Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de agosto 2008

BOLSA DE MULHER

31 de agosto de 2008 22

O assunto já foi muito falado no Pretinho. Tudo porque num belo dia quando cheguei ao estúdio, eu e minha enorme bolsa, os meninos resolveram descrever o que havia dentro dela. Pronto! Muitas mulheres escreveram para o programa contando que também carregam uma infinidade de coisas dentro das bolsas.

                               

Fico pensando… Por que as mulheres precisam tanto ter tudo por perto? Por que a gente carrega até o que talvez nem vá precisar naquele dia?

Insegurança?

Apego?

Ou necessidade mesmo?

Vou votar na última opção – até porque preciso de uma boa justificativa pra defender minha bolsa pesada de cada dia. O fato é que a mulher “usa” mais coisas que o homem.

                                

Nós nos maquiamos, logo, retocamos a maquiagem: base, corretivo, pó, sombra, rímel, blush e batons. “Batons” no plural mesmo. Afinal como vamos saber a cor que escolheremos para cada ocasião?

Nós cuidamos da saúde, da aparência e do bem-estar, logo carregamos comprimidos, cremes, desodorante, lenços umedecidos, escova e creme dental, absorventes, escova de cabelo, presilhas, grampos, tiaras, óculos, perfume, acetona, lixa de unha, esmalte…

Nós trabalhamos como loucas, logo precisamos de agenda, blocos ou cadernos, caneta, pen-drive, cds, dvds, lap top e todo e qualquer material necessário para cada profissão.

Nós registramos os melhores momentos, logo temos sempre a mão uma câmera ou um celular – devidamente acompanhados dos cabos necessários pra baixar tudo no computador.

Nós trocamos de roupa ou acessórios ao longo do dia, logo temos nécessaires lotadas de bijus, lenços e afins. E podemos, sim, separar um compartimento da bolsa para alguma muda de roupa, algum chapéu ou até um sapato, por que não?

Nós somos otimistas, esperançosas e saudosistas, logo não abrimos mão de um amuleto na bolsa ou na carteira, carregamos fotos das pessoas mais queridas, chaveiros estilosos, penduricalhos e até o último brinde do Mc Lanche Feliz.

Mas é claro que existem mulheres que não carregam tantas coisas assim! Este texto cheio de “nós” foi mais uma estratégia para justificar a “minha bolsa”que é exagerada mesmo, confesso. Talvez por isso quando alguém segura a minha bolsa, seja homem ou mulher, sempre comenta: “Nossa, tu carrega chumbo na bolsa?”. Respondo com um sorriso amarelo. Porque, mesmo com tantas justificativas, às vezes me envergonho mesmo de carregar tanto peso. Ainda bem que logo passa.

Minha bolsa é muito maior que a vergonha. ; )

                              

Falando em bolsas, neste sábado no Patrola eu mostrei a invenção de uma guria que teve uma ótima sacada: o organizador de bolsa – bonito e prático para ajeitar a bagunça. Pra saber mais é só dar uma olhadinha no blog do Patrola.

 

Postado por Rodaika

FERNANDA YOUNG + COISAS IRRITANTES

30 de agosto de 2008 41

Acho a Fernanda Young uma pessoa de fundamento. Tem suas opiniões e é capaz de mudá-las. Fernanda Young é uma ”self made woman”. Uma autodidata. Auto-esculpiu sua carreira. Personagem típica da classe-média brasileira. Optou pelo supletivo para abreviar a tortura da inevitável repetência que o ensino médio impõe a quem a ele não se dedica. Prestou 5 vestibulares e não se formou em faculdade alguma. É atriz e também já publicou 4 romances. Tem importantes passagens como roteirista  pela Rede Globo. “Os Normais”, “Comédias da Vida Privada” e “Minha Vida Nada Fácil” são seus últimos trabalhos. Participou da primeira formação do Saia Justa, e atualmente apresenta “Irritando Fernanda Young” no GNT.

Um pouco por admirar, e outro pouco por perceber afinidades coincidentes em nossas trilhas profissionais e histórias de vida, guardadas claro, as devidas proporções, que vou me atrever a listar coisas que me irritam.  Ah, minha maior semelhança com ela talvez seja a chatice.

COISAS QUE ME IRRITAM:

Ficar rouco. Pessoas que trancam o cruzamento. Falta de comprometimento.

Isso me irrita muito: quando to dirigindo e a Rodaika fica dando pitaco na velocidade, na rota escolhida e, principalmente, quando tapa o retrovisor com o corpo na hora de estacionar.

Burrice e preguiça. Juntas então, se eu pudesse “matarramil”.

Lesmas no trânsito quando eu tô com pressa.

Moto-boys que raspam a tinta do retrovisor nas sinaleiras, se enfiando como invertebrados entre os carros pra ganhar a melhor posição na largada do próximo sinal verde.

Me irrita muito quando um cara se insinua pra Rodaika na minha frente. Faz pra me provocar. Falta de respeito. Se eu pudesse “matarramil”.

Injustiça. Pré-julgamento. Ingratidão.

Carro de som, especialmente com propaganda política. Políticos.

Frio. Gripe. Fila. Inconseqüência. Inconstância no humor.

Acordar com a campainha da porta ou telefone ou voz alta.

Um cara que vai na tua casa instalar uma porta e quebra uma parede - me irrita muito.

Sempre eu ter que decidir onde ir comer quando saímos para.

Gente de má vontade. Gente falsa. Gente inconveniente. Gente que me subestima.

Programas de tv que me subestimam.

Me irrita muito quando tô escrevendo no blog e a Rodaika, que é a primeira a me cobrar posts diários, me interrompe reclamando que já é uma da manhã e eu tô aqui, isolado num canto da casa, sem dar bola pra ela, me dedicando quase que exclusivamente ao tal do blog em plena sexta-feira.

Não terminar algo que comecei.                                                                   AF

Postado por AF

NA INTIMIDADE DO PRETINHO...

29 de agosto de 2008 68

Nada como “perder” um tempinho ouvindo os rapazes do Pretinho Básico filosofarem sobre relacionamentos. Vale a pena carregar o video, gravado durante o programa no estúdio, e assistir até o fim:

————————————————————————————————-

O texto lido pelo Alexandre no ar, foi mandado por um ouvinte – como a maioria dos textos que a gente lê todos os dias no programa. Mas neste caso, o que não tem preço mesmo são as pérolas largadas pelos “pretinhos” nos seus comentários, sempre tão sensíveis.

Nada como a teoria masculina… Quero ver aplicar na prática!  

Sem falar que eles não conseguem discutir relacionamentos com a seriedade que o assunto merece. Tudo acaba em música e piada – ainda bem, porque poderia ser bem pior…

É impressão minha ou todos os homens são iguais?

Postado por Rodaika

AMOR E ÓDIO

29 de agosto de 2008 55

para ler ouvindo:—————————-

Tem pessoas que amam Los Hermanos. Tem outras que odeiam.

O primeiro grupo não entende como o segundo pode menosprezar uma banda tão boa. O segundo não sabe como tanta gente canta todas as músicas do início ao fim do show.

Eu faço parte do primeiro grupo. O Alexandre, do segundo.

Depois de muitas passagens dos Los Hermanos por Porto Alegre e muita insistência minha, ele me acompanhou num show da banda no bar Opinião, isso lá pelo ano passado. Assim como quem faz parte do segundo grupo, ficou impressionado com a quantidade de fãs que estava lá. Já eu, fazendo parte do primeiro, delirei com as canções, me emocionei com aquela massa de boa energia que saltava da platéia. Mas nada foi suficiente para que ele mudasse de grupo, apesar de eu achar que ele não quis dar o braço a torcer e concordar, depois de ver ao vivo, que Camelo e Amarante são bons mesmos.

                                

Esta semana ele cedeu mais uma vez e me levou pra ver o dvd do último show dos Los Hermanos, exibido para um grupo de fãs gaúchos antes de chegar às lojas. Além de curtir as musiquinhas que eu gosto, tivemos a companhia da galera da rádio. Potter e Piangers, fãs da banda como eu, cantaram todas as músicas do repertório. Gritaria louca que serviu de canção de ninar para o Alexandre.

Finalmente dá pra entender bem a diferença entre o primeiro e o segundo grupo:

                                 

                                        

O Alexandre pensa que os caras dos Los Hermanos se acham superiores. Eu acho que eles são mesmo, porque fazem música bem melhor que muitas outras bandas que estão por aí. O Potter diz que eles são idiotas só na hora de dar entrevista. É verdade. E já justificaram pra ele dizendo que a imprensa musical brasileira é muito burra. É verdade também. Mas de nada me interessa tudo isso. Não entrevisto a banda todos os dias, nem quero ser amiguinha deles, só acho o som bom. Escutar as músicas dos Los Hermanos me faz feliz, e isso basta pra alguém gostar de uma banda, certo?

Então mesmo estando os Los Hermanos em férias tipo Glória Maria, sem data pra voltar, eu continuo fazendo parte do primeiro grupo.

E quando eles cantam assim “uh… se a gente já não sabe mais rir um do outro meu bem, então, o que resta é chorar…”, eu sei que o Alexandre também faz parte do primeiro.

Mas só nesta hora.

Postado por Rodaika

A MENTIRA (última parte de O CRIME)

29 de agosto de 2008 58

Quarta terça-feira. Então “Gorda” resolveu que ia subir e bater na porta do apartamento. Pegaria os dois adúlteros de quatro no ato, literalmente. Nojentos !

Engambelar o tio da portaria pra subir foi o mais fácil. Sair do elevador e caminhar até o apartamento 1022 de um prédio clássico da 24 de Outubro e encarar a verdade é que era punk.

Ainda de dentro do elevador, quase no décimo andar “Gorda” já ouvia um burburinho, uma leve sobreposição de vozes masculinas e um som de um violão vindo de um dos únicos 2 apartamentos do andar. Saiu do elevador e enveredou incrédula pro 1022. Péééééééééééééééé na campainha. Deu-se o silêncio dentro do 1022. Alguns segundos e um senhor de uns 60 anos abriu a porta e deu de cara com a “Gorda”. “O Fulano taí ?” “Sim, está, quem deseja vê-lo?” “A mulher dele !” Disse ela braba entrando no apartamento. Ao mesmo tempo e em maior velocidade vem “Gordo” na contra-mão, por ter achado familiar o tom de voz vindo do corredor, com um violão na mão.

Deram de cara um com o outro e ela já foi lascando: “Desde quando tu toca violão?!? E o churrasco do futebol ?!?” O “Gordo” se entregou sem apresentar maior resistência. Antes de qualquer coisa tratou de acalmar a “Gorda” apresentando seu professor de violão. Seu Léo, um senhor aposentado, viúvo que leciona violão.

 

O pobre do “Gordo” vinha, há 4 semanas tendo aula de violão, com o Seu Léo. Tava formando uma banda  com uma galera da faculdade, só pra tocar Ben Harper e Jack Johnson.

Usava o horário do “after bola” porque queria fazer uma surpresa pra “Gorda”. E pros amigos do futebol não falava nada pra não ser zoado e impedido de ir à aula. Tinha que sugerir que teria um encontro amoroso escuso pra justificar a dispensa do churrasquinho depois do futebol.   

P.S: Sobre o Gre-Nal: que outro time é especialista em entregar tão rapidamente ?

                     AF

Postado por AF

O CRIME (penúltima parte)

28 de agosto de 2008 62

Ela descobriu com o porteiro do prédio pra qual apartamento se dirigia o “Gordo” nas noites de terça-feira. Por isso ficou fácil saber quem era o dono do ap.

Importante dizer que o “Gordo” é o mais novo da galera que joga bola na terça. É o mais inexperiente e ansioso também. Talvez por ser o caçula…

Sem querer ser repetitivo, mas o que mais me impressiona nessa história real que vai ter seu final revelado no próximo post, é o sangue frio e os nervos de aço da “Gorda”. Vários comentários sobre o “Crime” dizem a mesma coisa, homens e mulheres anunciando que saltariam no pescoço do marido ou mulher lá mesmo, na frente da casa da suposta amante, se vivessem esta situação. 

Infelizmente esta é uma história verídica. Adoraria poder propor que cada um desse sua versão para o desfecho deste caso. Tenho lido teses maravilhosas nos comentários.

É uma honra poder escrever, ainda que não seja a minha praia, pra que gente tão qualificada e inteligente leia.

Peço só mais um pouquinho de paciência. Ainda hoje, provavelmente após o Gre-Nal, eu apresento o “gran finale”. Vale a pena. (continua…)                     AF

 

Postado por AF

O CRIME (segunda parte)

28 de agosto de 2008 26

 

Ela, como toda advogada, foi fria, calculista. Teve o cuidado de a cada semana trocar de carro, tomando emprestado da mãe e de amigas, agora cúmplices na sua investida como detetive.

Ele, previsível, toda a terça repetia o telefonema: “oi Gorda(se chamam assim Gordo e Gorda, apesar de serem magros). Só pra te dizer que vou ficar pro churras, tudo bem? Te amo, bêjo !!”  Entrava no carro e voava.

Coitado, jamais imaginaria que sua amada estaria invadindo sua privacidade. Espionando seus movimentos, perseguindo o pobre.

Toda terça era a mesma coisa. Saía do jogo, às vezes nem banho tomava, ligava, desligava e zunia pro tal endereço.

Já na manhã seguinte à primeira terça feira ela já havia descoberto o nome do dono do apartamento. Era um homem. “Desgraçado !!! Ta me traído com uma mulher casada !!”, pensou. (Continua…)                                         AF

Postado por AF

O CRIME (primeira parte)

28 de agosto de 2008 27

 

 

Tenho um amigo que sempre vai jogar bola, não abre mão disso. Mas depois do futebol nunca fica pro churrasco, vai direto prum “outro compromisso”. Antes de ir ele liga pra mulher dele pra avisar que vai ficar pro churrasco com a galera. O fato de ligar pra avisar que vai ficar começou a chamar a atenção da esposa, afinal sempre tem churrasco depois do jogo. E ele sempre “fica”.

Belo dia, a mulher dele que é advogada e desconfiada pracará, pegou o carro de uma amiga e foi até o local do jogo. Ficou escondidinha lá num canto do estcionamento esperando que ele ligasse. Dito e feito: “oi amor, vou ficar pro churrasco com a galera, tá? Volto na hora de sempre. Te amo, bêjo.” Se despediu da galera, embarcou no carro e tomou o rumo. A mulher teve o cuidado de segui-lo discretamente até o destino. Matou no peito o fato de ver seu marido estacionando em frente, e entrando num edifício que ela nem sabia de quem era. Isso aconteceu umas quatro vezes seguidas. Ela o seguiu friamente durante um mês, quatro longas semanas. Que frieza. (continua…)                              AF

Postado por AF

SABE LÁ ONDE ANDAVA!!! - A RESPOSTA

27 de agosto de 2008 53

“Pô linda, tava lá no meu futebolzinho, com os parceiros, como sempre é nas terças-feiras”.

Essa é a resposta dele – sempre que faço o comentário do título.

Sim, faço o comentário do título toda terça quando ele chega em casa.

E vou continuar fazendo, essa é a real. Praticamente uma prova do meu amor por ele. Mesmo sendo uma observação irônica (de quem sabe que sabe onde ele tava, mas também poderia não saber ou fazer que não sabe pra ouvir a resposta e se sentir mais feliz), esta é uma forma de mostrar meu interesse por ele – e alguma preocupação sobre o que poderia estar fazendo longe de mim…

Sabe quando, Alexandre, tu vai precisar se preocupar com o “SABE LÁ ONDE ANDAVA!!”? No dia que eu não falar mais. Aí sim a coisa vai estar feia!

                                         

Postado por Rodaika

SABE LÁ ONDE ANDAVA!!

27 de agosto de 2008 36

Terça-feira é o dia do meu futebol. De vez em quando rola um outro dia além da terça, uma quinta, um sábado à tardinha e tal, mas terça tem sempre. O mesmo time há uns 8 anos. Uma ou outra alteração, mas a base é sempre a mesma. O Zé no gol, Calígola e Pai Hélio na zaga, eu pela ala direita, também fazendo às vezes de um terceiro ou quarto zagueiro, dependendo de onde joga meu primo Max.  Mais o Santocristo armando, e o Rato-Rafinha na frente como homem-referência. Joga muito o Rato-Rafinha. Pro revezamento temos sempre um parceiro diferente que é convidado, alguém que já tenha jogado no time, nunca um estranho. Ou o Jorgette, ou o Lúcio-testa, ou o Birinha. Sempre que um dos três joga, joga com a camisa 55 com o nome Biro-Biro.

 

Nosso uniforme atual é o de treino do Real Madrid. Aquela camisa cor de laranja fluorescente. Com nome e número atrás. Mó balaca. Por isso que os adversários jogam sempre uma final de campeonato contra a gente. Podem ganhar do Real Madrid afinal de contas.

Pra mim o futebol da terça é a válvula de escape da correria do cotidiano. Quem joga sabe, e quem é mulher de quem joga deveria saber também.

Na segunda de manhã o já ta ligando pra mobilizar a galera. As frases no MSN já remetem ao futebol de terça. É uma vibração muito positiva e contagiante. Geral espera ansiosa pra se encontrar meia hora antes do jogo, jogar a bola, tomar banho e se reunir na frente de uma churrasqueira pra falar do jogo, futebol, esporte em geral, política, economia, música, e até de vez em quando, mulher. É todo mundo brother, com intimidade pra pegação de pé total. Um bando de guri, na real. Nenhum de nós trocaria esse momento por quase nada na vida. O aniversário dela talvez, o do filho, o da mãe, e olhe lá. No entanto, ao chegar em casa, minutos depois de ter vivido uma noite com momentos de muita alegria com meus amigos e com minha auto-estima calibrada pelo jogo, sou recebido com a seguinte frase emoldurada por um sorriso irônico e uma sobrancelha arqueada: “sabe lá onde andava !!”   AF

 

Postado por AF