Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 10 setembro 2011

Quando viajar de trem, segure-se firme

10 de setembro de 2011 19

Reparou como o senhor de idade consegue se manter de pé fácil, fácil, mesmo com a velocidade do trem?

Foto: Reprodução

A importância de viver uma vida casta no relacionamento

10 de setembro de 2011 21

Foto: sxc.hu

Inúmeras são as vezes que você pensa em desistir, não? Jogar tudo para o alto, sair correndo, esquecer anos e anos de algo bom e agradável. O famoso chutar o balde. Sentar o pé na jaca. Pois descobrimos a fórmula para que isso não ocorra mais. Viver uma vida casta no relacionamento. Quer exemplos?

Tua cunhada não consegue parar de encher teu saco, fica o tempo todo dizendo para tua mulher que tu tens outra e que, em vez de ir à padaria, foste no bar da esquina tomar aquela gelada e dar uma bela olhada na Marciéli, a atendente gostosa que todo mundo baba? Viva uma vida casta! Chega na cara dela, a cunhada, e diz em alto e bom som “castaboca”. Ela pode não parar, mas a sensação de alívio é imediata.

A sogra só sabe ver teus defeitos. Te põe para baixo de todo o jeito. Tu és um marido ótimo, mas ela só sabe te ridicularizar — e faz isso na frente de todos. Ora “castaboca” nela. Só que com essa tem de ser na sutileza, porque tua mulher, provavelmente, vai ficar do lado dela. Daí complica tua vida. Chega na manha, devagar, baixinho. Se ela contar para a nega véia será mais uma das “histórias malucas da tua mãe”.

As amigas. Ah, as amigas. Aquelas que não param de pilhar tua mulher para ir para a noite. São todas solteiras e curtem a balada como se fossem atiradores de elite do Bope. Todo dia tem e-mail, convitinho para happy hour no Facebook, saídas “rápidas”. Essas tu podes usar do mesmo veneno e, pela web, mandar uma imagem animada ou um power point elaborado — daqueles que tu recebes estilo corrente de amizade, sabe? — com um “castaboca” gigantesto, cheio de letrinhas coloridas e som das festinhas ridículas que elas querem que tua mulher vá.

A família dela. Sim, porque se não bastasse a sogra e a cunhada ainda sobra o resto da turma: pai, irmão, tios, tias. Aquele almoço de domingo chato. O tio dela quer assar o churrasco mas não come carne mal-passada, então ele coloca aquele fogo como a imagem aí de cima, o ponto sempre passa da medida e você acaba comendo um pedaço de carvão em vez de uma costela. A tia faz aquela salada de maionese cheia de azeite e com algumas batatas mal descascadas. Teu sogro vem com uma cerveja quente na mão crente que está te agradando. Tu tomas um gole e tem vontade de cuspir tudo na cara dele. Olha para o lado e teu cunhado tem uma caipirinha com uma cachaça vagabunda e o limão mais azedo que a cara da tua sogra. “Castaboca” neles, pô!!!

Tá vendo? É simples. Tudo é uma questão de viver uma vida casta. Sem estresse.