clicRBS
Nova busca - outros
08 set08:14

Grande parte dos passageiros de ônibus acidentado no oeste catarinense retornava de visita a familiares

A família Schlossler retornava do noivado do filho mais velho

Dos 31 passageiros que estavam no ônibus que colidiu com caminhão de leite no oeste catarinenses, na última madrugada, 24 tinham como destino o Rio Grande do Sul. Desembarcariam em Três Passos, São Martinho, Três de Maio, Santa Rosa, Santo Ângelo, Ijuí e Santa Maria.

A família Schlossler retornava de um momento de celebração: foi a Toledo, no Paraná, para festejar o noivado do filho Anderson, 32, que ocorreu no último final de semana.

- Eles estavam muito felizes. Era um momento de comemoração porque o filho mais velho estava noivando – conta o tio de Anderson, o santa-rosense Luis Carlos Pascoal.

No entanto, o retorno a Santa Rosa foi interrompido por volta da 1h40min, na BR-163 no oeste catarinense. O aposentado Carsildo Schlosser, 60 anos, a mulher, Beatriz, 56 anos, e filha do casal, Carolina (irmã do noivo), 19 anos, sofreram fraturas.

- No contato que tivemos com a Beatriz, ela contou que o ônibus virou do lado em que a família estava sentada e as pessoas caíram por cima deles. Foram três horas para tirar as pessoas por cima deles. Eles ouviam gritos e não conseguiam entender o que estava acontecendo – conta a cunhada Sandra Pascoal, que ficou com a incumbência de cuidar da casa do casal.

A dona de casa Ilzira Schmit Dallmann, 63 anos, viajava com a cunhada Maria Rosane Schmit de Toledo (PR), onde mora há 28 anos. As duas iam visitar parentes em Ijuí,no noroeste gaúcho, cidade onde nasceram. Do acidente ficaram apenas arranhões e uma lembrança difícil de esquecer.

_Lembro de ter despertado com os gritos das pessoas dentro do ônibus. Olhei ao redor e vi que havíamos caído numa ribanceira. Quem estava em condições de se movimentar tentava sair do veículo, os estavam que presos nas ferragens gritavam_relata.

Além da morte de três pessoas – o motorista do ônibus Lotário Nawich e os passageiros paranaenses Nicolina Back Albring e Erno João Goelzer – outras 12 ficaram gravemente feridas.

Hedy Freitag, 57 anos, de São Martinho, noroeste do Estado, retornava de uma viagem à casa da mãe em Toledo (PR). Segundo Sérgio Hartmann, dono da propriedade em que ela trabalhava como empregada doméstica, no acidente, Hedy ficou presa entre as ferragens do ônibus. Ela teve as duas pernas amputadas. A passageira está em coma induzido na UTI.

Débora Cavalheiro, 19 anos, é estudante de serviço social na Unioeste, ela é natural de Três Passos, Noroeste do Estado, vinha de Toledo para visitar a mãe na cidade em que nasceu. Segundo uma amiga da família, Valeci Graesel, a jovem fraturou o joelho e neste momento passa por uma cirurgia em São Miguel do Oeste.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a falta de visibilidade foi o principal fator do acidente entre um ônibus interestadual e um caminhão de leite, no quilômetro 96 da BR 163, em São José do Cedro.

Bookmark and Share

Por

Comentários