Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Você não pode perder esta história

09 de outubro de 2015 3

Acabo de desembarcar de uma transformadora viagem à Europa.
Como assim, se perguntará você que me ouviu ainda hoje de manhã na Rádio Gaúcha? Explico: foi uma viagem pelas 16 páginas do caderno especial que Zero Hora publica neste domingo, com o título Refugiados _ Uma História. Viajei pelos olhos da querida Letícia Duarte, uma das melhores jornalistas do Brasil, minha colega, amiga e ex-parceira de coluna. Letícia é uma repórter sensível, que faz jornalismo com paixão. Ela é autora de Filho da Rua, um dos trabalhos mais emocionantes da história de ZH, Prêmio Esso de Reportagem em 2012.
Desta vez, Letícia foi à Europa com a missão de contar uma história de refugiados. Como não se contenta em contar uma história apenas fazendo entrevistas, desembarcou na ilha grega de Kos e viveu passo a passo a caminhada de uma família síria da Grécia até a Alemanha. No centro dessa epopeia está Mohammad, de três anos, a mesma idade Aylan Kurdi, o menino que fez o mundo despertar para o drama dos refugiados quando a foto de seu corpo inanimado emocionou os cinco continentes.
Nessa jornada por seis países, Letícia viajou 2.590 quilômetros, durante oito dias. Andou em barcos, ônibus e trens superlotados, dormiu ao relento, passou frio e fome, e conheceu o verdadeiro significado de palavras como esperança e solidariedade. É na primeira pessoa que ela conta a história da família de Mohammad (pai, mãe e irmã) e do grupo que com eles desembarcou na Grécia, fugindo dos horrores da guerra e dos cortadores de cabeças do Estado Islâmico.
A reportagem de Letícia dá sentido ao propósito do Grupo RBS e à frase que norteia nosso trabalho: “Informar é transformar”. Você pode até se perguntar: no que a história de uma família de sírios transforma a minha vida? Pois eu respondo: é impossível não se tornar mais humano depois de viajar com Mohammad, sua irmãzinha Tala, o pai, Ghazi, e a mãe, Razan.
Além da ZH impressa de domingo, o trabalho de Letícia pode ser conferido nas plataformas digitais. Aqui vai uma pequena amostra dessa viagem que só os grandes repórteres são capazes de empreender.

Comentários (3)

  • Éder diz: 10 de outubro de 2015

    O nosso papel, é sonegar a informação. Esse sim, é o papel da grande mídia. Sempre tendenciosos, apoiaram o 64, agora querem derrubar a presidente, que está deixando as investigações acontecerem. Somos todos Cunha. E isso é o reflexo de uma imprensa corrupta, que dá margem a todo o tipo de boçal, que possa surgir. Digo mais: imaginem esse descalabro chamado Sartori, se fosse um governo do PT, já teriam colocado um repórter na casa dos bandidos. Vou ser direto: onde os estão os bilhões sonegados na Zelites, oh perdão Zelotes? onde está? corrupção mata. E ainda me vem uns hipócritas criticarem o bolsa família, é muita hipocrisia. Não quero cortes em minhas palavras.

  • João Cândido diz: 11 de outubro de 2015

    ? Há problema aqui em citar o sionismo de Israel e
    o imperialismo Norte-Americano?
    Sim, deve haver, já que… deixa pra lá.

  • Pagador de Impostos diz: 11 de outubro de 2015

    Rapaziada, nesta terça feira não percam!!
    Eduardo Cunha vai colocar o impeachment na roda!!!
    Hu-hu!!!!

    VIVA EDUARDO CUNHA!
    FORA PT!
    FORA BOLIVARIANOS!!
    FORA AMERICA LATINA CHIQUEIRO DO MUNDO!!!
    FORA CARANGUEJOS DO CAIS MAUÁ!!
    VIVA A ALEGRIA!
    VIVA A PRODUÇÃO!
    VIVA O TRABALHO!!
    FOOOOOOOOOOORAAAAAA PT!!!!!!!

Envie seu Comentário