Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 12 fevereiro 2010

Os filhotes de Angelita

12 de fevereiro de 2010 0

Angelita cuida dos gambás, encontrados agarrados ao corpo da mãe, morta. Crédito: Nauro Júnior

A dona de casa Angelita Bederodi Silveira, 37 anos, é acostumada a socorrer os animais que encontra pela RS-702, perto de sua casa em Piratini, sul do Estado. Já recuperou graxains e tamanduás. Recentemente, ganhou novos inquilinos. Imaginava que eram quatro filhotes de raposas, mas na verdade são gambás de orelha branca.

A confusão é facilmente explicada. Segundo o professor Fernando Minello, do Núcleo de Recuperação da Fauna Silvestre da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), os gambás de orelha branca são popularmente chamados de raposas no Rio Grande do Sul.

O costume fez Angelita pensar que cuidava de quatro raposas. Ela achou os bichinhos por acaso. No início de janeiro, seguia a pé até a comunidade evangélica onde reza todos os finais de semana às 6h. Costuma ir de moto, porém resolveu ir andando. Ao lado do filho Rafael, 16 anos, avistou um animal atirado no asfalto da RS-702, estrada de acesso a Piratini.

- Achei que fosse um zurrilho atropelado, mas resolvi chegar perto. Quando vi, era uma raposa (gambá) morta. Para minha surpresa, havia seis filhotes vivos, agarrados no corpo da mãe – conta a dona de casa.

Parente do canguru, dentro da família dos marsupiais, o gambá de orelha branca possui bolsa, onde carrega seus descendentes. No choque com o carro, a mãe se foi, mas seis animaizinhos sobreviveram. Com pena da sorte do sexteto, Angelita o levou para casa, na margem da rodovia, no bairro Vila Nova. Viraram os xodós da mãe, dos filhos Rafael e Cristiam e do marido Gilson.

Os gambás tinham poucos dias. Um morreu e outro fugiu em seguida. Os dois machos e as duas fêmeas que ficaram ganharam leite em tampas de remédios. Colocados em uma gaiola, foram ganhando alimento e crescendo. Até romperem as telas e fugirem. Para desespero de Angelita e dos vizinhos.

- Fui um estresse. Mas tive meu trunfo. Fervi um pedaço de carne, amarrei em uma cordinha e soltei no pátio. Os animais vieram e eu fui puxando a cordinha até pegar todos – ri a dona-de-casa, com um dos filhotes no colo.

Nos últimos dias, as fugas têm sido rotineiras, porém rápidas. Os bichos se perdem entre as árvores da residência. Vizinhos como a doméstica Luciele Ávila, 23 anos, ajudam nas buscas. Os gambás ganharam a simpatia da moça a ponto de apareceram em fotos em seu perfil no Orkut.

- São o sucesso da minha página – assegura Luciele, que diariamente dá bom dia e faz carinho nos filhotes.

Ela e Angelita já se preparam para a despedida.  A convivência com os gambás tem prazo de validade. A dona de casa planeja soltá-los nos próximos meses. Vai deixar os animais no sítio da família, no interior de Piratini.

- O lugar deles é na natureza. Estou me preparando psicologicamente. Por isso nem coloquei nome nos filhotes. Não quero me apegar demais – afirma Angelita.

Contraponto
Segundo o professor Fernando Minello, do Núcleo de Recuperação da Fauna Silvestre da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), é comum gambás de orelha branca morrerem e os filhotes ficarem vivos. A passagem destes marsupiais pelo núcleo acontece durante todo o ano. Reabilitados, eles são devolvidos à natureza com até três meses. No entanto, é preciso considerar peso, tamanho e a capacidade de caça dos animais antes de soltá-los. No caso dos quatro filhotes de Piratini, o ideal é encaminhá-los para um centro especializados antes de devolvê-los.

Porto e Bunge trocam áreas no Super Porto

12 de fevereiro de 2010 0

Porto terá novo terminal marítimo para fertilizantes. Crédito: Alan Bastos

O superintendente do Porto do Rio Grande, Jayme Ramis, e o gerente de Operações da Bunge Fertilizantes – Núcleo Sul, Everton Campos, assinaram a escrituração de uma área de 31,9 mil hectares, no Superporto, em nome da Bunge Fertilizantes.

A área é fruto de uma permuta de imóveis entre a Superintendência do Porto do Rio Grande (Suprg) e a Bunge Fertilizantes, de acordo com a Lei Estadual nº 12.119, de 12 de julho de 2004. A área que antes pertencia a Bunge, localizada junto ao Porto Novo do Rio Grande, com 28,8 hectares, foi repassada a Quip, que no local já realizou a construção da P-53 e que hoje está implantando o canteiro de obras para construção da P-63. Já na área que a Suprg acaba de escriturar está sendo construído o terminal da Bunge Fertilizantes.

 Esse será o segundo terminal marítimo do porto do rio-grandino especializado na movimentação de matéria-prima para fertilizante. A Bunge Fertilizantes, que já possui uma unidade fabril no Distrito Industrial do Rio Grande, pretende dotar o local de uma completa infraestrutura para operar os modais marítimo, ferroviário e rodoviário.

 O projeto do terminal foi dividido em duas etapas. A primeira, que está em execução, prevê a construção de um armazém com capacidade para 120 mil toneladas, para operar na descarga rodoviária e no carregamento rodoviário e ferroviário; uma unidade de ensaque (onde o produto é colocado em sacos); prédio administrativo, e balanças.

A outra etapa, que posteriormente será executada, compreende a construção do cais e das oficinas e a instalação do guindaste com capacidade de movimentação de 1,2 mil toneladas/hora e das correias transportadoras. Com o novo terminal, o Porto passará a contar com nove terminais especializados: Tecon, Termasa, Tergrasa, Bianchini, Bunge Alimentos, Yara Brasil, Transpetro, Copesul e Bunge Fertilizantes.

O Carnaval pela região

12 de fevereiro de 2010 0

Em Jaguarão, os foliões vão tomar a avenida principal atrás dos trio-elétricos. Crédito: Divulgação

O Carnaval começa hoje, com folia pela região. Aqui vai a programação do Cassino, Rio Grande, Pelotas, Jaguarão e São Lourenço do Sul.

 

Pelotas

Carnaval de rua: amanhã concurso dos blocos burlescos, às 14h. Domingo concurso dos blocos mirins, às 19h, e de bandas carnavalescas, às 23h. Segunda-feira concurso escolas do Grupo Especial, às 20h30min. Terça-feira concurso escolas mirins, às 16h45min, e concurso de bandas carnavalescas, à meia-noite. Sexta apuração. Dia 20 desfile das campeãs, 19h. No Sambódromo. Quanto: R$ 4 (amanhã e domingo), R$ 5 (terça e dia 20) e R$ 10 (segunda). Informações: www.pelotas.com.br.

 

Jaguarão

Carnaval de rua: hoje, desfile dos conjuntos musicais. Amanhã e segunda-feira desfile dos blocos burlescos e trio-elétricos. Domingo e terça-feira desfile das escolas de samba e trio-elétricos. Na Avenida 27 de Janeiro, a partir das 21h. Quanto: gratuito. Informações: www.jaguarao.com.br.

 

Rio Grande

Desfile das escolas de samba: amanhã e segunda-feira desfile do Grupo Especial. Domingo desfile do Grupo de Acesso. Na terça desfile dos blocos carnavalescos. Ingressos a R$ 1. No Sambódromo do Centro Municipal de Eventos, às 21h30min. Quanto: R$ 4 (amanhã e segunda), R$ 3 (domingo) e R$ 1 (terça). Informações: www.riogrande.rs.gov.br.

 

Cassino

Desfile de blocos: de hoje à terça-feira e do dia 19 ao 21, às 21h. Na Avenida Rio Grande. Quanto: gratuito. Informações: www.riogrande.rs.gov.br.

 

São Lourenço do Sul

Carnaval de rua: Amanhã e segunda-feira desfile de blocos carnavalescos carros humorísticos às 21h na rua Marechal Floriano. Segunda desfile dos carros e blocos, às 16h, na orla da praia. Domingo e terça-feira desfile das escolas de samba, às 21h, na rua Marechal Floriano. Quanto: gratuito. Informações: www.saolourencodosul.rs.gov.br.