Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de janeiro 2011

A maquete do Oceanário

28 de janeiro de 2011 1

Reitor observa a maquete do Oceanário. Foto: Roberto Witter

Desde terça-feira é possível ver no Cidec-Sul, na Campus Carreiros, a prévia de como será o Oceanário Brasil da Furg. Chegou a maquete da obra, orçada em R$ 140 milhões, que promete revolucionar o turismo da região, atraindo 1 milhão de visitantes ao ano.

Em 2,25mx2,25m está o resumo do que será construído em uma área de quase 200 hectares, entre o Cassino e os molhes da Barra. O oceanário, considerado o maior da América Latina, trata-se de um complexo voltado à vida marinha e aos ecossistemas de água doce, apto a receber 8 mil visitantes por dia. Terá cinco alas, onde ficarão seus aquários, além de laboratórios, área de eventos, cinema 3D, parque ecológico e um mirante de 55 metros de altura com teleférico.

Apesar de todo entusiasmo, o oceanário não pode sair do papel. Só deixa as pastas dos engenheiros após a Fepam conceder a Licença de Instalação, que permite o começo da construção – a Furg possui apenas a Licença Prévia.

Para agilizar os trâmites, que já atrasam a obra em quase dois anos, o reitor João Carlos Cousin vai à sede da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), em Porto Alegre, na próxima segunda. Entrega pessoalmente o projeto detalhado do Oceanário Brasil. Após, visita a Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Ação para o retorno dos salva-vidas tatuados

27 de janeiro de 2011 0

Excluídos do processo seletivo por serem tatuados, candidatos a salva-vidas civis temporários ingressaram na Justiça. Ajuizaram ontem a ação que pede a anulação do afastamento dos participantes. O advogado dos candidatos, Halley Lino de Souza, ingressou com liminar que seus clientes ingressem no treinamento da Operação Golfinho. O advogado também cobra indeniação por danos morais.

A história dos salva-vidas polemizou as restrições contra tatuagens. O edital da Brigada Militar excluiu os candidatos tatuados, no entanto a regra não seria cumprida em outros anos. Em 2010, foram abertas 600 vagas, porém apenas 107 candidatos apareceram. Destes, 51 classificaram para a etapa de treinamentos.

Praia do Cassino, meu amor

26 de janeiro de 2011 1

Sancler Ebert

Sabe aquelas paixões que não se explica, mas acontecem? Foi assim comigo e com a Praia do Cassino. Antes mesmo de conhecê-la, eu já estava interessado. Falavam tanto dela, das suas águas, do seu jeitinho de estacionamento, das suas atrações, fiquei encantado. Queria conhecê-la logo, armava planos para que eu a encontrasse para enfim saber se realmente estava apaixonado.

Demorou mais do que devia. Claro que aumentou o interesse, o desejo de sentir a Praia do Cassino pertinho. Quando não se acreditava mais que fosse possível, esbarramos um no outro. Era noite, a lua brilhava e eu mal via toda sua beleza. Ouvia o delicioso murmurar de suas ondas, sentia o hálito gostoso da sua brisa, mas queria tocá-la, sentir sua areia, experimentar o seu corpo em forma de água. Fiquei fascinado. Passei a noite pensando em reencontrá-la. Amanheci com um pensamento fixo na mente.

Viajei distante até estar frente a frente com ela, agora banhada pela luz do sol. Meus olhos brilhavam ao vê-la dourada, suas águas me afrontavam como um sorriso cheio de más intenções. Quis andar descalço para sentir sua pele de areia. Não me contive e mergulhei nos seu corpo de água e senti meu coração pulsar junto ao seu a cada nova onda. A água me envolvia e eu sentia seu abraço me apertar com força.

Parecia inacreditável o que estava acontecendo. Sentado em sua areia, olhava cada detalhe seu e sorria como um bobo apaixonado. Olhava sua leveza representada pelas bicicletas que te percorriam de um lado a outro. Sua ousadia nos esportes radicais. Seu lado maternal ao permitir que as crianças construíssem sonhos com sua areia em forma de castelos.

Me despedi prometendo que não a abandonaria. Voltaria para ficar próximo dela. Porque estou apaixonado… pela Praia do Cassino.

A sentença do caso Bahamas

22 de janeiro de 2011 0

Saiu a sentença em primeira instância do caso Bahamas. Para quem não lembra, o Bahamos foi o navio que despejou toneladas de ácido sulfúrico na Lagoa dos Patos. Pois proprietário, armador e a empresa que comprou a substância foram multados em R$ 20 milhões, mais correção monetária.

A sentença da 1º Vara Federal de Rio Grande saiu na quinta-feira. Bunge, Chemoil e Genesis foram condenados. Cálculos extraoficiais indicam que a ação esteja em R$ 45 milhões. Cabe recurso. Ou seja, a novela que foi para esvaziar o tanque, afundar, desistir e rebocar o Bahamas, continuará por mais alguns anos na Justiça.

370 quilos de camarão

22 de janeiro de 2011 1

O desrepeito impera. Em ano com previsão de boa safra de camarão, a pesca antecipada, nates do término do defeso, se prolifera. O Pelotão Ambiental de Rio Grande divulgou nesta sexta-feira (21) os dados da 4ª Operação Centauro Defeso.

Foram apreendidos 370 quilos de camarão e detidos 31 pescadores. Só na quinta foram 70 quilos de crustáceo e mais 10 de siri. E as somas devem crescer. Até 31 de janeiro, quando encerrra o defeso, continuam as patrulhas.

Cuidado com o fogo

18 de janeiro de 2011 0

Fogo consumiu área de 10km. Foto: Instituto Litoral Sul

A estiagem seca os campos. O vento ajuda a alimentá-lo e a levar as chamar adiante. A combinação vem dando trabalho aos bombeiros na região. Em Santa Vitória, próximo da praia do Hermenegildo, uma área de banhados foi consumida pelas chamas. O fogo incinerou 10km.

Já em Rio Grande houve incêndio no terreno du tururo estaleiro da Wilson, Sons, entre a Termasa e o Tecon, e na Ilha dos Marinheiros, onde Marinha e Exército precisam dar apoio aos moradores. No futuro estaleiro, um churrasco teria causado o fogo. É preciso cuidado neste período.

R$ 3 milhões para restauro do mercado

16 de janeiro de 2011 0

O Mercado Público de Rio Grande será restaurado. A prefeitura tem R$ 3 milhões para recuperar o ponto turístico da cidade, à margem da Lagoa dos Patos. Datado de 1864, o prédio passou por várias intervenções. O complexo do Mercado recebe diariamente a visita de moradores da cidade e de outros municípios da região e do Estado.

O malabarista do Cassino

15 de janeiro de 2011 0

André Vieira brinca com as claves na beira-mar. FOTO: Paulo Azambuja

Ao caminhar sossegado pela praia do Cassino, de repente uma balé de claves no ar chama a atenção do transeunte. Postado na areia, a 10 metros do mar, um malabarista. O mineiro ANdré Vieira, 27 anos, brinca de frente para o Atlântico.

Natural de Belo Horizonte, ele curte uns dias na casa da sogra, no Cassino. Aproveita o tempo livre – e os dias mais calmos da praia, como segunda, terça, quarta e quinta – para praticar sua arte. Faz mais, usa o vento, típico da nossa orla, para aprimorar o equilíbrio.

- É difícil controlar as claves com o vento, mas é um desafio para o artista – afirma. No vídeo, ele mostra um pouco do que sabe.


Parada LGBTem no Cassino

14 de janeiro de 2011 0

Natasha Smith é a Musa da parada do Cassino. Foto: Eduardo Beleske

A loira no alto é a musa da Parada LGBTem – Eu tenho direito de amar e viver livremente! E ela garante que ama e vive. Natasha Smith convida os cassineiros a participar do encontro neste sábado e domingo.

As atividades começaram nessa sexta, na Câmara de Vereadores de Rio Grande, com o Seminário Construindo a Diversidade Afetivossexual no Rio Grande. Amanhã tem festa e no domingo caminhada com apresentações e música. 

Programação
Sábado

23h, no Camping da praia do Cassino
Festa Solte Suas Feras e Concurso Rainha das Paradas do Rio Grande e Top Drag 2011

Domingo
17h às 23h, no campo do Praião, na praia do Cassino
Parada LGBTem

180 quilos de camarão apreendidos

14 de janeiro de 2011 0

Operação ficou mais de 12 horas na Lagoa dos Patos. Foto: Divulgação

O Comando Ambiental da Brigada Militar vasculhou as águas da Lagoa dos Patos. E encontrou camarão pescado antes do fim do período de defeso. Entre a tarde de quinta e manhã de sexta, foram 180 quilos apreendidos.

Batizada de Operação Defeso, nome do período que impede a pesca do crustáceo a fim de respeitar sua época de reprodução, a manobra mobilizou 34 homens, cinco embarcações, um helicóptero e quatro viaturas.

Além do camarão, a Brigada recolheu mil metros de redes, prendeu seis pessoas, apreendeu um menor, cinco embarcações, 16 liquinhos e 13 baterias, utilizados para gerar a luz que atrai o camarão para a armadilha.