Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

"A maldade humana não tem limites", diz Sant'Ana sobre o caso Bernardo

18 de abril de 2014 67

O inferno de Bernardo

Numa gravação em que o pai do menino Bernardo telefonou para uma emissora para comunicar o desaparecimento de seu filho de 11 anos, ele se referia ao filho com “esse menino”, revelando desde já o desprezo que devotava ao garoto. Tinha de dizer “meu filho” e não este menino.

Quanto sofreu este menino durante anos nas mãos de seus algozes, madrasta e o pai! Quanto sofreu!

A maldade humana não tem limites. E muitas autoridades e pessoas investidas de mandato cautelar devem estar arrependidas de não terem intervindo a tempo naquela família, afastando o menino daquele inferno a que estava submetido.

Comentários (67)

  • Diana diz: 18 de abril de 2014

    Que o caso do Bernardo seja nesta Páscoa um início de discussão das relações pais e filhos. Fui desprezada pelo meu próprio pai e uma madrasta durante 10 anos da minha vida. Sei que uma das piores situações para o ser humano é o desprezo dos próprios pais.

  • Amanda Westphalen diz: 18 de abril de 2014

    verdade Santana, o crime chocou o País, eu mesma nem tenho passado bem imaginando o sofrimento desse menino até ser assassinado, tem me tirado o sono.
    Maldade, ganância, desamor, inveja, recalque, essa mulher é uma assassina, uma monstra, certamente tinha inveja da mão da criança que não me admira se não foi
    assassinado pelo casal, sendo já amantes. Dois criminosos da pior espécie. Esse lixo
    chamado Leandro que visivelmente não gostava do próprio filho deve perder tudo e apodrecer na prisão. Não me admira se o povo faça justiça com as próprias mãos.
    lixos! Assassinos! Monstros! Vermes imundos! Mulheres sujas! Pai imundo!
    E os órgãos responsáveis e o Juiz relapso que coloquem a mão na consciência, pois
    só acobertaram esse pai por causa de status social, só pensam em aparência.
    O mais rico e bem sucedido também é o mais imundo, sujo e criminoso!
    Só peço que Deus ilumine esse anjinho, imagina o que não falaram pra ele na hora da morte, aquelas assassinas… JUSTIÇA DE DEUS! NINGUÉM ESCAPA!

  • Daniel Ribeiro diz: 18 de abril de 2014

    Há algum tempo li um pequeno texto denominado “Todo Mundo, Alguém, Qualquer Um e Ninguém”. Acho que em relação a este caso poderia ser lido desta forma:

    Havia uma criança sofrendo, pedindo ajuda e TODO MUNDO tinha certeza de que ALGUÉM ia fazer alguma coisa por ela. QUALQUER UM poderia tê-lo feito, mas NINGUÉM o fez. ALGUÉM, zangou-se por que era uma atitude pertinente a TODO MUNDO. TODO MUNDO pensou que QUALQUER UM poderia fazê-lo, mas NINGUÉM IMAGINOU que TODO MUNDO deixasse de fazê-lo. Ao final, TODO MUNDO culpou ALGUÉM quando NINGUÉM fez o que QUALQUER UM poderia ter feito.

  • cristina diz: 18 de abril de 2014

    olá , o que não entendo deve ser pq sou meio lenta , é que o conselho tutelar + órgãos da mesma competência tinham conhecimento de tudo e nada foi feito antes , pq ? pq era filho de médico , quem sabe ele melhoraria seu comportamento com o filho ? será que ele foi chamado pelo conselho tutelar para ser avaliado ? será será , o estado pra mim é o culpado , por ter dado espaço pra estes monstros agirem além dos assassinos , ninguém os barrou , estou muito brava

  • Gabriel diz: 18 de abril de 2014

    Por mais que as autoridades policial e judicial envolvidas tenham tentado “tirar o corpo fora” em suas entrevistas, não assumindo suas responsabilidades, é óbvio que falharam e foi falha foi grave. E, na minha opinião, é exatamente pelas razões que o blogueiro aponta: às vezes, surpreendemo-nos com o tamanho da maldade ou da insanidade humana. Não parece possível que pessoas com ocupações rentáveis, com formação de nível superior cometam atos desta natureza. Mas, a meu ver, somente o fizeram porque tinham a certeza de que não seriam descobertos, o que faz crer que, de fato, a morte da mãe do menino tenha igualmente ocorrido por homicídio não-descoberto (mal investigado?!).

  • Eliza diz: 18 de abril de 2014

    Sou conselheira tutelar e tenho certeza que todos falharam, inclusive a avó materna e todos que conviviam com ele. A avó desde o momento que foi impedida de ver o neto deveria ter entrado na justiça. Ela como avó tem direito a ter contato. Os vizinhos e as pessoas que conviviam com ele sabiam do que acontecia e nada fizeram. Na realidade as pessoas não querem se envolver, as vezes por medo de represália. Neste caso tem o poder econômico reforçando. Ou mesmo porque acham que não tem responsabilidade. A escola também falhou eio. É lá onde se reflete estas situações. Então todos falharam e estes monstros agiram…

  • Pablo diz: 18 de abril de 2014

    Fizeram tanta maldade ao garoto (e talvez à mãe dele também) impunemente, que imaginaram que, se o matassem (friamente), continuariam impunes.
    O garoto achava que era maltratado e nunca imaginou que haveria algo pior. Ele acreditava, tinha esperança de ser acolhido pelo pai.
    As pessoas que atenderam o garoto, nas suas tentativas de chamar atenção para si e para a rejeição que sofria por parte do casal, também não iriam imaginar que o pai e pessoas tão próximas poderiam assassinar um inocente. Talvez porque no fundo, não conseguimos avaliar que a barbárie pode estar muito próxima.
    E se formos pensar no trio, frio e calculista, concluo que são seres “humanos” que “deram errado”. Não é possível perdoá-los.

  • Rogerio diz: 18 de abril de 2014

    O brilho do vil metal cegou essa gente. Um crime bárbaro. Um conluio para assassinar um menino indefeso.

  • ernesto diz: 18 de abril de 2014

    A maldade existe,nas Pessoas com grau de instrução maior ou menor,quando envolve R$ nem se fala.O fim dos tempos não existe e sim seres Humanos (Bixos)destruindo coisas sagradas.Familia,amizades.

  • Francisco diz: 18 de abril de 2014

    Prezado Pablo, “A maldade humana não tem limites”…………é verdade e se adapta muito bem ao Século XXI, as Guerras Mundiais estão sendo substituídas pelas “Guerras Urbanas”, onde o clima de anarquia se expande pelo Mundo! A Falência das Instituições Democráticas, onde os “filósofos” do Caos, tentam explicar como “Falta de estrutura Social e familiar, onde o cidadão economicamente inviável se vinga da Sociedade que não lhe deu oportunidades”. Esta afirmação simplista faz o “orgasmo” dos políticos” , que em seus espaços midiáticos, dizem que irão resolver todas as mazelas da Sociedade. Só a sensação de impunidade ao praticar tamanha monstruosidades, pode explicar esta insanidade de pessoas com educação universitária e projeção Social. O Advogado de defesa, irá elaborar a defesa do indefensável, alegando motivos que tentarão atenuar a pena destes monstros. O que mais me preocupa é que todo o dia, compartilhamos as ruas, o ambiente de trabalho, os locais de lazer, com possíveis”degenerados”, com aparência respeitável, que podem praticar os atos de violência mais devastadores; é “estar no local errado na hora errada”, seja assistindo a um filme no cinema ou, numa discussão banal no transito! É , Pablo, “A violência não tem limites”, mas o que fazer para se proteger? Se “manter isolado em casa com grades e alarme”; “se armar para proteção pessoal” ou……….” procurar a polícia e a justiça, para resolver a situação”? Talvez essa última seja a pior de todas! Um abraço.

  • Flavio diz: 19 de abril de 2014

    Comentários até o momento bem de acordo com a realidade.
    Mas, nós, por sermos seres humanos pensantes temos condições de entender toda essa barbárie? – eu não consigo – se alguém conseguir tente explicar.
    Somos seres que, por natureza compartilhamos, ajudamos sempre que possível nosso próximo.
    Vivemos hoje, no mundo das adversidades, então tentemos entender e não resolvê-las de forma que não combina com o ser humano que sempre gosta de ver mais seres humanos ao nosso redor, não é matando que vamos resolver as mazelas de nossa sociedade.

  • sandro diz: 19 de abril de 2014

    pablo infelismentente nesse pais as pessoas sao julgadas pelo cpf pena. justiça elitista.

  • Márcia Andreza Masiero diz: 19 de abril de 2014

    Tudo isso, pelo ter .. ter .. mais e mais….. O menino foi morto pela ganância da madrasta.

  • Graça diz: 19 de abril de 2014

    Pior de tudo é saber que aqueles que são pagos por a sociedade para proteger as nossas crianças em caso de abandono,maus tratos, violação de direitos. A maior parte é omissa e negligente! Poupem a sociedade com seus discursos vazios. Melhor seria comprometimento no exercicios da profissão!!

  • Tomás diz: 19 de abril de 2014

    Assim como a maldade, ilimitada também é a estupidez. Como aquela de quem diz que não há mal nenhum em um negro ser chamado de macaco.

  • Antonio diz: 19 de abril de 2014

    Se houve a tentativa de morte por asfixia em 2012, porque não foi ouvida a testemunha? Isso não é um crime? Então deveria ser investigado! Porque não foi? Porque o autor(a) não foi chamado(a) para depor??

  • Antonio diz: 19 de abril de 2014

    Francisco, concordo contigo, tens toda razão.

  • Sérgio Ramos diz: 19 de abril de 2014

    É deprimente ver aquela promotora e o juiz tentando se eximir de suas culpas, assassinam mais e mais o Bruno e fica pior a cada entrevista, são incompetentes e CULPADOS já dizia Einstein “O mundo é um lugar perigoso de se viver, não por causa daqueles que fazem o mal, mas sim por causa daqueles que observam e deixam o mal acontecer”.
    Façam o que quiser, não adianta a própria consciência será o eterno julgador pelo que deveriam ter feito e NÃO fizeram. LEITÕES DE GABINETE CONCORREM POR INANIÇÃO NA MORTE DO BRUNO.

  • lena diz: 19 de abril de 2014

    E OS AVOS PATERNOS??NÃO SE PRONUNCIARAM??NÃO NOTARAM QUE O NETO ERA MALTRATADO??

  • Nemitz diz: 19 de abril de 2014

    Caro Paulo Santana

    Por tudo que li dos depoimentos divulgados, o primeiro erro deste senhor, pai do menino, começa quando se envolveu com a enfermeira, o que destruiu a sua família e deixou esta criança sem a sua mãe. Não se arrependeu pelo trágico desfecho, pois logo assumiu seu romance, recebendo em sua casa a causadora do acontecimento, tornando diário a seu filho o convívio com a causa da sua infelicidade (do filho) a partir dali.
    E ao contrário de qualquer outro Pai, não fez o papel de pai e mãe, compensando sua perda. E ainda negligenciou ao permitir que sua agora companheira cometesse uma saga de provações a este pobre anjo.
    Me pergunto se Deus o perdoará por agir tão mal com seu maior tesouro???
    Pobre criatura humana!

  • Robson diz: 19 de abril de 2014

    Venho por meio deste não só comentar mas deixar minha clara e profunda tristesa por esse anjo que com tão pouca idade penou nas mãos de bandidos, monstros travestidos de pessoas normais, algózes cruéis sem um pingo de escrúpulos acabaram com uma vida q apenas se formava ou tentava em meio a truculências de maus tratos de despresos de falta de aféto tendo sua total inoscência deturpada em meio a agreções descabidas por animais q estudaram e tinham uma formação diretamente voltada para o bem estar dos seres humanos…mas a q pontos chegamos, mais um crime hediondo onde não vai existir uma punição severa. Entendo q quando falo em pena de morte em pleno céculo XXI é quase q uma ignorância mas ao mesmo tempo penso q queremos maior ignorância que ceifar uma vida com tão pouca idade calando no silêncio da morte um inoscente que não teve chance de se defender ou melhor teve e não lhe foi permitido simplesmente seus apelos não foram escutados então por favor se pena de morte é demais para esses animais um terço de pena por bom comportamento seria de muito pouco ou de quase nada…e pior ainda pagaremos a conta desses nadas…bernardo q deus o tenha em um lugar muito lindo e que te devolva pra nós logo e te permita conhecer um pai de verdade.

  • joaovaliatti diz: 19 de abril de 2014

    NÃO TEM DEUS.

  • Fabio Viegas diz: 19 de abril de 2014

    Este caso não tem relação alguma com nível social ou formação educacional. Isto aí é gente doente, perturbada, sem nenhum tipo de caráter. O maior culpado de casos como estes é a “justiça”, onde os profissionais são muito bem remunerados e são tratados como Deuses. Agora, acho que o promotor de justiça que não investigou bem o caso deveria ir para o banco dos réus também….

  • Domingos diz: 19 de abril de 2014

    Eu digo TODOS os dias para mim mesmo e para pessoas que me rodeiam:
    TENHO MUITO MAIS CONSIDERAÇÃO PELOS ANIMAIS DO QUE PELOS SERES HUMANOS.

  • Enio Bragagnolo diz: 19 de abril de 2014

    Lamentável ninguém ter dado a devida atenção a este indefeso, carente e abandonado. Encontrou portas fechadas, menos a do inferno a que foi lançado por obra de seres de mente demoníaca. Ainda tinha o pai como herói. Sonhava com um mundo perfeito, mesmo tendo sua liberdade roubada, fechado, pasme, por grades que o mantinham pra fora do lar, refúgio máximo de todo ser amado. Agora, por quanto tempo as grades separam seus assassinos da liberdade? A mesma justiça que lhe negou a chance de viver, cabe a responsabilidade de fazer justiça, mesmo que tardia. O Rio Grande é dor, uma dor sem alívio. Um pouco de cada um, um pouco de esperança de dias melhores, também morreu com o Be.

  • LUCIANO NÉLSON – Rio Grande diz: 19 de abril de 2014

    A culpa maior foi da burocracia do poder judiciário!!!!!!!

  • MEDINA diz: 19 de abril de 2014

    Enquanto que o Brasil não adotar a pena de morte, isso não vai parar.

  • Carlos Bonzanini diz: 19 de abril de 2014

    Já me peguei chorando lendo reportagens sobre o caso. Tenho 2 filhos e não consigo imaginar a falta de amor deste Pai por seu filho. A responsabilidade de tudo que aconteceu , é unicamente do Pai. A madrasta fez o que fez, não somente por maldade ou ambição, mas também por saber que o Pai pouco se importaria com o que fosse acontecer com o filho. Prisão perpétua para todos os envolvidos é pouco. Pronto, falei.

  • Gladimir Roberto da Cruz diz: 19 de abril de 2014

    Está exposto para todos nós que a saúde e o judiciário estão minados de pessoas que desprezam a vida daqueles que deles dependem.

  • Cláudião Coloradaço! diz: 19 de abril de 2014

    A tua frase, Paulo Santana: “A maldade humana não tem limites!” Ela é definitiva e definidora das mentes doentias e psicopatas que infestam a nossa sociedade atual.
    Aliás, que infestam as sociedades e civilizações desde sempre!
    Majoritariamente o homem é mau e egoísta. Está no seu DNA desde as cavernas. Procria para manter-se vivo após a morte e vive em conjunto para proteger-se e usufruir das benesses do conforto e da segurança. Mas é intrinsicamente mau porque é egoísta e egocêntrico em sua essência. A solidariedade e a misericórdia é a exceção. Especialmente quando dão notoriedade pessoal ou a um grupo ou possibilitam desconto no I. Renda..
    Na vida, na filosofia e até mesmo na mitologia, nossa pequenez de caráter sempre foi e mostrou-se assim. Da realeza ao plebeu. Do rico ao pobre. O homem busca na religião, na arte, e na benemerência ocasional, o perdão ilusório e a benção e proteções compradas para o seu maldito pecado original. Não há perdão para nós todos. A nossa miséria maior é que temos consciência do que fazemos.
    E ainda assim fazemos, odiamos e ultrajamos. A ira,o ego,a glória,a luxúria e a ganância é que são nossos verdadeiros amigos e companheiros inseparáveis.
    Vícios e comportamentos imortais! Há exceções entre os humanos? Sim!
    Foram todos mortos, injustiçados ou se vivos, mortos e injustiçados serão.
    Triste? Não! É nossa realidade de animais! Racionais,o que nos torna ainda piores.

  • campeao do mundo fifa -2006 diz: 20 de abril de 2014

    carro pablito infelizmente vivemos em um pais de quinta categoria lixo do lixo nao temos leis que punam monstros como estes 3 crapulas . olha este conselho tutelar nao passa de um cabide de empregos que la estao unica e exclusivamente esperando o dia 30 chegar para sacarem seus vencimentos este orgao e uma vergonha pois nao passa meramente de orgao de faixada pois nao envestigam nada nao trabalham uma cambada de vagabundos mamando nas interminaveis tetas gordas do governo e o mp no qual o menino desesperadamente pediu ajuda qual foi o respaldo que deu ao bernardo. uma vergonha para o poder publico de tres passos vcz envergonharan o rgs e o brasil. parabens pela tragedia que vcz contribuiram parra que acontesese parabens.

  • ivana dantas diz: 20 de abril de 2014

    Triste e revoltante são duas palavras aplicáveis neste caso… O problema é que falou mais alto as interpretações brasileiras de que violência verbal não machuca, não agride, não dói. Fosse em qualquer outro país o menino teria sido retirado de casa pelas agressões morais sofridas, mas não aqui, este país onde sempre se varre a sujeira para baixo do tapete, esperando-se que as coisas se resolvam sozinhas. Agora vem todo o corporativismo defendendo a promotora, o juiz, etc. Por isso o nosso país não aprende com seus erros: ao invés de fazer um mea culpa eles saem em defesa uns dos outros. E a comunidade que sabia da situação de vida do menino e nunca se manifestou, nem anonimamente, também é CULPADA. Como se calar ante a situação que esta criança vivia? Como fingiram durante tanto tempo que não era com eles o problema? Triste e desesperançada com o mundo é como me sinto.

  • Marcio diz: 20 de abril de 2014

    Esse troxa tem mais é que se f…. depois do que ele comentou sobre racismo.

  • Alci Luiz Romanini diz: 20 de abril de 2014

    É, Francisco: Esta sua afirmação é a mais dura, para esta realidade prostituída. “A violência não tem limites”, mas o que fazer para se proteger? Se “manter isolado em casa com grades e alarme”; “se armar para proteção pessoal” ou……….” procurar a polícia e a justiça, para resolver a situação”? Talvez essa última seja a pior de todas!
    Estou convencido de que uma das atitudes que devemos assumir é colocar Deus em nossas vidas. Independentemente da forma que se O concebe, “”E o fruto da luz chama-se bondade, justiça, verdade.” Ef 8, 5-14.”…O homem vê as aparências, mas o Senhor olha o coração”. 1Samuel 16. O homem construiu o mundo para afastar o Ser de si mesmo. Há centenas de ensinamentos nesta linha, mas a vida do Bernardo e de outros bernardos, não prosperarão porque houve a “inteligente” omissão do ser humano. Cumprimentos, Santana, por mais este aprofundamento.

  • Alvaro diz: 20 de abril de 2014

    Minha teoria sobre o caso:
    1 – Madrasta e amiga fazem “o serviço”;
    2 – Marido (médico) fica sabendo, pela madastra ou amiga (?);
    3 – Médido ameaça denunciar a madrastra ou não (?);
    4 – Madastra devolve na mesma moeda, se me denunciares te denunciou que assassinou a tua esposa;
    5 – E assim iriam viver “felizes para sempre”, seriam cúmplices um do outro e
    6 – Deu tudo errado

  • João Cleucio Nogueira L diz: 20 de abril de 2014

    Santana, tu não achas que o Conselho Nacional de Justiça deveria agir contra o Magistrado que atuou no caso ? E o Min Pub advertir o Conselho Tutelar ineficiente ?

  • ISALDIR BORGES diz: 20 de abril de 2014

    “Esse menino” chegou ao extremo de ir pessoalmente bater às portas da justiça, mas…por se tratar de um filho de médico, certamente amigo do juíz, o pobre garoto não teve a atenção devida. Se , se tratasse de um garoto oriundo de uma famila pobre, certamente o juíz e o Conselho Tutelar, teriam imediatamente, retirado o garoto do seio da familia e encaminhado para alguma entidade de ADOÇÃO, ou coisa que o valha. Fala-se que o motivo do crime (ou dos crimes) foi DINHEIRO. Acho que foi mesmo. Foi o mesmo dinheiro que fez o juíz tratar o pedido de socorro do garoto com descaso…foi o mesmo dinheiro que fez o Conselho tutelar atuar de maneira branda…Porque, o pai do garoto tem DINHEIRO, STATUS SOCIAL, NÃO PODE SER TRATADO COMO SE FOSSE UM POBRE COITADO, MERECE MAIS CRÉDITO. E, agora????

  • Ronnie Santos diz: 20 de abril de 2014

    Pois é, uma criança de onze anos tem noção das coisas e já sabe quando é ou não amada, mas em nosso pais as coisas funcionam por dinheiro ou interesses, como o ministério publico não percebeu, investigou a fundo o que realmente estava acontecendo, agora a culpa não é de ninguém, a desculpe tem um culpado sim o menino, ele deve ser o culpado, não é autoridades públicas, e a delegada do caso diz que não vai reabrir o caso da morte da mãe, por que, não quer mostrar a incompetência dela novamente, por que se reabrir veremos que o investigou correu de acordo com os interesses das partes, e num pais onde somos governados por bandidos piores que o pai deste menino, em que as leis são feitas para protege-los, por que não mundão essas leis, aumentem as penas minimas, prisão perpetua, mas não por que esse vagabundos e salafrários serão prejudicados, por que ai ele correram o risco de pagar por seus atos.

  • clair diz: 20 de abril de 2014

    a autoridade judicial se calou diante da necessidade do menino e ainda continuara alegres nos seus cargos ??? no minimo caberiam-lhes uma investigação tambem !!!! acordem população !!!

  • eliseu diz: 20 de abril de 2014

    Concordo plenamente contigo Santana mas, infelizmente neste País não temos justiça, neste caso seria pena de morte para os três maquiavélicos.

  • Antonio diz: 20 de abril de 2014

    E quem ousa questionar a conduta de um DOUTOR? Nas cidades do interior,doutores
    são tratados como DEUSES.E muitos deles se comportam com Tal.São DOUTORES médicos, advogados,delegados,etc. Eles se protegem entre si, defendem a ditadura,tratam mal a população e têm o respeito incondicional. Muitas vezes ouvimos por aqui: “Não vamos reclamar do atendimento ,afinal ele é um DOUTOR…”
    A sociedade de 3 Passos, O Juíz, a escola, a Igreja fizeram vista grossa com O DOUTOR e sua enfermeira diabólica.Se fosse um casal de operários ,muita gente teria tirado o filho da casa dos criminosos e os teria julgado no tribunal da sociedade..
    Apenas UMA autoridade , que não deve fazer questão de ser chamada de DOUTORA, comprou a briga contra os cachorros grandes, A DELEGADA DA PC de 3 Passos percebeu de cara que o MAL estava bem perto e que este MAL era diplomado e respeitado pela grande maioria. Esta moça é uma guerreira que honra sua profissão e QUEBRO a cara de todo mundo. Se fosse ela ter investigado a morte da mãe do menino em 2010 ,hoje os monstros estaria na cadeia e o menino estaria vivo e feliz.

  • behnck diz: 20 de abril de 2014

    Francisco, concordo contigo em grau, genêro e numero; pois onde a menor celula social de nossa sociedade que é a familia falhar estamos perdidos, pois classes dominante não darão oportunidade. de uma vida condigna.

  • Rafael Maria diz: 20 de abril de 2014

    Acredito que já passou da hora de se instituir a pena de morte no Brasil.
    Não vejo como pessoas que fizeram uma brutalidade dessas ter no futuro algum tipo de recuperação.
    É um desperdício pagarmos impostos para sustentar a vida de quem não merece.

  • Ricardo diz: 20 de abril de 2014

    presunção de inocência até o transito em julgado!!!
    principio da CF.

  • Saulo Ricardo diz: 20 de abril de 2014

    Gostaria de saber se o Promotor, o Juiz e Conselho Tutelar vão ser responsabilizados também pela morte do garoto Bernardo?

  • alex diz: 20 de abril de 2014

    Ricardo:

    Diz isto para o povo…..deixa eles soltos então….ué não são inocentes até julgados…kkk…CF foi rasgada a muito tempo….só serve para advogados defenderem bandidos…

  • Luiz Ernesto Wolff diz: 20 de abril de 2014

    Sant’ ana, minha indignação é a RBS não transmitir o jogo do Gremio na 1ª partida pelo brasileirão e termos de assistir Curintias x Galo, pois eles haviam até anunciado São Paulo x Botafogo, isso que o jogo do Grêmio era as 16:00hs, a RBS se sujeitar as barbaries da Globo, sendo que o mesmo jogo estava sendo transmitido pela Band, que so transmite jogo dos paulistas e cariocas, acho que teremos que fazer que nem os torcedores da Portuguesa e irmos para a justiça, pois já houve um caso assim, mas foi ABAFADO pois na época o autor era o hoje vereador João Bosco Vaz, apesar de ser colorado quero acompanhar os times gaúchos (02) senão vamos ter que torcer para quem (Curintias ou Mengo), pois é isso que querem que a gente engula (futebol de times mediocres).

  • adenauer boeira diz: 20 de abril de 2014

    Imaginen o que um medico deste, seria capaz de fazer com um pacinente seu, se fez isto com seu proprio filho, e a pergunta que eu faço?

  • Cláudio M.B. diz: 21 de abril de 2014

    A tua frase, Paulo Santana: “A maldade humana não tem limites!” Ela é definitiva e definidora das mentes doentias e psicopatas que infestam a nossa sociedade atual.
    Aliás, que infestam as sociedades e civilizações desde sempre!
    Majoritariamente o homem é mau e egoísta. Está no seu DNA desde as cavernas. Procria para manter-se vivo após a morte e vive em conjunto para proteger-se e usufruir das benesses do conforto e da segurança.
    Mas é intrinsicamente mau porque é egoísta e egocêntrico em sua essência.
    A solidariedade e a misericórdia é a exceção. Especialmente quando dão notoriedade pessoal ou a um grupo ou possibilitam desconto no I. Renda.
    Na vida, na filosofia e até mesmo na mitologia, nossa pequenez de caráter sempre foi e mostrou-se assim. Da realeza ao plebeu. Do rico ao pobre. O homem busca na religião, na arte, e na benemerência ocasional, o perdão ilusório e a benção e proteções compradas para o seu maldito pecado original. Não há perdão para nós todos. A nossa miséria maior é que temos consciência do que fazemos.
    E ainda assim fazemos, odiamos e ultrajamos.
    A ira, o ego, a glória, a luxúria e a ganância é que são nossos verdadeiros amigos e companheiros inseparáveis. Vícios imortais!
    Há exceções entre os humanos? Sim! Foram todos mortos, injustiçados ou se vivos mortos e injustiçados serão. Triste? Não. É nossa realidade de animais! Racionais, o que nos torna ainda piores.

  • marcelo barros diz: 21 de abril de 2014

    PODER JUDICÍARIO,E POLICIA, PODRIDÃO DO MUNDO,SIMPLESMENTE SE OMITIRAM AO CASO DO BERNARDO,ESSA É A PURA VERDADE,REPITO QUANTAS VEZES FOR NECESSÁRIO.JUDICÍARIO E POLICIA SE OMITIRAM AO MENINO BERNARDO………LIXO DE INSTITUÍÇÃO POLICIAL,E PODRIDÃO DE JUSTIÇA……MUITO TRISTE O CASO DO BERNARDO,É ASSIM NO DIA-Á DIA….O SER HUMANO ESTÁ DOENTE,É MELHOR TODAS RECOMEÇAR A PENSAR SOBRE,OS SERES HUMANOS DOENTES…………….TRISTE……JUSTIÇA E POLICÍA PODRIDÃO DO MUNDO………

  • MARCELO BARROS diz: 21 de abril de 2014

    para que ser policial e ser magestrado,SE OS MESMOS NÃO EXERCEM SEUS CARGOS COMO DEVERIAM……PODER JUDICIARIO E POLICIA….DUAS INSTITUIÇOES DE FICÇÃO DE PODRIDÃO………

  • lucio bavaresco de borba diz: 21 de abril de 2014

    Se um filho não pode confiar em seu pai, que deveria ser o seu herói, este filho se espelhará em quem? A sociedade está sucumbindo: nos jogos as famílias não podem ir, pois tem briga dos chamados “torcedores”; no trânsito uma simples desatenção torna-se uma guerra de palavrões e agressões; onde vamos parar?

  • Carlos Rech diz: 21 de abril de 2014

    Concordo plenamente, por constatação antiga; a maldade humana não tem limites.
    Estendo esta maldade ao comportamento do defensor do indefensável advogado do “pai” de Bernardo, que afirma estar convicto da inocência do seu cliente, nem poderia ser de outra forma, visto que deve estar recebendo honorários pecuniários e de notoriedade para atuar no caso.
    Este “pai” pode não ter agido na mão de obra direta no assassinato da pobre criança, mas no mínimo foi cúmplice por negligencia, ele tinha obrigação de saber o comportamento reprovável de sua companheira para com seu filho, visto que era público na pequena comunidade onde viviam.
    Provavelmente vai ser usada à seu favor o argumento tão comum nos dias de hoje do “não sei”, “não vi”.
    Meus caros, isto chama-se negligencia, que no caso de zelar pela segurança de filhos é dolo comportamental, caracterizando abandono de incapaz diante de perigo iminente dentro do que deveria ser o aconchego do lar que este “pai” tinha obrigação de dar à seu filho, visto que diante de um Juiz, o filho aceitou, à seu pedido, dar mais uma oportunidade ao que chamava de “pai”.
    Teremos que ouvir deste já conhecido causídico em usar as legais mas ridículas e reprováveis argumentações quanto ao comportamento humano, ver caso do massacre de Sta. Maria.
    Realmente, por interesses pecuniários, atender vaidades pessoais e/ou profissionais onde a notoriedade é alcançada, tudo é possível. O dito “ser humano” não tem limites para cometer maldades.

  • João Meurer diz: 21 de abril de 2014

    Existem outras crueldades também, como no caso Marcelo Grohe, quando um comentarista caduco o maltrata sistematicamente, com sérios prejuízos a ele. Isso também é maldade humana,

  • jose diogo diz: 21 de abril de 2014

    Bem diziam os antigos : ” A maldade humana é maior do que a misericórdia divina “.

  • Leonardo diz: 21 de abril de 2014

    Juntando esse texto com o da semana passada: o ser humano foi feito à imagem e SEMELHANÇA de Deus. Para bom entendedor…

  • Graciliano Lima diz: 21 de abril de 2014

    Caríssimo Paulo Santana!
    É incrível…mas sempre convivemos com esse tipo de atrocidade! agora neste momento mesmo, quantas crianças estão sofrendo algum tipo de mau trato. Será que para o poder público investir contra essas atrocidades preciso morrer vários Bernardos? Porque a mídia com o poder que tem, não cobra incessantemente sobre essas questões. Investigar e oferecer denúncias o tempo todo pode ser mais proveitoso que conjecturar e lamentar os fatos decorrentes dessa maldade humana!

  • Gilson diz: 21 de abril de 2014

    Mas é claro que não tem limites, somos herdeiros de uma natureza pecaminosa e distante de Deus. Somente através de Jesus nos arrependeremos verdadeiramente e tanto perdoaremos a quem nos ofende como pediremos perdão à quem nós ofendemos. Essa é a única saída – e cai muito bem com a PÁSCOA, que celebramos por esses dias :-)

    “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai a não ser por mim” – JC.

    Abraços.

  • Carlos Gossling diz: 21 de abril de 2014

    Prezado Paulo Santana
    Gostaria de saber porque o Ministério Publico e a Justiça estão sendo preservados pela IMPRENSA neste caso> SE O ESTADO( Leia-se) MP E JUSTIÇA tivessem escutado um garoto de 11 anos que sozinho procurou por SOCORRO este crime não teria acontecido. DA MESMA FORMA QUE O PAI, A MADRASTA E A AMIGA ESTÃO SENDO denunciados, o ESTADO DEVE SER RESPONSABILIZADO.
    ESTE FATO PAULO SANTANA, ocorre diariamente com pessoas Principalmente mulheres que buscam a proteção CONTRA SEUS AGRESSORES, E ACABAM MORTAS. DE ACORDO COM A CONSTITUIÇÃO É DEVER DO ESTADO DAR A SEGURANÇA A TODOS NÓS. FATO QUE NÃO CORREU NESTE CASO. O PAI, MAE E AMIGA SÃO CULPADOS, SEM DÚVIDA DEVERÃO PAGAR PELO QUE FIZERAM.
    MAS E O ESTADO( MP E JUSTIÇA) QUE FORAM PARA NÃO DIZER OMISSOS, NO MÍNIMO DEVIDO A FALTA DE CELERIDADE CONTRIBUIRAM PARA QUE O CRIME OCORRESSE

  • Vilson diz: 21 de abril de 2014

    Tem muita gente contra a pena de morte por que poderia morrer muita gente inocente, neste caso não teria mais inocentes para morrer, deveria ser aplicada a pena de morte, pois o inocente já está morto, restam apenas os monstros culpados, está na hora de aprovar a pena de morte, urgente.

  • sonia elizabete miranda de miranda diz: 21 de abril de 2014

    Ola,gostaria de,poder dar minha opinião,para o caso Bernardo;para mim os maiores responsaveis,por essa tragedia,são as autoridades;que deveriam proteger,cuidar de nossas crianças,eles foram literalmente omissos,tiveram chance de fazer algo;e não fizeram.Custou a vida do pobre inocente,alem de chocada,estou revoltada com tudo isso.desculpe o desabafo.

  • Carlos Gossling diz: 21 de abril de 2014

    Até o momento meu comentário não foi publicado em razão de que?
    Mas resumindo o Menino quando clamou por SOCORRO junto a Justiça, foi atirado na cova dos LEÕES, pelo Juiz e MP. O O ECA, a Constituição e a Lei de Proteção LEI Nº 9.807, DE 13 DE JULHO DE 1999 foram ignoradas.

  • angela diz: 21 de abril de 2014

    TRISTE DEMAIS ESTA SITUACAO, LEGITIMOS LOBOS EM PELE DE CORDEIRO!
    O QUE E PRECISO PARA IMPLANTARMOS PENA DE MORTE NO BRASIL?????
    QUANTOS INOCENTES MAIS PRECISAM MORRER???
    QUE PELO MENOS APODRESSAM NA CADEIA.

  • Sergio Longo diz: 21 de abril de 2014

    E o que me deixa mais triste, angustiado, desolado e não sei mais o que, é que esses monstros ainda conseguem advogados para defesa. Queria ver se tivessem feito isso com os filhos deles para ver se fariam a defesa. Lamentável.

  • Karl Jr. M. diz: 21 de abril de 2014

    Santana sem dúvidas que a justiça foi omissa ou quase isto pois não ouviu o clamor deste pobre menino, so espero que a esta madrasta e pai fiquem no minimo 30 anos na cadeia, por maltratar este pobre e inocente menino inclusive levando-o a morte.

  • Henrique diz: 21 de abril de 2014

    Pois é, Santana. Acabo de assistir um belíssimo filme: Noé. Percebe-se que, na verdade, nós, seres humanos, pouco evoluímos no sentido de amar o próximo. O assassinato de Abel foi apenas o primeiro entre muitos. É triste perceber o que de fato somos.

  • Maicolorado diz: 22 de abril de 2014

    Este casou me causou uma profunda depressão. Tenho filhos pequenos e não imagino alguém fazendo algo de ruim contra eles. Também me deixou alarmado, principalmente por trabalhar com o direito, de ver como o judiciário e todo sistema em si está obsoleto. As desculpas do Subprocurador Geral do MP, Exmo. Marcelo Dorneles, que por sinal foi meu professor e orientador de TCC, pelo qual eu tinha admiração, me causaram repulsa, pois demonstrou um corporativismo nojento, acima da moralidade e dignidade humana. Ora, dizer que pelo fato de não haver violência física se agiu corretamente é ignorar todos os abalos psicológicos e abandono vividos pelo menino, que com certeza lhe causou muito mais sofrimento que qualquer agressão física. Essas circunstancias poderiam sim vislumbrar o “imponderável da individualidade”. Mas o maior absurdo que circulou na imprensa é que o ilustre representante da cúpula do MP teria dito que não se poderia afirmar a autoria. Por favor, por mais que se considere a presunção de inocencia até o trânsito em julgado, aplicar a este caso é hipocrisia nata diante de todos os elementos já apresentados. A criança não teve a devida assistência dos órgãos públicos e pagou com a vida. Deu amostrar suficientes que precisava de ajuda e o judiciário preferiu fazer o “mais fácil”. Evidente que diante da promessa do pai de que seria pai o filho carente de amor iria acreditar nessa ilusão. Mas desde quando uma criança sabe o que é melhor pra sim… Agora todos choramos e eu como advogado tenho ainda mais convicção do erro do judiciário e promotoria.

Envie seu Comentário