Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A Delicadeza do Amor e Branca de Neve e o Caçador estão entre as estreias desta sexta-feira

01 de junho de 2012 0

Branca de Neve e o Caçador

Uma lutadora poderosa, capaz de se defender muito bem sozinha de todos os perigos. É assim que a mocinha que morde a maçã aparece em Branca de Neve e o Caçador, que estreia hoje nos cinemas. Dessa maneira, o filme se afasta drasticamente da trama original, que tinha ares de contos de fadas.

A adaptação foi dirigida pelo novato Rupert Sanders e produzida por Joe Roth, de “Alice no País das Maravilhas. Na história, o poder e a beleza da rainha Ravenna, Charlize Theron, estão ameaçados pela simples existência de Branca de Neve, Kristen Stewart, a estrela da saga “Crepúsculo”.

Na trama, a mocinha precisa fugir da rainha, e vive um romance com o Caçador, Chris Hemsworth, que é atrapalhado com a chegada do príncipe William, Sam Claflin. Por conta de um feitiço, ela terá de arrancar o coração da princesa para se manter em seu posto. Perseguida pelos soldados, Branca de Neve acaba se perdendo na perigosa floresta Negra.

A rainha decide fazer um acordo com o Caçador, Chris Hemsworth, único homem de seu reino que conhece bem a floresta. No entanto, assim que ele conhece a mocinha, perde a coragem de matá-la. O romance será atrapalhado pela chegada do príncipe William, Sam Claflin, que também é apaixonado pela princesa.


A Última Estação

O fim melancólico da vida do autor de Guerra e Paz, Leon Tolstoi, contada pelo filme A Última Estação, chega ao cinema do Estado, três anos depois de filmado e dois, de ter recebido duas indicações ao Oscar e duas ao Globo de Ouro.

A estreia é a adaptação para o cinema de um romance que explora o fato de o escritor ser mítico e lendário antes mesmo de morrer – e não apenas pelos seus feitos literários.

Dirigido por por Michael Hoffman, o filme mostra que no último ano de vida, Tolstoi é reverenciado por dezenas de seguidores como uma espécie de guru de uma comunidade hippie que pregava o desapego aos bens materiais e o compartilhamento das riquezas. O escritor é interpretado por Cristopher Plummer, que recebeu indicação aos prêmios como melhor ator.

Recusando a dividir a fortuna da família, a condessa Sofia (Helen Mirren), companheira de décadas e auxiliar fiel do escritor, entra em conflito com o marido e com os discípulos que gravitam em torno dele. Pressionado, Tolstoi rompe com a mulher e foge de casa, viajando em vagões de terceira classe. Ele morre pouco tempo depois na humilde casa de um funcionário da estação de trem onde se hospedou às pressas, por estar fraco demais para continuar a viagem _ a última estação do título.

A atriz Helen Mirren também foi indicada às duas premiações como melhor atriz. As indicações fazem jus ao maior destaque do filme: a excelente dupla de atores veteranos que dá energia e nuanças à relação tumultuada e passional dos dois personagens centrais.


A Delicadeza do Amor

Depois de emplacar a história na forma do best-seller A Delicadeza (que sai pela Rocco simultaneamente ao filme), o escritor David Foenkinos se juntou ao irmão Stéphane para dirigir o que, desde o título, anuncia-se como o “filme fofo” do ano. A começar pela eterna Amélie Poulain, Audrey Tautou, aqui como a carrancuda que perdeu uma paixão.

Azar no amor, sorte nos negócios, ela apaga as mágoas como uma bem-sucedida executiva. Até que Marcus, o homem mais feio e sem graça do mundo, entra na equipe e ela vê que amar não tem preço.

A fórmula é velha, mas eternamente eficiente, pois sempre haverá público necessitado de doses extras de ilusionismo sentimental. Ao lado de Tautou, François Damiens se apropria do ingrato papel de Marcus e oferece uma vingança a todos os homens imperfeitos do planeta.

O máximo trabalho dos Foenkinos consiste em converter em imagens o texto do romance, já abundante de diálogos e descrições visuais.


Jovens Adultos

Sob a carapuça de comédia romântica, Jovens Adultos revela-se um amargo filme-tese sobre uma possível patologia contemporânea: a incapacidade de amadurecer. É uma rara produção americana ligada a um grande estúdio, o Paramount, que foge de obviedades e busca a complexidade, ainda que nem sempre o diretor Jason Reitman, de Juno e Amor sem Escalas, consiga se sair bem nos desafios a que se propõe.

O primeiro deles: como tornar suportável um filme em que a protagonista é quase intragável? Mavis Gary, personagem criada pela roteirista Diablo Cody, que ganhou o Oscar por Juno, e defendida com dignidade por Charlize Theron, nada tem de simpática.

Apesar do esforço para que suas ações e razões sejam compreendidas pelo público, o fato é que sua patologia a torna uma figura patética. O que nos leva ao segundo e mais complicado desafio do filme: como filmar o patético?

Depois de receber o convite para o chá de bebê de seu ex-namorado, Patrick Wilson, Mavis volta à sua pequena cidade natal determinada a reconquistá-lo. Interpreta precipitadamente o convite como pedido de socorro de um homem entediado com a vida de casado. Todas as atitudes de Mavis desembocam em situações constrangedoras que pioram ao longo do filme.


Solteiros com Filhos

Um casal de amigos tem um desejo em comum: ter um filho. Eles colocam a ideia em prática, mantendo apenas a amizade. A história que tem tudo para dar errado e acabar com a dupla ainda mais unida é contada no filme Solteiros com Filhos. A comédia traz Jennifer Westfeldt e Adam Scott no papel do jovem casal Julie Keller e Jason Fryman.

A ideia de ter uma criança, sem passar pelo casamento convencional, foi impulsionada pela crise que seus melhores amigos, interpretados por Jon Hamm e Kristen Wiig, vivem na vida a dois. Eles estão à beira do divórcio e um dos motivos é o estresse que passam por causa dos filhos.

O relacionamento aberto do casal de amigos, no entanto, é abalado com o aparecimento de Mary Jane (Megan Fox), que começa a sair com Jason, provocando ciúmes em Julie. A direção do filme fica por conta de Jennifer Westfeldt, que namora Jon Hamm há 10 anos na vida real.


As Idades do Amor

Três histórias nas diferentes fases da vida de três homens. Em comum, o aparecimento repentino de três mulheres. As Idades do Amor é uma comédia italiana, que traz, no numeroso elenco, o ator hollywoodiano Robert De Niro.

Em Juventude – a primeira história – Roberto, Riccardo Scamarcio, é um jovem e ambicioso advogado que está prestes a casar com Sara, Valeria Solarino. Ele parte para a Toscana, com a missão de convencer uma família a vender uma propriedade. Extremamente organizado em sua vida, ele começa a perder o controle quando conhece Micol, Laura Chiatti, bela e provocante mulher de uma pequena vila na Toscana.

Em Maturidade – a segunda – Fabio, Carlo Verdone, é um famoso apresentador de televisão e tem sido o marido perfeito durante 25 anos. Certa noite, numa festa, ele encontra Eliana, Donatella Finocchiaro, uma mulher cheia de surpresas. Na única noite em que ficam juntos, ela se recusa a ir embora, complicando sua vida.

Por fim, em Além, De Niro interpreta um professor de História da Arte que se mudou para Roma após o divórcio. Ele é amigo de Augusto, Michele Placido, porteiro do prédio onde mora, cuja bela filha Viola, Monica Bellucci, está prestes a quebrar sua existência pacífica e reacender sua paixão.

Atenção: pré-estreia no sábado

Madagascar 3: Os Procurados

Depois de deixarem Nova York, chegarem à África e de lá tentarem sair, o cenário agora é a Europa. Alex o Leão, Marty a Zebra, Glória a Hipopótama e Melman a Girafa estão de volta em Madagascar 3: Os Procurados, que tem pré-estreia, amanhã em várias cidades e lançamento no Estado na próxima semana.

Na terceira saga, os amigos continuam tentando retornar a Mahattan, acompanhados, claro, pelo Rei Julien, Maurice, os pinguins e os chimpanzés, que apareceram na segunda produção da série.

Ao se depararem com o cenário europeu, a pergunta feita por Melman já dá o tom da aventura “Como é que vãos andar pela Europa sem chamar atenção?”. É quando aparece um circo itinerante _ o disfarce perfeito que precisavam para viajar por Monte Carlo, no principado de Mônaco, e pelas ruas históricas Roma. Para fazerem parte da trupe, terão que provar que são verdadeiros artistas circenses. Atrapalhando ainda mais os planos dos amigos, uma policial implacável irá persegui-los.

O lançamento mundial da animação do estúdio DreamWorks foi em 20 deste mês. Ben Stiller e Chris Rock seguem como dubladores das vozes do leão Alex e da zebra Marty na versão original, em inglês. No Brasil, haverá versão dublada, como a da pré-estreia em Brusque. A cantora Katy Perry é a estrela da trilha sonora. Eric Darnell, Tom McGrath e Conrad Vernon assinam a direção.

Bookmark and Share

Envie seu Comentário