clicRBS
Nova busca - outros
26 out17:07

Santa-rosense aguarda há dois anos por cirurgia solicitada na Justiça

Luma Leão, RBS TV Santa Rosa


A demora na Justiça pode causar prejuízos à vida de uma santa-rosense. Rita Amdt, 56 anos, luta há dois anos para conseguir uma cirurgia de redução dos seios e até hoje não obteve resposta. A aposentada sofre de dores fortes nas costas e nas pernas.

Um grande peso carregado diariamente. Basta olhar para Dona Rita e percebemos o tamanho desproporcional dos seios em relação ao corpo. Roupas e sutiãs são difíceis de encontrar no número adequado. no dia-a-dia, qualquer atividade não é fácil para a aposentada.

- É muita dor, é insuportável. Tem dias que eu passo mal mesmo. Chego a vomitar de dor. A dor toma conta – relata Rita.

Além das dores nas costas, os seios grandes também causam incômodo nas pernas e assaduras na pele. Ela também foi obrigada a largar o trabalho de faxineira. Vive à base de remédios para aliviar a dor e tratar uma hérnia de disco na coluna.

- O pior de tudo é o peso. Tem dias que ei não consigo nem ficar sentada – comenta.

A aposentada possui hipertrofia mamária, um distúrbio possivelmente genético responsável pelas mamas gigantes. A solução indicada pelos médicos seria uma cirurgia de redução dos seios. No caso dela, o procedimento é fundamental, pois o problema na coluna pode se agravar ao longo dos anos.

- Ela precisa reduzir aquele peso, porque ela vai ter problema de coluna. Pelo menos de 70% a 80% do total precisaria ser retirado – afirma o cirurgião plástico Nelson Dutra.

A cirurgia custa em média R$ 7 mil e não é coberta pelo SUS – Sistema Único de Saúde, pois é considerada estética. Por isso, Dona Rita entrou na justiça para conseguir o pagamento pelo Estado, já que não tem condições financeiras. No entanto, já se passaram dois anos e até agora ela não teve nenhuma resposta.

Depois de uma sentença positiva em primeira instância, o Estado recorreu e entrou com recurso. O processo foi então encaminhado para o Tribunal de Justiça em Porto Alegre e aguarda decisão.

Caso o parecer seja favorável à Rita, o processo ainda volta para a defensoria pública encaminhar os orçamentos. Uma espera que pode durar no mínimo mais três meses. Até lá, ela aguarda pela decisão que pode lhe dar uma vida nova.

- A cirurgia é o meu maior desejo. Não vai ter limite a felicidade que terei. Acho que vou nascer de novo.

>> Clique aqui para assistir à reportagem de Luma Leão para o Jornal do Almoço

Bookmark and Share

Por

Comentários