Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 9 fevereiro 2010

O tal estacionamento rotativo

09 de fevereiro de 2010 3

Motoristas fugiram da faixa azul. Quando pesa no bolso, a galera arrepia. Crédito: Gerson Pantaleão

Desde segunda-feira Rio Grande tem estacionamento rotativo. R$ 0,60 por cada meia hora nas 13 ruas que compõem a novíssima faixa azul, a tal zona da discórdia.

De costume, todo estacionamento rotativo é polêmico desde a sua gestação, nas sugestões de Executivo e Legislativo, nas votações na Câmara de Vereadores. E assim seguem até o nascimento, como ontem, aqui em Rio Grande.

A novidade, a faixa azul, veio ao mundo causando resmungos. Muitos, com razão. O quadrilátero vai da rua Riachuelo a Silva Paes e da Fernando Duprat da Silva até a Conselheiro Pinto Lima. Os motoristas pagam R$ 0,60 por meia hora, podendo ficar estacionados por no máximo duas horas. Quem não paga ou excede o tempo é autuado e tem o veículo guinchado.

O resultado imediato foi a debandada dos motoristas. Rumaram à ruas de faixa branca, para desespero dos comerciantes da área azul. A turma do comércio já chorou. De mãos dadas com os motoras, que precisam caminhar ou pagar.

Mas o choro dos motoras tem outro motivador. A desorganização. Os parquímetros, gerentes do estacionamento rotativo, estrearam emperrando. Muitas máquinas não funcionaram em seu debut. A Prefeitura já acionou a fabricante, de Gravataí, para realizar os reparos.

Outra coisa. Chegaram os parquímetros e os fiscais, mas nas ruas mais escondidas do quadrilátero seguem os guardadores. Tem gente pagando nos parquímetros e no “tio, vou dar uma cuidadinha aí no carro”.

Mais um probleminha, trazido por um leitor. A área azul não foi totalmente pintada. Ou seja, há áreas de faixa branca com os parquímetros e fiscais agindo. Como todo veículo traz uma bola de cristal no painel, os motoristas olham o branco e adivinham que ali deveria ser azul.

Pois nosso leitor foi autuado em faixa branca. Ao reclamar, recebeu tal resposta.

- Tinha um carro estacionando ali e não conseguimos pintar. Vamos pintar assim que der.

Boa justificativa. O leitor insistiu em não pagar. Pediu o telefone do responsável. Outra resposta.

- Estamos instalando ainda a sede. Não temos telefone nesta semana.

O leitor ligou para a Secretaria de Transporte. Ouviu que não precisaria pagar a autuação. Afirmativa contrária à do fiscal.

Bom, a sequência de confusões mostra despreparo no momento de instalar um projeto considerado por muitos pertinente – Rio Grande tem frota de 80 mil veículos –, mas por outros um desrespeito.

Quando o assunto é polêmico, o mínimo que se espera é que seja implantado de forma matemática, para justamente evitar mais confusão. Aconteceu o contrário em Rio Grande. Estrearam o estacionamento rotativo como as primeiras telhas da cidade, feitas “nas coxas”. Detalhe: em 1737 não havia outra opção. Em 2010 há. Organização evita muitos resmungos.

43º Encontro da Vela de São Lourenço do Sul

09 de fevereiro de 2010 0

Regata de Carnaval em São Lourenço do Sul. Crédito: Divulgação

Mais uma edição do Encontro da Vela em São Lourenço do Sul. De sexta a terça-feira o município recebe velejadores e cruzeiristas para navegar pelas águas da Lagoa dos Patos. O evento de Carnaval é promovido pelo Iate Clube São Lourenço do Sul em parceria com a prefeitura local.

A programação 

Sexta 

18h: Apresentação e inscrição para regatas (na Secretaria do clube)

Sábado 

9h: Reunião dos comandantes no quiosque

10h: Abertura oficial do evento

11h: Coquetel de recepção aos participantes e autoridades convidadas

14h: Regata oficial

15h: Regatas complementares

18h: Desfile das candidatas à rainha do 43º Encontro da Vela (noite livre)

Domingo

10h: Velejaço pela lagoa

13h: Almoço de confraternização

17h: Entrega da premiação aos vencedores

18h: Desfile das vencedoras, entrega de faixa a rainha do 43º Encontro da Vela (noite livre)

Segunda

10h: Encerramento oficial do evento

Terça-feira

8h: Navegada e regresso das embarcações aos seus destinos de origem