Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

GP de Galgos em Rio Grande

20 de fevereiro de 2010 31

40 cães participam do GP, que paga R$ 2 mil ao dono do canino campeão. Crédito: guiapetcia.com.br

Amanhã, domingo, o Cassino recebe um Grande Prêmio no mínimo curioso. É o 1º GP de Corrida de Galgos de Rio Grande. Traduzindo, corrida daqueles cães magricelas, com as pernas compridas. Eles rompem a areia da praia atrás de uma lebre-mecânica.

O GP começa às 8h30min na Querência, uma parte da praia do Cassino. Quarenta caninos disputam o título, que rende R$ 2 mil ao dono. Eles correm em eliminatórias em uma cancha montada na areia. Estrelas, os animais têm tratamento condizente. Um veterinário fica o dia todo de plantão, de olho na saúde deles. Todos os cães são registrados e correm com focinheiras.

Comentários (31)

  • Julmir Regis Werlang diz: 20 de fevereiro de 2010

    senhores.
    acho esta raça muito bonita.
    como faço para conseguir um exemplar, não para competir mas para companhia.

    grato
    julmir

  • Hilmara diz: 20 de fevereiro de 2010

    Que coisa horrível! Que notícia lastimável. Seráque esses organizadores não têm mais nada para fazer do que ficar inventando coisas dessa natureza que só judiam e maltratam os animais? Pq eles não fazem uma corrida com humanos (se é que dá para chamar de humanos esse tipo de gente que inventa isso.
    Onde estão os defensores dos Direitos dos Animais que não vêem isso?
    Pelo amor de DEUS, vão achar o que fazer….vão trabalhar se querem ganhar dinheiro, e não a custa do sofrimento dos animais.
    Me poupem!
    E a impresnsa nada faz!!!

  • tabba diz: 20 de fevereiro de 2010

    Ta aí um esporte bacana q não maltrata os animais… ao contrário das vaquejadas nordestinas e dos rodeios sulistas. Parabéns riograndinos e um “abração” para os ‘bólidos e lindos cachorros’.
    Valeu gente e sucesso!!!!
    Tabba.

  • Luvah Santos diz: 20 de fevereiro de 2010

    Vejam isso:
    http://www.galgos.com.br/cms/index.php/sosgalgos
    E vocês ainda divulgam essas corridas.
    Parabéns!!!

  • Selomar Boff diz: 20 de fevereiro de 2010

    Infelizmente estas corridas trazem atrás de sí muito sofrimento a estes cães, criados como maquinas a base de anabolizantes em injeções que lhes destroe figado e pancreas para resistirem alguns poucos anos e depois serem abatidos (e não humanamente sacrificados) por não mais servirem. Uma nova e triste atividade para nosso estado.O jovem reporter de vinte e um anos bem poderia se aprofundar e buscar saber a face real desta atividade antes de promove-la.

  • Cesar Brito diz: 20 de fevereiro de 2010

    Com certeza, estes propietarios dedicam mais amor ao seus animais do que pessoas que passam grande tempo de suas vidas procurando assunto para criticar, não fazem nada por ninguem. ótima ideia pena que não vou poder estar ai, sou propietario de dois perdigueiros,de uma pudou e mais um de minha filha, adoro os animais e os humanos.valeuuuu

  • Rusizmas diz: 20 de fevereiro de 2010

    “Ta aí um esporte bacana q não maltrata os animais”

    Atividades que utilizam animais nunca são esportes. Animais nunca estão participando por vontade própria, sendo sempre criados e forçados à estas absurdas situações não naturais.

    Vejam os vídeos:

    http://www.youtube.com/watch?v=00j9HS19k3Y
    http://www.youtube.com/watch?v=zMM-QXnyE1Y

  • Marcelo diz: 20 de fevereiro de 2010

    Acho que as pessoas estão enganadas sobre este tipo de esporte pois os animais não são maltratados pelo contrario são muito bem cuidados pelo seus donos.Antes de falar ” Que coisa horrivel” ou perguntar “E vcs ainda divulgam essa corridas” as pessoas deveriam se informarem sobre o esporte em questão.
    Para quem gosta e curte este tipo de evento é bem legal quem não gosta apenas não va mas não venham com essa de dizer que os animais sofrem…

    Antes de falar entendam do que se trata.

    Abraços

  • Hilmara diz: 20 de fevereiro de 2010

    Obrigada LUVAH SANTOS….por ter postado aqui esse site. Acessei e fiquei mais espantada ainda com a crueldade que os organizadores e apostadores dessas corridas são capazes de fazer com esses pobres animais. Isso mostra, mais uma vez que, em vez de trabalharem, eles preferem ganhar dinheiro a custa do sofrimento de quem não pode se defender. Muito triste isso mas, infelizmente ninguém faz nada para impedí-los, pelo contrário, ainda divulgam isso.
    Valeu, obrigada.
    Hilmara

  • Loreta diz: 20 de fevereiro de 2010

    Que horror. Nenhum ser humano deve ganhar dinheiro as custas de um animal, muito menos as custas do sofrimento dele. Espero que as ONGs protetoras dos animais que são bem atuantes no Cassino façam algo para impedir esse “esporte”.

  • albert silveira diz: 20 de fevereiro de 2010

    deveriam fazer também uma prova de natação na praia para cachorros, pois nunca tinha visto tanto cachorro numa praia, inclusive sendo levados pelos donos para dentro do mar. já não basta o esgoto? que coisa nojenta. nessa praia não volto mais.

  • klauss diz: 20 de fevereiro de 2010

    Julmir
    em 2 ou 3 anos vao ter varios galgos para adocao, se vc conseguir chegar ate eles antes de serem mortos…
    Nos EUA e Europa onde tem este “esporte” os caes sao sacrificados quando nao podem mais competir
    Nao existe diferença entre este “esporte ” e as rinhas
    È um retrocesso

  • paulo souza diz: 21 de fevereiro de 2010

    Dona Hilmara, a senhora como protetora dos animais, demonstra todo o seu desconhecimento, este cachorro o Galgo, é um cachorro de velocidade, elê apropriado para este tipo de prova e genetico, e o fato de ter um veterinario na prova só comprova isto, pois nenhum veterianario arriscaria perder suas credencias deixar de exercer a profissão e jogar fora anos de estudo numa prova clandestina, conheça melhor os cães antes de emitir opinião.

  • dinho diz: 21 de fevereiro de 2010

    Sou Gaúcho de Rio Grand e, nasci e me criei nesta cidade papareia onde aprendi a caminhar,falar e entender o povo desta terra maravilhosa.
    A 04 anos moro na Bahia,porque casei com uma baiana e todo dia eu visito os jornais do meu estado e fiquei muito triste com esta noticia de corrida de cães.Estamos regredindo na humanidade com estas maluqices.
    Imagine que 2010 esta sendo o ano mais quente de muits decádas,é hora de ficar na sombra e com muita água e não explorar os animais.Quando o ganhador ganha R$2.000 o organizador ganha muito mais,e já até imagino quem esteja orgnizando isto pois conheço muita gente do cassino e sei quem tem a capacidade de inventar modas para ganhar dinheiro facil.CADE A POLICIA,PROTETORES DOS ANIMAIS? Abraços TCHÊ LOCO!!!! Espero que não seja você o inventor desta modalidade idiota.

  • Soraya Lunardelli diz: 21 de fevereiro de 2010

    Lamentável mais essa forma de exploração animal. Espero que os defensores de animais de Rio Grande façam manifestações contrárias. Não importa se são bem ou mal tratados, importa é que se trata de mais uma forma de explorar, ganhar dinheiro e se divertir à custa da escravidão animal.

  • Maria de Nazareth diz: 21 de fevereiro de 2010

    De fato, é mais uma forma de regressão na luta pelos direitos animais, que deve ser repudiada por aquela parte da sociedade, sensível ao sofrimento dos cães, que não se dá apenas no momento da corrida, mas desde a noção de matrizes, produtoras de animais de determinadas raças, até o momento estressante do triste “espetáculo”. Lugares onde a consciência moral é mais desenvolvida vem abolindo formas de escravidão animal, e este fato envergonhará Rio Grande por estar contramão da evolução ética.

  • Floriano Fonseca diz: 22 de fevereiro de 2010

    ATENÇÃO AO FALAR O QUE NÃO SABE! Correr é um instinto da raça greyround, e ao contrário dos comentarios erronios postados, a corrida dos cães é um esporte totalmente regular. NÃO HÁ MAUS TRATOS DE FORMA NENHUMA, os animais são tratados e treinados por seus donos como verdadeiros atletas assim como os cavalos de hipismo por exemplo.
    Por isso caros amigos ao invés de publicar comentários desnecessários, estudem mais sobre a raça e vcs vão ver que estes cachorros e suas corridas existem a muito tempo e como em qualquer lugar do mundo existe gente má E IRRESPONSÁVEL Que faz judiaria com seus cães, independente de raça.
    Ai vai a minha indignação, pois sou amante dos cachorros, zelo por eles e me orgulho de vê-los correr.
    Parabéns aos organizadores do evento, e quem nunca foi AINDA DÁ TEMPO!

  • cantonac diz: 23 de fevereiro de 2010

    Em primeiro lugar é importante o debate mas semore que exista conhecimento do que se está falando. Para os cães essas corridas não são mais do que uma brincadeira, ele AMAM correr e foi pra isso que a raça foi criada e desenvolvida. Tive oportunidade de conhecer criadores dessa raça e é impressionante o cuidado que estes os cercam. Ração do mais alto nivel, programa sanitario, acompanhamento veterinario e invariavelmente alguns desses cães dormem dentro de casa junto aos seus donos. É uma injustiça tratar esse esporte amador e tão bonito que preserva os valores da raça de esporte cruel e desumano. Por favor não sejamos irresponsáveis.

  • Eliane gonçalves diz: 23 de fevereiro de 2010

    Estive no Cassino e amei as corridas!! Os animais lindos e bem cuidados e os donos organizados e me pareceram saber o o que fazem. Conversei com um dos proprietários e ele me mostrou a felicidade de seu galgo ao brincar com o pano que eles perseguem, é tudo um divertimento e não me pareceram estar mal tratados.

  • carlo antonaccio diz: 23 de fevereiro de 2010

    Sou criador e ávido defensor desse esporte pela sua beleza e preservação de uma raça Milenar que vem perdendo o seu instinto no decorrer dos anos. Concordo com o amigo de cima que é válido o debate mas sempre que seja com critério. Convido qualquer pessoa a visitar meus cães e meu canil e faço questão de recebe-los com a maior atenção para que vejam com os próprios olhos a maneira que eles são tratados.

    Alguém mencionou o uso de remedios na preparação desses animais, mas por favor nào vamos tratar todos da mesma maneira, senão teriamos que terminar com as Olimpiadas onde existe o Doping, com as corridas de cavalo onde os cavalos apanham para correr, com os rodeios e tb com a Formula 1 que vitimou nosso querido Ayrton Senna. A idéia dessa campeonato é justamente mostrar ao publico o que estamos fazendo. Mostrar a todos que não se trata de um esporte cruel e que os animais fazem isso porque estão felizes fazendo isso.

    Aos interessados em visitar o meu canil e de qualquer canil dos amigos favor contactar a Associação que eles estarão mais do que contentes em passar os contatos e recebe-los com a maior atenção.

  • carlo antonaccio diz: 23 de fevereiro de 2010

    Gostaria tb de comentar sobre os a propaganda dos maus tratos feita em outros países. Nos EUA, Irlanda, Australia, Inglaterra e outros diversos países ao redor do mundo esse esporte movimenta ao redor de USD5 bilhões por ano no caso dos Estados Unidos. Lá o esporte tem o suporte do Governo e esses valores são gerados entre compra de ração, veterinario, empregos diretos e indiretos, suplementos e tb apostas gerando trocas na economia e portanto riqueza e empregos.

    Nesses paises são tb criados centros de adoção para adotar ex corredores já que essa raça é muito docil e se adapta muito bem com a vida familiar, esse não é o caso do Brasil pois aqui é um esporte amador e não existe pretensão para passar disso…e sempre há alguém procurando por um desses animais pra ter como marcote ou ate mesmo se divertir no esporte junto ao seu animal.

    O mal trato dos greyhounds nesses países ou até mesmo casos isolados de sacrificio vem de pessoas “bandidas” que não trazem nenhum interesse no esporte que não seja somente financeiro e que são puníveis SIM pelas autoridades. Não sejam ingenuos de achar que nesses países existe “Matança generalizada” pois isso é exatamente o que alguns querem fazer vcs acreditarem. Recentemente na Australia uma pessoa pegou 2 anos de prisão por ter abandonado um greyhound na rua…isso mesmo!!

    Sugiro que as pessoas realmente se informem para poder opinar e se seguirmos tão “cegos” para novos assuntos o Brasil seguirá sendo um País onde é mais fácil proibir do que regularizar…portanto que siga o debate!!

  • Walfredo Gonzalez diz: 25 de fevereiro de 2010

    Viemos salientar, com referencia aos assuntos aqui postados, que a ASSOCIAÇÃO DOS CRIADORES DE GALGOS DO RIO GRANDE ( ACGRG), possui uma diretoria formada de pessoas idôneas e todos com a saúde mental ótima. Nossa Associação esta enquadrada como pessoa jurídica pelo CNPJ 11.463.255/0001-07 e tem um Estatuto a cumprir com seus sócios através do Art. 4º – PARA A CONSECUÇÃO DOS SEUS FINS- Parágrafo I- Promoverá anualmente a nível estadual pelo menos um concurso e exposição e um evento livre.
    Queremos dizer com isto, que não estamos fazendo nada alem do que cumprir com as condições estatutárias .
    Quanto a realização do evento que foi o 1º GP DE CORRIDAS DE GALGOS a quem devíamos requerer licenças e autorizações foi requerido e temos nos nossos arquivos essas licenças e autorizações.
    Com relação as manifestações contrárias e negativas de pessoas leigas no assunto, as quais merecem todo o nosso respeito, queremos salientar que estamos a disposição para melhores informações e conhecimento sobre este esporte.
    Para melhor esclarecimento, os prêmios oferecidos aos participantes são por meios de patrocinadores e não de recursos próprios, pois somos uma entidade de fins não lucrativos e sim incentivar o esporte amador.
    Esses eventos (carreiras de galgos), são tão saudáveis que dificilmente não estejamos entre famílias (filhos, netos, noras, genros, esposas, etc….), amigos e apaixonados pelo esporte. Ha quem diga, que essa prática é proibida e de maltrato aos animais. Essas pessoas, não tem o conhecimento do que aqui estamos praticando e sim estão julgando pelo conhecimento de outros países.
    Pedimos a essas pessoas, que não conhecem como praticamos esse esporte, tentem se informar antes de criticar.
    Estamos a disposição para esclarecimentos, através do nosso e-mail acgrg@hotmail.com ou nos add no MSN.
    Agradecemos a todos os que não criticaram como também os que criticaram, pois assim sendo, foi bem comentado o nosso evento. Até 2011 o nosso 2º GP DE CORRIDAS DE GALGOS DO RIO GRANDE.

    Um abraço a todos .

    Walfredo Gonzalez
    Presidente-ACGRG

  • Márcia Chaplin diz: 25 de fevereiro de 2010

    Não há “esporte” na caça, no rodeio, na corrida de galgos, ou em qualquer outra atividade comparável a estas, incluindo a corrida de cavalos, a briga de galos, a tourada e a corrida “iditarod”, por exemplo. O que existe é a dominação humana, exploração humana, ganância humana, crueldade humana. Numa vida com lugar para o respeito aos direitos animais não pode haver espaço para essas barbaridades. É só uma questão de tempo, acreditam os defensores dos direitos animais, até o mundo civilizado evoluir ao ponto de todos esses “esportes” serem proibidos. Como observa Albert Schweitzer, “Chegará o dia em que a opinião pública não vai mais tolerar diversões baseadas em maus tratos e na morte de animais”. …Chegará o dia. Mas quando?” (Tom Regan, Jaulas Vazias, Ed. Lugano, pg 195)

    Partindo-se do ponto de vista que os defensores deste tipo de prática estão falando a verdade quando dizem que os cães são “bem tratados”, que “são muito bem cuidados pelos seus donos”, ainda assim pergunto qual é o esporte que existe nisso? Esporte é aquilo que praticamos nós mesmos objetivados por motivos diversos (prazer, auto superação, etc..) mas com toda certeza não é colocar outros seres a correr (e de bocas atadas, quando se sabe que os cães transpiram pela boca) com o nobre ideal de “ganhar dinheiro”. Quanto à existência de veterinário nas práticas, também existe veterinário acompanhando a matança dos bois no matadouro e isso não faz os bois concordarem em morrer para servir de comida aos humanos. Infelizmente os cursos de veterinária são feitos para apoiar e não para abolir a exploração animal. Quem gosta de animais, não os compra, não os vende, não ganha dinheiro com eles, ou pelo menos, por uma questão de moralidade, não deveria fazer isto. E quem não gosta, ao menos tem o dever de respeitá-los.
    Márcia Chaplin GAE Rio Grande

  • João Luiz Ferreira diz: 25 de fevereiro de 2010

    Isto tem que ser denominado realmente de nada mais de “Exploração a outro ser”, porque eles não estam correndo porque querem, o que acontece é que os organizadores da corrida colocam na pista um coelhinho mecânico monitadorados por “ELES” que largam na frente a toda velocidade fazendo com que os Galgos correm muito para pegá-lo, isto não é uma exploração e uma forma de se aproveitar do estinto do animal.

  • Julio Dornelles Goulart diz: 25 de fevereiro de 2010

    Caríssimos

    Nota-se que os comentários convergiram, em regra, para o fato de haver ou não maus-tratos.

    Ocorre que esta condição de haver ou não maus-tratos, salvo situações extremas onde são evidentes fisicamente, é tema nebuloso e subjetivo, pois ao analisar a questão sob o ponto de vista antropocêntrico que leva a crer que tratar bem um animal é só alimentá-lo e fornecer cuidados veterinários independentemente de explorá-los obrigando-os a fazer coisas que normalmente não fariam no dia e hora da conveniência de seus “donos”, ou seja não levando em consideração a vontade e a natureza dos animais, tem-se como senso comum que os animais seriam, apesar de tudo, bem tratados.

    De se lembrar que além da questão dos maus-tratos há também o abuso (do latim, ab fora usus uso – Excesso, mau uso do poder, arbítrio).
    Baseado na compaixão, invertendo-se os lugares, certamente não teríamos dúvidas que não seria razoável escravizar um ser humano para servir de entretenimento a outros, mesmo que “bem tratado”, restando claro o abuso perpetrado.

    A questão está aí. O modo de como vemos as coisas. Antropocentrismo é isso, achar natural nos animais não-humanos o que não toleraríamos se feito aos humanos.

    Sobre os organizadores e fomentadores desta atividade, sinceramente não vejo nenhuma má-fé em seus argumentos, ao contrário, vejo pureza d´alma. Não tenho dúvidas que são pessoas sérias e de bem e que cumprem a legislação pertinente, ainda que estas sejam de lavra antropocêncrica ou com interpretação antropocêncrica.

    Apenas, devido aos paradigmas reinantes, não estenderam seus bons valores aos animais não-humanos ao ponto de entenderem que os mesmos não existem para satisfazer as vontades humanas, mas que possuem um valor próprio pelo simples fato existirem.

    Não os culpo de nenhum modo, mas os convido a refletirem sobre a questão sob o ponto de vista biocêntrico e numa perspectiva de compaixão, abarcando os animais não-humanos naquela velha e sábia frase: Não devemos fazer aos outros o que não queremos que nos façam.

    Parabenizo a postura do Presidente da Associação de criadores que de forma extremamente polida e sem polemizar disponibilizou-se a prestar esclarecimentos a quem queira informar-se mais.

    Retribuo a gentileza ofertando igualmente mais informação, só que em sentido diverso, sugerindo que assistam o filme Terráqueos (http://www.youtube.com/watch?v=VADrTscciHA).

    Penso que a informação de ambos os lados é fundamental para a correta formação de opinião de cada pessoa, sendo esta uma decisão pessoal.

    Um grande abraço a todos os participantes do Fórum

    Julio

  • KÁTIA DUARTE diz: 25 de fevereiro de 2010

    Concordo com a Márcia Chaplin e os demais que se manifestaram contrário a esta prática.
    É vergonhoso o que algumas pessoas fazem por dinheiro. Explorar animal para obter lucro ou para se divertir nos faz perceber a decadência humana.Correr faz parte do instinto do animal, porém explorar, manipulando, é imoral. Na manifestação do presidente da ACGRG ele afirma ser saudável o evento; certamente não para os animais, correndo em uma pista sob o sol e os gritos dos filhos, netos…Que, aliás nem deveriam estar em local com apostas, o que deve suscitar o interesse da Promotoria da Infância e Adolescência.
    Espero que a população riograndina sempre contrária a todo e qualquer maltrato a animal, exploração visando ou não lucro, se manifeste da melhor forma que exite: relegando a prática a lembrança da idade média de onde nunca deveria ter voltado.

  • Gina Silva diz: 27 de fevereiro de 2010

    Debates são sempre produtivos.
    Abordagens variadas, iguais ou divergentes, nos fornecem subsídios para formarmos opinião. O importante é não perdermos a noção de que ninguém é o dono da verdade.
    O importante é termos sempre em mente que a nossa opinião ou posição frente a um assunto não é mais importante ou verdadeira que a do outro.
    Afirmações ofensivas do tipo: “É vergonhoso o que algumas pessoas fazem por dinheiro. Explorar animal para obter lucro ou para se divertir nos faz perceber a decadência humana” ou “Quando o ganhador ganha R$2.000 o organizador ganha muito mais,e já até imagino quem esteja orgnizando isto pois conheço muita gente do cassino e sei quem tem a capacidade de inventar modas para ganhar dinheiro facil.”, não acrescentam nada. Estas afirmações sim, nos fazem perceber a “decadência humana”.
    Neste sentido, meus parabéns ao Presidente da Associação de Criadores, Walfredo Gonzáles, que de forma educada e serena, expôs sua visão sobre o assunto.
    Li ainda o depoimento de alguns criadores, e respeitando um dos princípios básicos do direito de que ninguém é culpado até prova em contrário, acredito em suas palavras de respeito e amor aos animais.
    Fato é que existem indivíduos de todas as espécies em todos os meios. Não podemos generalizar. Existem pessoas que possuem animais domésticos e os maltratam. Existem pessoas que amam e defendem os animais, mas viram o rosto para crianças e velhos abandonados e necessitados. São boas pessoas apenas por defenderem os animais¿
    De acordo com o dicionário:
    ESPORTE: O conjunto dos exercícios físicos praticados com método, individualmente ou em equipes.
    Penso então que a corrida de cachorros é sim um esporte. Um esporte praticado por cães que têm como característica principal a forma do corpo adaptada para a corrida em alta velocidade. Correr para eles é diversão, assim como é para o macaco subir em árvores.
    Qual é de fato o grande ponto nesta discussão?
    O grande ponto é estabelecer normas que garantam as condições em que estes animais devem ser criados, cuidados e preparados para estas corridas.

  • criador de santa vitoria diz: 5 de março de 2010

    “”gue “”eo melhor galgo do uruquai nem aparece na foto (linhagem do mario)
    e o galgo baio?que vergonha saem para passar vechame

  • Reginaldo diz: 21 de março de 2010

    parabens pela iniciativa sempre admirei esta rassa comtinuem espandindo este esporte pelo pais, com serteza voces terao muitos admiradores!
    Mais antes correr atras de uma lebre mecanica do que uma de verdade.
    So acho que teriam que achar uma forma de utilisar melhor os caes que perdem as corridas.

  • antonio alaor miranda rosa diz: 18 de maio de 2010

    Parabens aos criadores e cimpatizantes das corridas este é um dos esportes mais lindos que eu já vi. quero conseguir um galgo por gentileza quais os passos que devo seguir . sou de familia pobre mãs se for bem financiado derepente eu compro um galgo. resposta.
    Antonio Alaor Miranda Rosa. Sou de Horizontina

  • Telmo Luiz Cezar Amorim diz: 8 de julho de 2010

    Tenho varios cachorros galgos, também sou da cidade de Rio Grande, embora não resida ma
    is lá. O cachorro galgo corre por natureza, por isso aprovei a iniciativa da associação de Rio Grande-RS.
    COMENTÁRIOS A PARTE SÃO DE QUEM NÃO CONHECE A RAÇA!!

Envie seu Comentário