Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 9 novembro 2011

Por mais que as mulheres sejam ativas sexualmente, ainda têm o recato e o medo de nossas avós

09 de novembro de 2011 55

Foto: sxc.hu

Confesso que achei estranha a pesquisa americana da organização HealthyWomen que afirma que as mulheres não dão prioridade ao sexo em suas vidas. Talvez eu não entenda nada sobre mulheres, talvez enxergue coisas onde não existem. Perceba fatos que um clique em um computador não seja capaz de fazer (se você não clicou no link acima, saiba: a pesquisa foi feita online). Porque as mulheres que eu conheço — e que estão sempre por aqui no Samba-Canção — exalam sexo.

Recaptulando: 51 em 100 mulheres acreditam que se envolver em atividade sexual algumas vezes por semana seja considerado sexualmente saudável. Mas apenas 30 destas 100 se envolvem em atividade sexual neste nível. Até aí, tudo bem. Podem estar se guardando ou selecionando melhor o parceiro, daí não encontram e vão para casa ou apelam para a masturbação ou para algum brinquedinho. Ou vão dormir, mesmo.

Mas pasme: 66 mulheres  em 100 transa uma vez por semana — ou menos. Vamos levar em conta que são mais ou menos 48 semanas no ano (estou usando quatro semanas por mês, ok?), logo, essas mulheres transam 48 vezes (ou menos) no ano. Ou seja: 13% dos 365 dias, meu amigo, de janeiro a dezembro! Loucura!

Claro que vou perguntar a teoria de vocês, mas a minha é a seguinte: por mais que as mulheres sejam ativas sexualmente, gostem de sexo e queiram transar muito, mas muito mesmo, ainda têm o recato e o medo de nossas avós para falar sobre o tema.

Talvez tenham medo da repercussão, do dedo acusador da sociedade e que aponta chamando-as de todos os palavrões esdrúxulos e conceitos para lá de ultrapassados — homem que come todo mundo é garanhão, mulher que dá para todo mundo é uma vagabunda. Estejam mais preocupadas com “o que os outros vão pensar se eu fizer isso” do que com o “hoje você vai me dar prazer para eu nunca mais me esquecer dessa noite”. Enfim, para não ser repetitivo, apenas colocarei aqui o link para o post da segunda-feira.

Agora está com vocês: por que, samba-cancioneiro, a mulher está transando por obrigação, e não por prazer?