clicRBS
Nova busca - outros
25 ago14:43

Santa-rosenses questionam impossibilidade de se manifestar na Casa do Povo

Maristani Weiand, RBS TV Santa Rosa

Na Câmara de Vereadores de Santa Rosa, conhecida como a Casa do Povo, não há espaço para a manifestação da comunidade. Durante a sessão apenas os vereadores podem se manifestar.

Plenário ocupado, só mesmo em dias especiais e estes tem sido raros. A sessão é transmitida pelo rádio, mas essa não é a justificativa para as cadeiras vazias.

Quem decide participar pessoalmente de uma sessão apenas ocupa espaço, porque é proibido se manifestar. Nem mesmo bater palmas é permitido.

- Foram poucas vezes que eu fui porque pouco resolve ir, não dá para se manifestar não dá para levar cartaz, não dá para falar. Não se tem vez, nem voz – comenta o construtor e líder comunitário Luiz Carlos Kremer.

Na última sessão, ao repreender um grupo que aplaudiu a manifestação de um vereador, o presidente da Câmara Valdecir Hemsing lembrou que o regimento interno não permitia manifestações. Mas essa norma não está formalizada no regimento. Ao ser questionado pela equipe, o presidente explicou que se trata de um acordo coletivo dos vereadores. Uma forma encontrada para evitar confusões.

- O momento da sessão é um momento em que os vereadores escutam os projetos, discutem pareceres, discutem indicações e dependendo do manifesto da plateia, pode atrapalhar o andamento da sessão – explica Hemsing.

Se alguém desejar manifestar alguma indignação ou sugerir alguma melhoria, pode enviar um ofício. No entanto, ele apenas será lido se todos os vereadores aprovarem.

A socióloga Maria Alice Canzi Ames lembra que o comportamento e a decisão dos vereadores de Santa Rosa fere os princípios da democracia, que significa a autoridade e a força do povo.

- As ideias e as opiniões, mesmo sendo divergentes devem circular de forma livre. As pessoas têm direito dentro de um estado democrático de manifestar livremente a sua palavra – destaca a socióloga.

O presidente da Câmara lembra que até já houve projeto para a implantação da Tribuna Popular, mas não foi aprovado. Admite que os legisladores também não pensaram em alternativas para fazer sessões organizadas para a participação da comunidade, como incluir o trabalho dos dez assessores de vereador – que poderiam atender durante a sessão o plenário – ou em dias de debates polêmicos, ter a presença de seguranças.

- Aceitamos a crítica e vamos avaliar as sugestões para que nas próximas sessões, quando tiver esse tipo de manifestação, a gente tente ouvir os manifestos, as críticas e as sugestões durante a sessão – se compromete o presidente.

O que pensa a população

“A intolerância é uma forma de violência contra a democracia plena. Num país que não permite que o povo se exponha e coloque suas posições, não existe democracia plena”.

José Munhoz, empresário

“Toda a participação é importante. Então num diálogo deve haver a manifestação de uma pessoa e outra, que vai gerar uma terceira opinião. A partir daí é importante que as pessoas possam se manifestar por gestos e por atitudes”.

Maristela Susana Kronbauer, diretora de escola

“Eu acho que quando a pessoa pode ao menos manifestar a opinião, os vereadores ficam cientes se aquele trabalho que estão executando realmente está agradando aos eleitores”.

Tiago Oliveira Saldanha, estudante

Bookmark and Share

Por

2 Comentários »

  • Aline disse:

    Acho um absurdo, que tipo de democracia é essa? quando é hora de pedir os votos dos eleitores, daí são capazes de nos escutar, agora quando surgem dúvidas, críticas, daí não é possível poder expor o que se pensa? isso está mais para Monólogo, do que adianta ouvirmos e não poder falar? agora a nossa opinião não conta?eles tem obrigação de prestar contas e ouvir a população.

  • carlos Eduardo cichowicz disse:

    Quando morava em Santa Rosa,sempre ia assistir as seções da Câmara,fui Lider Comunitário do Bairro Alto da Timbaúva,acho certo a atitude de não poder haver manisfestações,louvavel essa atitude,quando a pedir voto,uma coisa não tem nada a ver com outra,a várias formas de se manifestar,não é de hoje que se é proibido,em nenhuma câmara de vereadores pode se manifestar.Liberdade de expressão,é uma coisa ,liberdade pra tentar fazer baderna é outra história,Parabéns pela atitude.

Comentários