Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

E quando a mulher se torna a amante e a amante se torna a mulher?

19 de setembro de 2011 51

Foto: sxc.hu

Pense na seguinte ocasião: você está casado e tem uma amante. Acabou com sua mulher por este relacionamento não-convencional. Foi morar com a nova mulher. Passou a ter um relacionamento mais que estável. Ou seja: praticamente casou novamente. Porém, após alguns meses, cruzou com a ex em algum shopping da cidade, percebeu algumas coisas diferentes nela. Ela estava muito mais gostosa. Sedutora. Exalava sexo. Desejou-a novamente. Saíram. Transaram. Foi bom para caramba. E agora vocês se encontram seguidamente em fugidinhas (igualmente como certa vez foi com a outra) nada convencionais.

Bem diferente daquela vida que você levava antes da amante virar mulher e da mulher virar amante, não? Pode até ser. Duvido que esta ocasião narrada acima não seja mais que normal. Teu dia a dia era ruim, a pressão da vida gerava brigas todos os dias, as contas, o trabalho, os amigos, família dela, a tua família. Nem o sexo que vocês faziam com tanto gosto e que causava inveja no vizinho de baixo — e dos lados e de cima — estava igual. Era aquela rapidinha, quando rolava. Gozou. Dormiu.

Com a outra, não. Você ligava para ela. Conversava sobre os mais diversos e diferentes assuntos. Aqueles que você não conversava mais com sua mulher e que fazia você se sentir “vivo”, “diferente”, “fora da rotina do dia a dia”. Não havia cobranças. Não havia pressão. Era o melhor do que você poderia imaginar. Transavam forte e firme. Uma, duas, três… Suavam como doidos. Banho, beijo, casa. E a vida real vinha como um despertador fulminante sem botão de soneca. Você cansou e resolveu sair de cima do muro.

A questão é que você é o problema. Não ela. Não a outra. Você. Uma pessoa que preferiu ir atrás de outra mulher ao resolver teus problemas particulares. A outra mulher estava em casa como a primeira, mas você nunca estava satisfeito. Queria algo mais. Uma aventura, talvez. Um fato que fizesse te sentir homem, dominador, garanhão. Você poderia fazer tudo isso em casa, mas preferiu ir na rua. Agora, o que você tem na rua é o que tinha em casa. E a rua virou casa e você não gosta mais. Ou gosta, mas vai deixar tudo te dominar de novo: a pressão da vida, as contas, o trabalho, os amigos, família dela, a tua família.

A grosso modo, tenho certeza de que é isso o que acontece. Você pode mentir e dizer que não. Mas é exatamente por isso — e outros motivos muito piores — que a mulher se torna a amante e a amante se torna a mulher.

Comentários (51)

  • Diogo diz: 19 de setembro de 2011

    Pois é Cancioneiros…acredito que esta situação seja bastante comum. Eu jamais vivi isto porque sempre preferi ter a cosciência tranquila. Se não dá mais, senta, conversa, “pega o banquinho” e vai embora. Concordo com o texto. Acho que o problema é o tal “garanhão” mesmo. Quando se escolhe alguém para casar, creio que a dedicação diária deve ser para esta pessoa, tendo problemas ou não (qual casal que não tem?). É a velha história de “conquistar a mesma mulher todos os dias”, no entanto, sei que surgirão comentários na sequência dizendo que isso já era, que feijão com arroz perde a graça. Em tempo: A mulher também é protagonista nesta história de conquista diária. Ela também tem que fazer por merecer um marido apaixonado diariamente, senão, a rua é a saída mesmo, mas para os dois e em um jogo totalmente aberto.

  • ROBERTO diz: 19 de setembro de 2011

    concordo até qdo se fala em o homen se sentir garanhão,dominador ,acho que não é isso.Todos; homens e mulheres;tem o direito de ser feliz,ou pelo menos tentar ser.

  • paulo borba diz: 19 de setembro de 2011

    Pô essa é cruel. Já perguntei aos amigos o que é pior: casar com a ex ou casar com a amante? Ninguém respondeu. Mas já senti ansia de voltar a ter a liberdade que tinha após virar namorado da amante. Imagina casar com a amante, acho que não vestiria essa coleira. A necessidade de liberdade é constante!

  • Rolim diz: 19 de setembro de 2011

    Caramba que muvuca….rsrsrsrs, acho que sou conservador, essa de pular de galho em galho deve dar muito o que pensar heheheheh.

  • DIEGÃO diz: 19 de setembro de 2011

    Primeiramente gostaria de parabenizá-los mais uma vez pele matéria.
    Concordo que a rotina, mina de forma negativa qualquer relação, e o fato da nossa cultura elevar os machões, os garanhões, etc, faz com que muitos homens para se afirmarem busquem aventuras fora da pressão que é um casamento, concordo também com o nosso amigo DIOGO que diz que nós homens temos que conversar com nossas parceiras para ajustar as coisas ou pegar o banquinho e cair fora, pois devemos ter a consciencia tranquila que estamos fazendo a coisa certa.
    Mas vou dizer uma coisa, é difícil manter-se feliz em um casamento onde as contas te apertam, quando os dois trabalham demais, onde falta sexo com qualidade, onde nenhum dos dois consegue mais ter seu minuto de lazer, onde a rotina já se instalou e qualquer coisa que se tente de diferente ocaisona mais transtornos do que deixá-la como está, costumo dizer pra todos os amigos que me solicitam conselhos sobre ter ou não ter uma amante (pelo menos para aliviar a pressão do dia-a-dia) e a minha resposta é sempre a mesma; se tu te envolveres com outra mulher vais deixar de tentar fazer o teu casamento dar certo, exemplo se falta sexo com qualidade e tu buscares isso fora, caso consigas não tentará fazer com isso aconteça dentro do teu lar, pois já tem fora, vai deixar de acreditar que o teu casamento podes dar certo, devemos apostar todas as nossas fichas na felicidade conjugal e caso esgote tudo e não tenha alcançado o tentou buscar ai sim como disse o DIOGO, devemos pegar o banquinho e ir embora, mas com a consciencia tranquila que tentamos tudo.
    Tenho certeza que vontade de termos uma ou até mais amantes sempre irá residir no cérebro masculino, até por causa da nossa cultura machista, mas nunca poderemos esquecer que hoje em dia os direitos estão iguais, e a pergunta fica você gostaria que sua companheira agisse desta forma? Até porque não existe casamento bom pra um e ruim pro outro, ou ta bom ou ta ruim pros dois

  • claudia porto filiero diz: 19 de setembro de 2011

    Gostei muito do comentário do Diogo. Aproveito para dizer que é efeito boomerang, ou seja, a amante esquece que a esposa é mulher também.

  • flávia diz: 19 de setembro de 2011

    A resposta do Diogo foi perfeita.Como seria bom se pelo menos 90% dos homens pensassem assim como ele.Para que amante??Não tá feliz…se separada.Casou porque quis e não por obrigação então seja homem o suficiente para assumir que não dá mais.

  • Frank. diz: 19 de setembro de 2011

    Bah! Neste caso, eu não casaria com a mante, e nem com a ex esposa, depoir de ter a liberdade resgatada, eu só ficaria, só queria dividir os momentos bons…..

  • Pedro diz: 19 de setembro de 2011

    Mais um post genial.
    Adoro a realidade com que vocês tocam nos assuntos, deixando de lado os conceitos machistas e falando a verdade nua e crua das coisas. Sem esteriótipos e coisas impregnadas na sociedade.
    Cada vez mais fã do blog e agora comentando os posts também.

  • luis pauli diz: 19 de setembro de 2011

    Escuta minha gente……..voces ja viram um mulherengo, se dar bem na vida, tanto profissional, como amorosa????

    Se existe, passem o nome.

  • luis pauli diz: 19 de setembro de 2011

    …..para terminar meu comentário de antes…….E ESPIRITUAL??

  • Jozimar Roberto diz: 19 de setembro de 2011

    É PRA ISSO QUE TEM AS “BONECAS INFLÁVEIS” AHAHAHAHAHAH!!!!

  • Mais1entreTantas diz: 19 de setembro de 2011

    Olha gente…concordo com o post mas faço algumas ressalvas. Como em todo relacionamento a culpa é dividida…não é só os caras com pinta de garanhão…acontece também que as esposas se acomodam e quando “perdem” vem o despeito…Então elas se arrumam…se armam…e dai parte para o “vou te mostrar o que tu perdeu !” e claro…tem a questão de fazer a amante se afogar no próprio veneno fazendo o ex-marido delirar…Então como propõe o blogo…sem churumelas….é o cara garanhão e a guria despeitada….Então o post do Diogo tem meu total apoio…”esforço” de ambos….senão fica um joga culpa pra cá e pra lá….peteca não né !

  • Noé diz: 19 de setembro de 2011

    Os relacionamentos descartáveis viraram moda. As pessoas esqueceram que manter um relacionamento inclui: honestidade, paciencia, confiança, doação, relevância….MATURIDADE. Sou casado a 25 anos, tivemos e temos problemas da rotina diária, mas em primeiro lugar conta a paixão renovada, o carinho e principalmente a amizada. Claro que sexo é parte excencial na relação, e quanto mais e de melhor qualidade, melhor, mas ao passar do tempo, não é mais o foco principal, passa a ser apenas mais um componente da equação relacionamento. Homens e Mulheres, sejam adultos…

  • LUIZÃO diz: 19 de setembro de 2011

    Cara, tu deu na mosca. Foi bem assim, tava casado a 10 anos, minha mulher muito ruim de cama, isso não, isso dói, hoje não, fui pra noite, conheci uma pessoa muito especial, virou amante, qui pescar qui nada, era todo fim de semana, só felicidades, virou minha mulher, após algum tempo minha ex ligou, problemas, não podemos deixar a ex mal, acabou rolando, completamente diferente, virou amante, para resumir, após muito pensar, resolvi ter dois fogões, hoje não sei quem é mulher e quem é amante, o marido sei que sou eu, porque pago todas as contas em dia, não deixo faltar nada, se tomar uma guampa elas que são putas, não acham ? DESCULPEM : A FOME ERA MUITA, virei um marido/amante/amante/marido.

  • Eduardo menezes diz: 19 de setembro de 2011

    Esse negócio de estar pulando de galho em galho não deve ser bom não, encontrei um amigo que a anos não o via, cara esperto namorador quando o vi levei o maior susto, o cara tava abraçado com uma senhora que mais parecia mãe déle, acredito que é o preço que se paga, pois na vida nada é de graça. obs: tem senhoras de idade que mantem certa beleza muitas vezes até interessante,mas não era o caso.

  • Dinho diz: 19 de setembro de 2011

    O comentário do Diogo falou tudo e o da Mais 1entre Tantas completou…é isso aí…já traí e confesso a vocês que não foi legal…meu casamento acabou e com a amante tambem….fiquei sozinho durante um ano curtindo uma”solidão”….é uma barra…aprendi a lição. Abraços a vocês !!! Boa semana !

  • flávia diz: 19 de setembro de 2011

    A mulherada depois de passar por uma separação geralmente em um primeiro momento fica na deprê, depois as amigas convence a pessoa a sair de casa, conhecer outras pessoas, daí vem um banho de loja e uma passadinha no salão…o que só vai melhorando a auto estima e por fim começa receber elogios de conhecidos ,dos desconhecidos.E uma hora ou outra vai dar de cara com o ex e ele vai babar…Uhull ponto para mulherada!!!!
    As mulheres começam a se interessar por outras coisas,fazerem o que tinham vontade antes e acabam não fazendo pela rotina ou pelo ciúmes do parceiro…tudo vai contribuindo para sua beleza.
    Não valorizou e perdeu agora baba baby!
    Tomara que esse Luizão que ta se achando garanhão leve uma booa guampa da ex mulher..quem sabe até com amigo dele hahaha

  • Sheila P diz: 19 de setembro de 2011

    Acredito que seja fundamental que o casal se entenda na cama, que um saiba quais são os desejos do outro e que tente satisfaze-lo(a). Mas pra isso o relacionamento precisa de muito diálogo, confiança e honestidade.

    Talvez, se a primeira esposa soubesse que o sexo não estava bom pra ele, poderia ter tido a oportunidade de mudar as coisas… ou até participar dessa busca dele por algo a mais para apimentar a relação, numa casa de swing, por exemplo.

    Sair do “feijão com arroz” é uma delícia… Mas quem disse que isso não pode ser feito em casal? Que os dois não possam buscar mais prazer juntos? Quem disse que não há possibilidades de fazer isso sem necessariamente um trair a confiança do outro? Mas….. isso tudo depende de uma relacionamento com MUITO diálogo e compreensão.

  • Babi diz: 19 de setembro de 2011

    Ola Queridos!
    Pois é…acredito que o que deve ser considerado é exatamente o que foi abordado no post. O cara casa preparado para o ônus e o bônus do relacionamento? A mulher faz a mesma coisa?
    Durante o relacionamento de todo o dia, as diferentes facetas da personalidade de ambos vêm à tona,e, se não houver uma base de cumplicidade, se não se conservarem as coisas boas do início, como as conversas, as surpresas, os beijos de língua (pra onde eles vão após o casamento?), as saidinhas, aiii…as fugidinhas….
    A realidade da vida prática deve ter seu espaço, sem tirar do relacionamento o espaço para a jovialidade e o romance. Pra isso é preciso ser SEGURO, CORRETO e principalmente ter MATURIDADE. Se assim não for…não adianta trocar de parceiro, isso só faz com que os problemas troquem de endereço….Beijocas!!!

  • Ingo da Silva diz: 19 de setembro de 2011

    Certo dia a namorada falou: oi amor, você não acha que depois de 15 anos de namoro está na hora de pensar em casamento? Foi quando o namorado respondeu: Você acha que depois de tudo o que já fizemos alguém ainda vai querer casar com um de nós????

  • Carlos Alberto M. Medeiros diz: 19 de setembro de 2011

    O casamento deveria ser sempre a união com cumplicidade de duas almas gêmeas, o que normalmente acontece é que na maioria das vezes o casamento é realizado de forma precipitada por um dos dois ou por ambos.
    Basta uma paixão ardente e momentânea e os dois pensam logo em segurar o outro ao seu lado. Tudo para dar errado.
    Almas gêmeas são raras e se as pessoas soubessem primeiro tratar-se para desenvolver a auto-estima, o amor próprio e a autosuficiencia, teriam capacidade para esperar e reconhecer a sua verdadeira alma gêmea e ambos ofereceriam ao outro o seu melhor, pois consta que ninguém tem a possibilidade de dar aquilo que não possui.
    Na maioria dos casamentos o que prevalece são as paixões esplosivas, o apego, as necessidades ora supridas ou muitas vezes o interesse de um por aquilo que o outro lhe pode proporcionar, esta é a receita para dar errado, pois paixões passam e acabam por serem efêmeras, o apego é cansativo e acaba desgastando a relação e o jogo de interesses só satisfaz momentaneamente.
    O ser humano em geral carrega dentro de si, problemas que precisam de atenção e tratamento, o maior sinal disto são as negativas de enfrentá-los.
    Recusar-se a admitir os problemas emocionais que se carrega desde a concepção, não fará com que eles se amenizem ou desapareçam, podem até ficar disfarçados durante algum tempo, mas quando submetidos à pressões que uma convivência com o parceiro provoca, veem à tona com força coercitiva total e incontrolável.
    Após uma excelente Terapia, onde se entre em contato com esses problemas e os resolva, se estará mais preparado para conviver (viver com).
    Ai sim o casamento será a união de dois para formarem um novo ser uno e indivisível (o casal), pois ambos serão felizes ao terem ao seu lado, aquele ou aquela que lhe complementa absolutamente, automaticamente cada um dos dois, terá muito mais interesse e atenção na felicidade e no bem estar do outro, isto é um casamento.
    Será tão completamente bom para ambos, ao ponto de jamais sequer pensarem na alternativa de separação ou de traição.
    Então, tratem-se e se deem ao outro portando o seu melhor!

  • LUIZÃO diz: 19 de setembro de 2011

    Luis Pauli, com este nome tu não faz parte deste universo, não da teus pitacos furados, valoriza este nome. Quando eu morrer vou estar sorrindo, aproveitei minha vida, com certeza tu vai estar chorando, pois deve ser materialista e vai deixar bastante dinheiro pro “LUIZÂO” aproveitar. RONALDO NAZARIO, RONALDINHO GAUCHO, ROMARIO,……..
    E tu FLAVINHA deve ter sido descartada, algumas vezes, homem não gosta de mulher chata, e este papo de “RECICLAGEM” é bobagem, embalagem não adianta muito, não ve que tu esta sozinha, chatinha.

  • Ane diz: 19 de setembro de 2011

    Achei maravilhoso o post e mais ainda, o comentário do Diogo.
    Assino embaixo!

  • Comentarista diz: 19 de setembro de 2011

    O melhor dos comentários é ver como a maioria dos homens estão mudando, ou seja, sendo mais leais e automaticamente exigindo mais de sua parceira (esposa). O homem atual é melhor em tudo. O antigo magoava profundamente as duas e partia para terceira. Hoje, não acha necessário ter amante e quando tem uma amante, é porque o casamento não traz ao casal a plenitude que deveria e opta por ela (amante) por amor, pois a relação se construiu com bases solidas e ele investe nesta relação, casando com a amante e muitas vezes as duas (ex esposa e ex amante) acabam se dando muito bem, pois a situação foi conduzida com respeito e tinhas objetivos claros. Quem vive buscando `novidades`, deve fazer uma terapia para tapar o `buraco` que ha dentro de si. O Diogo foi muito coerente em seu comentário.

  • BOURNE diz: 19 de setembro de 2011

    Já passei por isso. Resultado: experiencia! Lição aprendida não precisa ser repetida!
    É uma fase na vida, fez uma, fez duas e já sabe o preço que se paga!
    Trair é uma faca de dois gumes!
    Complicar a vida pode ser experiencia enriquecedora, mas se não evoluir com ela não adianta nada!
    É muito bom dormir com a consciência tranquila!
    abs

  • Jô diz: 19 de setembro de 2011

    Olha eu aqui de novo pessoal.
    Pois é, queria compartilhar o que aconteceu no tal encontro na balada que marcamos.
    Eu já estava pra lá de bêbado, conversando com umas gurias. Só pelo esporte, afiando a faca. E ela passa por mim, me encara dando a entender “olha eu aqui, vem me pegar”. Cheguei ao pé do ouvi e falo: -Chega mais, vamos conversar. -…depois, vou com as minhas amigas ali no banheiro.
    Okey né? Dou mais uma volta, vejo ela de novo, mas não desgruda da tal amiga. Ela tem agora uma guarda-costas? Ambas bem lúcidas, nem passinho pra lá e pra cá. Retorno ao meu ponto de origem com as moças que conheci nesta festa, e um amigo meu fica com uma das gurias que havíamos conhecido. Coisa mais linda, 18 anos, olhos azúis, rosto perfeito estilo lolita.
    Ressalva para um pequeno detalhe: essa lolita estava muito receptiva a ponto de ficar com qualquer um de nós. Tanto que meu amigo fala: -Só um de nós chegar que pega. Se não for vou eu. -Vai na boa, estou em outra e tu sabe disso.
    Amigo não briga por mulher, fato.
    Pois bem eu de volta ao ponto de origem, sem pressa. Sabia que a noite era favorável. Estava confiante, cheiroso, muitas moças olhando, querendo um olhar, uma atenção. Mas o meu tempo estava reservado para ela.
    Homem sempre acha que está na frente, pois caros amigos, não se enganem. Quando achamos que estamos lá, despontando, elas já estão nos dando uma segunda volta com toda a calma do mundo.
    Desvio o olhar dos meus amigos e vejo ela me olhando. SUSTO! Nossa, como que ela… já estava… me cuidando?!Vou a caminho dela pé por pé e largo com toda a calma:
    -Posso fazer companhia para a senhorita?
    -Ela já está MUITO bem acompanhada! – amiga.
    -Gostaria de ouvir isso da senhorita. – fazendo um gesto cordial
    -Já estou bem acompanhada.
    Mil perguntas começaram a empilhar em meu cérebro e uma das primeiras a ser respondida foi: -É a última mulher neste mundo?
    Só não entendo porque fez todo esse jogo para mostrar que não. Não era mais fácil ter me dito que não queria mais sair comigo por telefone?

    Resolução: não vou mais procurar ela. O sexo com a oficial voltou a ser forte daquele mais safado possível. Aproveitarei ao máximo e me aquieto até sei lá quando.

    Jô.

  • Marcelo diz: 19 de setembro de 2011

    Então…acredito que os relacionamentos tem que ser bom para ambos…não existe essa de tentar esquentar algo que já amornou, isso não tem volta, no máximo um remendo mal feito que algum dia vai estourar ou alguma parte vai viver sua vida “sufocada”…Quem disse que os relacionamentos tem que ser pra sempre???…Quem disse que temos que nos dedicar a uma só pessoa toda a vida??..sou totalmente a favor da reciclagem, se não tá legal… bola p frente…

  • Nanda diz: 19 de setembro de 2011

    Luizão seu safado!!!
    Chegado numa pegação, né… (e quem não é)
    Mas esse lance de ficar entre matriz/filial e filial/matriz não rende.
    Afinal, a fila anda…
    bjs

  • claudia rodrigues diz: 19 de setembro de 2011

    Boa tarde a todos!
    P/ Diegão…é isso aí meu caro amigo cancioneiro, vc escreveu bem. Nada paga ter a consciência tranquila de ter tentado de um tudo para resolver os problemas de um relacionamento. Ao invés de procurar solução fácil na rua deve-se tentar resolver é dentro de casa. Sou destas pessoas com a consciência tranquila. Um relacionamento é feito a dois e se algo não esta dando certo a responsabilidade é de ambos. Tentei de um tudo mas o ex preferiu a “outra”. O pior é que ele só trocou o endereço porque ele vai ter tudo de novo…o dia a dia ruim, a pressão da vida vai gerar brigas todos os dias, as contas, o trabalho, os amigos, a família da outra, a família dele e até o sexo que ele tava achando mais ou menos. Não tá dando certo, senta e conversa…não tem mais jeito, pega teu banquinho e vai embora. Termina o relacionamento com respeito, com maturidade, mas não sacaneia.
    Hoje com certeza estou mais bonita, mais gostosa, mais atraente e com um pequeno detalhe: comigo de novo não violão!! Não seria a outra do ex nem a pau Juvenal. Abçs.

  • Marisa Onci diz: 19 de setembro de 2011

    Luis Pauli….brilhante teu comentário…brilhante……daí se pode ter certeza, que traição sempre acaba mal…….VIDE JUDAS.

  • Fernanda diz: 19 de setembro de 2011

    Concordo plenamente com o comentário do Diogo , a conquista tem q ser diária , deixou amornar baahhh não dá mesmo, e é isso mesmo tem q amar de verdade senão não rola , e tentações existem mas nessa hora o q vale é a consciência pena q muita gnte não tem essa virtude/conduta bem definida !!!! E vamos tbém ser sinceras(os) tem cada mulherzinha q merece viu … chata ,hipertinentes,insuportáveis … e por essas q mtas levam a fama rsssss acordem guriassss, mulher tem q ser mulherrrrr qdo quer realmente assumir o tal papel . É isso, Abs

  • Amante apaixonada diz: 19 de setembro de 2011

    Bom pessoal…sou amante ha bastante tempo, apaixonada, sonhadora, nos damos muito bem na cama, somos amigos, conversamos, nos ajudamos e nao precisamos um do outro financeiramente. Digo e repito, quero sim me casar com ele (aliás, sou pra casar) e só estou esperando ele se separar. Moramos muito longe um do outro e nos damos bem assim, apesar das inúmeras brigas, ciúme, insegurança e desequilibrio emocional pq tbm nao sou de ferro e nao adoro ser amante.
    Se ele vai ter outra caso casarmos? nao sei, sinceramente..posso ser meio babaca mas acho que posso sim realiza-lo a ponto de nao precisar procurar outra pessoa..Caso ele faça, tenho a consciencia tranquila que EU fui honesta com ELE (posso nao ter sido com a esposa dele, mas e dai? nem conheço ela mesmo)! E ai a gente segue a vida, sofre, chora, se arrepende mas isso faz parte.
    Abraço aos samba cancioneiros, adoro esse blog!

  • elisa diz: 19 de setembro de 2011

    Minha avó sempre dizia: tinha uma amiga q separou-se do marido e cansava de dizer: cueca não lavo mais, só deixo q fique por um pqno tempo em cima da banqueta, enquanto me aproveito do ‘GARANHÃO” RSSSSS. Depois “CAÍ FORA” pq “aturar” um homem mimado (a maioria, é claro) imaturo e enchendo o saco é o ó.
    Qdo as mulheres descobrirem como é bom ter amantes ocasionais (O C A S I O N A I S) e se livrar dos chatos ..nenhuma mulher casa mais. rsssss bjinhos, bjinhos, bjinhos. Fui!

  • Paulo Eduardo diz: 19 de setembro de 2011

    Hoje estava vendo uma jovem, olhando, observando outra. Analisava dos pés a cabeça. Ela era realmente linda. A outra estava com inveja, diante de tanta beleza. Assim é, nessa situação matriz/filial. A ex, sempre vai querer dar pro ex marido, prá que ele veja o que perdeu…prá mostrar que ela é melhor que a “outra”…e nós, homens, caimos feito “patos”…somos usados por elas e achamos que estamos abafando…rsss..Abraços !

  • Ale diz: 19 de setembro de 2011

    RESOLVI COMENTAR ESTE POST PARA DAR parabéns A CLASSE MASCULINA DE UM MODO GERAL. MUITO BACANA VER ESSAS OPINIÕES ABERTAS, SINCERAS E CHEIAS DE LEALDADE COM ELES PRÓPRIOS. PARABÉS PARA DIOGO, DIEGÃO, LUIZ PAULI,Carlos Alberto M. Medeiros E PRINCIPLAMENTE DO BOURNE. ANTES DE SER LEAL COM A PARCEIRA O HOMEM TEM QUE SER LEAL CONSIGO PRÓPRIO, EU PENSO. ACHEI MUITO LEGAL O QUE FALARAM QUE O COMPROMISSO É DOS DOIS: HOMENS E MULHERES. ESTÃO CERTOS OS HOMENS EM COBRAR DAS MULHERES A “MANUTENÇÃO” DO RELACIONAMENTO, PARA NÃO CAIR NA MONOTONIA. É VIA DE MÃO DUPLA. A FELICIDADE DEVE SER PARA OS DOIS. MAS MAIS LEGAL AINDA É VER ALGUMAS OPINIÕES MASCULINAS FALANDO COM SERIEDADE SOBRE OS “PROS E CONTRAS” DA TRAIÇÃO. AS MULHERES SEMPRE SE COLOCAM COMO VITIMAS NESSA COISA DA TRAIÇÃO MAS AS COISAS ESTÃO MUDANDO MUITO, UM RELACIONAMENTO ENVOLVE DUAS PESSOAS, ENTÃO É 50% PARA CADA UM (INCLUSIVE A MULHER ESTA TRAINDO BASTANTE TAMBÉM). SEI QUE SEREI CRITICADA POR ESSA OPINIÃO, MAS É ISSO QUE EU PENSO E PONTO.

    obs: luiz pauli, sabe que tu tens razão, pode ser verdade mesmo…parei para pensar em alguns casos que eu conheço de homens mulherengos, bahh…os caras se tornam uns fracassados…..pode não ser com todos, claro…mas sua reflexão faz sentido….

  • Segundino diz: 19 de setembro de 2011

    A minha situação é bizarra. Adoro minha mulher. Estamos casados há anos, temos 3 netos. Ainda adoro ela de paixão. Mas aconteceu na época do nosso 2º filho, que minha mulher se desinteressou por sexo. Era fria, desligada(sempre mto bonita, lindíssima até hoje, vovó) do jeito em fazer sexo. Resumindo a hístória: passei a dar sinais de que tava transando fora de casa. Ela se transformou, virou um prostituta, no bom sentido é claro, faziamos de tudo~. Mas, depois dessas minhas insinuações de que eu a estava traindo, nunca mais tive paz, kkkrsrs, até hoje já vovô ela fica me cuidando, dizendo que eu sai prá dar uma rapidinha, kkkkkrssssk, o que é a vida….não tenho mais sossego.

  • Roberto diz: 19 de setembro de 2011

    Tá. Concordo. Agora me dá a solução. O que fazer prá que as coisas não fiquem assim?

  • Luizão diz: 19 de setembro de 2011

    Nandinha, gostei de ti, é o tipo de mulher que gosto.
    Por falar em fila, há vaga…..

  • Bruna diz: 19 de setembro de 2011

    Me surpreendi com o texto. Achei muito bacana tratar de assuntos como este.
    Ao meu ver, acredito que muitos homens saem em busca de novas aventuras, porque eles têm fobia a compromisso (claro, não estou falando de todos, mas se o chapéu servir, né?! hehe). Primeiramente, o objetivo deles é conquistar uma determinada mulher. A mulher não sede. Então, aquilo vira vício para ele. Se faz presente em todos os momentos, liga várias vezes durante o dia para ver se está tudo bem com ela, planeja coisas legais para os dois (coisas que talvez ele não faz mais em casa)… enfim. A mulher começa a olhar com outros olhos essa insistência do cara, e resolve dar uma chance ao galanteador. A partir daí as coisas tomam outras proporções. A mulher quer um relacionamento sério, pois acredita que o cara gosta mesmo dela, e também deseja um relacionamento sério. O homem, na maioria das vezes, começa a se distanciar dessa segunda mulher, pois esta, começa com pequenas cobranças. Ele reavalia se seu casamento está bom, e quais são os reais motivos para uma separação. Ele vê que na verdade, a mulher dele é realmente a pessoa com quem ele deve ficar. E asim, ele começa inventar coisas pra outra, e não está mais disponível como antes, até finalmente conseguir contar para a outra, que tudo oque aconteceu entre os dois, só serviu para que ele abrisse seus olhos, pois ele realmente ama a esposa e continuará com ela. Assim termina a história.
    Mas, este homem pode sem problemas, recomeçar esta história com uma outra atraente e simpática mulher, ou seja, ele tem fobia a compromisso, mas no final das contas, acaba voltando para seu ponto fixo, que é sua casa, sua esposa e se tiver, seus filhos.
    P.S. Isso não serve somente para os homens, mas para muitas mulheres que seguem esse caminho.

    E finalizando, concordo com o Diogo. Não quer mais essa vida “ruim” de casado, separe-se. Mas, não vai achar que vai ser tudo cor-de-rosa em outro relacionamento, se o problema for você!

  • LUIZÂO diz: 19 de setembro de 2011

    Beijos, volto amanhã, mas sem briga, ok ?
    respeito a opinião de cada um, mas que são b…ão, ha isso são.

  • Manela diz: 19 de setembro de 2011

    Eu passei por algo parecido..
    Conheci meu marido e ele era casado, me apaixonei por ele..
    Não ficamos juntos, mas ele logo se separou e mesmo com o alarme de roubada disparando horrores acabei me entregando de corpo e alma.
    Só que logo engravidei e quando não podia sair pra balada com ele ela passou a seguir os passos dele.
    Eles tem 2 filhas, uma um pouco mais velha que a minha.. mas deixava com a baba bancada pela mamãe pra segui-lo pelos botecos.
    Só de pensar que eles iam nos mesmo lugares que eu que frequentava antes.. no meio dos meus amigos me dá uma coisa ruim!
    Ela bancava tudo, fazia a vida de vagal dele bem mais fácil. Eu presa em casa com as contas e a vida de merda, deprimida, carregando nossa filha sozinha. Ser casado não é fácil, ainda mais levando as responsabilidades sozinha.
    Ele fala que quando separaram ele emagreceu, ficou mais jovial, antes nunca queria sair.
    Nos separamos algumas vezes e ele voltava a casar com ela.
    Tentei deixar eles ficarem juntos, até ser amiga dela, mas sempre me ligava chorando, sempre que nos separavamos ele fazia um dramalhão! (Como se aculpa fosse minha). E ela se fazia de minha amiga enquanto tentava me convencer que ele não prestava.
    Agora quase 4 anos se passaram e parece que tá tudo em paz. Também da ultima vez cheguei até a namorar outro cara, acho que ele percebeu que não estou mais pra brincadeira. E não estou, é a ultima tentativa!
    Ela não me deixa conviver com as filhas deles (a minha foi algumas vezes na casa deles quando estavam juntos..)
    Ele tinha a cara de pau de me dizer que amava as duas.

  • Carlos diz: 19 de setembro de 2011

    Quando li o tema, pensei em nem ler os comentários para não me aborrecer. Porém, os comentários deste post estão me surpreendendo mesmo. (realmente espero que não sejam da boca pra fora). Concordo com o Diogo, Diego, Carlos Alberto (filósofo), Comentarista, Babi, Sheila, Cláudia… vocês fizeram meu dia mais feliz.

  • Carla diz: 19 de setembro de 2011

    Bahh sabe aquela estória, de tenho um amigo passando por isso???!!! Pois é….caros amigos!!!! É pessoal acontece e muito por aí…mas adorei o texto….por q exprime a verdade o problema é ele q não se encontra quem sabe um dia…Ele diz estou juntando o útil ao agradável…Até um dia ela(essa q vos fala )cansar de brincar e encontrar outros interesses…Aí ele vai correr e procurar outra ….Bjs pessoal…

  • Felipe diz: 20 de setembro de 2011

    uma coisa a destacar para as MULHERES é o seguinte…Muitas vezes ocorre que somente após a separação a mulher começa a se cuidar mais….é claro que o kra vai ter interesse novamente depois….mas de certa forma se nao fosse a separação aquilo nunca aconteceria…de certa forma…apesar do kra ser trouxa e largar a oficial ele ainda da um apoio para que ela mude.

  • Diogo diz: 21 de setembro de 2011

    É bem por aí mesmo Fernanda…concordo plenamente contigo! Carlos: De minha parte te garanto que não são da boca pra fora pois como dizem os amigos blogueiros daqui: “A banca paga, mas a banca também cobra!”. Portanto, nada como plantar com a certeza de que a colheita será tranquila.
    Abraços.

  • Candi diz: 21 de setembro de 2011

    Puxa, cuecas! Legal vocês terem levantado essa lebre! Porque quando o homem vai atrás de outra sempre bate uma certa insegurança e a gente fica se perguntando onde nós, mulheres, erramos. Até cair a ficha de q o problema não é a gente (e isso às vezes leva tempo), ficamos nos remoendo e nos questinonando…
    Parabéns pelo blog, cada vez melhor!
    Beijos mil!

  • Vivendo Intensamente diz: 21 de setembro de 2011

    O que posso dizer a respeito…
    Acredito que seja conforme o comentário do Diogo.
    Na maioria das vezes, as mulheres casam ou são mães e esquecem que são MULHERES.
    Sei disso, porque escuto minhas amigas falando…
    “- quando se tem todo dia do lado, não tem o porquê fazer sexo todos os dias, se não rolar hoje, amanhã ele vai estar ali… ou, – agora sou mãe, primeiro meu filho!” como se o filho fosse só delas!
    Esquecem de conquistar “seu homem”, de lhe fazer um agrado, de dizer o quanto o ama e o deseja, perguntar como foi seu dia, ligar só para dizer que naquele momento pensou nele (que lembrou da noite passada… o quanto foi maravilhosa), etc. Pois é necessário mostrar que ainda tem tesão e que a rotina do dia-a-dia não o fez perder o brilho. Homens também precisam ouvir e se sentirem-se desejados “NÃO ESQUEÇAM, MULHERES”.
    E o que vejo hoje nas relações, são que os casais não sabem conversar e tentarem resolver juntos os seus problemas… deixam de viver sua própria história e acabam vivendo na mediocridade.

  • angelina diz: 22 de setembro de 2011

    essa tal da Fernanda deve ter levado vários foras e com certeza é umas dessas mulheres tipo “chatas e pagajosas como ela disse,pois quem é bom julgador por si se julga…acorda vc garota FERNANDA..

  • Nanda para Luizão diz: 22 de setembro de 2011

    Que poder hein Luizão!!!
    Já tem duas e quer mais uma…?
    Deusolivre ocê é insaciável.
    Vai pagar minhas contas também???

  • Dany diz: 24 de setembro de 2011

    muitos homens são umas bestas mesmo ,achando que vão resolver tudo com uma bela transa, ai ai ai, testosterona…..

Envie seu Comentário