clicRBS
Nova busca - outros
19 out10:20

O último dia da família com Luana

O paradeiro de Cíntia Luana Ribeiro Moraes, que sumiu no dia 13 de julho, ainda é um mistério. Grávida de sete meses e meio a adolescente fazia planos para a criança que esperava. O nascimento de Emily Vitória estava próximo. Deveria ser no dia 15 de setembro.

Também planejava um churrasco em família, na sua residência, em Três Passos, noroeste do Estado. No dia 27 de julho seria comemoração de seu aniversário de 15 anos.

Naquela quarta-feira, Cíntia teve um dia movimentado. Ela e a mãe passaram o dia juntas.

- Naquele dia, a Luana estava grudada comigo o dia inteiro. Ela estava grávida e se sentia muito dependente – comenta a dona-de-casa Ivone de Moraes, 54 anos.

As duas foram acompanhar o irmão da adolescente, Jonathas Moraes, 18 anos, que teria uma entrevista de emprego em Itapiranga (SC). A mãe e a irmã, Ivone, contam como foi o último dia de Luana com a família, desde seu desaparecimento.

6h – Cíntia acordou e foi se arrumar para a viagem. Como era frio, a adolescente saiu de pijama e enrolada em um cobertor. Ela e a mãe acompanharam Jonathas até Barra do Guarita. Lá elas ficaram aguardando ele retornar da entrevista.

8h30min -Luana, como era chamada pela família, chegou em casa com sua mãe e os dois irmãos, que moravam na mesma casa. Como estava cansada, foi dormir e levantou ao meio-dia.

12h - Almoçou com sua família. Parecia muito tranquila.

14h – Juntas, ela e mãe foram até o centro. Dona Ivone queria fazer empréstimo em uma agência. Logo após, retornaram para casa.

17h - Cíntia estava com desejo. Queria comer pão de queijo. Mais uma vez acompanhada da mãe, foi até a padaria comprar o lanche.

18h30min - Sentada na poltrona da sala, comia pão-de-queijo e iogurte. Foi quando seu telefone tocou. Segundo a mãe era o pai da criança.

18h35min - Cíntia arrumou rapidamente a casa e foi para o banho, se preparar para receber a visita anunciada por telefone.

18h55min – Logo depois, disse à mãe que o pai da criança não viria mais até sua casa. Que iria até o mercado, próximo à sua casa, onde se encontraria com ele. “Já volto, demoro no máximo 20 minutos”, disse. Foram as últimas palavras que Ivone ouviu de sua filha, desde então.

21h29min - Mãe recebe torpedo SMS do celular de Cíntia: “To indo viaja com o ******. Volto segunda”.

14/07 – 11h54min – Outra mensagem é recebida pela mãe, também do celular da adolescente: “To bem a hora puder eu ligo tchau e para de me liga aqui o telefone não pega bem temo em Santa Catarina”.

A mensagem no dia 14 de julho foi o último contato da adolescente. Desde então, a polícia recebeu dezenas de ligações, que motivaram buscas em diversos pontos da região e averiguações fora do Estado. No entanto, nenhuma levou à resolução do mistério.

A família Moraes ainda tem esperança de encontrar a caçula de seis irmãos. Quem tiver informações sobre o paradeiro de Cíntia, com a Polícia Civil de Três Passos, pelo telefone (55) 3522-1211, ou informar à polícia mais próxima, pelo 197.

Bookmark and Share

Por

Um Comentário »

  • tltoligado disse:

    Nossa…isso não tinha sido divulgado ainda na mídia.
    Meu Deus,ela viajou com o Pai,
    Já procuraram nos necrotérios das regiões de SC pode estar lá? como indigente.

Comentários