataServer,getBlog&uf=1&local=1&template=3948.dwt&section=Blogs&post=257340&blog=66&coldir=1&topo=3994.dwt

  • Maria de Nazareth Agra Hassen diz: 25 de fevereiro de 2010

    Pelo fim da Cavalgada. As pessoas de bom senso estão indignadas com a crueldade contra os animais, seguida do impacto ambiental, do uso eleitoreiro e da afirmação de um ideário retrógrado, como tem sido dito neste espaço por vários leitores.

  • Flavio diz: 24 de fevereiro de 2010

    Tem mais é que acabar mesmo. Desde quando maltratar animais é tradição??? Se esses caras não sabem, a tradição verdadeira do gaúcho é cuidar do seu cavalo como se fosse um irmão; afinal o cavalo é um de nossos símbolos. Vamos dizer “NÃO” aos maus tratos aos animais!!!!!!!!!

  • victoria teixeira diz: 24 de fevereiro de 2010

    FORA ISSO,A SUJEIRA QUE ELS DEIXAM EM TODA A ORLA,MUITOS DESTES QUE PARTICIPAM DA CALVACAGADA DO MAR PEDEM PARA QUE DONOS DE CACHORROS LEVEM SAQUINHOS QUANDO PASSEAREM COM SEUS ANIMAIS DE EXTIMAÇÃO E PORQUE ELS TAMBEM NÃO LIMPAM A SUJEIRA QUE ESTES ANIMAIS DEIXAM NA AREIA E MUITAS VEZES PERTO DE VERANISTAS.

  • geraldo g. allin diz: 25 de fevereiro de 2010

    a maioria dos grupos citados como ONG não tem CNPJ, não são ONG, é comum os protetores de animais agirem informalmente (e do proprio bolso, informem-se). no entanto, estão sendo acusados de receber verbas e verbas do governo. gostaria de lembrar noticia publicada aqui no CLICRBS, sobre o presidente do MTG que recebia salario PAGO PELO CONTRIBUINTE para NAO IR TRABALHAR. ele e os 3 mil cavalarianos que ficam UMA SEMANA passeando, é que trabalham, enquanto os “ambientalistas têm que arrum

  • Nilton Silva diz: 25 de fevereiro de 2010

    Quero saber quem são esses típos lacaio que agora deram pra se meter onde ñ são chamados..Outro dia foi um desses lacaios que decidiu confrontar nossa cultura..um desocupado de Caxias Do Sul..Deveria se envergonhar..ñ deveria ter nascido no Rio Grande..e sim nesses Estadinhos sem patriotismo..Concordo com o ANGELO MOROSINI..Mas que vão se coçar num pé de ortiga uns metidos desses..Façam protesto contra politicos ladrões que vcs estarão fazendo algo mais útil e vão aprender um pouco de cultura

  • jorge luiz mendes diz: 24 de fevereiro de 2010

    O povo gaucho precisa saber de uma vez por todas que estas tais epopéias farropilhas e as tais tradições gauchas não passam de conversa fiada, estes rodeios são manifestações de selvageria a tal guerra do farrapos foi um movimento guerrilheiro de estancieiros escravagistas. Bento Gonçalves o herói (?) farropilha deixou em seu testamento 54 escravos. Davi Canabarro traiu os lançeiros negros. Este tal “orgulho de ser gaucho” está nos levando para o buraco 5 estados já estão na nossa frente.

  • Simone diz: 24 de fevereiro de 2010

    Concordo plenamente com a ONG. Tenho fé que com o tempo todas as formas de exploração dos animais irão acabar. E o fato de ser uma `tradição` não significa que deve continuar. Na medida em que a sociedade vai percebendo que certos tradicionalismos são nocivos, seja para com o ser humano, seja para com os animais, tem que acabar mesmo!

  • Neto Rodrigues diz: 24 de fevereiro de 2010

    Mas tchê,por favor,que atitude mais descabida.Tentar acabar com uma tradição dessa forma chega a ser crime.Acredito que um maior controle dos participantes e uma melhor organização da cavalgada são o suficiente para se evitar esse tipo de incidente.

  • ju diz: 25 de fevereiro de 2010

    concordo com a ong.esses tradicionalista só querem se divertir em cima do lombo de animal;eles que procurem outro transporte que suporte esses obesos,em vzes de maltratar os animais em cavalgada regada a cachaça e comida.se nós seres racionais não gritar pelo direito dos animais,quem vai.tem lei que protege esntão tem que fazer valer.abaixo essas cavalgada de desocupados.

  • Carlos A diz: 25 de fevereiro de 2010

    Nao era mah ideia, assim os cavalarianos perderiam a barrigona…

  • Chocolate diz: 24 de fevereiro de 2010

    Mas a que ponto nos chegamos? As minorias estao ponto a ponto impondo sua vontade. Seja em qual for o setor da sociedade.

    Oque deve acontecer e que a maioria deve colocar um fim nesta palhacada.

  • paulosouza@tj.rs.gov.br diz: 24 de fevereiro de 2010

    Achei interessante os comentarios do Senhor Romera, querem acabar com a tradição, que tradição que maltrata os animais, que sujam as praias com os excrementos dos cavalos, e impedem as pessoas de circular, porque praticamente elês tomam conta da orla com seus cavalarianos, está na hora de o ministério Público e a justiça impor limites a estes pseudos tradicionalistas, que me parecem estar usando atualmente a politica do eu posso tudo.

  • Paulo Pennaforte diz: 24 de fevereiro de 2010

    O Sr. Romera deveria, no mínimo, procurar meios de evitar que os “despreparados” que ele aponta participassem da Cavalgada, então. Agora, dar uma de indignadinho, constatar que morrem cavalos por falta de cuidado ou por imperícia do dono, e não fazer nada, é antes de mais nada covardia. Fora Romera!! Processo nele!! Tem Lei para punir essa gente, é só as autoridades resolverem trabalhar!

  • Valdecir costa diz: 24 de fevereiro de 2010

    Essa ONG teria que se preocupar com as crianças que vivem nas ruas e estao morrendo a cada dia ! Percebe-se que eles nao tem nada para fazer !!!

  • fabrino diz: 24 de fevereiro de 2010

    Porque estes ditos defensores dos animais não cuidam do lixo empilhado nas ruas de POA e das crianças largadas a propria sorte ao invés de se preocuparem com os animais desta cavalgada e dos rodeios do RS,garanto que nunca visitaram um cavalariano,senão saberiam que são muito bem alimentados e cuidados.

  • Juliana diz: 24 de fevereiro de 2010

    Bem se vê que pelo radicalismo do artigo esses cidadãos não entendem nada de tradicionalismo e cavalgadas… claro que pode haver alguns casos de descuido, mas no geral os tradicionalistas cuidam muito bem de seus cavalos, que aliás não é barato manter, gaúcho AMA os cavalos, mas cavalo é para cavalgar, e não só pra ter em casa como um cachorro ou um gato. Claro que um dia o animal vai morrer, isso faz parte da Natureza. Que artigo ignorante! Quem não sabe como é não pode criticar!

  • tabba diz: 24 de fevereiro de 2010

    Pois se tradição é matar cavalo, dane-se a cavalgada. Não entendo porque gaúcho tem fama de gostar de cavalos, se judia dos animais em rodeios, doma irracional e cavalgadas da morte…. acabem com isso m nome do bom senso.

  • Carlos PAcheco diz: 24 de fevereiro de 2010

    Olah Gostei do Comentário do ROMERA, isto é incrivel, acabar com a cavalgada ?? Tem que acabar com os maltratadores de cavalos do centro, com os meninos de rua, com os moradores de rua, isto é que tem que acabar, claro que sou contra que maltrate qualquer ser, devem ser fiscalizados estes eventos, mas não acontecer, o cavalo bem trtado e cuidado não acontece isto. Já paarticipei da cavalgada. Não se deve forçar o limite de nehum ser, então. buscar um percurso menor, epoca onde o calor e menor et

  • Dione diz: 26 de fevereiro de 2010

    É impressionante como as declarações do comandante da Cavalgada do Mar, sr. Romera,são compatíveis com o evento em si. Nada além de uma gritante demonstração da ignorância e irresponsabilidade dos tradicionalistas, em relação a um animal tão nobre e generoso como o cavalo.

  • Mary diz: 24 de fevereiro de 2010

    Me desculpem, mas chamar de tradição a crueldade com os animais é o fim da picada! O povo gaúcho é civilizado e não precisa desse tipo de coisa.

    No Bolschoi, pelo menos, os artistas utilizam as próprias pernas para realizar o espetáculo.

    Gostaria de ver esse bando de gente da cavalgada percorrendo todo o percurso a pé!

  • Antonio Freitas diz: 24 de fevereiro de 2010

    Ote Zero Hora,que beleza de serviço e eu me presto a ler e comentar.Mandem estes bestas desta ONG trabalhar e fazer alguma coisa útil.

  • Maria Leonilda Gnan diz: 26 de fevereiro de 2010

    Não há nada de cultural em subir em cima de um cavalo e após se exibir como machos ter em seu histórico o feito de matar a montaria. Bando de covardes. Macho que é macho constroi sua trajetória em cima do respeito á vida. ACORDA RIO GRANDE. O Planeta está dando seu recado, o pior cego é o que não quer ver.

  • João Umberto diz: 24 de fevereiro de 2010

    Sou totalmente contra. Será que este grupo não tem mais o que fazer no verão além de sacrificar animais e embostar as já sujas praias gaúchas. Certo ano, passaram por Capão, próximo a Xangrilá, e deixaram um rastro de sujeira na praia. Lixo de erva-mate, garrafas pet, e outras coisas. Aliás, este pessoal que chimarreia tem o costume de colocar os resíduos de erva após o mate nos canteiros de suas casas, dizem que aduba. mas, pessoal, não adianta adubar a areia, o que acaba crescendo é a sujeira.

  • Gustavo diz: 24 de fevereiro de 2010

    Manda esta turma da ong ir trabalhar, produzir alguma coisa de bom, bando de desocupados.

  • paulo diz: 24 de fevereiro de 2010

    Tem que acabar mesmo: além de maltratarem os animais, sujam toda a praia com as fezes; aliás, nas praias não são admitidos animais. Portanto fora cavalgada.

  • nina diz: 24 de fevereiro de 2010

    EU ACHO DE UMA ESTUPIDEZ ABSURDA ESSE TIPO DE EXIBIÇÃO (no sentido pejorativo da palavra), assim como os desfiles de 20 de setembro.
    Homens embriagados surrando animais. Que vergonha de ser gaúcha nessas horas!

  • Marcelo Agnelli diz: 25 de fevereiro de 2010

    “Querem acabar com a tradição” é o mesmo argumento utilizado pelos senhores de escravos quando iniciou-se o processo de abolição da escravatura. Coincidência, não?

  • Délcio diz: 25 de fevereiro de 2010

    Já vi algumas cavalgadas com cavalos muito bem cuidados e preparados… respeitando os limites do comportamento e bem-estar animal… em contra-partida animais extremante mal cuidados dentro das cidades, com excesso de peso, animais com equipamentos equivocadas de tração, peso em excesso … bem, cada situação tem que ser analisada, como única. Deixar um animal restrito de movimentos fechados em baias estimula o animal a desvios comportamentais…

  • MARCIO SANTOS diz: 27 de setembro de 2010

    ESSAS PESSOAS DEVERIAM SE PREOCUPAR MAIS COM AS CRIANCAS ABANDONADAS, PRA NAO SEREM UM MARGINAL NO FUTURO E NAO ROUBAREM OS FILHOS DELES NO FUTURO….NA BILIA DIZ…AMARAS AO TEU PROXIMO COMO A TI MESMO..SE PREOCUPE COM O BEM ESTAR DE CRIANCAS ,VELHOS E OS DESEMPARADOS NO GERAL,,,LUTEM SI POR ESSA CAUSA…JUSTA E COERENTE,,,DEPOIS SIM PODERIA VER AS CONDICOES QUE SAO TRATADOS OS ANIMAIS,,,,,AS PESSOAS SAO NOSSOS SEMELHANTES…DIZ A BIBLIA

Envie seu Comentário