Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 7 novembro 2011

Quatro pontos importantes de serem debatidos sobre o tema sexo

07 de novembro de 2011 106

Foto: sxc.hu

Trabalhei neste sábado e neste domingo. Fiz plantão em dois momentos complicados na redação: jogos da dupla Gre-Nal (por favor, sem cornetas nos comentários, quer cornetear, vai para o Blog do David). Sedento para relaxar e desestressar um pouco, fui tomar uma cervejinha em um bar da cidade e, após encontrar uns amigos, surgiu o tema relacionamento e o Samba-Canção.

“Você tem de escrever sobre isso”, “você tem de levantar essa polêmica aqui”, “esse é um assunto que vai render”… Depois de várias sugestões de pautas, ficou o assunto sexo e tabus. E, juro, as mulheres da mesa me fizeram escrever em um guardanapo os quatro tópicos abaixo. Porém, enquanto iam falando, os homens opinavam. E o debate foi noite a dentro, chegamos às 2h da madruga e hoje eu estou simplesmente quebrado. Mas, antes de dormir, fiz o prometido na despedida com a turma e taí, mais ou menos, o que foi falado.

Mulher fresca: não tem coisa mais chata que mulher fresca e cheia de não-me-toques. Literalmente. Você está a ponto de bala, quer beijar, morder, apertar, lamber… e ela fica segurando tua mão, pegando teu braço na hora de um boa passada de mão nas coxas, no bumbum. Você dá aquela mordidinha de leve, na nuca, embaixo dos ombros, pelas costas, e ela reclama ou mostra desconforto. Você quer beijar os pés dela, lamber suas coxas, apertar… E ela se mostra mais a fim de tirar estes locais do teu alcance do que retribuir. E o que é pior, nem te mostra, então, como ela prefere a coisa toda. Um saco!

Desencane: fale, grite, xingue, diga exatamente o que quer. Não há nada mais sexy para um homem que ouvir que está indo bem, que está bom para caramba, que ele está te levando às nuvens. Diga que quer “ali”, “aqui”, “assim”, “devagarzinho”, “não para”… Cuidado: o limite entre o sexy e o fake é muito, mas muito tênue. Pense: se você quer ser uma garota de filme pornô, pense na performance sexual, não na atuação “ié, ié, iééééé” em que o cara está tomando uma água e a menina já teve, no mínimo, cinco orgasmos…

Toque-se: use suas mãos, mulherada. Toque-se, toque-se, toque-se. Seios, coxas, mãos nos cabelos, dedos na boca, dedos no clitóris. Por que não? “Ai, o que ele vai pensar…” Ah, amiga, dane-se! Não estamos mais na década de 1950. O sexo tem de ser bom para os dois e os dois têm de dar e receber o máximo de prazer. Se ele pensar qualquer coisa errada, pode ter certeza de que para cada um tem cinco que não são assim. Afinal, por que não se ajudar “a chegar lá”? Por que não você dar uma forcinha na hora do orgasmo?

Sexo oral: em nosso egoísmo, quase sempre queremos receber, receber, receber… mas vocês, às vezes por nojo ou sei lá o quê, não querem usufruir do mesmo bem bom. Mulherada, liberte-se: abra mão de preconceitos ou até mesmo conceitos equivocados que ou te ensinaram ou tua vó disse que “era feio”. Entenda: homem gosta de fazer um sexo oral. Homem quer fazer sexo oral em você. E aqui entra a questão lá de cima: desencane! Se estivermos fazendo algo “errado” e não achamos o caminho das pedras, escancare: aqui, meu amigo, aqui! E curta, bastante!

P.S.: paramos a conversa na questão sexo anal. Provavelmente as meninas não se sentiram à vontade para escancarar quem faz e quem não faz ali, no bar, tendo a possibilidade de todos ao redor ouvirem — ainda mais — nosso papo. Eu só digo uma coisa: faça! E depois diga: “não gosto”. Claro, com cuidado e sempre com preservativo, ok? E que venham os comentários e os debates de vocês.