Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Musas"

Perder a mulher para outro homem tudo bem. Mas e se for para outra mulher?

26 de agosto de 2011 166

Foto: sxc.hu

Perder uma mulher para outro homem, dizem, é muito simples e fácil. Existem milhares de frases no estilo “não deu assistência, abre para a concorrência”. E acredito que a máxima se enquadra perfeitamente em qualquer relação. Até porque eu, como homem, sei o quão ardilosos conseguimos ser e como podemos nos aproveitar das situações mais desesperadoras das mulheres — e isso é um assunto bom para outro post.

Mas e se perdêssemos a mulher (seja a amada ou o simples casinho, a ficante) para outra mulher? Na boca pequena há quem diga que é impossível competir. Ela, a mulher, proporciona a outra algo que nós, homens, não conseguimos. Não acredito nisso e explico melhor abaixo. Prefiro pensar que as mulheres conseguem ser mais doces, mais carinhosas, mais parceiras, mais amigas, menos estressadas (entre si) — e tantas outras outras coisas — do que alguns homens.

O que vou escrever a seguir não busca a generalização, mas analisar fatos: mesmo em um dia complicado e cansativo, mulher gosta (e quer) deitar no sofá abraçadinha. O homem, não. Ela quer conversar, conversar, conversar. Ele quer ficar quieto. Ela quer organizar a casa, pensar no que vão fazer no final de semana mesmo sendo terça-feira. Ela tem paciência para as mais diversas coisas. Ele é prático e prefere ir direto ao ponto, resolver logo o problema. E por aí vai. Ou seja: acredito que ela acaba “cansando” do diferente e procura o igual. Alguém que entenda e queira tudo isso aí em cima. Algumas acham isso em homens. Outras, acabam encantadas com o mesmo sexo. Preferências.

Ah, quer saber por que não acredito no “ela proporciona algo que nós, homens, não conseguimos”? Porque sei que é possível que um homem e uma mulher superem as carícias e os toques e os beijos e tudo o mais que se pode fazer em um momento entre duas mulheres. Depende, claro, do que o parceiro está disposto a dar para “o outro lado da moeda”. Tudo seria uma questão de ele lembrar que sexo é feito por duas pessoas e que as duas pessoas devem sair satisfeitas. E não aproveitar a mulher como se fosse uma boneca inflável.

Penso o seguinte: não é incomum o uso de vibradores no sexo entre mulheres. Logo, elas querem o que podemos dar — o que mata a tese popular acima. E chego a conclusão de que é a parceira que está usando o brinquedinho que faz a diferença. E, neste caso, se você perdeu sua mulher para outra procure melhorar e aperfeiçoar aquilo que você acredita ser ótimo. Pode até ser ótimo e colar com alguma, mas ela, que te deixou, quer — ou quis — algo estupendo. ela pode não ter falado nada, ok, culpa dela também. Mas você não soube perceber que a coisa não estava ótima como você pensava.

As vantagens de ser amante são muitas. Mas às vezes você quer algo mais do prato principal

23 de agosto de 2011 131

Foto: sxc.hu

Edgar comia tranquilamente seu bife. Era um bife de picanha ao ponto, com uma saudável capa de gordura da espessura de um dedo. Olhava para o bife e pensava em Marta, que acabara de deixar em casa. Daqui uma hora, calculou, ela estará de banho tomado à espera do marido, enquanto ele, Edgar, estaria a caminho de casa para terminar um relatório e assistir ao VT da Copa do Rei.

Mastigou mais um pouco e imaginou aquela suculência toda de bife sem o naco de gordura que o acompanhava. O toco de graxa era responsável direto por deixar a carne saborosa e, quando ingerido junto com ela, ampliava ainda mais essa sensação. Ela prolongava a razão de existir daquele pedaço de carne.

Óbvio que se ingerida em demasia, a carne com gordura lhe causaria uma série de problemas, mas com moderação, deus, como viver sem? Como seria possível gostar de um bife de picanha sem gordura? Ainda seria o mesmo bife de picanha? Tecnicamente sim, mas em se tratando de sabor, não chegaria nem perto.

Pensou na brigas que Marta relatava no trabalho com o marido e que a levaram para os motéis com Edgar. Ela era casada há pelo menos uma década e só agora decidira se entregar a outro. No entanto, deixou claro que não largaria do marido por nada. Edgar seria uma válvula de escape para uma fase conturbada e ele estava tranquilo com isso. Até aquela noite na churrascaria…

Sua relação com Marta era como um bife de picanha sem gordura. Era gostoso, tinha seu valor e seu sabor, mas nem de longe o mesmo que teria se fosse sua mulher. A gordura que tempera e dá razão ao dia a dia ele nunca teria.

Ser amante tinha todas as vantagens que ele já conhecia de outros casos que tivera, mas estava longe de conhecer um relacionamento verdadeiro. Até aquele momento, só comera carne sem gordura. Mantinha-se saudável, era verdade, mas sentia que seu paladar nunca havia sido explorado em todo o potencial. Não sabia o que eram as brigas por ciúmes bobos, a luta por equilibrar o orçamento de uma casa, o aconchego depois de um dia difícil, a doação abnegada de tempo e sentimento, um pedido de desculpas sincero, a grandeza de oferecer uma segunda (ou terceira…) chance, a esperança pelo sol depois de uma tormenta, uma reconciliação tórrida, flores enviadas sem motivo algum…

Edgar saboreou o resto do bife como nunca havia antes. E estava decidido a saborear a vida de outra forma também.

Descobri uma vizinha que adora ficar se exibindo na janela após o banho

19 de agosto de 2011 118

Foto: sxc.hu

Moro em uma das avenidas mais movimentadas de Porto Alegre. É uma esquina. Olho para a frente, há um prédio alto, do outro lado da rua. Tanto pela proximidade quanto pelo ângulo com que os apartamentos se encontram enxergo praticamente tudo dois andares abaixo. Como eu moro no quinto, e esse outro edifício só tem quatro andares, consigo enxergar até o terceiro. No último apartamento desse prédio mora uma família, digamos, normal. Dois filhos e casal. Embaixo deles, aparentemente, vivem duas mulheres. Digo aparentemente porque nunca vi homens nestas duas semanas em que, diariamente, uma delas passou a “se mostrar” um pouco mais. Também não acredito que as duas sejam um casal — embora não ficaria nem um pouco impressionado se fossem.

Descobri que essa vizinha adora sair do banho de toalha. E ela fica se exibindo na janela. É quase um ritual. Chega do trabalho por volta das 19h30min — e eu sei disso porque tem como ver quando a luz acende no apartamento. Às 21h, ducha tomada. Ela senta em uma cadeira alta, perto da janela, passa creme nas pernas, depois levanta, vai até o outro lado do quarto e passa o creme no rosto e em parte dos ombros. Ela não abre a toalha e a tira em outro cômodo o qual não tenho acesso. Ainda não perguntei para nenhum dos meus vizinhos de andar se já viram o que eu vi — até mesmo para não dar bandeira que já percebi o que ocorre ali em frente.

Eu não sei se vocês já passaram por isso, mas me chamou atenção que ela parece gostar do que está fazendo. É como se dissesse para nós, os vizinhos do edifício em frente: “hora do show, rapazes”. Infelizmente, se esse é o pensamento dela, está completamente equivocada. É interessante uma rápida olhadela, mas não faz o menor sentido chamarmos o fato de show. Talvez se um dia ela for além e a toalha, sem querer, cair, valha algum couvert. Por enquanto, fico com o futebol, o controle remoto e a cervejinha gelada. Vamos aguardar os próximos capítulos.

Seja franco: você toparia que sua mulher participasse de um ensaio sensual?

16 de agosto de 2011 62

Foto: sxc.hu

Não sei se é machismo, ciúme, sentimento de posse. Mas não há dinheiro no mundo que faça com que minha mulher pose nua ou faça os chamados ensaios sensuais. O assunto rondou a mesa do almoço ontem. Havia três homens e uma mulher na mesa. Ela, claro, acha maravilhosa a ideia e posaria “sem medo algum”. O trio masculino argumentou que ela falava isso pois sabia que nunca seria convidada para um ensaio. Não pelo fato de ela ter um corpo ruim, pelo contrário. Ela possui muitos atributos. Mas falávamos no sentido de que a chance de ela, meramente “mortal”, posar nua era pequena. Graças a Deus ela entendeu o que quisemos dizer e a conversa prosseguiu.

Eu e mais um colega concordamos que é impossível ver a própria mulher nua em uma revista sem pensar nos pensamentos que outros homens estão tendo a respeito dela. Sem contar que ficamos apenas na questão imaginação e não na questão física do lado fantasioso — você me entende muito bem. O outro falou que toparia. Causou espanto na mesa. Entre os homens e a mulher. E como conheço ele de tempos, sei que não estava jogando para a torcida, como costumamos falar, apenas para agradar o exemplar do sexo feminino que estava conosco. A lógica dele é: podem ver e fazer o que quiserem, mas quando chega em casa quem manda sou eu. Autoconfiante o rapaz, eu disse, após boas risadas dos quatro.

Acontece que foi a vez dela descrever o prazer de posar nua. Como se já tivesse sido capa das mais diversas revistas femininas, passou a descrever cenários em que gostaria de ser fotografada, bem como poses e estilos que imaginava, pelo menos naquele momento, que tirariam os homens do sério. Entendemos perfeitamente que, para uma bela mulher, sentir-se bela, saber que os homens estarão desejando-a, sem toque algum, apenas olhando e observando suas curvas em uma revista era um grande fetiche para nossa colega. Não paramos para analisar os motivos dessa vontade, desse impulso. Mas isso bem que rende outro post.

Veja bem: não interprete como machismo. Interprete apenas como um “não acho legal”. E ponto. A questão está simplesmente no fato de que na revista com a foto da mulher nua ou em algum ensaio sensual que eu, você, nós, vós e eles já estiveram em mãos alguma vez, a foto em questão não é a mulher que eu tenho em casa. Aliás, sabemos dar muito valor ao que temos ao nosso lado. Só não queremos compartilhar, somos totalmente egoístas neste ponto. E antes que você, mulher, nos defina como homem das cavernas, pense em todas as revistas que você já viu, lembre de tudo o que você já pensou sobre as imagens. E analise se não temos um pouco de razão.

E você, samba-cancioneiro: toparia que sua mulher participasse de um ensaio sensual?

O que leva uma pessoa a optar pela solteirice eterna?

15 de agosto de 2011 50

Foto: sxc.hu

Não pense que é uma história inventada. É a mais pura verdade: tenho um amigo solteiro. Convicto. Opção. Ele quer ser solteiro. Já tem mais de 50 anos, estabilizado financeiramente, não vai/quer casar ou se relacionar com uma mulher de forma fixa. Não sei porque isso. Uma vez até tentei entrar no assunto, mas ele só me disse “Está bom assim”. Logo, não sei se ele sofreu alguma desilusão amorosa, se já amou na vida. Deve ter, claro.

Tirando a bobagem desse negócio de Dia de Solteiro, a data de hoje me fez pensar: o que fez ele não quis um relacionamento? Tenho convicção de que todos os seres humanos querem ter alguém por perto, do lado, ter alguém para chamar de seu e/ou dizer que é de alguém. Faz parte daquele negócio chamado amor.

Mulheres, principalmente, querem casar, ter filhos, constituir uma família. O homem também, claro, mas essa necessidade parece ficar mais evidente entre as mulheres. Por exemplo: não conheço uma mulher solteira convicta como esse meu amigo. Sendo solteiro e não tendo casado, meu amigo optou, também, por não ter filhos. E é um cara legal. Inteligente. Seria um ótimo pai.

Vocês têm amigos solteiros convictos? Sabem os motivos para isso? Contem aí suas experiências. E, claro, vale tanto para homens quanto para mulheres, como sempre.

As feministas que me desculpem, mas é a futilidade que estraga as mulheres

15 de agosto de 2011 112

Foto: sxc.hu

Veja bem: vaidade, beleza, acessórios, cabelo bem feito, belos e curvilíneos corpos… nada disso é ruim. Pelo contrário. Nós, homens, adoramos tudo isso em vocês, mulheres. E digo mais: sabemos valorizar cada esforço de vocês na tentativa de ficarem mais e mais belas. De chamarem mais e mais atenção por sua inteligência e posição social. O que vou defender aqui é que a luta de vocês não é contra os homens, o adversário não é o machismo que todos nós temos enraizado em nossas mentes. A briga, meninas, é contra a futilidade.

As mulheres fúteis correspondem a uma parte pequena da esfera terrestre, confesso. Mas elas acabam com a chamada igualdade sexual. Primeiro, elas são gostosas. Demais! Mas, também, só nasceram para ser isso, gostosas, não é mesmo? Ficam o dia na academia, têm dietas exclusivas, fazem lipo, drenagens e todo tipo de correção estética para ficarem daquele jeito. Logo, nada mais justo que sejam isso mesmo. Gostosas. A partir daí, colocam um biquíni fio dental, uma blusinha que deixa aparecer aquela barriguinha bem trabalhada e passam a se balançar de um lado para outro em palcos de programas de auditório. As câmeras focam seus melhores atributos, a audiência sobe, todos ficam felizes.

Você, mulher, vai achar este texto machista. Eu sei que vai. Porque pensará que as mulheres fúteis, essas de auditório, só existem porque existem os homens babões. Aí está seu grande engano. As mulheres fúteis — e até mesmo as de auditório — existem porque querem existir. Nenhum homem disse para elas: “A partir de hoje, você vai rebolar em um auditório”. Ou ainda: “Vá para a academia e malhe, malhe, malhe. Você precisa ser gostosa”. Não, amiga. Você quer ficar gostosa. E é aí que me refiro. Você, mulher, coloca nos homens tudo aquilo que quer ser. Tem uma barriguinha, deve perdê-la. Coxas finas, tenho de malhá-las. Seios pequenos. Colocarei silicone. Usa a desculpa de que os homens cobram demais. Que se você não for assim será uma encalhada. Que se você não for assim será traída. O problema é que faz tudo isso, vira uma deusa, um avião. E acaba na mão do primeiro bom vivant barrigudo que aparece. Ou seja: você não se deu o valor. Futilidades!

Pare e pense: quem é mais mulher? Essa de auditório, a fútil, a gostosa? Ou você, que acorda todo dia cedo, para trabalhar, fazer o café da manhã, arrumar os filhos, cuidar do marido? Que lava roupa, limpa casa, paga contas? A segunda, certo? Não! Errado. As duas são mulheres. Porém, uma vive de maneira fácil. A outra de maneira difícil. Escolhas. Você fez a sua. Assim como nós, homens, fizemos a nossa. E, quase sempre, escolhemos você, que faz tudo isso, em vez da que rebola no auditório. Claro, sem hipocrisia, adoramos as de auditório. Mas, no fim, corremos para vocês. Que transformaram a futilidade de algumas ocasiões e personalidades em lutas praticamente diárias. E isso que faz a diferença: vocês são muito mais reais.

Os motivos que levam um homem a assistir a um filme pornô

13 de agosto de 2011 42

Foto: sxc.hu

O mais fácil seria dizer: “homem assiste a filmes pornôs porque dão tesão, ora bolas.” Você verá a seguir que é muito mais que isso. Desde o ato de ir até a locadora ou baixar um filme adulto na internet até o último suspiro do ator há muito ocorrendo. Esqueça masturbação. Esqueça as “coisas de homem”. E pensem no que vou escrever abaixo:

1) Assistimos a um pornô para aprender sobre sexo. Não. Não achamos que os berros, os gemidos e todos os “YES, YES, YES” são verdadeiros. Imagina: na vida real já tem muita mentira na hora do vamos ver, não seríamos idiotas ao ponto de acreditar em um mínimo orgasmo em um vídeo pornô. Mas é possível aprender onde, como, quando, por quê tocar aquele ou outro local qualquer. Como fazer e o quê fazer. Morder, apertar, abraçar, lamber, chupar. É bom lembrar que na hora “H” não teremos câmeras e não será uma profissional. Será uma mulher que ficará completamente louca com tudo o que vamos fazer a partir do que vimos na telinha.

2) Assistimos a um pornô para sonhar em um dia fazer aquilo na vida real. Sim! Queremos fazer tudo aquilo. Sabemos que são poucas que aceitam. E temos plena ciência que muitas de vocês — e nós também — não aguentarão o tranco das loucuras que acontecem em um set pornô. Afinal, temos tamanhos diferentes, intenções diferentes, jogos de sedução diferentes. Mas as taras são todas iguais. Aqui fica a dica: seja humilde e avalie-se. Deu negativo? Então não faça isso em casa!

3) Assistimos a um pornô e pensamos “onde existe uma mulher assim?”. Ok. Aqui você, mulher, vai dizer: “siliconadas, falsas, vagabundas…” Ora, não estamos falando apenas da estética. Estamos falando da falta de pudor. De ser totalmente desencanada sexualmente. Sexo anal? Topo. Oral? Chega mais! Na vida real, tem mulher que tem nojo de sexo oral. Anal, então? Tem de rolar uma trova do tamanho dos Lusíadas para acontecer. Sem contar os joguinhos e toda a brincadeira pra lá de gostosa que entre os atores até parece algo escatológico, mas que na intimidade e com um casal bem-resolvido na cama deve ser maravilhoso.

E vocês, samba-cancioneiros: por que assistem a um filme pornô?

A grama do vizinho é sempre mais verde? Saiba no Pergunte aos Cuecas

12 de agosto de 2011 14

Foto: sxc.hu

Apenas para confirmar uma Teoria da Conquista da Espécie Humana: “É VERDADE que quando desprezamos um pouco, ou muito, as mulheres ficam mais interessadas? E que no imaginário FEMININO não há espaço para Homem BABÃO?” Isso é: a TEORIA DA CONQUISTA afirma que a Mulher também precisa disputar com outras para ganhar o seu Homem. Homem BABÃO ou o fácil não tem graça?
PAULO ALEXANDRE
Olha, Paulo, seguinte: quanto mais desprezo, é certo que a coisa dá uma valorizada. Assim como o homem quer conquistar o inconquistável, a mulher que ter aquele gostinho da “conquista”, da “posse”, do “tomei para mim”. Depois perde a graça? Bom, daí depende dos dois para que isso não ocorra, não é mesmo?

Gostaria de saber qual a visão de vocês: saio com um cara há mais ou menos dois anos. Não é namoro. Ele diz ser por causa dos meus pais, pela fase que estamos passando (fim de faculdade, concursos…) e que quer mais liberdade para a gente. Apesar disso, ele afirma que gosta de mim e sabe o que quer comigo. Já briguei com ele, porque já não gosto mais dessa situação, me sinto de molho praticamente. Nesse final de semana ele e um amigo se formaram. Não fui por motivos alheios a minha vontade, mas a ex dele foi. E ela add ele no face. Eu questionei ele ter aceito e ele disse que tenho que aceitar, porque não tem nada a ver, pois o mundo tem duas caras, mas que comigo é sincero. Então, samba-cancioneiros, o que vocês acham disso tudo?
S.
Isso está com cara de “sexo entre amigos” do que relacionamento, S. Se ele quer algo sério, que assuma, você não acha? Não temos muito a opinar sobre isso. E achamos simples, até: ele gosta de ficar contigo, pode ser a mulher da vida dele, mas ele não quer compromisso. Assim são os homens. Vocês, mulheres, decidem se nos aceitam ou não.

Olá meninos!
Gostaria de saber o que faz um homem, nesses tempos de “ficar”, querer namorar “oficialmente” uma mulher..
Valeu guris!
Beijos!

Maria Cristina
Sabe, Maria Cristina… O homem também gosta de se envolver de forma séria. Só que ele tem de achar que realmente vale a pena. Se o bônus de estar acompanhado é maior do que o de estar solteiro. A maioria pensa que é melhor estar solteiro. E realmente é. Mas pode ter certeza de que quando um homem quer relacionamento sério ele vai até as últimas consequências. Beijos para você também.

Quando a mulher está a fim de ficar com aquele cara lindo e maravilhoso deve deixar bem claro? E se fizer isto e ele ainda ficar enrolando? Mas, também, não deixar claro que não quer nada, deve insistir?
Carla
Ela deve deixar claro que quer, Carla. E não só isso: deve chegar no cara. Se for o caso, colocá-lo na parede. Chega de só nós termos de tomar a iniciativa e ficarmos levando fora por aí. Mas lembre-se: assim como vocês querem ser conquistadas, nós também queremos. Vai chegar no cara? Chega com classe e não como “mulher das cavernas”, ok? Abração.

Olá, meu caso é muito complicado. Minha namorada tem uma queda por outras mulheres, o que é motivo de muita discussão e brigas entre nós, e o pior de tudo da nossa atual separação. Eu amo muito ela e esta sendo muito difícil essa separaçâo. Além disso, também sinto que ela está sofrendo… mas a questão é uma coisa que ela disse: “que parte dela se aproxima de mim, mas outra parte se afasta”, mas nao sei se vale a pena levar adiante um relacionamento assim. Gostaria de pedir a opinião de vocês sobre isso. Obrigado pela atenção.
Guilherme
Olha, Guilherme. Alguns de nós diria que você é sortudo. Pois com essa queda por outras mulheres dela poderia fazer uma brincadeira a três coisa mais gostosa. O problema é que se você não consegue desencanar com isso, vocês vão ficar brigando eternamente. Você tem como não pensar que ela está olhando para aquela gata tão a fim de devorá-la quanto você? Se sim, segue em frente. Se não, acho que tu estás em um mato sem cachorro. Sorte na decisão.

O que devo fazer: conheci uma pessoa, gosto dele, só que a gente só se vê ou fala quando eu mando mensagem por e-mail. Ele retorna dizendo que tem saudade mas nunca a iniciativa é dele. Será que ele só me retorna porque eu ligo, devo esquecer essa relação?
Lu Farias
A não ser que ele seja muito esquecido, Lu, acho que ele não tomar a iniciativa significa muito, não? Sendo bem sincero: cuidado, guria! Ou então aproveita na mesma intensidade o que ele aparenta estar aproveitando.

Por que para os homens em relação as namoradas a grama do vizinho é sempre mais verde?
Dany
Porque alguns homens têm mania de valorizar o que têm em casa quando perdem. E com essa, frase, Dany, encerro o assunto. Se você tem olhos para ler, entenda. Beijos

E aí gurizada!
Sou um “peitomaníaco” de carteirinha e gostaria de saber se as mulheres apenas gostam de provocar com seus decotes cada vez mais generosos ou se realmente sentem prazer nos seios… Abraços.

EDU
Querido Edu. Elas adoram provocar e sentem muito prazer nos seios. Dá uma “brincada” com vontade – mas com delicadeza, não esqueça que é sensível – nas peitos de sua namorada/ficante/transa certa para você ver o que acontece. Depois entra aqui no blog para nos contar. Abração

Olá samba-cancioneiros. Devido ao fetiche que vocês, homens, têm em serem excitados com duas mulheres se pegando e tal, o que de fato, é comum entre os homens. O que vcs acharia se a sua namorada também fosse excitada com o mesmo estímulo? Tenho vergonha de expor isso pro meu namorado, tenho medo que ele pense errado, mas vejo que importante, princialmente, quando as preliminares não funcionam bem.
Luiza Viviane
Posso dar uma dica: pegue um filme pornô que você saiba que há cenas a três e mostre para ele o quanto você fica excitada assistindo a elas. Eu te garanto que ele não pensará nada de você e vai gostar de brincar com isso mais vezes. Use a imaginação e liberte-se. Essa é a dica.

Gostaria de saber o que realmente se passa na cabeça de um homem quando ele diz ou “rotula” mulheres que são para casar. Já ouvi algumas vezes de amigos e paqueras que eu sou mulher para casar, porém e qquando me rotulam pra casar, curtem com as outras e acabam esquecendo de mim. O que devo fazer para mudar este rótulo?
Obrigada. Adoro o blog, beijos queridos.

Mi
Olha, Mi, acho que você tem de ser o que quer ser, não o que querem que você seja. Talvez te falte só um tantinho de pimenta no feijão, sabe? Ousar mais, ser um tanto mais sensual — não vulgar, não confunda. Você será uma mulher para casar e, ainda por cima, vai enlouquecer o macharedo.

E aí samba-cancioneiros de plantão, será que vocês poderiam citar algumas atitudes que demonstram quando o cara está apaixonado? Quais são os sinais mais comuns que entregam isso? Beijos para vocês.
Viviane
Olha, Viviane, quase sempre nós ficamos mais babacas, bobinhos, rindo à toa, sorrindo para o nada. Muito homem diz que não, mas quando nos apaixonamos somos piores que mulheres.

Não seja besta de acreditar que a TPM existe

09 de agosto de 2011 155

Foto: sxc.hu

Existe uma palavrinha de três letras que me irrita muito: TPM. É uma doença? Mania? Problema psicológico? Não sei. As mulheres dizem que existe. E eu aprendi a aceitar. Mas você não acha estranho que tudo seja ligado à maldita TPM? Que qualquer coisa que aconteça no dia, não importa a época do mês, se está fazendo calor ou frio, se o sistema da empresa está no ar ou não, se teu chefe vai ter dar um aumento (bom, se TPM não existe, imagina aumento, né?) seja culpa desta maldita sigla? Não me venha com esse papo de hormônios, ovulação, dor no quadril, calor. A partir de hoje, faço um pacto com você, samba-cancioneiro: não acreditaremos mais nesta tal de Tensão Pré-Menstrual e elas terão de ter desculpas melhores — ou inventar novas siglas.

Quem sabe o CCAAFM, igualmente famoso e conhecido como Choro Compulsivo Após Assistir ao Filme Mulherzinha. De repente a CRPGA30, a Crise das Rugas e Pés de Galinha Após os 30, que elas insistem em retardar usando aqueles cremes gordurosos e fedorentos. O homem chega perto e ela mais parece uma vela acesa de tanto óleo. Ou ainda ESNCCC — Estar no Shopping e Não Conseguir Comprar com meu Cartão (o problema desta é que vai sobrar para ti, né? Haja limite que resolva, hein?).

Essa tal de TPM complica nossa vida, você não acha? Porque há mulheres que supervalorizam esse período no mês. Eu diria que existem cinco fases na lua: crescente, minguante, nova, cheia e TPM. Nesta última é a mulher que está “de lua” e nem mesmo acabou a minguante e ela já está dizendo “deve ser a TPM chegando!”. Pô, ainda faltam três fases, amiga. Desencana. Se ainda é a tua companheira, a mulher que tu escolheu para viver a vida toda do lado, ainda dá para aturar. Agora, temos de aturar a TPM das colegas de trabalho. Daí não dá. Malditos direitos iguais. Se eu fosse chefe e minha funcionária comprovasse cientificamente que está nesta fase eu liberava ela para ficar em casa. Folga remunerada, ainda por cima.

Fica o desafio para os samba-cancioneiros: vamos achar a nossa TPM e vamos enganá-las com o mesmo vigor, com a mesma dedicação, com a mesma força com que elas vêm nos enganando desde os primórdios da humanidade. Só, meninas, não venham dizer que nossa TPM é o futebol das quartas-feiras ou o controle remoto da TV porque há certas coisas que vocês nunca vão entender. O futebol e o controle remoto da TV são sagrados. Seres de outro mundo que nos dão um prazer incondicional. Algo difícil de explicar. Assim como a TPM.

Tem de tudo em #oSambaleu da semana

05 de agosto de 2011 1

Nós tínhamos certeza de que poderia melhorar a participação no #oSambaleu. Desde a semana passada, quando começamos a brincadeira, muita gente passou a deixar sua frase lá no nosso Twitter, @sambacancaoclic. Algumas, engraçadíssimas. Outras, mais didáticas. A verdade é que os samba-cancioneiros são muito criativos. Então, lá vão as frases selecionadas dessa semana. Vamos rir: é seta-feira!

Da @_mauriane, sempre muito didática:

Já a @bigrando está dando aulas de auto-ajuda:

E a @nicolemmv achou legal nos homenagear com uma frase deste post aqui:

O @GuiGasparin84 foi um dos poucos homens a participar:

No caso da @camillaseibert, a aposta foi o romantismo:

E para terminar as frases da semana, sempre a ex, não, @Jaq_line?

Imagens: reprodução Twitter