Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 26 setembro 2009

A situação piora

26 de setembro de 2009 18

A situação em Honduras atingiu níveis críticos neste sábado. O governo de Roberto Micheletti decidiu estender o toque de recolher por 12 horas e admitiu, pela primeira vez, a existência de um cerco à embaixada brasileira. Até agora, o governo golpista afirmava que as barreiras militares ao redor da representação brasileira tinham apenas o objetivo de proteger a embaixada, onde desde segunda-feira está refugiado o presidente deposto Manuel Zelaya.

- A situação piorou. Ninguém entra e ninguém sai a partir de agora – disse o chefe de imprensa do Ministério das Relações Exteriores, diante de uma delegação de repórteres brasileiros que foram pedir autorização para entrar na embaixada brasileira.

Uma série de manifestações ocorre nesta tarde em Tegucigalpa. Micheletti proibiu a entrada dos jornalistas brasileiros ao território nacional. Quando questionado, joga a culpa no governo brasileiro. O governo golpista pede, por meio da imprensa brasileira, que o Itamaraty autorize a entrada dos repórteres.

Porém, o assunto é tabu até mesmo dentro da embaixada do Brasil. Ao mandar uma correspondência ao palácio presidencial de Honduras, o Palácio do Planalto estaria, implicitamente, reconhecendo o governo golpista.

Por isso, nos bastidores, acredita-se que se Micheletti esteja usando a imprensa brasileira para atrair o governo Brasileiro para uma armadilha. Neste sábado, ao deixar pela primeira vez o prédio do Brasil o ministro encarregado de negócios Francisco Catunda desabafou:

- Vocês haverão de convir que, após cinco dias na embaixada, foi todo um ritual, pedindo a identidade e tudo (para sair). É alegado que isso era uma proteção a Zelaya ou para que a embaixada não sofra, mas, no fundo, é um absurdo. A embaixada do brasil está cercada. Vocês são testemunhas, não passa carro, tudo sitiado, não está nada normal.

Aliviado ao deixar o prédio e afirmou que quatro pessoas (os funcionários) não podem controlar 60 (referindo-se a Zelaya e seus apoiadores). Catunda foi substituído pelo ministro brasileiro na OEA Lineu Pupo de Paula. A ideia do Itamaraty é iniciar um revezamento de autoridades na embaixada, mas, com a declaração do governo Micheletti de não permitir entrada e saída, esse acordo informal pode não ser cumprido.

Assista ao vídeo que mostra protesto a favor de Zelaya: 

Postado por Rodrigo Lopes