Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2007

A surpresa

30 de setembro de 2007 0

Eu e o general Heleno, em Manaus/Rodrigo Lopes
Ao descer da aeronave, enquanto pega as malas, a surpresa: o general Heleno nos aguarda. O personagem do livro se torna real. Com saudades do Haiti, desde que deixou o comando da missão, mas gentil e atencioso com a imprensa, como sempre, Heleno mora agora em Manaus.

Ao me reconhecer, fala das vezes em que Zero Hora já esteve no Haiti. E foram pelo menos cinco, que eu me lembre. Batemos um papo rápido ainda no pátio da base, sob o ruído das turbinas do C-99. Foi um bom encontro.

Postado por Rodrigo Lopes

A República Negra

30 de setembro de 2007 0

Vista de Manaus, da janela do C-99/Rodrigo Lopes
Adotei como leitura desta viagem o livro do colega Luis Kawaguti, do Diário de São Paulo. A República Negra é um relato das percepções do repórter no Haiti. Bom livro, envolvente pela narração.

Entre Brasília e Manaus, li um dos capítulos no qual Kawaguti conta como as tropas brasileiras conquistaram duas das regiões mais complicadas de Porto Príncipe – as favelas de Bel-Air e Cité Soleil. Nos episódios, ele mostra como fez toda a difereça a liderança do general Augusto Heleno Ribeiro, comandante das tropas de paz da ONU no primeiro e mais crítico período da missão.

Em um dos momentos do livro, Kawaguti conta como Heleno lidou com um rebelde que liderava a ocupação da casa que antes pertencia ao ex-presidente Jean-Bertrand Aristide. Dentro, ex-militares do exército extindo por Aristide resistiam. Queriam fazer do local sua base. O líder, porém, um sargento que se dizia general, havia fugido, deixando para seus homens para trás. Em frente aos subordinados do líder rebelde, Heleno telefonou para o tal general. E disse:

- Sinceramente, o senhor caiu no meu conceito. Como um general abandona seus subordinados no meio do confronto?

Tive a honra de entrevistar o comandante Heleno pelo menos cinco vezes por telefone, antes de ir ao Haiti em 2005. Em Porto Príncipe, fizemos uma reportagem com ele para o Teledomingo, da RBS TV.

O C-99 se aproxima do aeroporto de Manaus. Fecho o livro e observo pela janela a aeronave ziguezaguear até o pouso. A visão é de água, muita água. O Amazonas e seus afluentes são o cartão de visitas de Manaus.

Postado por Rodrigo Lopes

Dentro do avião

30 de setembro de 2007 0

Dentro do C-99/Rodrigo Lopes
Visto por fora, o C-99 é pequeno. Por dentro, é menor ainda. De um lado, fileiras de um lugar apenas. Do outro, com duas poltronas cada. O vôo de Brasília a Manaus durou cerca de duas horas e meia. Sem turbulências.

Por ser menor, é claro que se sente mais qualquer sacolejada. As curvas também são meio estranhas. Por exemplo: mal a aeronave havia deixado a pista da Base Aérea de Brasília, e já estávamos passando de novo por cima da pista, em uma curva de causar calafrios.

Mas, enfim, o vôo foi tranqüilo. Chegamos às 15h37min a Manaus. Estamos uma hora atrás em relação ao horário de Brasília. O termômetro marca 35 graus. Muito calor!!

Postado por Rodrigo Lopes

O embarque

30 de setembro de 2007 0

Embarque no C-99 em Brasília/Rodrigo Lopes
A viagem propriamente dita começou ao meio-dia deste domingo, quando um militar do serviço de comunicação social do Exército me pegou no Hotel Carlton, onde estava hospedado desde sábado em Brasúilia.

ZH viajará ao Haiti junto com um grupo de oficiais que irão inspecionar as tropas. São generais, coronéis, tenente-coronéis e outros militares encarregados de avaliar a missão. A aeronave da FAB é um C-99, jato fabricado pela Embraer, com pouco mais de 30 lugares, bastante confortável.

Antes do embarque, na Base Aérea de Brasília, o piloto faz um pequeno briefing. Das informações que disponibiliza, a mais curiosa é:

- Teremos ar-condicionado durante toda a viagem.

Ah, que bom.

Postado por Rodrigo Lopes

As tropas de paz

30 de setembro de 2007 0

Em 2004, com a queda do regime de Jean-Bertrand Aristide, o país caiu no caos político e institucional após um levante que derrubou o governo. Aristide se exilou na África do Sul. Milícias armadas começaram a lutar pelo poder em Porto Príncipe, fazendo da capital uma cidade sem lei.

Para pacificar o país, a Organização das Nações Unidas (ONU) oprovou uma resolução ordenando o envio de tropas de paz para o Haiti. São ao todo quase 7 mil homens. O Brasil se ofereceu para mandar militares e, principalmente, comandar a missão (claro, com o interesse de conseguir um dia uma vaga permanente no Conselho de Segurança da ONU). Nós temos lá 1,2 mil militares. Hoje, o país está mais calmo. O Brasil controlou Porto Príncipe. Mas a cidade ainda carece de serviços básicos.

Em 2005, quando estive lá, o lixo pelas ruas era um absurdo. A impressão era que se estava aterrissando em uma grande vila. Só que ela era do tamanho de toda uma cidade. Não há luz à noite, não há abastecimento de água, não há coleta de lixo. Espero que, ao chegar lá, desta vez, algo tenha mudado.

Postado por Rodrigo Lopes

Saiba mais sobre o Haiti

30 de setembro de 2007 0


O Haiti é um país do caribe que ocupa a porção ocidental da Ilha Hispaniola. Faz fronteira com a República Dominicana, a leste. Além desta fronteira, os territórios mais próximos são as Bahamas e Cuba, a Noroeste.

Os primeiros humanos no Haiti chegaram à ilha há mais de 1.000 anos aC, possivelmente 7.000 aC. Em 5 de dezembro de 1492, Cristóvão Colombo chegou a uma grande ilha, à qual deu o nome de Hispaniola. Mais tarde passou a ser chamada de São Domingos; dividida entre dois países – a República Dominicana e o Haiti.

O país passou por sucessivos golpes de Estado. Em 1957, o médico François Duvalier foi eleito presidente. Conhecido como Papa Doc, instaurou uma feroz ditadura, baseada no terror policial dos tontons macoutes (bichos-papões) – sua guarda pessoal -, e na exploração do vodu. Presidente vitalício, a partir de 1964, Duvalier exterminou a oposição e perseguiu a Igreja Católica. Papa Doc morreu em 1971 e foi substituído por seu filho, Jean-Claude Duvalier – o Baby Doc.

Em 1986, Baby Doc decretou estado de sítio. Os protestos populares se intensificaram e ele fugiu com a família para a França, deixando em seu lugar o General Henri Namphy.

Postado por Rodrigo Lopes

Cobertura multimídia

30 de setembro de 2007 0

Durante esta semana, caro leitor, você terá aqui no blog e na capa da Zero Hora.com relatos online e com atualização várias vezes ao dia do que acontece no Haiti. Para explorar todos os recursos do novo portal da RBS (e fazer desta uma cobertura multimídia), viajo com uma mochila que pesa pelo menos 12 quilos. Câmera digital de vídeo, câmera fotográfica, gravador digital, carregadores de bateria e fios – muitos fios.

Não sei como será a Internet em Porto Príncipe, mas colegas já me garantiram que, na base brasileira, o acesso é tranqüilo. A idéia é transmitir de lá vídeos, relatos em áudio, fotos e tentar algumas interatividades.

Como ficarei %22embedded%22 (embutido, lembram do termo popularizado na guerra do Iraque?) com os militares, pretendo transmitir um pouco da rotina das tropas, integradas em sua maioria por militares oriundos de quartéis gaúchos.

Postado por Rodrigo Lopes

Rumo ao Haiti

30 de setembro de 2007 0


10h30min em Brasília. Escrevo da capital federal, para onde me desloquei na noite de sábado. Ao meio-dia deste domingo, embarco em um aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) para o Haiti.

Esta é a segunda vez que viajo ao país mais pobre das Américas. Na primeira, em junho de 2005, foi possível ficar apenas 24 horas em Porto Príncipe. A chegada foi complicada por problemas na autorização para sobrevoar espaços aéreos como o da Venezuela. Outros pequenos percalços acabaram retardando o desembarque, o que atrasou toda a programação. Resumo: cheguei no final da tarde, fiz uma patrula rápida pelas ruas da capital haitiana, participamos da troca de comando, dormimos, e regressamos na manhã seguinte.

Havia ficado um gostinho de quero mais. Por isso, acho que esta viagem será uma oportunidade de conhecer melhor o país – hoje mais pacificado pelas tropas brasileiras. Será também uma oportunidade de apresentar a vocês, leitores e internautas, um trabalho mais completo. Não percam!

 

Postado por Rodrigo Lopes

Fala, leitor!

28 de setembro de 2007 0


Esta semana, Luciano Peres escreveu um artigo como interino de Paulo Santana, questionando:

- Que país é este que força seus filhos a abandonarem seus lares para ganhar um salário um pouco maior, para ter uma vida um pouco mais confortável, para dar um futuro melhor às suas crianças?

O comentário referia-se à série de reportagens publicadas por ZH que mostrou a diáspora brasileira – a odisséia de quem deixou a pátria em busca de uma vida melhor lá fora.

A leitora Carmen Cynira Otero Gonçalves nos enviou o seguinte comentário, publicado abaixo, na íntegra:

%22Gostei muito de seu artigo do dia 22 .Sou mãe de três filhos.Meu marido e eu procuramos educá-los dentro dos princípios cristãos, prepará-los para exercer uma profissão, para serem cidadãos conscientes e pessoas equilibradas, capazes de buscar a realização de seus sonhos com empenho e dedicação,contribuindo para termos uma sociedade mais justa e um país melhor.Assim fizemos nossa lição de casa como pais e eles como bons filhos corresponderam,mas veja o que aconteceu:
1-Nosso filho mais velho tem agora 45 anos.É comandante de linha aérea, com 27 anos de experiência através de várias empresas: trabalhou em aviação executiva, aviação agrícola, foi piloto da VASP, da Rio Sul, da Passaredo, da TAM.Tem cursos nos EUA (boeing)e na França (airbus).Quando a VASP terminou ele tinha 12 anos nessa companhia.Até hoje espera que a Justiça do Trabalho lhe conceda o que é de direito.Se isso não acontecer perderá o tempo de contribuição para aposentadoria.
Cansado de ganhar mal e de aguentar situações de trabalho difíceis, decidiu-se a a partir para o exterior a fim de ter melhores condições de vida..Trabalhou 6 anos em Seul, na Coréia como instrutor de vôo e há um ano trabalha em Macau como piloto.
2-Nossa segunda filha formou-se em administração e trabalhou durante 7 anos aqui no RS numa empresa multinacional americana.Após enfrentar uma situação difícil por não se achar devidamente valorizada pela empresa, ela decidiu-se a fazer um curso de marketing em Berkeley,California.Foi contratada pela empresa onde fez seu estágio e continua nos EUA, agora morando e trabalhando em São Francisco.
3-Apenas nossa terceira filha ficou no Brasil e mora no interior do RS, ocupando um cargo público para o qual foi nomeada por ter sido aprovada em concurso.Eram 45.000 concorrentes,21.000 foram aprovados e ela ficou no lugar nº 273 .Isso após um longo período em que ficou desempregada, apesar de ser engenheira agrônoma ,dominar 3 idiomas e ter bons conhecimentos de informática.
Meu relato portanto corrobora o que você expressou tão bem: %22 Que país é este que força seus filhos a abandonarem seus lares para ganhar um salário um pouco maior, para ter uma vida um pouco mais confortável, para dar um futuro melhor às suas crianças?…Que país é este que afasta até muitos de seus cidadãos bem nascidos, com curso superior e boa renda? Como o nosso país se tornou de destino sonhado de imigrantes em exportador de gente?
Sei que o mundo de hoje tornou-se pequeno,que as comunicações e os transportes aproximaram os países e as pessoas.Mas no fundo do meu coração de mãe e brasileira mora a dor da saudade e a tristeza de saber que meus filhos estão dando o melhor deles em outras paragens, quando poderiam estar aqui,contribuindo para um Brasil melhor.
Concluo esta mensagem expressando como você a esperança de dias melhores para o nosso país.
Acho que
- uma educação de melhor qualidade,
-uma gestão mais eficiente dos recursos públicos oriundos de impostos suados, pagos por nós contribuintes
-e maior participação na política de pessoas honestas e dedicadas ao bem comum possam ser elementos decisivos a concretizar nossos sonhos de cidadãos brasileiros.%22

Postado por Rodrigo Lopes

Enfim, a repulsa

28 de setembro de 2007 1

Nos EUA, protesto contra a violência em Mianmar/EFE
Enfim, o mundo parece ter acordado para o problema da ditadura de Mianmar. Hoje, em várias cidades da Ásia, Europa e EUA, houve manifestações. A repressão continua. Hoje, a ditadura militar que governa o país do Sudeste Asiático fechou cybercafés, proibiu o uso de Internet e cortou os telefones. Cidades estão isoladas do resto do planeta.

Postado por Rodrigo Lopes

Que fofa!

28 de setembro de 2007 0

Hospital divulgou imagens do superbebê/Divulgação
Corre o mundo a foto da menina Nádia, que nasceu no último dia 17 com incríveis 7,7 quilos. Ela nasceu na região da Sibéria. Os pais têm mais três meninas e oito meninos.

Postado por Rodrigo Lopes

Uma boa notícia

28 de setembro de 2007 1

O cônsul Thomas White/Arivaldo Chaves
Ontem, recebemos aqui na RBS a visita do cônsul dos EUA em São Paulo, Thomas White. Durante a conversa, surgiu uma informação bem legal: os EUA planejam abrir um escritório em Porto Alegre, que serviria para intercâmbio cultural e apoio na área comercial e a empresas americanas que quiserem investir no Estado.

Porto Alegre já teve um consulado americano. Na época, não era necessário ir a São Paulo para conseguir o visto. Mas a sede fechou em 1996. A idéia do escritório é mais limitada. Não seria como um consulado: ou seja, não poderia conceder visto.

Não resolve muito o problema dos gaúchos, que continuarão tendo que viajar a São Paulo para conseguir o documento. Porém, já é um bom começo.

Leia a reportagem completa na página 42 de ZH de hoje.

Postado por Rodrigo Lopes

Pobre Coppola

27 de setembro de 2007 0

O mestre Coppola
Diretor de filmes inesquecíveis como O Poderoso Chefão e Apocalipse Now, o diretor de cinema americano Francis Ford Coppola virou alvo da onda de criminalidade que atinge Buenos Aires.

Na madrugada de ontem, cinco ladrões entraram na casa que o diretor mantém na capital argentina, renderam as pessoas que estavam na residência e levaram equipamento de filmagem, além de objetos de valor. Mas a principal preocupação de Coppola, que não estava no local na hora do roubo, é reaver o computador no qual está arquivado o roteiro do filme que pretendia rodar em 2008.

Assessores de Coppola fizeram ontem de manhã um apelo pela TV e rádio, pedindo a devolução do computador.

Postado por Rodrigo Lopes

Os monstros de Vukovar

27 de setembro de 2007 0


Dezesseis anos depois do chamado massacre de Vukovar, na Guerra da Croácia, O Tribunal Penal Internacional (TPI) para ex-Iugoslávia condenou dois ex-oficiais sérvios pelo massacre de 194 croatas no hospital de Vukovar em 1991, e absolveu um terceiro.

Os três réus alegaram inocência. Segundo a acusação, que reclamava penas de prisão perpétua, eles participaram na perseguição dos %22croatas e não sérvios presentes no hospital de Vukovar%22, depois da tomada dessa cidade croata por parte do exército sérvio, no início da guerra na Croácia (1991-1995).

Quem são

* Mile Mrksic, 60 anos, sérvio, coronel do antigo exército iugoslavo _ Condenado a 20 anos de prisão por envolvimento na morte de 194 pessoas.

* Veselin Sljivancanin, 54 anos _ Condenado a cinco anos de cadeia por participação em torturas e omissão.

* Miroslav Radic, 45 anos _ Absolvido por falta de provas.

Postado por Rodrigo Lopes

Conheça Mianmar

26 de setembro de 2007 1

Aumente o som e viaje por Mianmar (antiga Birmânia, ou Burma, em inglês) com a ajuda dessas imagens:

Postado por Rodrigo Lopes