Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de janeiro 2010

Cassino tomaaaaado!

31 de janeiro de 2010 0

Praia ficou lotada, com milhares de banhistas. Crédito: Eduardo Beleske

A foto do Eduardo Beleske mostra um pouquinho como foi o domingão na praia do Cassino. Temperatura acima dos 30 graus, tempo abafado, pouco vento e uma multidão se refrescando no mar. E a previsão é que seja assim durante todo o mês de fevereiro. Janeiro de 2010 se despediu com um show na praia.

Leilão Ganadero

31 de janeiro de 2010 0

Leilão arrecadou R$ 580 mil em sua primeira edição. Crédito: Gerson Pantaleão

Sábado o Haras Potra Morena abriu suas portas. Foi o primeiro leilão Ganadero, com descendentes do campeão Ganadero da Harmonia, do consagrado Zeca Macedo. O remate em Rio Grande foi um sucesso. Arrecadou R$ 580 mil na estreia. Que vanha mais em 2011.

Saiu o contrato. A P-63 é nossa!

30 de janeiro de 2010 1

Acabou a novela. Saiu o contrato para a construção da P-63 em Rio Grande. O polo naval tem confirmada mais uma plataforma. O Consórcio Queiroz Galvão, UTC Engenharia e Iesa (Quip) assinou na sexta-feira o contrato defnitivo com a Petrobras.

A assinatura do contrato se arrastava desde outubro do ano passado, quando Quip e Petrobras assinaram o protocolo de intenções. A obra é orçada em US$ 1,3 bilhão e será executada em parceria com a empresa norueguesa BW Offshore. A Quip faz os módulos aqui, no canteiro ao lado do porto, já usado na P-53. A BW cuida do casco do navio Nisa, que será transformado em plataforma e integrado aqui em Rio Grande.

A P-63 é uma plataforma tipo FPSO e irá operar no Campo de Papa Terra, na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, com capacidade para processar 140 mil barris/dia de petróleo, compressão de gás de 1 milhão de Nm3/dia. As obras devem começar em até um ano.

Será a terceira plataforma construída no Estado, todas pela Quip, que entregou a P-53 em 2008 e atualmente trabalha na P-55 no Estaleiro Rio Grande. Somos de fato um polo naval.

Feira do Livro no Cassino

30 de janeiro de 2010 0

A Feira do Livro do Cassino já está rolando na praça Didio Duhá. Ontem, teve sessões de autógrafo e show. A programação segue neste sábado.

 
Às, 20h, tem oficina Desvelando olhares e atitudes: uma proposta em nome da vida, com a ONG Amigo Bicho.

Às 21h, o palhaço Bolaxa apresenta a peça O Pequeno Príncipe, no palco 2. No 1, rola o lançamento do Projeto Sul do Sul: Memória, Patrimônio e Identidade – presença Luso-Açoriana em Rio Grande.

Também às 21h, tem o lançamento do livro A noite que não acabou, de Nauro Júnior e Eduardo Cecconi. É o livro que narra o acidente com a delegação do Brasil de Pelotas, obra mais vendida da Feira do Livro de Pelotas. Já foram mais de 2 mil exemplares comercializados.

Amanhã, domingo, às 19h tem o teatro de fantoches O verdadeiro tesouro de Carla, de Luciara Robe da Silveira Pereira, no palco 2.

Às 21h, no palco 2, o Centro de Instrução Musical realiza concerto dos alunos de piano e teclado.

O show principal da noite é dedicado ao tradicionalismo, com apresentação das invernadas do CTG Farroupilha e Hermes Duran e grupo, a partir das 21h30min.

Quip e BW Offshore assinam contrato de intenções de olho na P-63

29 de janeiro de 2010 0

O Consórcio Queiroz Galvão, UTC Engenharia e Iesa (Quip) oficializou o contrato de joint-venture com o Grupo BW Offshore, da Noruega, visando a assinatura do contrato definitivo junto à Petrobras para a construção da plataforma P-63, aqui em Rio Grande.

O contrato de joint-venture estabelece compromissos mútuos entre as duas empresas. Já o contrato definitivo com a Petrobras, que deveria ter sido assinado em novembro, não tem data para ser firmado. Está uma novela, que há meses deveria acabar em breve, mas o tal breve nunca chega.

A P-63 está orçada em US$ 1,29 bilhão. Será a terceira plataforma construída no Rio Grande do Sul, a terceira do Quip, que em 2008 executou a P-53 e trabalha atualmente na P-55, no Estaleiro Rio Grande, que deve ser inaugurado em março. A P-63 será feita no canteiro instalado ao lado do Porto de Rio Grande, já usado para a P-53, acrescido das antigas instalações da Bunge.

Contêineres em alta em 2009

29 de janeiro de 2010 0

A movimentação de contêineres no Porto de Rio Grande fechou 2009 com saldo positivo, segundo o relatório estatístico divulgado nesta sexta-feira. A movimentação passou de 607.177 contêineres em 2008 para 627.546 em 2009 – crescimento de 3,3%.
 
O aumento de número de transbordos de cargas da Argentina e Uruguai, que chegam em embarcações menores e são levados para grandes navios garantem o saldo positivo no porto gaúcho. Para 2010, a tendência é que o número de transbordos cresça. A conclusão da dragagem de aprofundamento do canal do porto para 16 metros de profundidade, prevista para abril deste ano, incentivará este tipo de operação.
 
Ainda no balanço de 2009, o mês de junho teve a maior movimentação mensal, com 64.383 contêineres. Já a melhor produtividade foi alcançada em dezembro, com 88,98 contêineres movimentados por hora. O tabaco continua como a carga líder na movimentação: 50.042 contêineres no ano passado.

Confira o top 10 do porto
Tabaco – 50.042 contêineres
Frango congelado – 42.847 contêineres
Resina – 35.784 contêineres
Arroz – 26.500 contêineres
Carne animal – 11.363 contêineres
Móveis – 9.805 contêineres
Peças sobressalentes – 7.998 contêineres
Calçados – 7.047 contêineres
Maquinário – 6.201 contêineres
Maçã – 5.350 contêineres

Oxigênio em cédulas para a Bibliotheca

29 de janeiro de 2010 0

Louvável a atitude do Ministério Público Estadual de Rio Grande. Digna de palmas. O orgão acertou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), fazendo com que uma multa por dano ambiental, dada à uma empresa local, faça a Bibliotheca Rio-Grandense respirar.

A primeira biblioteca do Rio Grande do Sul, criada em 1846, receberá R$ 100 mil, grana que vem em ótima hora. Gerida por uma associação, a biblioteca sobrevive das mensalidades dos sócios. São menos de 500, que pagam R$ 10 todos os meses. O valor não cobre o custo de funcionamento, que passa dos R$ 5 mil. Empresas privadas e da Universidade Federal do Rio Grande (Furg) ajudam a manter as portas da instituição aberta.

Recentemente, a direção da biblioteca lançou uma campanha para tentar buscar mais sócios e impedir que a casa feche. O vídeo está ali no alto. Os R$ 100 mil já possuem destino. Confira.

- Reforma no prédio da instituição – R$ 48 mil

- Digitalização do atendimento ao público – R$ 19 mil

- Aquisição de mais livros para o acervo – R$ 25 mil

TCE rejeita contas de 2008 em Tavares e Piratini

29 de janeiro de 2010 0

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu parecer negativo para as contas dos municípios de Tavares e Piratini, referentes ao ano de 2008. Os ex-prefeitos das duas cidades foram multados em R$ 1,5 mil. Ambos têm 30 dias para recorrer.

Em Tavares, o ex-prefeito Gilson Terra Paiva foi punido por violação às normas de administração financeira e orçamentária. O TCE determinou prazo de 180 dias para que a atual administração rescinda contratos terceirizados na área da saúde, que apresentam irregularidades segundo o órgão estadual.

Já em Piratini, o ex-prefeito Francisco de Assis Luçardo e o ex-vice Sérgio Moacir Rodrigues foram punidos por afronta a normas constitucionais e legais reguladoras da gestão administrativa. Além da multa, Luçardo terá que devolver aos cofres públicos R$ 12.839,10 relativos à concessão de aumento real indevido aos agentes políticos no curso da legislatura e ao pagamento de indenização por férias não gozadas durante o mandato, sem previsão legal.

Navegantes e Iemanjá chegando

28 de janeiro de 2010 0

As festas para homenagear Nossa Senhora dos Navegantes e Iemanjá estão chegando. São na segunda e terça-feira e movimentam milhares de fiéis aqui no sul do Estado. O Rumos do Sul manda um serviço das festas em São José do Norte, Rio Grande, Pelotas e São Lourenço do Sul.

São José do Norte
Festa de Navegantes
Quando: Dia 2
Horário: 15h, saída da procissão da Igreja Matriz
Missas a partir das 7h30min, na Igreja Matriz
Destaque: é a festa é a mais antiga do Estado, com 199 anos. Reúne dezenas de barcos na Lagoa dos Patos, entre São José do Norte e Rio Grande.

Rio Grande
Festa de Iemanjá
Quando: Dia 1º
Horário: 22h, saída da caminhada em frente ao Hotel Atlântico, no Cassino
Entrega das oferendas a partir da meia-noite, na estátua da santa e no mar.
Destaque: a festa reúne centros de umbanda, que realizam trabalhos espirituais na volta da santa. Milhares de fiéis entregam suas oferendas na praia do Cassino.

São Lourenço do Sul
Festa de Iemanjá
Quando: Dia 1º
Horário: 19h30min, saída da procissão no trapiche da Japesca
Entrega das oferendas a partir da 1h30min do dia 2, na praia da Barrinha
Destaque: a festa reúne centros de umbanda, que realizam trabalhos espirituais. Eles reúnem as oferendas e as colocam na Lagoa dos Patos.

Pelotas
Festa de Iemanjá e Navegantes
Quando: Dia 1º e 2
Horário: 20h30 do dia 1º, sai a carreata da rua Xavier Ferreira.
Às 22h a imagem de Iemanjá é recepcionada por fiéis no chafariz, no Laranjal, e por via fluvial, até o balneário dos Prazeres. Os fiéis têm até as 16h do dia 2 para entregar as oferendas.
Destaque: o ponto alto é no dia, às 16h, quando as imagens de Iemanjá e Nossa Senhora dos Navegantes se encontram na Lagoa dos Patos, em frente ao balneário dos Prazeres.

Os visitantes acidentais

28 de janeiro de 2010 1

Werner e Anne estão desde dezembro em Rio Grande. Crédito: Thaís Abrão

Estes dois aí da foto são os alemães Anne e Werner. Estão desde dezembro em Rio Grande. O veleiro no qual viajam pelo mundo, quebrou e eles caíram aqui. Zero Hora contou a história. Aí vai.

Hóspedes acidentais de Rio Grande
Dois meses depois de tempestade estragar veleiro, casal alemão se prepara para retomar jornada
A aventura em território gaúcho não foi planejada, mas renderá boas histórias que Werner, 66 anos, e Anne Marie Haltmayer, 62 anos, pretendem contar, no retorno à Europa. O casal de alemães chegou a Rio Grande, no sul do Estado, por acaso, depois que o veleiro no qual viajam teve as velas rasgadas e o motor estragado durante uma tempestade em alto-mar.

Resgatados por um pesqueiro próximo ao Chuí, na fronteira com o Uruguai, o casal e a embarcação foram levados para Rio Grande. Desde então, vivem no barco de 12 metros de comprimento, por 3m60cm de largura, atracado na Barra, em uma vila de pescadores próxima aos molhes. Viraram atração na cidade.

A viagem se iniciou há quatro anos. Werner, padeiro aposentado, e Anne, vendedora, não conseguiam sobreviver com a renda de R$ 2 mil. Resolveram tentar a sorte em outro país. Venderam a casa e o carro em Rosenheim, cidade próxima a Munique, compraram o veleiro por R$ 78 mil e partiram, deixando cinco filhos para trás.

O Out of Rosenheim levou a dupla às Ilhas Canárias. Foram dois anos trabalhando em hotéis e restaurantes. No fim de 2007, o casal resolveu cruzar o Atlântico. Conheceram Salvador e decidiram ir ao Uruguai. Em novembro, já no extremo sul do Brasil, o veleiro estragou.

– Ficamos perdidos por dias, sem saber o que fazer. As velas rasgaram, o motor travou – conta Werner.

Desde dezembro em Rio Grande, sem dinheiro nem sequer para pagar o conserto do barco – que custará R$ 3 mil –, eles contam com a solidariedade para seguir viagem. E também para sobreviver.

Leia a matéria completa em zerohora.com