Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 12 setembro 2011

Quando a mulher do amigo dá mole, o que você valoriza: a amizade ou a oportunidade?

12 de setembro de 2011 90

Foto: sxc.hu

Acho que vai dar problema. Estou há duas semanas ouvindo a mesma história do Samuel: “a Raquel está me dando mole, fica se jogando a todo momento que a gente está junto. Eu não sei mais o que fazer.” O problema está no fato de a Raquel ser mulher do melhor amigo do Samuel, o Vinícius. Conheço o Vinícius e o cara é gente boa. Não é tão meu amigo quanto do Samuel, mas sei que o relacionamento dos dois — da Raquel e do Samuel — não anda bem. Porém, o conselho que dou para o Samuel, talvez infelizmente para alguns, é: “não faça nada, vais te incomodar.” E aqui abro as várias questões para dar esse tipo de opinião.

Primeiro, acredito que o homem valoriza mais a amizade que a mulher. Mesmo que a Raquel seja uma gatinha, o Samuel cresceu com o Vinícius. Colega de escola, depois foram para a mesma faculdade. Só não trabalham no mesmo lugar porque o Vinícius recebeu uma proposta daquelas irrecusáveis ainda na época de graduação de uma multinacional. O Vinícius tem muito dinheiro, se deu muito bem na vida. Enfim, esse — dinheiro — não o assunto que interessa. Mas está contribuindo para a história.

O Samuel vai se incomodar porque a Raquel pode estar, apenas, valorizando a si mesma. Esqueci de dizer lá em cima que ela e o Vinícius não estão tão bem. Ele chega em casa esgotado, quase todos os dias estão brigando. O sexo bom que ocorria de três a quatro vezes por semana deu lugar a algumas rapidinhas e ela está se sentindo carente. Sei disso não apenas pelo óbvio, mas porque a Raquel contou para o Samuel. Segundo ele, até mesmo intimidades como o que eles fazem — ou no caso faziam — ela descreveu na penúltima conversa em um café lá pelo Bom Fim.

Entende por que acho que é fria? Está “fácil” demais. Os flertes são incontáveis. Os olhares estão diferentes. Até o jeito de ela falar com ele mudou. Minha opinião: ela está fazendo o que toda mulher faz: joga a linha e o anzol, você morde a isca e acaba na mesa do domingo como prato (ou pato) principal. A banca paga, mas cobra.

E você, samba-cancioneiro? Já passou por isso? O que fez? Foi para os finalmentes ou valorizou a amizade?