Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Os caloteiros

25 de setembro de 2014 3

Confira comentário de Paulo Sant’Ana em que ele fala que não gosta de caloteiros

Conheço um sujeito que trabalhava na Varig e ia num bar-armazém de Canoas, onde comprava bebidas e comestíveis. Comprava fiado, gastava R$ 2 mil por mês, é verdade que era bom freguês, embora bom freguês não seja aquele que gasta muito e sim o que paga sua dívida pontualmente.
Pois bem, todos sabem que a Varig faliu. E o devedor ficou devendo os R$ 2 mil ao dono do armazém.
Pergunto: que culpa tem o dono do armazém se a Varig faliu?
Eu odeio clientes que compram fiado e passam para trás os credores, estes quebram em seus negócios por causa dos clientes faltantes.
A pior espécie de pessoa é aquela que não paga a sua conta no boteco. O dono do armazém confiou no cliente e foi à breca.
Conheço dezenas de donos de botecos que foram à falência levados por calotes de venda em fiado. Pobres credores que foram à falência por causa da patifaria de muitos de seus clientes.
Gente desprezível!

Comentários (3)

  • Francisco diz: 26 de setembro de 2014

    Meu caro Pablo, realmente o “calote” é uma “Instituição Nacional” , estão em todos os lugares, nas ruas, no ambiente profissional, nos Shoppings Centers, enfim, onde quer que se vá, estão os pedintes de empréstimos e os “mordedores”, profissionais.
    Neste caso específico, que deve ao permissionário da lancheria da RBS, é um exagero. Trata-se de um colega de vocês, inteligente, de alto nível e, é claro que o “devedor”, o qual tu revelaste , por “descuido” no “Sala” de hoje à tarde, vai pagar, disto eu não tenho a menor dúvida. Acredito que a questão é o constrangimento, pois não se sabe como foi a saída deste talentoso Jornalista Esportivo e, isto, o grande público, a qual eu pertenço, desconhece.
    Concordo contigo, na generalidade, mas humildemente discordo, na questão específica do agente devedor!
    Bemvindo ao “Sala”, me diverti e dei boas gargalhadas, ouvindo as tuas intervenções! Espero que voltem logo, o Wianey e o Lauro, um colorado e um gremista! Aliás, o “Polêmica” não é o mesmo sem o Lauro Quadros e o “Sala de Redação” não pode ficar sem o Wianey.

  • FLAVIO FAGUNDES DA SILVEIRA diz: 26 de setembro de 2014

    Será que não existe algo mais útil para debater, isso é coisa de fofoqueiro que não tem o que fazer. Deixem a vida dos outros em paz. Isso é coisa de velho desocupado.

  • paulo diz: 26 de setembro de 2014

    Quem costuma gastar além do que pode pagar, uma hora ou outra, certamente será caloteiro. O cartão de crédito então é o maior vilão, milhares de pessoas se endividam nos cartões de crédito e depois não conseguem paga-lo. É verdade que as companhias de cartões ajudam as pessoas, oferecendo um valor mínimo para a quitação da fatura, é aí que as pessoas costumam entrar pelo cano. Se você gastar mais do que ganha em cartões de crédito, nunca conseguirá paga-lo. Mas o caderninho do armazém da esquina não fica muito atrás dos cartões, pois as pessoas vão comprando e anotando no caderninho, e a coisa vai virando uma bola de neve, é parecido com cartões de crédito, vai comprando e digitando a senha até estourar o limite. Tem pessoas que ainda tem o cúmulo de ter dois cartões de crédito, quando um estoura, começam a comprar no outro, são os compradores compulsivos.

    Mas realmente dar o calote é uma coisa muito desagradável e o pior que a maioria dos caloteiros são caras de pau, não tem nem vergonha na cara de ficar devendo. As pessoas não se contentam em gastar o que o seu orçamento realmente comporta.

Envie seu Comentário