Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 1 outubro 2008

McCain despenca. Obama avança

01 de outubro de 2008 0

Na atual crise nos mercados globais, há poucas certezas. Mas uma delas é a de que a candidatura de John McCain, dia após dia, despenca ladeira abaixo. Nas últimas horas, seus assessores tentam nos bastidores angariar apoio para salvar o pacote financeiro de ajuda aos bancos – o que, ao mesmo tempo, pode ser interpretado como um último suspiro ou um tiro no pé definitivo.

Último suspiro, porque os republicanos poderiam passar a idéia aos mais ingênuos de que o governo Bush salvou Wall Street – e por tabela o mundo – da bancarrota. Tiro no pé, porque até o touro em na frente da bolsa de valores de Nova York sabe que esse dinheiro é insuficiente para estancar a crise. Dinheiro público, que irá diretamente aos bancos, enquanto o americano comum enfrenta dificuldades financeiras domésticas.

Para muitos parlamentares, seria suicídio político votar a favor de uma proposta rechaçada por boa parte da população. No dia 4 de novembro, os EUA não votarão apenas para presidente. Está em jogo também a renovação da Câmara e do Senado e nesse filão que eles estão pensando.

Ironia suprema: o pacote de ajuda vai contra preceitos básicos do ideário republicano. O partido é um radical defensor da livre iniciativa, da liberdade econômica e do governo mínimo. Ou seja, não se opõe aos bancos ou a Wall Street, muito pelo contrário - mas também não aceita que o dinheiro do contribuinte seja usado para resgatar empresas em dificuldades.

Voltando às eleições, um levantamento do Gallup esta semana mostrou que Obama abriu seis pontos percentuais de vantagem sobre McCain (49% a 43%). Mas o dado mais revelador – e que levou hoje os estrategistas republicanos a arrancarem os cabelos – veio a público nesta manhã: o candidato democrata registrou um avanço espetacular em três Estados-chave (Flórida, Ohio e Pensilvânia), superando o adversário republicano John McCain em entre 8 e 15 pontos, segundo uma pesquisa da Universidade de Quinnipiac. Obama aparece com 51% das intenções de voto na Flórida, contra 43% para McCain, 50% contra 42% em Ohio e 54% contra 39% na Pensilvânia.

Desde 1960, nenhum candidato chegou à Casa Branca sem ganhar em pelo menos dois destes três estados chaves.

Postado por Rodrigo Lopes