clicRBS
Nova busca - outros

encruzilhada do sul

08 jun15:53

Caminhoneiro morre em acidente na BR-471

Letícia Mendes, Zero Hora

Um homem morreu em um acidente na rodovia Rio Pardo-Encruzilhada do Sul (BR-471) no trevo de acesso a Encruzilhada do Sul. Conforme a Polícia Rodoviária Federal, José Francisco da Cunha Rossales, 51 anos, dirigia um caminhão que colidiu em uma carreta. O caminhoneiro morreu no local.Um passageiro, que estava no caminhão, também ficou ferido e foi encaminhado ao Hospital de Cachoeira do Sul.

*Atualizado

Bookmark and Share
Comente aqui
20 mai14:26

80 dias de espera: alunos finalmente têm aula de inglês neste ano

Letícia Mendes, Zero Hora

Quando o sinal tocou às 9h30min de ontem, Júlia Damé Paschoal, 16 anos, esperava ansiosa na sala de aula. Do outro lado da porta, Betina Teixeira da Silveira, 38 anos, também vivia a expectativa de conhecer uma nova turma.

Há 80 dias, a aluna da Escola Gomercinda Dornelles Fontoura, em Encruzilhada do Sul, perto de Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo, esperava pela chegada da professora de inglês.

No início de maio, a estudante enviou um apelo ao site ClicRBS Santa Cruz. A garota relatou o drama de 280 estudantes que estavam sem aulas de inglês desde o início do ano letivo. No dia 7, Zero Hora mostrou a situação da escola.

Além do atraso na aprendizagem, a principal preocupação dos alunos do 3º ano do Ensino Médio era com a preparação para o vestibular. Agora, Júlia espera recuperar os dias de ensino.

– Foi muito boa a primeira aula. Estou muito feliz – comemorou ontem a adolescente que sonha cursar Biotecnologia.

Depoimento bem diferente do escrito por ela no começo deste mês, quando ela ponderou sobre a preocupação com o vestibular (confira ao lado).

Professora morou mais de três anos na Irlanda

Nascida em Encruzilhada do Sul, a professora Betina afirma que lecionar na escola tem um significado especial. Depois de ter morado três anos e meio na Irlanda, a profissional retornou para a instituição onde estudou quando criança:

– É muito bom voltar para o lugar onde eu também aprendi. Além disso, eles estão muito receptivos, esperavam por essas aulas. Estou entusiasmada.

O professor de física para alunos do 1º ano do Ensino Médio também começou as atividades nesta semana. A direção da escola estuda como irá recuperar o tempo perdido. Conforme a diretora, Nádia Nunes Soares, as aulas não podem ser recuperadas aos sábados pela falta de transporte escolar, por isso a escola ainda busca uma solução.

– Nas turmas que não têm alunos do interior do município, queremos, na medida do possível, recuperar as aulas no turno inverso – afirma.

Trecho do texto de Júlia ao Clic RBS Santa Cruz

“Sou aluna no Instituto Estadual de Educação Gomercinda Dornelles Fontoura. Minha preocupação é que, desde o início das aulas,no dia 28de fevereiro, não tive aula de inglês.A última notícia que tive é de que‘não existe professor de inglês no Estado’.A situação é muito preocupante,pois eu,assim como a maioria da turma,pretendo seguir os estudos em uma faculdade ou técnico.

Sem completar a carga horária de uma disciplina, não conseguiremos concluir o ano letivo, e como esta é língua inglesa, vai fazer muita falta. A maioria dos meus colegas pretende fazer o Enem, eu não sou diferente, pois o curso que pretendo realizar só é oferecido em universidades federais.”

O depoimento da estudante sobre a aula

“Quando a diretora esteve na nossa sala para anunciar o novo horário de aula para quinta-feira, foi uma comemoração só. Todos ficaram muito felizes mesmo. E quando a professora chegou foi melhor ainda.Ela já morou na Irlanda e tem muito anos ensinar. Disse que vai dar as aulas falando em inglês para a turma se acostumar coma escrita e a pronúncia.Estou muito feliz. ”

O depoimento da professora Betina Silveira

“Lecionei durante 10 anos em Alvorada e, depois, fui morar fora do país. Retornei da Irlanda em abril, quando já tinha me inscrito pela internet para contratos. Mas foi por um acaso que retornei para essa escola, onde toda a minha família estudou. Minha avó, há mais de 50 anos, foi uma das primeiras funcionárias daqui. É muito bom lecionar em uma escola do Interior e onde eu revi muitos que foram meus professores. Os alunos estão entusiasmados, e eu estou bem feliz. ”

Bookmark and Share
1 comentário