Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Antes e depois dos pedágios

31 de maio de 2013 25

ABERTURA DA PÁGINA 10

De hoje até a eleição, o fim dos pedágios privados será cantado em prosa e verso pelo PT, que capitalizou a rejeição ao modelo adotado no governo de Antônio Britto e transformou sua extinção numa questão de honra. As imagens que serão produzidas no ato que marcará o fim da praça de Farroupilha, hoje, valem por mil promessas na campanha de 2014. O governador Tarso Genro poderá exibi-las como prova de que cumpriu a promessa feita em 2010, de não prorrogar os pedágios privados. O tempo conspira a seu favor.
Os contratos estão terminando no melhor momento para o governo: nem tão longe da eleição que possam ser esquecidos, nem tão perto que não dê tempo de explorar o fato em todas as plataformas. O desafio de Tarso será garantir a conservação das estradas, para que os eleitores empolgados de hoje não venham a reclamar de buracos, sinalização apagada e capoeira no acostamento.
Com exceção do pedágio de Farroupilha, que será extinto, as demais praças situadas em estradas estaduais vão continuar, administradas pela EGR, com uma ou outra obra cosmética. A arrecadação da estatal com o pedágio em rodovias de pouco movimento e com a tarifa reduzida para
R$ 5,20 será insuficiente para fazer duplicações e obras de vulto. Menos mal que não são essas as estradas que precisam de duplicação. O governo já disse que, se as comunidades quiserem obras, terão de concordar com a cobrança de tarifa maior.
Os trechos que mais preocupam são as federais, que ficarão sem pedágio algum, e as estaduais que dependem exclusivamente do Daer. A buraqueira das rodovias estaduais sem pedágio e a memória do estado em que se encontravam quando foi criado o programa de concessões dão motivo para apreensão. Embora se diga que não falta dinheiro para a conservação das rodovias federais, sabe-se que na prática a situação é diferente.
Em outros Estados, a presidente Dilma Rousseff está tentando transferir a conservação de estradas para o setor privado e não consegue porque as empresas não aceitam assumir a tarefa pelo preço que o governo previu nos editais.

Comentários (25)

  • Juliano diz: 31 de maio de 2013

    Para cumprir essa promessa de não prorrogar os pedágios bastou ao TARSO GENRO DO PT simplesmente NÃO FAZER NADA, o que, diga-se de passagem, NÃO FAZER NADA é o que o TARSO GENRO DO PT vem demonstrando até hoje!

  • Sergio diz: 31 de maio de 2013

    A RBS que apoiou fortemente o governo Britto,agora tenta de todas as formas menosprezar o que o governo Tarso está fazendo para acabar com os vergonhosos contratos de pedágio do Britto que afanaram o dinheiro dos gauchos durante 15 anos. As Concessionárias simplesmente colocaram as cancelas e sairam cobrando valores astronomicos,sem praticamente nada fazerem em contrapartida,nenhuma duplicação,melhorias minimas,sem nenhum impacto,pois os contratos foram totalmente favoráveis ás Concessionárias.A região de Santa Cruz/Candelária/Rio Pardo que o diga pois a cada 30 km havia uma cancela cobrando valores indignos.Mas a RBS que parecia não estar preocupada com o que acontecia antes,agora vem projetando problemas.Antes era uma vergonha e uma afronta a todos os gauchos.Agora existe uma esperança de que os valores sejam mais jutos,pois antes se cobrava valores absurdos para o minimo de retorno.Lamentável mais uma vez esta postura postura tendenciosaa da RBS e da Rosane ,tendo dois pesos e duas medidas.Lamentável.

  • Angelo Frizzo diz: 31 de maio de 2013

    Não dá para considerar todo mundo desinformado e analfbeto. Com certeza, R$5,20 de pedágio ainda é MUITO (espero uma revisão para baixo)e dá sim para duplicar e manter as estradas gauchas importantes que continuarão pedagiadas.
    O desejo de muitos que éram “sócios” naqueles contratos extorsivos, de que não vai dar certo, não se concretizará enquanto o Governo for do PT for mantido. O pedágio de Portão (R$4,80 só uma via) é um exemplo que , mesmo com a saida do Olívio/PT, foi mantido baixo por medo dos seus sucessores de perderem votos.

  • Julio Aguiar diz: 31 de maio de 2013

    Quem disse que o pedágio acabou? Antes só pagava quem passava por ele, hoje toda a gauchada tosca e de visão curta vai pagar. Até quem não tem carro vai pagar pedágio para os CCs da EGR…

  • nelico diz: 31 de maio de 2013

    Não entendi? o pedágio vai continuar mas sera embolsado pela EGR e não mais pelas concessionarias é isso?Mas a promessa não era acabar com o pedágio?ou a promessa era diminuir o valor do pedágio?

  • Roger A. diz: 31 de maio de 2013

    Se preparem, agora, é que vai começar o calvário dos motoristas gaúchos.
    Começa que o Tarso vai “aparelhar” com toda a “cumpanherada” a Empresa de Rodovias Gaúcha, vai meter a mão nos pedágios governamentais tocando tudo no caixa único do Estado para tapar seu buracos de caixa do governo (para tapar buracos das estradas, nadita), assim como já meteu a mão em 4 Bilhões e 200 milhões dos depósitos judiciais.
    Será que nem a administração Daer, nas estradas gaúchas, uma calamidade, os coitados dos técnicos e engenheiros, não tem recursos nem para comprar uma caçamba.
    As estradas pedagiadas do Tarso virarão verdadeiras estradas do inferno, manutenção nenhuma, socorro rodoviário e ambulâncias um rebú.
    Investimentos em duplicações, só através do Papai Noel.
    Tomara que eu esteja errado nestas previsões.
    E eu não seja a favor do saque que as atuais concessionárias procedem, o que houve é que tudo foi mal negociado e mal contratado pelos governos anteriores.
    Houve muita esperteza e maracutaia na assinatura destes contratos.
    Os contratos feitos pelos governos em São Paulo, tem casos em o valor do pedágio, é 1 quinto do que cobrado no RGS.

  • O Arroto diz: 1 de junho de 2013

    Ao Juliano:

    - Depois de 15 anos de atraso, a população poderá gritar: LIVRE!

  • Ismael M. diz: 1 de junho de 2013

    Com o fim dos pedagios nas rodovias federais voltaremos a uma calamidade ja presenciada a anos atras,tenho pena daqueles que irão transitar nessas BR sem estrutura alguma.Nos Gaúchos somos vitimas de um jogo politico q parece não ter fim,sou contra os preços abusivos mas a favor a ”VIDA”.

  • gilberto diz: 1 de junho de 2013

    mas quanta ma vontade da nobre colunista com o governo do pt, outro dia ficou visivelmente chateada com a decisao da juiza no caso da ford, agora parece aborrecida com o fim do pedagio, mas sera que nada anima a jornalista, ah ja sei o fajuto deficit zero da yeda aquilo sim inspirava a rosane, ora faca me o favor, hoje na coluna descaradamente admite que as concessionarias nao fizeram obras de estruturais pois os contratos nao exigiam, mas eu quero saber se na epoca que o brito assinou estes hoje malfadados contratos ela a rosane fez alguma critica, aposto que nao, alias os pedagios na epoca foram apoiados pela midia e deu no que deu, quem trafega pelas estradas pedagiadas como eu viu que as concessionarias fizeram o verdadeiro negocio da china, ganharam rios de dinheiro, mas agora felizmente acabou a mamata, para alegria da imensa maioria dos gauchos e aborrecimento de poucos, a comecar pela cara jornalista, sem censura, vamos ver… .

  • nelico diz: 2 de junho de 2013

    Arroto e Frizzo: vocês apoiam o aumento de juros da taxa Selic?se sim são tucanos senão são otarios…qual CAMINHO PETRALHADA?A propósito,o TJM,ineficaz e caríssimo,um verdadeiro cabide de emprego dos mais desavergonhados que já conheci,vai ter o mesmo tratamento dos pedágios?ou vai continuar sangrando o bolso dos gaúchos?

  • nelico diz: 2 de junho de 2013

    A proposito,as rodovias(?) federais não são pedagiadas..mas também são intransitáveis..como resolve?ou esta vergonha vai persistir para sempre?

  • Angelo G.Frizzo diz: 2 de junho de 2013

    Ismael e demais “experts” em estradas.
    Se você realmente andassem pelo RS e pelo Brasil, notariam a imensa melhora das rodovias federais. (nem precisa fala da duplicação da BR-101 e BR-386(Tabai-Estrela), dos viadutos e melhorias da BR-116. Não ha nenhum probremas maior em rodovias Federais , são só casos pontuais que sempre haverão.

    Milhares de de km de ferrovias prontas e em acabamento também não são noticiadas pela imprensa por razões òbvias. Leiam mais e melhor. E viajem de verdade, não na maionese do pig.

    Tenham certeza, enquanto o PT estiver no Governo, as estradas serão bem conservadas, reformadas(como atualmente estão sendo) e novas serão construidas. Com pedágios “pagáveis” e toda a assistencia necessária aos motoristas. Depois disso é só olhar o que aconteceu em P.Alegre, que só está fazendo grandes obras agora com dinheiro FEDERAL.

  • Angela de Abreu Rodrigues diz: 2 de junho de 2013

    Sou favorável à cobrança de pedágio em vias que não são asfaltadas, estradas de chão batido que existem em todo o interior gaúcho, que atrasam a economia da região, pois os buracos e os atoleiros que se formam impedem a passagem de caminhão e outros veículos. Quanto se perde em transporte de mercadorias em algumas vias, com veículos atolados, cheio de alimentos perecíveis em épocas com a de agora em que chove durante dias seguidos?
    Bem, os contratos deveriam ser feitos para asfaltar, sinalizar e colocar guinchos, socorro de ambulância e aí sim eu concordo com as cobranças de valores como os que foram cobrados até hoje, não pegando estradas boas, pintando e colocando cancelas. Uma boa tarde.

  • Juliano diz: 3 de junho de 2013

    Arroto, Livre do que cara-pálida????

    Apenas alguns pedágios serão extintos – Será?; .. depois que o Tarso Genro do PT assinou e não cumpriu a própria lei do piso do magistério, tenho dúvidas que os postos de pedágio de farroupilha e os localizadas nas rodovias federais serão realmente extintos.

    Voltando: Livre do que mesmo? pelo que sei voltaremos a pagar R$ 5,20 na maioria dos postos de pedágio.

    E o pior de tudo é que esse dinheiro vai pro caixa único do estado para que o TARSO GENRO DO PT possa gastar mais e pior!

    Só um governo atrasado para conduzir os pedágios dessa forma!

  • O Arroto diz: 3 de junho de 2013

    Juliano, é que depois de 15 anos de atraso, fincado pela direita gaudéria c/c RBS e elites podres do RS, finalmente poderemos dizer que o Tarso, do PT, levantou as cancelas.

    - Sabe o que é isso?
    - É a classe trabalhadora no Poder!

  • nelico diz: 3 de junho de 2013

    Angela de Abreu Rodrigues: te convido para conhecer as estradas pedagiadas do interior paulista..parece o interior da França ou da Alemanha.Ja as estradas federais,não pedagiadas,tipo tranzsamazonica e belem-brasilia são muito parecidas com as do Quênia ou do suriname……No norte do pais elas só funcionam na época da seca e no nordeste muitos caminhoneiros se recusam a fazer o frete porque a buraqueira acaba com os caminhões.Ja as do sudeste,são tão mal cuidadas e sinalizadas que o Brasil é um dos campeões mundiais de mortes nas estradas.Vai mentir que as estradas federais estão sendo bem cuidadas na Venezuela Frizzo!!!!!Não precisa ler jornal para saber disso,basta viajar pelo pais ou perguntar para os caminhoneiros.

  • nelico diz: 5 de junho de 2013

    Arroto: esta classe trabalhadora ai é a mesma que esta exercendo o poder na transposição do rio São Francisco? ou la é outra classe trabalhadora?Existe classe trabalhadora podre?

  • O Arroto diz: 6 de junho de 2013

    Enquanto isso, a presidente Dilma Rouseff, do PT, liberou R$ 30 bilhões para o setor rural gaudério. É o mario volume de recursos já disponibilizados aos camponeses, e, sabem o que é isso?

    - É a classe trabalhadora no Poder!

  • nelico diz: 6 de junho de 2013

    Enquanto isso,a presidente Dilma Roussef,do PT,liberou 143 bilhões para o setor ruralista brasileiro. É o maior volume de recursos já disponibilizados aos fazendeiros e sabem o que é isso?

    É a classe produtora no poder!

  • Sergio diz: 7 de junho de 2013

    A desinformação ou a má fé de alguns anti petistas raivosos e rancorosos é digna de pena. A Presidente Dilma liberou 136 bilhões,maior valor da história,para financuiar a safra 2013/14,abrindo créditos para od agricultores de todo Brasil investirem na produção. O dinheiro pode ser usado para compra de equipamentos agrícolas e melhoramento da infraestrutura nas propriedades rurais,equipamentos de irrigação e estruturas de armazenagem.O agronegócio brasileiro gera 35 milhões de empregos .O plano Agrícola e Pecuario 2013/14 é uma veradeira revolução no campo onde o crescimento e a sustentabiliodade estão lado a lado gerando riquezas .O governo liberou também 25 bilhões em 5 anos para financiar a construção de silos e emelhorar a armazenagem e escoamento da produção.O Governo Dilma liberou também 21 bilhões para financiar a agricultura familiar(Plano Safra Agrícola Familiar 2013/14).Seria bom se informar melhor antes de escrever asneira.

  • O Arroto diz: 7 de junho de 2013

    Não, nelico, se fosse a classe produtora no poder só haveria dinheiro para eles. Era assim há dez anos atrás, não lembra?

  • João Manoel Oliveira diz: 7 de junho de 2013

    Arroto e seus amiguinhos soldados do PT adoram criticar ” a zelite” e culpar “a zelite” por tudo, só porque Lula mandou culpar. É possível até que Lula tenha razão, pois se há alguma coisa acima de qualquer discussão é a inépcia, a ignorância e a devastadora compulsão por ganhar dinheiro do Erário que inspiram há 500 anos, inclusive os últimos dez e meio, a conduta de quem manda no país, dentro e fora do governo. O diabo do problema é que jamais se soube exatamente quem é “a zelite” que faz a desgraça do Brasil. Seria indispensável saber: sabendo-se quem é “a zelite”, ela poderia ser eliminada, como a febre amarela, e tudo estaria resolvido. Mas continuamos não sabendo, porque Lula e o PT não contam. Falam do pecado, mas não falam dos pecadores; até hoje o ex-presidente conseguiu a mágica de fazer discursos cada vez mais enfurecidos contra “a zelite”, sem jamais citar, uma vez que fosse, o nome, sobrenome, endereço e CPF de um único de seus integrantes em carne e osso. Aí fica difícil. Acordem zumbis, vocês foram lobotomizados…

  • nelico diz: 7 de junho de 2013

    Prezados petistas raivosos: o grosso do dinheiro vai para o agronegócio que tem carregado o pais nas costas,mesmo vilipendiados por viúvas stalinistas e castristas retrógrados.E quem começou este movimento,la pelos idos de 1999 foi ,nada mais nada menos que o governo FHC!!!!Vocês vão ter que engulir.Não adianta sofismar e repetir a cartilha das reuniões castro-petistas…Alias,em Cuba só existe agricultura familiar rsrsrsrsr

  • Valkíria Thor diz: 8 de junho de 2013

    NELICO, meu cajuzinho, sou tua musa e gosto que me maltrates com tuas palavras duras: PETRALHA e outras de teu vocabulário tucano. Infelizmente, o CARLOS GUILHERME, é meu amor no blog, pois ele está muito mais necessitado de mim, pois sua amargura, só pode curada co muito amor e carinho. Um abraço a todos os meus docinhos tucanos, democratas e progressistas.

  • nelico diz: 9 de junho de 2013

    Valquiria minha flor:parece que o “prestigio” dó poste vem caindo nas intenções de voto para 2014……sera que o molusco vai ter que se candidatar de novo?porque como esta indo,o pais não aguenta.De minha parte ,vou votar no Aeccio,no Campos,na Marina ou em qualquer um que seja contra o projeto petralha de destruir o plano real e implantar uma ditadura do proletariado, aos moldes castristas, no Brasil.

Envie seu Comentário