Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O caos nos ônibus

27 de janeiro de 2014 32

Saí numa viatura da Zero Hora para ver como se encontravam as paradas de ônibus na cidade diante da greve dos rodoviários urbanos.
Havia pessoas esperando nas paradas por duas horas, gente aflita para cumprir seus compromissos. Duas horas. Isto é um desaforo.
Cumprindo seu dever, a EPTC recomendou que os ônibus que vinham de fora de Porto passassem a recolher passageiros urbanos, tentando aliviar os efeitos terríveis da greve.
Tenho informações de que os grevistas então ameaçaram de retirar os 30% de ônibus que a lei manda que permaneçam em atividade. Se isso aconteceu é uma canalhice do comando de greve que tem de ser punida rigorosamente.
Fui informado que a EPTC cedeu diante da chantagem dos grevistas e só permaneceram em trânsito os 30% legais, sendo retirado o auxílio dos ônibus de fora da cidade que aqui chegam e daqui partem.

Um caos. E alguém precisa punir os grevistas se a informação quentíssima que me deram for correta.
Vão chantagear  na cadeia!

Comentários (32)

  • José Henrique Correa diz: 27 de janeiro de 2014

    eu não fui trabalhar hoje, mas apoio a greve. canalha é tu que ganha um monte de dinheiro da rbs e nunca apoiou uma greve ou algum pleito da tua categoria, aliás nem sindicalizado tu deve ser.tu apoia o ladrão do guerreiro e os empresários. tu tá caduco,vai se aposentar.

  • Juca diz: 27 de janeiro de 2014

    De carona no carrinho da RBS com arzinho condicionado é fácil falar né?!

    Vai lá pro busão cobrar ou dirigir pra ver as péssimas condições de trabalho a que esses profissionais são submetidos desde sempre. Quem paga por isso diariamente é a população, os próprios profissionais e toda e qualquer pessoa que estiver no caminho desses profissionais explorados: pedestres, ciclistas e motoristas; carga horária exaustiva, baixos salários, onibus caindo aos pedaços enquanto isso o presidente da ATP e seus súditos montados na grana do povo.

    Sinceramente, não vejo outra maneira de pressionar melhorias senão com greve, tentar negociar como sempre foi feito profissionais e população vai continuar perdendo como sempre perderam; prefeitura e ATP são os principais responsáveis por essa porcaria toda.

    Transporte público não deve ser objetivo de lucro!

  • vinicius ramirez diz: 27 de janeiro de 2014

    ôoo Lasier Martins 2, quando os PROFESSORES fazem greve prejudicando meus filhos, quando os BANCARIOS e os CORREEIOS fazem greve me prejudicando, e muitas outras categorias, ai pra voces ta tudo bem? No Brasil não se consegue nada sem luta e tambem só a RBS tem DUDA MELZER como patrão e dá a seus funcionário um salario acima do piso da categoria. Tô errrado????

  • vinicius ramirez diz: 27 de janeiro de 2014

    HHÁÁ já ia me esquecendo: NÓS RODOVIÁRIOS ESTAMOS PRONTOS PARA VOLTAR A TRABALHAR SOBRE PROTESTO SE NOS AUTORIZAREM A NÃO COBRAR A PASSAGEM DA POPULAÇÃO!!!!
    E ai Santanna Vai nos ajudar a levantar essa bandeira??????

  • vinicius L. ramirez diz: 27 de janeiro de 2014

    HHÁÁ já ia me esquecendo: NÓS RODOVIÁRIOS ESTAMOS PRONTOS PARA VOLTAR A TRABALHAR SOBRE PROTESTO SE NOS AUTORIZAREM A NÃO COBRAR A PASSAGEM DA POPULAÇÃO!!!!
    E ai Santanna Vai nos ajudar a levantar essa bandeira??????

  • Thiago diz: 27 de janeiro de 2014

    Essa greve está sendo organizada pela Força Sindical, que, se não me engano, é ou foi presidida por um vereador da Capital.

  • Michael Santos diz: 27 de janeiro de 2014

    Não sou favor de greve, estes tipos de atitudes prejudicam a massa trabalhadora, aliás, o que foram as greves dos bancários e dos correios? Se outras categorias realizam paralisações, são mandados embora das empresas, tem que cobrar dos políticos, que são incentivadores dos protestos e lembram da população apenas na hora de pedir vots, uma palhaçada o nosso país!

  • Alexandro Amaro diz: 27 de janeiro de 2014

    Os comentarios já mostram a revolta do povo contra os donos das empresas de ônibus, O Senhor deveria parar de passear com motorista particular e pegar os péssimos ônibus que fazem o transporte dos passageiros de Porto Alegre, só assim vc pararia de babar para a prefeitura e os empresários do transporte urbano…

  • Fabrízio Michelon diz: 27 de janeiro de 2014

    Só pra avisar: direitos trabalhistas não caíram do céu, ou seja, teve gente que “trancou o trânsito” para isso. Espero que essa greve traga benefícios futuros no transporte público para os rodoviários e para os usuários. O transporte público deixa a desejar em Porto Alegre: linhas com ônibus bons estão sempre lotadas e as linhas com pouco passageiro tem ônibus péssimos. E no CONORTE os ônibus são ruins, lotados e SEMPRE atrasados.

    Essa greve serve para debater o transporte coletivo. Mas não sei se tu alguma vez na vida andou de busão!

  • Luis Paulo diz: 27 de janeiro de 2014

    Parem de demonizar as empresas de ônibus. Um bando de vândalos e políticos levianos e aproveitadores querem sabotar o transporte coletivo de POA por interesse politico. Tudo sobe neste pais, inclusive os salários. Mas as empresas repassam para os preços (os bancos, p.ex. repassam imediatamente para as tarifas bancarias). Reajuste salarial soh com aumento das passagens, pois além do custo trabalhista tem o preco do combustível, custo de manutenção, etc, que sobe constantemente. Estatizar não adianta, a CARRIS que eh 99% estatal opera com prejuízo (coberto pela prefeitura, isto eh, pelo contribuinte). Se houver subsidio para o preco da passagem como em São Paulo, por ex., este custo tem que ser bancado pelo contribuinte com aumento de impostos (e assim mesmo o preco da passagem em SP tem subido como sabemos). Ponham na cabeça, não tem almoço grátis.
    De qualquer modo, vale lembrar que o PDT que governa POA eh da base do PINOQUIO no estado, isto eh, eh tudo farinha do mesmo saco.

  • José Francisco Staudt diz: 27 de janeiro de 2014

    Tu és contra a greve porque não podes fazer que é mandado embora, é isso, Michael Santos?! Baita sociedade queres pra ti… Merece a porcaria de país em que vives, meu caro.

  • Gabriela diz: 27 de janeiro de 2014

    Lamentável ler um negócio desses. Há anos faço uso de ônibus todos os dias para ir trabalhar e apoio, sim, a greve dos rodoviários. Sabe por que, caro Sant’Ana? Te explico já, pois há anos não deve fazer uso de tal meio de transporte: os coletivos encontram-se sucateados, abarrotados de gente e refrigeração é coisa para 10% da frota. Já te imaginou, caro Sant’Ana, tendo de dirigir das 12h às 18h, aguentando o trânsito caótico dessa cidade, envolto por uma sensação térmica beirando os 50 graus? Como bem falaram aí em cima, falar de dentro de um carro da ZH com o ar a milhão é muito fácil, né?

  • Helio Rosa diz: 27 de janeiro de 2014

    Nesta ocasião quem está feliz da vida é os proprietários das empresas de linhas de micro-ônibus, andam com excesso de passageiros. Gente, aqui é que está o nó górdio da questão. Prefeito, vejam quantos proprietários de micro-ônibus tem empresas de onibus

  • Leonardo diz: 27 de janeiro de 2014

    Não gosta do emprego muda. Se eu faço greve eu vou pra rua, só pq a cidade precisa de ônibus os bonitos acham que podem fazer o que querem. Não tá fácil pra ninguém, quer ganhar mais, arruma um emprego melhor. Tem um monte de concurso público aí se tá achando ruim teu salário. Se não tá satisfeito sai, tem um monte de gente desempregada que ia adorar o salário de vcs, palhaçada. Ainda tem milhares de cobradores que ficam de sacanagem com passagem, passando cartão de idoso que fica na frente pra ganhar 2,80

  • Jefferson diz: 27 de janeiro de 2014

    Infelizmente, ele não tem noção do que está falando, é fácil ele falar porque ele não usa o transporte público. Obs: Antes de falar tem que conversar com os dois lados, para depois tirar as conclusões.

  • Carla diz: 27 de janeiro de 2014

    Duas questões básicas:
    1. Quantas vezes o cara de pau aí pegou um ônibus na vida?
    2 Quantas greves esse mesmo cara de pau aí fez?

    Creio que não preciso comentar mais nada, né? Lugar de idoso é curtindo aposentadoria! Vaza véinho!!!!

  • pedro diz: 28 de janeiro de 2014

    canalha é tu estranho todo mundo entra em greve porque nos rodoviários não podemos entrar,e o que tu quer falando nem ônibus tu pega o bebum

  • Everton André Pires Florêncio diz: 28 de janeiro de 2014

    Você está ficando gagá, um senil.Queimando a tua brilhante carreira com esse monte de asneiras.
    Nossa greve é legítima.Greve é um direito constitucional.Cumprimos nosso acordo com o ministério público do trabalho e mantivemos 30 % do serviço.
    Chantagem é o que tu fez com a RBS no sala que o David Coimbra tem que ir nos dias que tu não está lá.
    Teus argumentos estão como tua bengala, não impressionam mais ninguém.
    Vai falar da elite, essa tu conhece.Rodoviário também faz parte da população e não é chantagista.Seu mal informado.
    Vai pescar com os teus netos e preserve ainda o que resta da tua boa imagem de jornalista do passado.
    Você só bate em quem não tem poder.Você se tornou obsoleto.

  • Luis diz: 28 de janeiro de 2014

    Há alguns anos atrás este mesmo senil atacava a greve dos trabalhadores nos correios. Sempre podre. O capitão do mato também era pobre. rasteja como as galinhas.

  • paulo souza diz: 28 de janeiro de 2014

    Eu trabalho no transporte coletivo, sou cobrador, e se vc. se propos a sair numa viatura da RBS, com todo o conforto para verificar as paradas de onibus, eu te convido a olhar o outro lado da moeda, venha passar uma tarde como cobrador ou motorista de onibus, depois sim eu gostaria de ver a tua opnião. um abraço.

  • Marilena Chun Li diz: 28 de janeiro de 2014

    É fundamental privatizar esse tipo de serviço o quanto antes. Onde já se viu em pleno 2014 uma cidade inteira ficar refém de um bando de cobradores e motoristas de ônibus? Depois o pessoal enche o saco, vai financiar carro e encher as ruas por que não tem confiança nenhuma no serviço de transporte público. Quem assina contrato de trabalho cujo salário é corrigido apenas pela inflação sabendo que 2 meses depois vai fazer greve tem que ser exonerado da função.

  • Ana Nunes diz: 28 de janeiro de 2014

    Funcionário concursado ( Carris, Banrisul, etc) não tem direito a greve. Não viu o valor do salário quando fez o concurso?????
    Viu né, mas queria estabilidade… Deviam ser demitidos como qualquer funcionário de empresa privada seria. Ninguém é obrigado a ser motorista vai trabalhar em outra coisa…

  • Everson Almeida diz: 28 de janeiro de 2014

    Sou a favor dos movimentos por nossos direitos, mas precisamos lembrar que também temos obrigações. Acho burras as greves que punem apenas a população pobre, pois é ela que depende mais do transporte urbano. Movimentos deveriam ser articulados à favor da população, pressionando apenas àqueles que eventualmente podem estar se beneficiando da exploração dos trabalhadores ou concessões de serviços públicos. Que façam piquete na frente da casa destas pessoas, como foi no Rio de Janeiro. Que lembrem, na hora de votar, quem é realmente merecedor. Por favor, sejamos à favor das boas ideias. Vamos produzir política e não ser manobrados por ela. Queiramos ou não, estamos no mesmo barco e se ele afundar, morremos todos. Libertemos nosso pensamento através do diálogo e não sejamos manipulados por quem quer que seja. Boa sorte a todos.

  • Larissa Silveira diz: 28 de janeiro de 2014

    Os rodoviários tem que parar sim! Se os filhinhos de papai tem direito de quebrar a cidade por conta da passagem-que aliás eles pagam a metade,os rodoviários tem direito de paralizarem de forma passiva como estão fazendo por um direito deles… Lazier Martins vai arranjar um asilo e ti aposenta pelo amor de Deus!

  • Claudio Canto diz: 28 de janeiro de 2014

    Não entende nem de futebol, imagina emitir opinião sobre Transporte coletivo, é fácil, sentadinho numa salinha com ar condicionado, escreve o que quer, vai pegar no volante ou na roleta de um ônibus, vai ser responsável pela vida de 100 passageiros, vai ser responsável pela integridade física de um cadeirante, de um idoso, de uma criança, de uma gestante, socorrer quando acontece algum imprevisto onde Samu é chamada e não vem, vai sair de casa de madrugada, arriscando a vida e indo embora da mesma maneira, quando vc já está dormindo a muito tempo, muitos de nós ainda não chegaram em casa, muitas vezes não vemos nossos filhos crescerem,e ganhando um salário miserável, uma jornada estressante, aguentando pessoas bêbadas, vagabundos de toda especie, assaltos, agressões, arrogantes, prepotentes que só dão valor quando o trasnporte para e somente nós não podemos fazer greve, o resto pode e ninguém fala nada. Santana vc de boca fechada é um poeta. Me desculpe se foi rude, mas vc não conhece a realidade dos rodoviários e do transporte em Porto alegre, procura se informar antes de falar o que não sabe, vc e seus colegas tendenciosos, procura fazer como o SBT e a Record, se não der continuem dando receita de bolos, falando as abobrinhas que sempre falam na mídia, a muito tempo a RBS deixou de prestar serviço a comunidade.Imprensa e jornalistas devem tecer seus comentários baseados em fatos e não em suposições.

  • Rafaela diz: 28 de janeiro de 2014

    Como usuária do transporte público de Poa, sou totalmente a favor da greve dos rodoviários.Esses profissionais trabalham em péssimas condições, tanto em termos de ambiente de trabalho quanto segurança, entre outros âmbitos. Santanna, vê se aposenta de uma vez , para de tentar desligitimar esse movimento, que é o recurso mais digno que esses trabalhadores dispõem. Vai te aposentar, afinal estás mostrando sinais claros de demência senil…

  • Daniel pereira diz: 28 de janeiro de 2014

    paulo santana,tu um cara que considerava inteligente fazer um comentário deste,nunca vi você falar do professor quando faz greve,do bancário,do inss do qual você usufrui,etc..agora de uma classe sofrida como a do rodoviário que acorda 3h para as 5h já estarem levando vidas para seus trabalhos,quando eu digo vidas é porque o motorista é responsável por cada vida que sobe em seu ônibus,o que a eptc tentou fazer foi boicotar a greve se estamos só com 30% dos ônibus na rua é exatamente para mostrar que podemos transformar esta cidade num caos,mostrar que temos valor, se você coloca outra empresa para suprir sua greve não ha necessidade de deixar os 30%,pois você já colocou outro para fazer isto,por enquanto ainda estamos levando o povo com os 30% mais se continuarmos a ouvir comentários tão sem fundamento é melhor tirar os 30% e fazer uma verdadeira greve e parar de vez esta cidade,não duvide da força de um rodoviário.

  • Lucas diz: 28 de janeiro de 2014

    Funcionário concursado não tem direito à greve? Contrata ele. Ninguém realmente sabe como é o trabalho quando não o pratica. A questão é o melhoramento do serviço prestado inclusive aos empregados. Também não é só questão de mudar de emprego: se se deixa tudo “na mesma”, temos uma situação que nem a da educação, em que alguns professores não ganham nem 2 salários.
    Não uma questão também de prejudicar a população, mas que outra alternativa há? Dialogar? Daí fica fácil pros “patrões” dizerem não…e aí? Como fica?
    Esses caras deveriam ganhar SUPER bem; eles movem a cidade, têm um papel muito importante em qualquer lugar. Então se tu vai ficares brabinho com alguém vai ficar com o prefeito, vai la falar com os teus vereadores e essas empresas que operam e lucram na ilegalidade e o resto desses tipos.

  • Rock Lee diz: 28 de janeiro de 2014

    Marilena Chun Li é a favor de privatização para as pessoas não fazerem greve e não reclamarem por direitos. Onde já se viu trabalhador pedindo direitos? Daí é só mandar pra rua né? O problema é justamente o lucro dos empresários no transporte público!! Cada um deles lucra milhões em cima das nossas costas e depois paga campanha do Fortunatti pra ficar “de boas”.

  • Eduardo diz: 29 de janeiro de 2014

    Canalhice é a RBS e sua união com os empresários!
    Canalhice é a atitude ILEGAL das empresas de ônibus ao longo dos anos!
    Canalhice é criminalizar a luta por direitos!
    Todo poder aos trabalhadores!

  • Rafael Heleodoro diz: 30 de janeiro de 2014

    Eu acho engraçado falarem que a greve prejudica só o povo, quando na verdade estão o esquecendo o básico: o rodoviário também faz parte do povo. Ele também paga impostos, faz rancho, paga luz e água, tem filhos que estudam em escola publica e muitas vezes são obrigados a frequentar um posto de saúde do SUS, porque o plano de saúde do Centro Clínico Gaúcho é um lixo. É mais fácil demitir, exonerar, criticar, apontar o dedo e chamar de ladrão, claro que é, mas lembrem-se que se o teu filho é um marginal, a culpa é de quem cria. E pra terminar, ao invés de levantar o dedo para apontar alguém, porque simplesmente não se busca uma solução para resolver o problema? Eu digo: porque quem detém o poder, não quer abrir mão das suas férias na praia, ou de mandar aquele dinheirinho pro filho que estuda nos EUA ou até mesmo na Europa.
    Perguntinha: Alguém viu o nosso governador se pronunciar a esse respeito? Só lembrando que é aquele mesmo que prometeu pagar o piso nacional para os professores, e depois de ganhar deu pra trás.

  • Lucimar Franco Botelho diz: 31 de janeiro de 2014

    Não é o primeiro nem é o último a dizer um monte de m****. Como pode um “jornalista” estar tão por fora da realidade? É revoltante ver como a mídia omite informações e distorce as coisas pra moldar a opinião pública segundo seus interesses. Ainda bem que nem tudo está perdido. Tenho visto gente realmente inteligente discutindo o assunto, com conhecimento de causa. Meu caro Sr. Sant’Ana, o Sr. perdeu uma excelente oportunidade de mostrar o seu profissionalismo (ou talvez de ficar calado).

Envie seu Comentário