Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

"Nenhum governante solucionou o problema penitenciário gaúcho." diz Sant'Ana

25 de novembro de 2013 4

Sant’Ana comenta sobre os problemas penitenciarios.

Comentários (4)

  • sandra rejane soares rodrigues diz: 26 de novembro de 2013

    Concordo plenamente que há um grande descaso com essa questão ,vejo que a cada ano fica mais comum para toda população, conviver com alguma situação envolvendo-se , ou como vitima ou familiar de preso, enquanto os governantes não mudarem esse sistema penitenciário as coisas não vão melhorar, eu teria parceria com empresas, industrias e fabricas, e faria um rodizio de dias trabalhados, de presos , de policiais e a cada semana seria sorteado os policias a trabalharem com aquele grupo de presos, faria um esquema onde eu pudesse combater a corrupção de policiais, tiraria o contato direto de policial e apenado, os presos mais perigosos teria uma fazenda não muito distante das grandes cidades onde estes trabalhariam duro pra se manter e a produção extra seria uma parte vendida para comprar o que não se produz e o restante doado as (escolas e creches ) carentes da periferia, claro com toda uma estrutura e ajuda medica e psiquiátrica, assistentes sociais. Bom ficaria por horas colocando tudo que tenho em mente e sei que com muito poucos gastos poderia salvar vidas e inserir os que já cumpriram pena a sociedade, já sairiam de lá empregados nessa mesma empresa onde cumpriram as condenações. Paulo Santana espero que possa ter contribuído para alguma ideia . Acho que se nos unirmos numa causa maior Deus estará conosco, tenho a certeza de que se meu filho tivesse tido a oportunidade de cumprir sua pena distante dos grandes criminosos talvez ele não tivesse se diplomado no crime, mesmo assim confio que todos esses anos naquele inferno tenha lhe servido de lição, apesar de achar que lá só há como se revoltar mais.

  • Luciano Rodrigues diz: 26 de novembro de 2013

    Bom, Santana não só a privatização, também com menos melindres e entraves de instituições como os “direitos humanos”. Aqui vai uma sugestão que poderia desafogar rapidamente o sistema carcerário criando novas vagas:
    Containers usados! Casas e salas comercias já são feitos assim e cada vez mais se firmam como tendência. Com a as devidas adaptações como ventilação, isolamento térmico, banheiro…teriam presídios com celas mais decentes e seguras do que as de hoje, sem falar da velocidade que podem ser feitas.
    O estado poderia comprar em quantidade diminuindo os custo e quem sabe usar sua mão de obra para adaptá-los.
    Mas daí, os direitos humanos, ministério público e outros não poderiam achar desumano.
    Engraçado nós podemos viver e trabalhar em containers e tem gente que chora por bandido baleado!

  • Marcos Maciel diz: 26 de novembro de 2013

    Caro Santana e amigos…concordo totalmente que precisamos de presídios. Muitos por sinal, sejam eles públicos ou privados.
    Mas gostaria de lembrar de outra coisa tão ou mais importante do que a construção destes, a mudança nas leis. Ora do que adianta novos e mais presidio se as leis “ajudam” os criminosos. A policia prende, a justiça julga e condena mas as leis soltam o bandido.
    Temos que mudar as leis penais desse país.
    Acabar com o regime semi-aberto, dar fim ao indulto, eliminar a diminuição de pena, aumentar o tempo de prisão, extinguir o valor que a família dos criminoso recebe por este estar na cadeia, aumentar consideravelmente o valor das fianças, fazer o criminoso responder o processo em regime fechado. Enfim, acabar com esse oba-oba. Lugar de bandido é na cadeia cumprindo seus anos de pena e ponto final.
    Outra coisa a considerar é o investimento no ser-humano. Muitos vão dizer que bandido não merece nada além dos anos de prisão. Mas, e depois? E quando o sujeito volta para o convívio da sociedade? Certamente vai voltar ao mundo do crime pois que não sabe fazer outra coisa.
    Então, além de endurecer as leis se faz necessário dar uma oportunidade para que essas pessoas se corrijam. E como se faz isso? Educação e Trabalho. O ser humano só evolui por este caminho. Existem alguns presidio no Brasil onde o prisioneiro passa o seu tempo estudando e trabalhando. E isso é ótimo, molda ou no caso, corrige o caráter do cidadão e o prepara para a vida pós-cadeia. Pelo menos foi lhe dado uma oportunidade para não retornar a delinquência. As chances de isso acontecer são altas. Agora, se a pessoa persistir no erro…cadeia nele de novo !!
    Essa é minha humilde opinião. Espero que seja útil. Obrigado.

  • job gomes diz: 26 de novembro de 2013

    Santana se privatizações resolvessem os problemas, as ferrovias não estariam a porcaria que estão, os postes de luz não estariam caindo de podre.

Envie seu Comentário