Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de agosto 2008

O cone da incerteza

31 de agosto de 2008 0


Cone da incerteza. E assim que os moradores da Costa do Golfo chamam o formato de cone desenhado na rota do furacão no mapa e que mostra a área que pode ser atingida pela tempestade. No mapa, a rota provável de Gustav, que deve chegar a New Orleans com ventos de 185 km/h, um furacão de categoria 3, a mesma do Katrina. Se você prestar atenção, Gustav deve tocar terra a oeste de New Orleans, diferentemente do Katrina, que atingiu a área mais a Leste, destruindo inclusive cidades ao lado, no Mississippi – como Biloxi e Gulf Port. Cerca de 2 milhões de pessoas deixaram New Orleans até este momento.

Postado por Rodrigo Lopes

Três anos depois, o fantasma de volta

31 de agosto de 2008 1

A Bourbon Street, no centro de New Orleans/Rodrigo Lopes

O furacao Gustav, que pôs os EUA em alerta, evoca as lembranças do Katrina, que atingiu New Orleans nesta éoca do ano em 2005. Em 31 de agosto, há exatos três anos, embarquei para os EUA para cobrir, para os veículos da RBS, a maior catastrofe natural já enfrentada pelos americanos. O Katrina abriu uma chaga na sociedade dos EUA, especialmente por expor as fragilidades e vergonhas da maior potencia militar do planeta. Vale lembrar que quem ficou para trás em New Orleans, após a evacuação da cidade, foram os pobres e negros, aglomerados no Superdome, um ginásio semelhante ao Gigantinho que foi palco durante pelo menos quatro dias de graves violações – como estupros, entre outros crimes.

Hoje, o sul dos EUA vivem uma nova retirada pela rodovia Interstate 10, a qual percorri naqueles dias subsequentes ao Katrina, de carro, entre Houston e New Orleans. Conversei nesta tarde com um músico gaúcho que vive em New Orleans (leia entrevista nesta segunda em ZH). Ele contou um pouco da retirada. Disse que a população aprendeu muito com o Katrina e que agora todos estão deixando a cidade.

New Orleans, lamento dizer, esta condenada. Se o Gustav não a destruir, outro furacão no futuro o fará. A cidade, seus arranha-céus e casas, emergem de um banhado, um pântano. Os diques do Lago Pontchartrain estourados pelos ventos do Katrina foram apenas reformados. Não tiveram sua altura e potência de resistência ampliados. Se Gustav tocar New Orleans, eles se romperão de novo. Acima, uma foto da Bourbon Street, no coração da cidade, no dia em que cheguei a New Orleans. Abaixo, outras fotos da cobertura:

O Superdome de New Orleans

New Orleans debaixo d`agua

Fachadas de predios destruidas

A Bourbon Street

Uma noite dormindo dentro do carro

O destruido bairro de Metaire

Carros e fachadas destruidas

Postado por Rodrigo Lopes

Cartas do front

31 de agosto de 2008 1

A idéia da reportagem Cartas do Front, publicada a partir deste domingo em ZH (leia aqui), nasceu quando eu fazia um curso de pós-graduação em Jornalismo Literário, em 2006. Durante uma das aulas, tivemos que pensar reportagens que pudessem fazer um resgate oral de histórias de vida. Por ser um apaixonado por assuntos militares e assuntos relacionados a guerras - por julgar que ela revela o ser humano por inteiro (o que tem de melhor e de pior), achava que deveríamos resgatar as histórias de soldados que participaram de confrontos. Era uma forma de fazer uma justa homenagem àqueles que lutaram pelo Brasil em terras estrangeiras. Muitos deles inclusive estão bastante velhinhos.

Mas isso, de certa forma, até já foi feito por vários jornais. O diferencial seria contar suas histórias por meio das correspondências que eles enviavam do front. Foi muito prazeroso resgatar as histórias das pessoas, remetê-las a um tempo de glória, em que eram vistos como heróis.

Nessa jornada, acabou embarcando a colega Gisele Loeblein, repórter da editoria de Mundo de ZH. Tivemos um revés logo no início da apuração: o Comando Militar do Sul não autorizou que entrevistássemos nenhum militar.

A negação - não foi dada nenhuma explicação por parte do Comando – não inviabilizou a reportagem. Até poderíamos ter entrevistado militares em off (e varios estavam dispostos a dar sua contribuiçao), mas pensávamos que os textos, por ser uma homenagem a homens que lutaram pelo Brasil, deveriam dar cara, nome e sobrenome aos personagens. E nao revelar seus nomes era uma pena. Assim, buscamos militares que participaram de guerras ou missões de paz, mas que já haviam deixado o Exército.

Abaixo, o relato da Gisele, que acompanhou especialmente os militares da velha guarda – os pracinhas da II Guerra Mundial e os que integraram o Batalhão de Suez:

“Dava para perceber a alegria dos pracinhas e dos boinas azuis em poder conversar com alguém sobre uma história que é super importante para eles, mas que nos dias de hoje está meio esquecida. Eles sentem prazer em poder falar para alguém sobre a experiência que tiveram. Os pracinhas Armando e Rubem lembram os nosso avós, são superatenciosos, carinhosos, me fizeram sentir como se fosse da família. E no caso dos boinas azuis, fiquei realmente emocionada com a história do contigente que ficou em meio à Guerra dos Seis Dias. Dá para ver que o assunto ainda é muito delicado para eles.”

Caros leitores, espero que gostem da série de reportagens, que continua nesta segunda e terça-feira. Abraços

 

Postado por Rodrigo Lopes

Uma vice para McCain

29 de agosto de 2008 0

O republicano John McCain acaba de escolher a governadora do Alasca, Sarah Palin, como vice de sua chapa. Nascida em 11 de fevereiro de 1964, ela tem 44 anos. Já foi miss Alasca e é a mais jovem governadora (e primeira mulher) eleita desse Estado. Neste momento, CNN, Fox News e a rede MSNBC anunciam a indicação de Sarah. A confirmação deve ser feita à tarde pelo próprio McCain durante comício em Dayton, Ohio.

Sarah foi vereadora e prefeita da pequena cidade de Wasila e liderou a Oil and Gas Conservation Commission (comissão estadual que regula a exploração de gás e outros recursos naturais), entre 2003 e 2004. Estrela em ascensão no Partido Republicano. Jovem e experiente, fará o balanço que a candidatura McCain precisa neste momento para se opôr a Obama.

A indicação hoje também é uma resposta midiática dos estrategistas republicanos ao discurso de ontem de Obama. Atraem para si o foco. A escolha de Sarah não chega a surpreender. Mas ela não era a aposta dos analistas, que se dividiam entre o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney e o governador de Minnesota, Tim Pawlenty.

Postado por Rodrigo Lopes

A reação de McCain

29 de agosto de 2008 1

A campanha do republicando John McCain reagiu, como era esperado, aos ataques do discurso de Barack Obama. Afirmou que a fala do rival foi enganadora. A resposta rompe a trégua definida pelo próprio McCain, horas antes do pronunciamento de Obama. Em um vídeo elegante, o republicano parabenizava o adversário, elogiando o que chamou de “noite da convenção”.

- Muitas vezes, as conquistas de nossos adversários passam despercebidas. Mas esta noite, quero parar e dizer: parabéns, Obama. Sua vitória como indicado do partido aconteceu num dia histórico. Perfeito. Amanhã, estaremos de volta à disputa. Mas esta noite, senador, parabéns pelo trabalho bem feito – disse McCain.

Veja abaixo, o vídeo:

Postado por Rodrigo Lopes

Um discurso metódico e combativo

28 de agosto de 2008 1

Reprodução MSNBC

Quem esperava um discurso emocional de Barack Obama, justamente no 45º aniversário do famoso pronunciamento de Martin Lurther King, saiu decepcionado. A fala do candidato democrata, ao aceitar a nomeação do Partido Democrata, foi meticulosamente preparada para o público doméstico – quem realmente interessa, obviamente, para os democratas. Obama foi objetivo.

Foram cerca de 45 minutos de pronunciamento, no qual ele aproveitou sua retórica exemplar para tocar nos principais pontos que interessam ao americano comum - emprego, saúde, educação, energia, política externa, aborto e homossexualismo.

Foi frio, calculista, sério, mas combativo. Obama conseguiu resumir seu plano de governo, ao mesmo tempo em que atacou McCain nos assuntos nos quais os dois partidos são divergentes – principalmente na questão ambiental (Obama defendeu o desenvolvimento de energias renováveis) e no atoleiro do Iraque (disse que é hora dos EUA saírem do país). Ele encerrou a fala dizendo que os EUA não podem voltar atrás.

- Não podemos andar sozinhos nesta eleição. Neste momento. temos que marchar para o futuro. Vamos manter essa promessa americana. Vamos continuar com a esperança que nos guia. Que Deus abençoe os Estados Unidos da América – encerrou.

Em seguida, subiram ao palco a mulher de Obama, Michelle, o vice, Joe Biden, e sua mulher Jill - sim, aquela do selinho.

Então, enquanto as duas famílias se abraçavam e acenavam para o público e os fotógrafos, fogos de artifício explodiam, encerrando a convenção. Agora, é só esperar a reação republicana. Que certamente virá antes mesmo do início da convenção, na segunda.

Postado por Rodrigo Lopes

"É hora de sair do Iraque"

28 de agosto de 2008 1

Agora, Obama se volta para a política internacional. Ataca duramente, mais uma vez, a aventura americana no Iraque. E diz que não sabe como McCain consegue prometer que caçará Osama bin Laden, se sequer consegue chegar à porta da caverna onde ele está. Ele rebate as críticas dos republicanos de que Obama não conseguiria ser um comandante-em-chefe digno de proteger os EUA na Guerra ao Terror.

- Não falem que os democratas não sabem como proteger o país.

E pronuncia a frase de efeito mais forte até agora na área internacional.

- É hora de sair do Iraque.

 

 

Postado por Rodrigo Lopes

Uma homenagem à família

28 de agosto de 2008 0

Neste estágio do discurso, Obama faz uma homenagem à família:

- Quando vejo todos os que voltaram do Iraque e do Afeganistão, eu lembro o meu avô, que lutou em Pearl Harbor. Penso na minha mãe que me criou e criou minha irmã, que conseguiu nos mandar para as melhores escolas do país, com o auxílio de bolsas escolares. Quando ouço os trabalhadores, dizendo que a fábrica fechou, quando vejo uma mulher da dificuldade de abrir seu negócio, penso na minha avó, que conseguiu passar de secretária à gerência. Ela me ensinou seu trabalho duro. Não conseguiu comprar um carro ou um novo vestido, mas hoje posso fazer isso. Sei que ela lá em cima está me assistindo. Essa é a noite dela também. Não sei que vida o senador John McCain acha que essas celebridades têm, mas esses são meus heróis. E é por eles que quero ser presidente dos EUA.

 

Postado por Rodrigo Lopes

Oito anos é o bastante

28 de agosto de 2008 0

Um ataque direto a Bush. Obama disse agora que, no momento em que começar a convenção republicana, no dia 1º de setembro, o partido de Bush estará pedindo um terceiro mandato aos americanos.

- McCain lutou pelo nosso país uniformizado e somos gratos a ele por isso. Devemos respeito ao candidato republicano por isso.

Porém, afirmou que McCain será uma repetição dos anos Bush. Antes, disse uma de suas primeiras frases de efeito desta noite:

- Oito anos é o bastante.

Em seguida, o público ensaiou o refrão, repetindo a frase.

Postado por Rodrigo Lopes

O momento de Obama

28 de agosto de 2008 0

Obama sobe ao palco/Reprodução CNN

Depois de um vídeo de 10 minutos em que a campanha de Obama buscou sensibilizar os eleitores, mostrando o lado familiar do candidato e sua caminhada até o dia de hoje, o democrata sube ao palco do estádio vestindo um terno azul e gravata vermelha com listras. Ele entrou em cena ao som de U2. Depois de agradecer pelo menos umas 15 vezes, com aplausos efusivos, Obama começou o discurso aceitando oficialmente a nomeação do partido para concorrer à Casa Branca. Depois, agradeceu a Hillary Clinton, com quem travou uma batalha interna pela nomeação. Em seguida, citou a mulher, Michelle. E imediatamente tocou no ponto que deve basear sua fala: a economia.

- Nós somos um país melhor do que isso – afirmou, criticando a política de Bush.

Postado por Rodrigo Lopes

O fantasma de 2000

28 de agosto de 2008 0

Gore em discurso na convenção há pouco/Reprodução CNN

O fantasma da eleição de 2000, em que Al Gore ganhou no voto popular, mas perdeu para Bush no Colégio Eleitoral, depois da polêmica na Flórida, foi lembrada pelo ex-vice-presidente num discurso que anteceu o de Obama. Al Gore puxou a brasa para o seu assado: disse que o planeta enfrenta uma emergência, por causa das questões ambientais. Lembrando sua tentativa frustrada de chegar à Casa Branca, em 2000, Gore afirmou que na época alguns diziam que “havia tão pequena diferença entre republicanos e democratas que tanto faria quem ganhasse as eleições”.

- Hoje, nós enfrentamos essencialmente a mesma escolha de 2000, embora fique ainda mais óbvio agora, porque McCain está abertamente endossando as políticas de Bush e prometendo, de fato, mantê-las - afirmou.

Postado por Rodrigo Lopes

Economia será o centro do discurso de Obama

28 de agosto de 2008 0

Os trechos que a campanha de Barack Obama divulgou para a imprensa antes do candidato subir ao palco do Invesco Field já deixa transparecer que o democrata fará um discurso cheio de emoção, mas sobretudo voltado para uma agenda doméstica. Ou seja, sintonizado com os problemas reais enfrentados pelos americanos: a questão econômica – principalmente a recessão e a crise imobiliária. Obama falará também sobre a lei fiscal e a dependência americana do petróleo estrangeiro – em especial da Venezuela de Hugo Chávez e dos países do Oriente Médio.

Como fez durante os últimos três meses de campanha presidencial, Obama não poupará críticas a John McCain, a quem classifica como mera continuação “da presidência falida de George W. Bush”. Aliás, a palavra “falência” estará muito presente quando ele se referir à política econômica dos últimos oito anos. Ele deve rebater ainda outra crítica constante dos republicanos, a de que ele não está preparado para comandar o país nos conflitos internacionais.

Postado por Rodrigo Lopes

Uma bomba!

28 de agosto de 2008 1

Entrevista exclusiva de Putin/Reprodução CNN

Em meio às notícias sobre a convenção democrata, a rede CNN apresenta uma entrevista exclusiva com o todo-poderoso primeiro-ministro e ex-presidente russo Vladimir Putin. E ele larga uma bomba: acusa os EUA de terem orquestrado a crise na Geórgia para capitalizar nas eleições.

Postado por Rodrigo Lopes

Últimos detalhes

28 de agosto de 2008 0

Reprodução/ NYTimes
Foto publicada agora há pouco na capa do The New York Times mostra o Invesco Field quase pronto para a festa democrata desta noite.

Postado por Rodrigo Lopes

O selinho de Obama

28 de agosto de 2008 1

Se você ainda não viu, não perca! Está fazendo sucesso no YouTube o selinho que Barack Obama deu ontem na mulher de seu vice, Joe Biden. Obama apareceu de surpresa na convenção e tascou um selinho – quase sem querer – na boca de Jill. Veja abaixo:

Postado por Rodrigo Lopes