Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "trailer"

Branca de Neve moderninha

31 de maio de 2012 1

Espelho, Espelho Meu nem saiu de cartaz ainda e outra versão da história contada pelos irmãos Grimm chega hoje aos cinemas. Branca de Neve e o Caçador traz um trio de peso no topo dos créditos. A “Bella” Kristen Stewart agora é a Branca. Charlize Theron é uma rainha que dispensa espelho para diozer o quanto é bonita. E Chris Hemsworth trocou pelo martelo de Thor pelo machado do caçador.

O caderno Variedades de hoje traz entrevistas com as atrizes principais e um comentário do filme escrito pela repórter Roberta Ávila, que já conferiu tudinho na cabine de imprensa realizada nesta semana, no Cinesystem.

Quer dar uma espiada no trailer?

 

 

Veja os trailers de Homens de Preto 3 e outras estreias desta sexta-feira

25 de maio de 2012 0

Homens de Preto 3

Depois de uma desastrada sequência em 2002, a franquia Homens de Preto parecia ter secado. Dez anos depois, porém, o diretor Barry Sonnenfeld resolveu colocar de novo em ação os agentes secretos incumbidos de manter na linha a “escória alienígena” na Terra.

O resultado surpreende: a volta dos personagens J e K retoma o pique do filme original e ainda avança muito em relação à produção de 1997. Homens de Preto 3 (2012) estreia hoje em cópias 3D e convencionais, legendadas e dubladas.

Voltar ao passado foi literalmente a solução encontrada pela equipe de roteiristas encabeçada por Etan Cohen para ressuscitar a série. Em Homens de Preto 3, um pavoroso ET chamado Boris, o Animal (Jemaine Clement) foge de uma prisão de segurança máxima na Lua e vai para a Terra disposto a vingar-se do agente K (Tommy Lee Jones), que 40 anos antes impediu que sua espécie invadisse o planeta, arrancou-lhe um braço e ainda trancou-o na cadeia. Graças a uma engenhoca, Boris retorna a 1969 e consegue eliminar o rival, subitamente alterando o presente _ e desnorteando o agente J (Will Smith), que descobre nunca ter trabalhado com K e sequer ter conhecido o parceiro. O esperto J acaba também chegando até a maquininha de tempo e consegue retroceder até as vésperas do acerto de contas de Boris com K, a fim de salvar a vida do companheiro e evitar o ataque alien.

Texto por Roger Lerina


ROH – Macbeth

Duas novidades chegam às telonas hoje. Às 14h, o Cinemark exibe a ópera Macbeth, do compositor italiano Giuseppe Verdi. Nessa exibição a londrina Royal Ópera House (ROH), marca o encerramento da temporada em Santa Catarina. A ópera também será transmitida amanhã, às 18h, e terça-feira, às 19h. No cinema do CIC tem mais estreia: O Homem que Não Dormia, será exibido às 17h.

Em uma das mais modernas casas de ópera da Europa, o ROH faz uma leitura contemporânea dos espetáculos, ampliando seu alcance e atraindo um público de faixa etária variada.

Composta na juventude de Verdi, Macbeth estreou em 1847. A partitura foi modificada pelo compositor em 1864, mantendo-se no repertório dos grandes teatros. Cantada em italiano, a ópera é dividida em quatro atos. Macbeth será interpretado pelo barítono Simon Keenlyside. Banquo é o papel do baixo Raymond Aceto. A soprano Liudmyla Monastryrska interpreta Lady Macbeth. A produção é de Phyllida Lloyd.


As Praias de Agnès

Agnès Varda foi o solitário nome feminino a penetrar no Clube do Bolinha dos diretores da nouvelle vague francesa. Não apenas. Ela foi uma espécie de precursora do movimento com seu filme “La Pointe Courte” (1954), nome de uma localidade à beira-mar, na Riviera, a qual, em meio a uma história de amor, ela registra os hábitos e rostos dos moradores.

De modo que o que se vê é uma sucessão de praias, pelas quais a diretora passou ao longo de sua existência. A praia, claro, tem sentido literal, pois assinala a geografia afetiva da cineasta, mas também valor simbólico do limite, da navegação, da iminência da descoberta. O filme é uma reavaliação subjetiva da diretora, em seus 80 anos de vida, de sua relação com o cinema, desde quando, com “La Pointe Courte”, ela fez-se ao mar.

Varda vai se recordando do passado, falando para a câmera, montando suas instalações pelas praias por onde passa, e, em falta delas, mesmo à margem do Sena. Visita casas onde viveu e foi feliz. Lembra-se da cineasta iniciante, numa França machista, na qual eram raras as mulheres que se dedicavam ao cinema, a não ser se quisessem ser atrizes. Agnès queria dirigir. Nesse primeiro filme, prefiguração da nouvelle vague, que assinala com sucesso sua transição da fotografia para as imagens animadas, Agnès já mostra a característica da sua obra, o gosto pelo real.

E há um espaço especial para o que de mais particular existe em sua vida, o casamento com seu grande amor, o diretor Jacques Démy, para quem fez o belíssimo “Jacquot de Nantes” (1990). Com emoção, ela fala da morte prematura de Démy, atingido pela aids num tempo em que o tratamento da doença era ainda precário.

Original e profunda em seu trabalho, Agnès também o é quando refaz o percurso de sua vida.

Texto por Luiz Zanin Oricchio/AE


Uma Longa Viagem

A diretora Lúcia Murat volta a mexer no passado para contar a história de sua família no documentário Uma Longa Viagem (2011). No entanto, ao levar para o cinema as cartas trocadas com os dois irmãos nas décadas 1960 e 1970, a realizadora não recupera apenas lembranças pessoais _ projeta na tela também a memória do país nos anos de chumbo.

O longa-metragem recebeu o Prêmio da Crítica de Melhor Documentário do último Festival Paulínia de Cinema, além de sair consagrado do Festival de Cinema de Gramado de 2011 com os troféus de melhor filme, ator (Caio Blat), direção de arte, Prêmio do Júri Popular e Prêmio Estudantil. Uma Longa Viagem parte das cartas de Lúcia e dos irmãos para retraçar uma trajetória familiar: a linha dramática é dada pela história do caçula, Heitor, que vai para a Inglaterra em 1969 mandado pela família, preocupada com a possibilidade de que ele também entrasse na luta armada no Brasil, seguindo os passos da irmã _ que acaba sendo presa no Rio pela ditadura. O terceiro vértice é Miguel, esteio do casal de irmãos que viria a se tornar um importante nome da medicina popular no país. O filme costura depoimentos atuais de Miguel com leituras de seus relatos de viagens pelo mundo turbinadas por drogas e contracultura _ dramatizadas pelo ator Caio Blat.

Texto por Roger Lerina

Veja os trailers de Os Vingadores e outras estreias desta sexta-feira

27 de abril de 2012 0

Os Vingadores

Depois de apresentar um a um seus super-heróis desde o primeiro “Homem de Ferro” em 2008, a Marvel Studios finalmente reuniu sua super-equipe no esperado e impressionante “Os Vingadores”, que dá início à temporada primavera-verão hollywoodiana, particularmente rica em superproduções. “Os Vingadores” é dirigido por Joss Whedon, criador da série “Buffy, a Caça Vampiros” e roteirista de “Toy Story”.

O roteiro é simples: o superpolicial mundial Nick Fury (Samuel L. Jackson) reúne os super-heróis para derrotar o irmão de Thor, o maléfico Loki, que roubou um cubo com um poder incalculável.

O Príncipe do Deserto

Outra estreia é o longa-metragem O Príncipe do Deserto, que tem como principal atração do ator Antonio Banderas. O filme é uma adaptação, escrita por Menno Meyjes, do livro The Great Thirst, do suíço Hans Reusch, escrito em 1957. No enredo, Antonio Banderas é o líder Nessib. Depois de derrotar Ammar (Mark Strong), ele recebe do perdedor os dois filhos, o qual tem a obrigação de criá-los. Assim, Saleeh (Akin Gazi) e Auda (Tahar Rahim) chega à idade adulta ao lado da Princesa Leyla (Freida Pinto), verdadeira filha de Nassib. No entanto, eles passam a demonstrar diferentes interesses. O objetivo de um deles é voltar para as terras do pai, enquanto o outro só quer saber de ler e conhecer cada vez mais coisas.

Em meio às questões familiares que envolvem a família de Nessib, outro conflito começa a se formar nesta região do Oriente Médio – os reinos são fictícios e ganharam o nome de Hobeika e Salmaah, o Cinturão Amarelo ou o deserto conhecido como a Casa de Alá. Ainda que inventada, a situação inspira-se nos verdadeiro conflitos da região: a busca por novas fontes de petróleo.

Americano


Um Método Perigoso

Com roteiro baseado na peça The Talking Cure, de Christopher Hampton, o filme narra o encontro entre os pais da psicanálise Carlos Jung (Michael Fassbender) e Sigmund Freud (Viggo Mortensen) com a russa Sabina Spielrein (Keira Knightley), que viria a ser uma das primeiras mulheres psicanalistas da história. Sabina é paciente Jung, em Zurique. Diagnosticada como histérica, ela é um caso complicado, com histórico familiar desequilibrado e comportamento destrutivo.

Freud, 40 anos mais velho, é o mentor de Jung. Ambos trocam experiências a respeito do caso, mas também revelam diferenças. Além da idade e religião (Jung era protestante e Freud, judeu), os dois divergem sobre a postura profissional em determinados temas como, por exemplo, a sexualidade.


As Neves do Kilimanjaro

O casal de protagonistas Michel (Jean-Pierre Darroussin) e Marie-Claire (Ariane Ascaride) ganha como prêmio uma viagem ao Kilimanjaro. Dirigido pelo francês Robert Guédiguian, o filme trata o choque de gerações europeu entre a geração estabelecida à base da luta social e os filhos desta geração, crescida com o neoliberalismo rejeitando assistencialismo do estado.

Após se demitido, o líder sindica Michel integra o primeiro grupo. Aposentado à força, não consegue lidar com a nova situação: de operário engajado é quase obrigado a viver como burguês em casa com a mulher. Um dia o casal sofre um assalto violento e a passagem ao Kilimanjaro é roubada. Entre os assaltantes, um adolescente que também foi demitido. Ele representa a outra ponta do conflito de gerações.


Americano

Também francês, o Americano é dirigido por Mathieu Demi. Martin recebeu um telefonema que mudaria muito a sua rotina. Após o comunicado da morte da mãe, ele precisa viajar para os Estados Unidos, onde nasceu, para resolver as questões do enterro e também da herança deixada por ela. É quando ele descobre que sua ausência abriu espaço para que Lola (Salma Hayek), uma dançarina de boate, entrasse na vida de sua própria mãe.

Assista ao trailer de A Mulher de Preto

22 de fevereiro de 2012 0

Hoje o ator Daniel Radcliffe retorna aos cinemas. Mas se você pensava que ele já tinha se livrado dos sustos, pode ficar tranquilo. O novo filme de Dan, A Mulher de Preto, é um suspense. Ele interpreta o jovem advogado Arthur Kipps, que vai a uma pequena cidade para vender uma casa, cujo proprietário morreu. É obrigado a hospedar-se na residência o cliente morto e começa a enxergar por lá o espírito de uma mulher. Descobre ainda que a cidade foi palco de vários assassinatos de crianças. E, para completar, o próprio Kipps tem um filho pequeno.

Assista ao trailer aqui:

 

Trailers de filmes aguardados no Super Bowl

06 de fevereiro de 2012 0

O intervalo do Super Bowl, a final do campeonato de futebol americano, é muito disputado por marcas de grandes corporações por esta noite esportiva ser a que mais atrai a atenção do público em uma única transmissão – a edição do ano passado mobilizou 111 milhões de telespectadores.

Aqueles preciosos minutos do intervalo do jogo também são perfeitos para a indústria do cinema divulgar trailers de algumas de suas grandes apostas para o ano. Na transmissão do Super Bowl deste domingo, além do show da Madonna, foram divulgados 18 trailers e previews curtos de filmes que estão sendo esperados com ansiosidade para os fãs de cinema este ano.

Esta página do site Movieweb traz todos os trailers e previews. Mas não há dúvidas que duas das sensações da noite foram os vídeos do filme Os Vingadores (The Avengers), com direção e roteiro de Joss Whedon e com estreia prevista para o dia 27 de abril. Como um vídeo é apenas uma versão mais curta do trailer, deixamos apenas o trailer para você dar uma conferida:

Para os fãs dos HQ’s dos heróis, o trailer dá uma prévia provocadora e atrativa. Fica evidente que este será mais um filme recheado de ótimos efeitos especiais, e com um elenco de peso que as adaptações para o cinema de quadrinhos nunca viu até agora. Entre outros astros, estarão na telona Robert Downey Jr., Chris Hemsworth, Scarlett Johansson, Chris Evans, Samuel L. Jackson, Jeremy Renner, Gwyneth Paltrow e Mark Ruffalo.

Outro trailer apresentado no Super Bowl que impressionou a audiência foi o de Battleship. No melhor estilo das produções “a Terra deve resistir a uma invasão alienígena” com todas as suas forças e armas, o filme parece mostrar um novo grau neste estilo de filmes ao explorar uma nova gama de efeitos especiais. Mais um grande candidato a blockbuster.

Dirigido por Peter Berg, o mesmo que fez Hancock, Battleship é estrelado por Liam Neeson, Taylor Kitsch, Rihanna, entre outros. A estreia dele no Brasil está prevista para 11 de maio. Veja o trailer:

O terceiro filme que deu um gostinho no Super Bowl foi Safe House, a mais nova produção do astro Denzel Washington. Dirigido por Daniel Espinosa, o filme, ainda sem título em português, tem previsão de estrear nos Estados Unidos no dia 10 de fevereiro. Além de Washington, outro atrativo da produção é um dos novos “queridinhos da América”, Ryan Reynolds, além de outros atores talentosos, como Vera Farmiga, Brendan Gleeson e Sam Shepard. Veja os dois trailers divulgados ontem:

Trailer do filme Contágio

28 de outubro de 2011 0

O Homem do Futuro, com Wagner Moura, tem pré-estreias hoje em SC

27 de agosto de 2011 1

O novo filme de Cláudio Torres ganha pré-estreia hoje em vários Estados do país e Santa Catarina não está de fora. Florianópolis, São José, Blumenau e Joinville terão sessões do filme somente hoje. O Homem do Futuro, com Wagner Moura e Alinne Moraes, entra em cartaz no Brasil em 2 de setembro. Confira um comentário sobre o filme e assista ao trailer:


Fazer dar certo a mistura de comédia romântica com ficção científica em um filme brasileiro parece algo arriscado e pouco comum por aqui. Mas o diretor e roteirista Cláudio Torres conseguiu.

O Homem do Futuro, que tem pré-estreia hoje no Estado, é um combinado da busca pelo amor perdido com o desejo de mudar o passado. E tudo regado à nostalgia do rock dos anos 1990.

O diretor de Redentor e A Mulher Invisível acerta ao criar uma mistura de Efeito Borboleta com De Volta Pro Futuro, em uma trama que se desenvolve bem ao longo do filme, e, ainda que traga um tema bastante explorado no cinema, consegue atrair a atenção do espectador.

Na história, Wagner Moura (em mais uma ótima interpretação) é João, um cientista e professor de física que, em 2011, encontra-se solitário e infeliz por ter perdido a mulher de seus sonhos, a bela Helena (Alinne Moraes), há 20 anos em uma festa da faculdade.

Quando João desenvolve um conversor de partículas a fim de criar uma nova fonte de energia, ele, acidentalmente, acaba inventando uma máquina do tempo e retorna a 22 de novembro de 1991, o dia em que foi humilhado diante de toda a faculdade durante uma festa e ganhou o apelido de Zero. O que realmente aconteceu naquela noite só vai ser revelado no final, mas foi o que tornou João um completo fracassado.

Ele vê ali a chance de mudar sua vida e criar um futuro perfeito ao lado de Helena ao mudar algumas ações de quando ele tinha 20 e poucos anos. Mas João acaba estragando tudo e, em um futuro paralelo, ele é um empresário de sucesso, sem escrúpulos e que arruinou a vida de Helena. Ele decide então retornar ao passado novamente e desfazer a confusão.

Não saber o que realmente aconteceu naquela noite cria um clima de expectativa crescente, em um trama que alterna presente e passado. O dia da festa à fantasia rende figurinos bizarros e engraçados, além de um dos pontos mais fortes do filme: a capacidade de remeter de forma crível ao início da década de 1990. E contribui muito para isso a trilha sonora (de Luca Raele e Maurício Tagliari) que traz hinos da geração (com músicas como Tempo Perdido, do Legião Urbana, e Creep, do Radiohead, na voz dos próprios Wagner e Aline), além das recorrentes citações à década de 1990, que geram piadas tanto com as leis de hoje quanto com a tecnologia da época.

A motivação de João é o amor e a essência da história. Mas a ficção científica está lá, usando o clichê do elemento máquina do tempo que, neste sentido, não fica atrás das produções norte-americanas. Os efeitos especiais são comedidos e a máquina e o laboratório de física são elementos cênicos muito bem construídos.

Se Wagner se mostra mais uma vez capaz de interpretar diferentes papéis, Alinne Moraes vai crescendo durante o filme e também ganha destaque. A dupla de protagonistas domina as cenas, ao contrário de atores secundários como Gabriel Braga Nunes e Fernando Ceylão, que criam personagens superficiais.

O grande ganho do filme é não se preocupar em explicar exatamente como acontece a volta no tempo, nem elucidar o espectador com grandes detalhes de física _ jogando a culpa dos problemas sempre num chamado “paradoxo quântico”. Se Cláudio Torres tentasse se aprofundar na ficção científica, talvez o filme acabaria se perdendo.

Pela primeira vez a Globo Filmes, a Conspiração e a Paramount se uniram para produzir e lançar um filme. O Homem do Futuro já nasce com ares de blockbuster e também como uma das melhores apostas do cinema brasileiro do ano.

Drama War Horse, de Steven Spielberg, ganha primeiro trailer

29 de junho de 2011 0


divulgação


A adaptação do livro infantil de 1982, War Horse, sob direção de Steven Spielberg, ganhou seu primeiro trailer, divulgado pela DreamWorks.

O longa é um drama histórico, ambientado na Inglaterra, em plena 1ª Guerra Mundial, que mostra a amizade entre o garoto Albert e seu cavalo, Joey, e as mudanças positivas que o animal inspira nas pessoas ao seu redor quando é separado do menino. Quando eles são forçados a se separar, o filme segue a jornada extraordinária do cavalo enquanto ele se desloca através da guerra, mudando e inspirando a vida de todos aqueles que conhece.

No elenco, Jeremy Irvine, Emily Watson, Peter Mullan, Benedict Cumberbatch, Tom Hiddleston

O filme estreia dia 28 de dezembro nos EUA.

Enquanto isso, Super 8, um dos filmes mais aguardados da temporada, sob produção de Spielberg e direção de J. J. Abrams, é o próximo do diretor de E.T. a estrear: em 12 de agosto. E As Aventuras de Tintim: O Segredo de Licorne, também dirigido por Spielberg, sairá em 11 de novembro no Brasil.

Terror 11-11-11 ganha trailer completo

28 de junho de 2011 0


fotos divulgação

Darren Lynn Bousman, diretor de Jogos Mortais 2, 3 e 4, dirige e escreve o terror 11-11-11 que, claro, estreará nos Estados Unidos, em 11 de novembro deste ano.

Na história, depois da trágica morte de sua esposa e filho, o famoso escritor Joseph Crone viaja até a Espanha para rever seu irmão e seu pai. Não demora para que ele comece a ter encontros sombrios, acompanhados pelo avistamento do número 11. A curiosidade logo vira obsessão e Joseph descobre que 11/11/11 não é apenas uma data, mas um aviso. Neste dia, às 11h11min, o portão do céu se tornará acessível e algo de outro mundo ficará na Terra por 49 minutos.

No elenco, Timothy Gibbs, Michael Landes, Wendy Glenn, Lluis Soler, Ángela Rosal, Brendan Price, Salomé Jimenez, Benjamin Cook e Montse Alcoverro.

Confira o trailer:




Meia Noite em Paris, de Woody Allen, é a única estreia da semana

17 de junho de 2011 0

A nova comédia romântica de Woody Allen, que abriu o Festival de Cannes deste ano, é a única estreia deste fim de semana nos cinemas catarinenses.

Meia Noite em Paris conta  a história de Gil (Owen Wilson), um homem que sempre idolatrou os grandes escritores americanos e quis ser como eles. Ele é roteirista em Hollywood, o que, se por um lado fez com que fosse muito bem remunerado, por outro lhe rendeu uma boa dose de frustração.

Agora ele está prestes a ir para Paris ao lado de sua noiva, Inez (Rachel McAdams), e dos pais dela, John (Kurt Fuller) e Helen (Mimi Kennedy). Estar em Paris faz com que Gil volte a se questionar sobre os rumos de sua vida, desencadeando o velho sonho de se tornar um escritor reconhecido.

O filme ainda conta com a participação da primeira-dama da França, Carla Bruni, e o ator Adrien Brody.

Confira o trailer: