Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O que levou o copiloto a derrubar o avião?

26 de março de 2015 0

Veja no vídeo algumas hipóteses:

 

Silêncio de grupos extremistas não dão garantia de que queda de avião não tenha sido um atentado

26 de março de 2015 0
Copiloto Andreas Lubitz

Copiloto Andreas Lubitz

O fato de nenhum grupo extremista ter reivindicado a autoria da queda do avião da Germanwings não dá garantias de que o caso não se trate de um ato terrorista. Diferentemente do Estado Islâmico, que costuma propagar de forma midiática suas decapitações e outros atentados, a rede Al-Qaeda não tem, por hábito, reivindicar imediatamente seus atentados. Logo, neste momento, nenhuma hipótese pode ser descartada.
Só a investigação apurada na casa e no círculo familiar e de amigos do copiloto Andreas Lubitz pode indicar os hábitos e eventuais relações com grupos terroristas. Outra hipótese seria um ato individual, suicida, por motivações difíceis, neste momento, de compreender. Andreas era novo na companhia, tinha 630 horas de voo. Era um funcionário exemplar. E, segundo amigos, não apresentava sinais de depressão.
Andreas começou a ser treinado em 2008 pela equipe da Lufthansa (para a qual a Germanwings operava o voo que caiu nos alpes). Ele chegou a fazer uma pausa no treinamento — não se sabe o motivo. Logo retornou e passou em todos os exames e testes com as notas mais altas. Segundo o jornal Bild, que conversou com o círculo de amigos do piloto alemão, Andreas alimentava o sonho de sr piloto desde a infância.

Desde o 11 de Setembro, portas das cabines de comando são trancadas por dentro

26 de março de 2015 0

Até os atentados de 11 de setembro de 2001, era comum os passageiros (principalmente crianças) visitarem, durante os voos, as cabines de comando dos aviões. Isso mudou naquela manhã nos Estados Unidos. Desde que os terroristas da Al-Qaeda usaram facas de cozinha para sequestrar os aviões para jogá-los sobre Nova York e o Pentágono, a aviação civil mundial tornou lei: as portas das cabines de comando passaram a ser trancadas por dentro durante o voo. Só pode ser aberta por dentro.
Quanto o copiloto ou o piloto sai para ir ao banheiro, por exemplo, precisa avisar, por interfone, quando está retornando, para que o colega abra a porta. O mesmo acontece quando os comissários vão servir as refeições – eles usam o fone para que os pilotos abram a porta.
Há também um código secreto que só o piloto e o copiloto sabem – para o caso de um dos dois estar sozinho e passar mal na cabine. Quem está fora, digita o código, e a porta se abre em alguns segundos.

Obama adia retorno de tropas americanas e mantém 9,8 mil militares no Afeganistão

24 de março de 2015 0
Obama (D) e o presidente afegão, Ashraf Ghani, em imagens da rede ABC News. Foto: Reprodução

Obama (D) e o presidente afegão, Ashraf Ghani, em imagens da rede ABC News. Foto: Reprodução

Em resposta a um pedido do governo afegão, o presidente dos EUA, Barack Obama, reviu os planos de retirada das tropas americanas do Afeganistão. Inicialmente, o números de militares dos EUA em território afegão seria reduzido para 5,5 mil até o fim de 2015. No anúncio, feito há pouco e transmitido ao vivo pela rede CNN, Obama afirmou que irá manter os atuais 9,8 mil homens e mulheres no país.

O anúncio foi feito durante visita do presidente afegão, Ashraf Ghani, a Washington. Ele pediu que a Casa Branca reveja seu calendário de retirada, em busca de uma transição gradual.

As tropas que permanecem no Afeganistão ajudam no treinamento dos militares afegãos. Além dos 9,8 mil americanos, ainda estão no Afeganistão 3 mil militares da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). O governo Obama planejava reduzir para 5,5 mil militares o número de militares este ano, para uma completa retirada até o fim de 2016.

700 mortos nos últimos 12 meses em acidentes aéreos

24 de março de 2015 1

Em vídeo, comento uma lista trágica: nos últimos 12 meses, foram cinco acidentes aéreos graves pelo mundo, o que totaliza mais de 700 mortos. Veja:

Papa Francisco é "atacado" por freiras em Nápoles

23 de março de 2015 1
ITALY-VATICAN-POPE-VISIT

Foto: Alverto Pizzoli, AFP

O papa pop Francisco se viu surpreendido por várias freiras durante uma cerimônia em Nápoles. Sentado, ele foi cercado pelas irmãs, de clausura, que queriam lhe entregar presentes. A confusão foi tanta que cardeais precisaram intervir.
- Irmãs, mais tarde… Olhe para isso… Elas irão devorá-lo! Irmãs… – disse o cardeal Crescenzio Sepe.
Veja o vídeo:

Repórter é assaltado enquanto se prepara para entrar ao vivo na TV

11 de março de 2015 0
Reprodução: SABC

Reprodução: SABC

Um repórter sul-africano se prepara para entrar ao vivo na TV, diante do hospital onde está internado o presidente da Zâmbia, Edgar Lungu. De repente, dois homens se aproximam. Há uma confusão. E o repórter é assaltado. Aconteceu na noite de terça, com o jornalista Vuyo Mvoko, da emissora SABC. Ele falava para a câmera quando foi vítima dos dois assaltantes armados.
- Ei, estamos sendo roubados – diz, ao se dar conta do que está acontecendo.
Mvoko teve o celular roubado. Veja o vídeo aqui

Radicais do Estado Islâmico usam menino para executar refém

10 de março de 2015 1

radicais1

Em um novo vídeo do Estado Islâmico, um menino aparece executando o que seria um árabe-israelense, supostamente integrante do Mossad, o serviço secreto de Israel. Nas imagens, o garoto aparece ao lado de um terrorista. O refém, como em vídeos anteriores, está vestido de laranja, de joelhos. Na sequência, o menino executa a vítima com uma pistola. Depois, comemora.​

radicais2 radicais3 radicais4

 

Depois das relíquias assírias, Estado Islâmico agora destrói igreja do século X

10 de março de 2015 1

"داعش" تعتدي على مزارات وكنائس الموصل

Depois de destruir peças milenares do Museu de Mossul e de derrubar sítios arqueológicos em Nimrod e Hatra, os radicais do grupo terrorista Estado Islâmico atacaram uma igreja cristã do século X. Junto ao templo, nos arredores de Mossul, ficava o mosteiro de São Jorge, também destruído.

Erguido pela Igreja Assíria Oriental, o prédio foi reformado pela Igreja Católica Cadeia, em 1846. As imagens acima e abaixo, algumas das poucas que circulam nesta terça-feira pela internet, mostram o altar, os bancos e peças do interior da igreja destruídos.

iraque2

Estado Islâmico destrói a história sob o olhar cúmplice da comunidade internacional

09 de março de 2015 0

Em vídeo, comento a sistemática destruição de sítios arqueológicos por parte dos radicais do Estado Islâmico.

Depois das estátuas milenares, Estado Islâmico ataca sítios arqueológicos

06 de março de 2015 0

 

Nimrod, berço da civilização assíria. Foto: Karim Sahib, AFP

Nimrod, berço da civilização assíria. Foto: Karim Sahib, AFP

O Estado Islâmico segue com sua fúria contra patrimônios históricos do Iraque. Depois de destruir estátuas milenares do Museu de Mossul, o grupo terrorista agora ataca sítios arqueológicos da região de Nimrod, um dos pontos considerados berço da civilização.

A cidadela fica a 30 quilômetros de Mossul e foi fundada em 1250 a.C. Séculos mais tarde, Nimrod tornou-se capital do Império Assírio, o mais importante da época, estendendo-se da Mesopotâmia até Egito, Turquia e Irã.

A Unesco se manifestou nesta sexta-feira, considerando crime de guerra a destruição das ruínas da cidade.

De Martha Gellhorn a Lynsey Addario, as mulheres na cobertura de guerra

03 de março de 2015 0
Lynsey Addario, fotógrafa de guerra, terá sua história contada em filme

Lynsey Addario, fotógrafa de guerra, terá sua história contada em filme

Uma pergunta recorrente, quando converso com estudantes de jornalismo sobre cobertura de guerras: “Por que há poucas mulheres fazendo este tipo de trabalho?” A premissa de que há poucas mulheres no front é verdadeira apenas em parte. Nos conflitos na Líbia, no Líbano e em Israel, encontrei muitas jornalistas e fotógrafas, trabalhando como freelancer ou integrando equipes de TV, na frente e atrás das câmeras, ou em grandes agências de notícias. Há muito tempo, a cobertura não é exclusividade de homens. Uma das precursoras foi Martha Gellhorn, que esteve na Guerra Civil Espanhola, em 1936, na invasão do Panamá, em 1990, na Segunda Guerra Mundial e na Guerra do Vietnã. Seus relatos podem ser lidos no magnífico livro A face da guerra, editado pela Objetiva na coleção Jornalismo de Guerra.

Ao ler este post, o colega Humberto Trezzi, que também esteve na Líbia, lembra que Martha é muito bem retratada em um filme recente e fascinante: Hemingway e Martha. Nicole Kidman faz o papel da jornalista.

Uma das correspondentes de guerra da atualidade é a americana Lynsey Addario. Vencedora do prêmio Pulitzer, esteve presente no Afeganistão durante a intervenção americana posterior aos ataques do 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos. Fotografou também a Guerra do Iraque, o genocídio de Darfur (Sudão) e o estupro de mulheres no Congo. Na Líbia, foi capturada por forças de Muammar Kadafi. Segundo ela, o fato de ser mulher possibilitou ir além das linhas de frente e chegar à casa das pessoas.

Seu livro “It’s what I do: a photographer’s life of love and war” vai virar filme. Nesta terça-feira, os estúdios Warner Bros. venceram o leilão pelos direitos cinematográficos sobre as memórias da fotógrafa, um projeto para o qual contará com o diretor Steven Spielberg e a atriz Jennifer Lawrence. Para conhecer mais o trabalho de Lynsey, veja os links abaixos

Fotos de Lynsey para a National Geographic

Site oficial da fotógrafa

Reportagem em português no site da embaixada dos EUA no Brasil

Foto: Lynsey Addario

Foto: Lynsey Addario

Foto: Lynsey Addario

Foto: Lynsey Addario

Foto: Lynsey Addario

Foto: Lynsey Addario

Fidel reaparece. Ao lado de Los Cinco

02 de março de 2015 0
Foto do Cubadebate, Fidel entre os cinco ex-agentes cubanos.

Foto do Cubadebate, Fidel entre os cinco ex-agentes cubanos.

Fidel Castro reapareceu nesta segunda-feira em foto publicada pelo jornal Granma. Aos 88 anos, o ex-presidente cubano, vestindo um uniforme esportivo azul, está sentado, rodeado pelos cinco ex-prisioneiros, libertados em dezembro como parte do acordo entre Estados Unidos e Cuba. O encontro, que durou cinco horas, aconteceu na casa de Fidel, em Havana. As imagens da reunião foram publicadas pelo Granma, junto com um artigo no qual Fidel relata alguns dos assuntos sobre os quais conversaram. “Fui feliz durante horas ouvindo relatos maravilhosos de heroísmo do grupo”, afirmou em certo trecho.

Leia reportagem do Cuba Debate aqui

Brasil na capa da Economist, pela segunda vez de forma negativa

27 de fevereiro de 2015 0

economist3

A revista Economist, uma das mais importantes do cenário econômico mundial, traz, em sua versão para a América Latina, uma capa polêmica para os brasileiros. A primeira página da publicação, que chega às bancas na semana que vem, mostra uma passista de escola de samba sendo tragada por um pântano verde. A revista afirma que a economia brasileira está “uma bagunça” e que os problemas seriam maiores do que os admitidos pelo governo.
É a segunda capa que mostra o Brasil de forma negativa em pouco tempo: a primeira foi uma espécie de continuação de uma que mostrava o Cristo Redentor “decolando” do Corcovado. O Brasil em franco crescimento. Meses depois, a imagem mostrava o Cristo em queda livre, como um foguete “desgovernado”. Veja as imagens:

economist1 economist2

Estado Islâmico derruba estátuas milenares no Iraque

26 de fevereiro de 2015 4

Revoltante o vídeo que está circulando nesta quinta-feira na internet. Nas imagens, extremistas do Estado Islâmico aparecem destruindo estátuas com mais de 3 mil anos. O material integrava coleção do museu de Mossul e é parte do patrimônio cultural da civilização assíria, que viveu no norte do Iraque e da Síria desde o século X a.C.

As obras têm valor histórico inestimável. O museu de Mossul foi ocupado pelo Estado Islâmico em junho. Nas imagens, é possível ver os guerrilheiros destruindo as estátuas com marretas e furadeiras. “Maomé ordenou”, diz o grupo para quem as estátuas são símbolos de idolatria.

A ação do grupo lembra a destruição dos budas de Bamiyan (fotos abaixo), no Afeganistão, pela milícia Talibã, meses antes dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Budas de Bamiyan, antes e depois da destruição no Afeganistão.

Budas de Bamiyan, antes e depois da destruição no Afeganistão.