Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de maio 2010

As cidades representadas pela arte

31 de maio de 2010 0

Jogo de Xadrez com animais é destaque da Coleção Bichos do Mar de Dentro

Bonecos de Piratini foram inspirados em casal de pano de 1925

Trabalhos de Turuçu são inspirados na agricultura do município

Quebra-cabeças de madeira dos Bichos do Mar de Dentro

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

As cidades da região sul estão muito bem representadas pelos trabalhos dos artesãos no estande do Sebrae na Fenadoce. Cada espaço do local é reservado a uma cidade. É possível ver os bonecos de pano de Piratini, inspirados num casal costurado em 1925, e entender como as crianças do município brincavam antigamente.

Ao lado, as onças de Canguçu, mais adiante as paisagens de Arroio Grande pintadas em objetos e panos. Também há toda uma linha de panos de prato e enfeites inspirados na agricultura de Turuçu que é baseada no morango e na pimenta. 

Chamam a atenção também os objetos da coleção Bichos do Mar de Dentro, com destaque para o jogo de xadrez no qual as peças são animais da região, como garças, além de quebras-cabeças de madeira com paisagens sul rio-grandinas.

Os municípios nunca estiveram tão próximos. Quem for na Fenadoce não pode deixar de dar uma passada no estande. Imperdível! Na próxima passada por lá, trago outros detalhes do estande.

Sonhando acordado

30 de maio de 2010 0

Veja mais fotos do desfile no blog Retratos da Vida. Crédito: Nauro Júnior

Sancler Ebert

Durante o primeiro desfile temático criado por Zeca Zenner para a 18ª da Fenadoce o sentimento de quem estava na platéia era de estar sonhando acordado. Como seria possível tanta mágica ser real?

Desde a canção que embalou a apresentação (que tinha o poder de grudar na nossa mente) até cada detalhe das fantasias, tudo foi idealizado para trazer à tona a criança que existe em todo ser humano.

Como não se encantar com personagens que possuem aspecto de doces? A vontade era de entrar na avenida e brincar com todos aqueles bonecos, entrar nesse mundo e sentir-se parte dele.

Se a demora para começar o espetáculo incomodou, quando a comissão de frente adentrou, não teve quem não aplaudiu emocionado. No fim, a espera valeu a pena porque foi transformada em sorrisos e lágrimas.

Para quem acompanhou tudo de perto, mais emocionante ainda foi ver o Mago dos Doces entrar na avenida e encantar a todos. Um dia antes, o que se via dele era a carcaça de metal queimada. Num acidente, o boneco entrou em chamas e foi consumido por elas. Menos de 24 horas depois estava lá, vivo novamente, graças a força da equipe de Zeca. Todos superaram a perda e refizeram o boneco para o espetáculo. Como disse o criador da criatura – Ele queimou para se livrar das energias ruins passadas e vai ressurgir das cinzas como uma fênix, ainda mais lindo – disse Zeca. E não é que ele tinha toda razão?

Quem não pôde viajar neste sonho pode conferir no blog Retratos da Vida, do fotógrafo Nauro Júnior, os melhores cliques deste mundo mágico. Quem quiser ver pessoalmente, ainda tem mais sete oportunidades: nos dias 30 de maio, 2, 4, 6, 8, 10 e 12 de junho, sempre às 19h30min no Centro de Eventos.

Confira abaixo alguns vídeos que fiz do desfile:



Fenadoce no Trending Topics do Twitter

28 de maio de 2010 1

A Feira Nacional do Doce que começou na quarta-feira, 26 e vai até o dia 13 de junho no Centro de Eventos em Pelotas está na boca do povo. Ou melhor, nos 140 caracteres dos usuários do microblog Twitter. A palavra Fenadoce aparece no Trending Topics Brasil, que assinala os termos mais usados pelos usuários do site em todo o país.

JORNAL DO ALMOÇO

Nesta sexta, o Jornal do Almoço foi comandado por Cristina Ranzolin e Paulo Brito direto de Pelotas. O programa mostrou as novidades deste ano, como os doces em homenagem a Copa do Mundo na África do Sul e realizou uma interativa na qual o telespectador pôde decidir qual doce tinha mais a cara da Fenadoce. O escolhido foi o quindim.

A primeira ida a Fenadoce - parte I

28 de maio de 2010 0

Sancler Ebert

Impossível não ficar encantado enquanto se caminha pela Cidade do Doce. Pouco mais de um mês em Pelotas, pude descobrir a Fenadoce pela primeira vez nesta quinta-feira. Os olhos corriam de um lado a outro tentando captar cada detalhe das belas construções que abrigam os doceiros, todas elas construídas com inspiração na arquitetura portuguesa.

Como não ficar com água na boca ao andar rodeado por mais de 110 tipos diferentes de doces? Imagine então que cada doceria tem dezenas de cada um deles. É a ida a um paraíso mais do que doce. No centro da Cidade do Doce, uma fábrica com paredes de vidro mostra ao turistas como as guloseimas nascem. E para deixar o local ainda mais mágico, uma réplica da torre do relógio do Mercado Público de Pelotas compõe o cenário.

Engana-se quem acha que são só os doces que encantam as crianças na festa. As formiguinhas, estrelas da Fenadoce, são as mais disputadas. Coloridas e gigantes, elas permitem que a criançada suba nelas para uma bela foto.

Para tornar o ambiente ainda mais aconchegante, ao longo do dia, músicos se apresentam no palco da Cidade do Doce. É impossível não querer morar nessa cidade.

O único cuidado é de não exagerar na quantidade. Com tanta delícia a disposição, os olhos acabam vencendo a batalha com a fome e a gente se entrega a uma maratona de doces, comendo um atrás do outro. Mas uma dica importante é aproveitar o quitute com calma, sentindo a massa, o recheio e a cobertura e o resultado da união delas. Nada de comer doce com numa bocada só. É preciso mordiscar um pedaçinho, sentir bem o sabor antes de partir para mais uma investida.

Um dos meus preferidos, o Pastel de Santa Clara, é tradicionalíssimo e normalmente incompreendido. A massa é tão leve que desmancha na boca, olhando, parece um papel de seda. O recheio é suave, fazendo dele um doce requintado. Minha mãe pelotense, a Silvia, já ensinou que, chique em Pelotas, é servir Pastel de Santa Clara com champanha aos convidados. Acredito piamente, o doce realmente tem uma alma clássica e é perfeito para grandes momentos. Quem visitar a Fenadoce não pode deixar de experimentar esse doce, depois aguardo aqui os comentários.

PS: Não deixe de experimentar os outros doces, só cuidado para não degustar os 110 tipos num dia só, não vai acabar bem.

Abaixo confira um vídeo produzido por Nauro Júnior com a produção das delícias que deixaram Pelotas conhecida em todo Brasil, para você ficar com água na boca.

Elas voltaram! Barbadas do Mercado, segunda temporada

26 de maio de 2010 1

O título anuncia a boa nova do Rumos do Sul. A série Barbadas do Mercado está de volta, em sua segunda temporada. As dicas do que comprar e comer no Mercado Público de Rio Grande reaparecem aqui no blog.

O debut da nova temporada é com um doce que pode ser sobremesa, lanche e, pelo tamanho, até almoço. É o sonho do mercado, espalhado por todas as lancherias. R$ 2, tamanho família, bem recheado. Mata a fome e adoça a vida.

PS: mandem suas sugestões de produtos!

Furg terá unidade em Santa Vitória

26 de maio de 2010 0

Reitor Cousin assinou o início das obras do campus de Santa Vitória. Crédito: Renê Oliveira
A Universidade Federal de Rio Grande (Furg) assinou ontem a autorização para a recuperação da antiga Escola Agrícola de Santa Vitória do Palmar. O prédio receberá o campus avançado da Furg, no município da fronteira com o Uruguai. A primeira turma do curso de Turismo Binacional, que iniciou a graduação em março deste ano, vai migrar para o prédio. A previsão é concluir a obra em 180 dias.

O investimento inicial é de R$ 293 mil (orinudos do MEC) para as reformas dos prédios A e B, com rede elétrica, hidráulica, troca de forros, rebocos em vários compartimentos como banheiros, cozinha,  refeitório, laboratório de informática, biblioteca, sala de professores, espaços administrativos, secretaria e mais duas salas de aula.

Fenadoce começa hoje em Pelotas

26 de maio de 2010 0

Everton e Rozana Costa se conheceram na primeira edição da Fenadoce. Crédito: Nauro Júnior

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Sancler Ebert

A 18ª Feira Nacional do Doce (Fenadoce), que começa hoje em Pelotas, tem um sabor especial para o casal Rozana e Everton Costa. Não é nem de bombom de morango, doce preferido dela, nem de ninho, o escolhido dele, mas o sabor de uma paixão que teve início há 24 anos, na primeira edição do evento.

Casados há quase 20 anos e pais de Bárbara, 19 anos, os pelotenses comemoram a união durante o evento.

- Nunca saía de casa e naquele dia meu pai permitiu que eu fosse na festa com minha tia. Nunca imaginei que iria me apaixonar por alguém lá. Mas quando nossos olhares se cruzaram, meu coração disparou. Aos 17 anos nunca havia sentido aquela emoção – recorda Rozana.

Confira o blog da Fenadoce.

 A festa evoluiu desde então, e está diferente daquela em que o casal se conheceu em 1986. Nas primeiras edições, a Fenadoce não tinha sede fixa e o destaque ficava por conta de shows nacionais. Foi durante a apresentação de Lulu Santos, que Rozana encontrou no olhar de Costa o grande amor de sua vida.

- A Fenadoce mudou ao longo dos anos, melhorou em vários sentidos, mas o que sentimos um pelo outro continua igual, ou mais forte – revela.

Neste ano, a família Costa deverá encontrar novidades no evento que segue até dia 13 de junho, como a melhoria da estrutura do Centro de Eventos e um desfile idealizado pelo artista plástico Zeca Zenner – responsável pela produção do Natal Luz de Gramado durante oito anos – totalmente novo, além de uma extensa programação paralela focada nos esportes.

Atrações para encantar o mais exigente visitante

O Centro de Eventos estará aberto a partir das 14h de hoje para que os visitantes possam degustar os mais de 110 tipos de doces espalhados nos 40 estandes das doceiras. A cerimônia de abertura do evento, no entanto, será sexta-feira, às 19h30min, com apresentação do Grupo Tholl.

Também na sexta ocorrerá o primeiro desfile, que contará com 62 bonecos de espuma, 125 participantes desfilando e oito carros alegóricos. Na apresentação, um rei abre mão do seu reino para provar um doce pelotense. O espetáculo poderá ser conferido nos dias 28 e 30 de maio, 2, 4, 6, 8, 10 e 12 de junho, sempre às 19h30min.

O público esperado é de 300 mil visitantes. Nos 19 dias do evento serão mais de 200 shows,além de competições esportivas, como taekwondo, ciclismo, rally, natação, tiro ao prato e regata.

18ª FENADOCE
- Quando: de hoje até 13 de junho
- Local: Centro de Eventos
- O ingresso e o estacionamento custam R$ 5, cada
HORÁRIOS
- De segunda a quinta: das 14h às 23h
- De sexta a domingo: das 10h às 23h
DESFILES
- Quando: 28 e 30 de maio, 2, 4, 6, 8, 10 e 12 de junho, sempre às 19h30min.

Fenadoce: Festival de sotaques na preparação do desfile

25 de maio de 2010 0

Frio foi maior desafio de Shicó do Mamulengo. Crédito: Nauro JúniorRafael Barbosa tem experimentando um doce por dia. Crédito: Nauro Júnior

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Quem adentra no mundo mágico que se transformou a Estância Princesa do Sul, local onde o artista Zeca Zenner tem preparado o desfile da Fenadoce, se depara com um festival de sotaques. A equipe de Zenner é composta por 18 profissionais vindos de seis estados brasileiros. Francisco de Assis da Silva, mais conhecido como Shicó do Mamulengo, é um deles.

O nordestino deixou a mulher e as filhas em Açú, Rio Grande do Norte, para dar movimento aos bonecos do desfile. Considerado como piadista pelo grupo, o pai de família passa os dias cantando e narrando suas histórias de cordel. Difícil mesmo, só se acostumar com o clima do sul do país. – A adaptação no começo é mais complicada, principalmente por causa do frio. A cultura também é diferente – explica.

Outro que deixou o calor do Nordeste foi o pernambucano Rafael Barbosa, responsável pela pintura dos bonecos. Pai de Ana Sophia de apenas quatro meses, Barbosa mata as saudades por telefone. – O mais difícil tem sido ficar longe da família, principalmente agora que sou pai. Mas estou gostando da cidade, todo dia experimento um novo doce, só não gostei do chimarrão, prefiro doce ao amargo – conta.

DESFILE PROMETE EMOCIONAR

Os personagens criados especialmente para os desfiles temáticos vão permitir aos visitantes uma nova visão da feira que começa nesta quarta, 26 e vai até o dia 13 de junho. A promessa é do criador do espetáculo, Zeca Zenner, que foi responsável pelos desfiles do Natal Luz durante oito anos. – Estamos finalizando os bonecos. As pessoas podem esperar muita novidade neste ano, os personagens vão levar as pessoas a adentrarem neste mundo, reencontrarem sua criança interior – aposta.

No enredo criado para o desfile, um rei abre mão do seu reino para provar um doce pelotense. Personagens como Lorde e Lady Camafeu, Mister Docinho, Guarda Real dos Doces e Bebês Trouxinhas de Nozes serão apresentados no Centro de Eventos da Fenadoce durante oito apresentações. Serão 62 bonecos de espuma, 125 participantes desfilando e oito carros alegóricos na avenida.

O trabalho da equipe poderá ser conferido nos dias 28 e 30 de maio, 2, 4, 6, 8, 10 e 12 de junho, sempre às 19h30min no Centro de Eventos.

18ª FENADOCE
De 26 de maio a 13 de junho
No Centro de Eventos, em Pelotas, próximo ao trevo de acesso à cidade
O ingresso custa R$ 5, e o estacionamento, R$ 5
Os doces custam, em média, R$ 2, a unidade
Horário de funcionamento
Seg. a Quinta – 14:00h as 23:00h
Sexta a Domingo – 10:00h as 23:00

DESFILES:
Quando: 28 e 30 de maio, 2, 4, 6, 8, 10 e 12 de junho, sempre às 19h30min.
Onde: Centro de Eventos

Crack, nem pensar: Saiba como ajudar a Anjos e Querubins

25 de maio de 2010 0

Andréa mudou a vida após entrar no projeto. Crédito: Nauro Júnior

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Aulas de teatro contra as drogas

Pelotas/Casa Zero Hora

Sancler Ebert

Andréa Medeiros, 18 anos, teve na infância uma amiga inseparável. Com problemas na escola, as duas preferiam estar na rua do que estudando e costumavam ser um incômodo para os professores.

Aos 11 anos, porém, ela teve a curiosidade despertada pelo barulho de uma casa vizinha. Descobriu que ali funcionava a ONG Anjos e Querubins, que oferece oficinas de teatro, música, dança e capoeira, além de reforço escolar para jovens da periferia de Pelotas. Encantada pelas aulas de teatro, arrastou a melhor amiga para lá.

Pouco tempo depois, porém, uma escolha separou as duas jovens. Andréa permaneceu no projeto, ganhou prêmios de atuação e hoje dá aulas para outras crianças. A amiga – que prefere não ser identificada – deixou a entidade e preferiu as ruas. Ao optar por um caminho oposto ao de Andréa, começou a se prostituir e se tornou usuária de crack. Hoje, a jovem é dependente da droga e soropositiva:

- Sei melhor do que ninguém a importância do projeto. Se não fossem as aulas, talvez estivesse na situação da minha amiga. O que me manteve longe das drogas foi a vontade de fazer teatro.

Entidade apresentará peça no Teatro Guarany

Hoje, Andréa pouco lembra a jovem que não queria saber de nada e que, como a amiga, não tinha projetos para o futuro. Se tornou um exemplo dentro da ONG e agora quer estudar Artes Cênicas ou Cinema.

- O projeto dá a ideia de que há futuro, de que é preciso sonhar- reflete a atriz, ainda amadora.

Assim como ganhou importância na vida de Andréa, o teatro também terá mais espaço na ONG. Na nova sede, com dois andares e cujas obras se iniciam em breve, haverá um teatro com 72 lugares. Estúdio multimídia, salas de aula, de dança e de informática, refeitório e cozinha complementam o projeto, que deve ser inaugurado em dezembro.

Antes, os alunos da Anjos e Querubins devem se apresentar no Teatro Guarany. Em julho, encenarão o espetáculo A Arte do Improviso, que contará a trajetória do projeto

sancler.ebert@zerohora.com.br

>>>Entre na campanha

ANJOS E QUERUBINS
Valorizar ações de socorro e de prevenção ao uso de drogas é uma das metas da campanha Crack, Nem Pensar. No Portal Social (www.portalsocial.org.br), os leitores podem fazer doações a uma das entidades selecionadas pela Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho. Cada uma delas apresentou um projeto na área que necessita de R$ 20 mil para sair do papel. Até junho, será feita a captação de recursos. Depois, a Fundação dobrará o valor arrecadado, no limite de R$ 10 mil por instituição. No quadro, conheça um pouco das 13 instituições gaúchas e veja como fazer a sua doação.
- Endereço e telefone: Rua 11, número 201, bairro Getúlio Vargas, Pelotas, (53) 9162-2496
- Atividades: oficinas de teatro, música, dança, capoeira e reforço escolar

ASSOC. BENEFICENTE SINAL DE AMOR
- Endereço e telefone: Av. Paul Harris, 911, Sta. Cruz do Sul, (51) 3711-8097
- Atividades: Ações educativas com crianças e adolescentes, reuniões com familiares e dependentes, apoio ao encaminhamento de dependentes.

ASSOC. ESPÍRITA FRANCISCO SPINELLI
- Endereço e telefone: Rua S, 10, Vila Pôr-do-Sol, Santa Maria, (55) 3211-8176 ou (55) 9159-1921
- Atividades: Atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, em convívio com drogas, maus-tratos e trabalho infantil. Trabalha no turno inverso ao de estudo dos jovens. Há reforço escolar e recreação

ASSOC. RIOGRANDINA PRÓ-CRIANÇAS E ADOLESCENTES (ARCA)
- Endereço e telefone: Rua Henrique Pancada, 730, bairro Hidráulica, Rio Grande, (53) 9945-2206
- Atividades: oficinas de artesanato, reforço escolar e alfabetização, além de palestras na área de segurança e saúde

CANTA BRASIL
- Endereço e telefone: Av. Rio Grande do Sul, 3.491, Canoas, (51) 3477- 2731
- Atividades: aulas como dança, músicalização, hip hop e inglês, para crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social

CASA LAR CLAIR SEGATTO
- Endereço e telefone: Av. Perimetral Norte, número 533, Cruz Alta, (55) 3324-8321
- Atividades: Abrigo de alta complexidade, atende crianças de 12 a 18 anos em situação de risco e vulnerabilidade social. Eles praticam esportes, participam de oficinas de artesanato e reuniões de vivências.
CENTRAL ÚNICA DAS FAVELAS (CUFA-RS)
- Endereço e telefone: Rua Nossa Senhora do Brasil, acesso 1, número 34, Morro Santa Tereza, Capital, (51) 3224-3995.
- Atividades: ações no turno inverso da escola para crianças, adolescentes e cursos para adultos de periferia

CENTRO ASSISTENCIAL SAGRADA FAMÍLIA (CASF)
- Endereço e telefone: Rua Irmã Gilberta, 147, Santa Rosa, (55) 3512-1651
- Atividades: Oferece, a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, estudos dirigidos, capoeira, esportes, teatro, dança, música, padaria, costura, informática e artes plásticas.

CENTRO CULTURAL E ASSIST. SÃO CRISTOVÃO
- Endereço e telefone: Rua Maria Agnes Graber, 94, Erechim, (54) 3522-1276
- Atividades: Acompanhamento escolar e cursos.

CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NOVA ESPERANÇA
- Endereço e telefone: Quadra 5, número 631, Vila Nova Esperança II, Uruguaiana, (55) 9961-2970
- Atividades: Reúne famílias de catadores de lixo e oferece aulas de artesanato, cursos técnicos e conscientização sobre o uso de drogas para os participantes.

INSTITUTO LEONARDO MURIALDO CENTRO TÉCNICO SOCIAL
- Endereço e telefone: Rua Marquês do Herval, 701, Caxias do Sul, (54) 3221-2890
- Atividades: profissionalização de jovens e atende crianças em turno integral, com oficinas e aulas gratuitas

INSTITUTO SÃO PEDRO DE EDUCAÇÃO E ASSISTÊNCIA (ISPEA)
- Endereço e telefone: Rua Santo Antônio, 139, Bagé, (53) 3242-4133
- Atividades: Prepara adolescentes para o mercado de trabalho.

LAR EMILIANO LOPES
- Endereço e telefone: Rua Alferes Rodrigo 317, Passo Fundo, (54) 3314-2877
- Atividades: abriga crianças em vulnerabilidade social

COMO DOAR
- Em www.portalsocial.org.br, escolha um dos projetos e selecione o valor que deseja e clique em “doar agora”
- Preencha seu cadastro e emita boleto bancário ou cartão de crédito (Visa) para fazer a doação
- Mais informações: www.cracknempensar.com.br

Farol centenário

25 de maio de 2010 0

Farol do Chuí é o marco meridional da costa brasileira. Crédito: Renê Oliveira

O Farol da Barra do Chui, em Santa Vitória do Palmar, completou cem anos. A Marinha do Brasil descerrou placa alusiva ao centenário, ontem. É o marco meridional da costa brasileira.

Dentro das comemorações, a prefeitural local lançou um projeto que aproxima a comunidade do faral. O atelier do artista plástico Hamiltom Coelho recebe exposição des obras inspiradas no farol, elaboradas pelo próprio artista e por alunos da rede escolar.

Ao longo do ano a prefeitura levará os alunos da rede pública para conhecer o farol centenário. As visitas orientadas começam a partir do mês de junho. Durante um dia, alunos e população começam o trajeto visitando o Museu Atelier, depois se deslocam para a escola municipal da Barra do Chui, José Bernardino Souza Castro, onde vão almoçar e interagir com os trabalhos elaborados pelos alunos sob a coordenação da diretora Adriana Araújo  Lima, e no período da tarde será realizada a visita ao farol da Barra, com a orientação da Marinha.

Histórico do Farol
A primeira torre foi inaugurada em 24 de maio de 1910, com uma altura de 26 metros e alcance de 18 milhas, em tempo claro. O farol foi erguido em um terreno doado por João Pedro Pereira, o Joca Documento, que havia sido nomeado faroleiro no anto anterior.

Em 1934, a torre metálica foi abandonada e em seu lugar construída uma cilíndrica de concreto armado, porém esta também precisou ser substituída por uma mais resistente. Foi em 1941 que se iniciou a etapa de construção do atual Farol da Barra, vindo a ficar pronto somente em 1943.

Medindo 30 metros de altura a torre é de concreto armado e possui uma forma troncônica com quatro alhetas verticais. Em 1965, o farol passou a funcionar com energia elétrica, o que permitiu um aumento no seu alcance luminoso para 46 milhas náuticas. Já no ano de 1975, foi instalado o sistema transformando o farol em Radio Farol. Passando a dar uma orientação muito mais segura as embarcações que possuem o radiogoniômetro.