clicRBS
Nova busca - outros

acidente de ônibus

17 nov12:34

Sobrevivente relata como ocorreu acidente entre ônibus e carro em Santa Rosa

Ainda assustada com o acidente na noite desta quarta-feira, na rodovia que liga Santa Rosa a Três de Maio (BR-472), noroeste do Estado, a estudante de Ciências Contábeis Magali Rückert, 24 anos, conta como reagiram os passageiros do ônibus que colidiu frontalmente com um Chevette. Magali estava sentada no primeiro banco e viu como ocorreu o acidente.

No acidente, morreu o músico Jesiel Krevin, 35 anos, que conduzia o Chevette. Os 28 estudantes de Administração, Ciências, Direito e cursinho pré-vestibular que estavam no ônibus não se feriram.

Como foi o acidente?

Estudante Magali – Foi tudo muito rápido. Eu disse para o César, que era o motorista, que não tinha como a gente sair dali porque o outro motorista veio bem de frente. Não deu para enxergar quando ele estava vindo, porque estava sem luz e quando vimos, ele já estava em cima de nós. O César fez de tudo, mas não tinha como escapar. Ele tremia, mas não tinha o que fazer.

De que forma os estudantes que estavam no ônibus reagiram?

Magali – A princípio não nos assustamos tanto, porque muitos estavam dormindo. Deu a batida e o motorista logo conseguiu parar. Todo mundo saiu e viu que nenhum dos passageiros se machucou. De qualquer modo, alguns choraram apavorados por causa do susto e ao perceber que o cara do carro morreu.

Você já tinha passado por algo parecido?

Magali – Não e acho que por isso ainda não caiu a ficha. Pelo menos nós não nos machucamos. Eu disse pro César que ele ainda salvou 28 vidas. Ele tremia muito ao ver o que aconteceu. Na hora, ele foi muito seguro no que fez, travou tudo o que podia. Até quando saímos do ônibus tinha um cheiro forte de pneu queimado.

Bookmark and Share
Comente aqui
17 nov09:03

Músico morre em acidente com ônibus entre Santa Rosa e Três de Maio

Por volta das 23h desta quarta-feira, 16, um ônibus que transportava estudantes universitários de Santa Rosa para Horizontina, colidiu frontalmente com um veículo Chevette que transitava no sentido Três de Maio – Santa Rosa.

O acidente ocorreu no Km 153 da rodovia liga Três de Maio a Santa Rosa (BR-472), próximo a localidade de Bela União.

Jesiel Krevin, 35 anos, que conduzia o Chevette morreu no local. A caroneira Natieli Franco Ribas Reginaldo, 23 anos, foi levada ao hospital Vida e Saúde de Santa Rosa e liberada nesta manhã.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal o Chevette transitava no sentido Três de Maio – Santa Rosa e teria invadido a pista contrária, momento em que ocorreu a colisão frontal.

Os 28 estudantes não se feriram.

Quem era Jesiel

Natural de Santo Augusto, “Krevin”, como era conhecido, residia em Santa Rosa. Nos palcos da região se destacava como trompetista do grupo “Flávio Dalcin e banda Ouro”, fundada em 2006, em Três de Maio.

No site da banda, as preferências de Jesiel: gostava de lasanha, era torcedor do Grêmio e sua maior paixão era a família.

Bookmark and Share
1 comentário
06 out13:15

Perícia divulga detalhes do acidente que vitimou 29 gaúchos no oeste catarinense

Passados sete meses da tragédia que vitimou 29 gaúchos, foi divulgado o laudo que aponta a causa do acidente entre um ônibus e um caminhão, no oeste catarinense.

Cada passo do que aconteceu na madrugada do dia 5 de março, na BR-282, em Descanso (SC), foi analisado pelo Instituto Geral de Perícia de São Miguel do Oeste (SC). O caminhão bi trem carregado de tábuas de madeira colidiu em um ônibus, que saiu de Santo Cristo, noroeste gaúcho, com destino ao Paraná.

Segundo o perito criminal Luiz Maran, a causa do acidente foi uma manobra evasiva feita pelo condutor do caminhão, o que fez com que o veículo atingisse a velocidade crítica para o tombamento. Em um intervalo menor a dois segundos, o ônibus bateu no sentido oblíquo.

- Se ele não fizesse a manobra evasiva, ele seguiria em frente. O motorista doônibus teve pouco tempo de reação, menor que dois segundos – afirma o perito.

No momento do tombamento, o tacógrafo da carreta marcava 95,4km/h. Já o ônibus estava a aproximadamente 70km/h, segundo a perícia. Ao final da curva, o motorista do caminhão errou em sua manobra, invadiu a pista contrária e tombou.

As tábuas do caminhão se projetaram sobre o ônibus, que transportava 44 passageiros e dois motoristas.

O saldo foi trágico: 17 feridos e 29 mortos, entre eles, o motorista do caminhão e sua mulher, e o condutor do ônibus. A maioria das vítimas morava na comunidade de linha salto, interior de Santo Cristo, e viajava para participar de um campeonato de bolão.

O efeito dominó dos bancos do ônibus, que foram arrancados e lançados para frente, ocasionou a morte imediata de 26 pessoas. Outras três, morreram alguns dias depois, no hospital.

O acidente ocorreu no km 639, nove quilômetros adiante do local onde, em 9 de outubro de 2007, 27 pessoas morreram em dois acidentes de trânsito.

Bookmark and Share
Comente aqui
05 out14:31

Laudo aponta que manobra evasiva e excesso de velocidade ocasionaram acidente entre ônibus e caminhão que vitimou 29 pessoas

Maristani Weiand, RBS TV Santa Rosa

Há exatos sete meses, 29 gaúchos morreram em um acidente entre um ônibus e um caminhão, no oeste catarinense. Nesta terça-feira, dia 6, a Polícia Civil divulgou o resultado da perícia, que aponta a causa do acidente.

Cada passo do que aconteceu na madrugada do dia 5 de março, na BR-282, em Descanso, foi analisado pelos peritos. O caminhão bi trem carregado de tábuas de madeira colidiu em um ônibus, que saiu de Santo Cristo, noroeste gaúcho, com destino ao Paraná.

Segundo a perícia, o motorista do caminhão invadiu a pista contrária em uma curva e, na tentativa de voltar, fez uma manobra brusca e tombou.

- Nesse exato momento em que houve o tombamento do caminhão, o tacógrafo registrou 95km/h. Então percebe-se mais uma vez que o motorista conduziu com certa imprudência, ou seja, com excesso de velocidade – destaca o delegado  Rudinei Charão, que acompanhou o caso.

O perito criminal Luiz Maran explica que não foi apenas o excesso de velocidade que ocasionou o acidente. Segundo o perito criminal, a causa central foi uma manobra evasiva feita pelo condutor do caminhão, o que fez com que o veículo atingisse a velocidade crítica para o tombamento. Em um intervalo menor a dois segundos, o ônibus bateu no sentido oblíquo.

O saldo da imprudência foi trágico: 17 feridos e 29 mortos, entre eles o motorista do caminhão e sua mulher.  A maioria das vítimas morava na comunidade de linha salto, interior de Santo Cristo, e viajava para participar de um campeonato de bolão.

Apesar das diversas fraturas pelo corpo, o agricultor Alcides Krammer sobreviveu, mas não aceita a perda de nove parentes.

- Deveria ser diferente porque nós estávamos indo nos divertir e brincar com nossos amigos no Paraná – conta o agricultor Alcides Krammer.

A agricultora Nelci Bamberg, que perdeu o marido no acidente, luta para manter a propriedade rural e sustentar os dois filhos. Ela se revolta ao saber que tantas pessoas morreram por causa do excesso de velocidade.

- A gente lamenta muito isso, não deveria acontecer tanto sofrimento. Tantas famílias destruídas por causa da imprudência – comenta Nelci.

No centro recreativo de Linha Salto, local onde as vítimas participavam de confraternizações, o que restou foi um imenso vazio que jamais será preenchido.

- No sábado passado a gente teve um jantar e percebemos todos aqueles casais faltando. É muito triste – afirma a moradora da linha Salto, Eliane Klein.

No cemitério, a imagem de uma série de estrelas nos túmulos de jovens e adultos, vítimas da imprudência no trânsito, instiga à reflexão.

- Se todos não ultrapassassem a velocidade, quem sabe não acontecerão tantas tragédias – comenta a agricultora Vera Back.

Bookmark and Share
Comente aqui
19 set09:29

Hospital confirma morte cerebral de trespassense envolvida em acidente de ônibus

O Hospital Regional do Extremo Oeste Terezinha Gaio Basso de São Miguel do Oeste (SC) confirmou na última sexta-feira, dia 16, a morte cerebral da jovem trespassense envolvida em acidente de ônibus, no feriado de 7 de setembro.

Débora Cavalheiro, 19 anos, era uma das passageiras do ônibus da empresa Unesul que colidiu em um caminhão no Km-96 da BR-163, em São José do Cedro (SC). A jovem, que estudava na Unioeste em Toledo (PR), visitaria sua família em Três Passos.

Além de Débora, outros oito passageiros que estavam no ônibus com destino ao Rio Grande do Sul viriam para a região: Carolina Schlosser, 19 anos, Beatris Schlosser, 56 anos, Carsildo Schlosser, 60 anos, e Renato Cornelli de Oliveira, 46 anos, de Santa Rosa; Hedy Freytag, 58 anos, de São Martinho e Maria Silvia Quinzani, 76 anos, de Campina das Missões. Erno João Goelzer, 75 anos e Nicolina Back Albring, 55 anos, que desembarcariam em Três de Maio, morreram no acidente.

Bookmark and Share
1 comentário
09 set11:44

Dois feridos no acidente com ônibus no oeste catarinense estão em estado grave

Das 12 pessoas, feridas em acidente de ônibus no oeste catarinense, e conduzidas para atendimento no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, em São Miguel do Oeste, 11 seguem internadas.

Sete delas são da região: Carolina Schlosser, 19 anos, Beatris Schlosser, 56 anos, Carsildo Schlosser, 60 anos, e Renato Cornelli de Oliveira, 46 anos, de Santa Rosa; Debora Cavalheiro, 20 anos, de Três Passos; Hedy Freytag, 58 anos, de São Martinho e Maria Silvia Quinzani, 76 anos, de Campina das Missões.

Dois feridos no acidente estão na UTI. De acordo com a médica Katia Bugs, na tarde de ontem, a trespassense Debora Cavalheiro, apresentou suspeita de tromboembolismo pulmonar, muito comum em pacientes com politrauma, e foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva. Hedy Freitag e Debora Cavalheiro permanecem sedadas, em estado grave.

O acidente ocorreu na madrugada de quarta-feira, quando o ônibus da empresa Unesul colidiu com um caminhão de leite, na BR-163, em São José do Cedro. Três pessoas morreram na hora.

Bookmark and Share
Comente aqui
08 set15:57

Sete dos 11 feridos no acidente com ônibus em SC ainda hospitalizados são da região

Das 12 pessoas feridas em acidente de ônibus no oeste catarinenses, que foram internadas no Hospital Regional do Extremo Oeste Terezinha Gaio Basso, de São Miguel do Oeste (SC), 11 seguem hospitalizadas.

Sete delas são gaúchos: Carolina Schlosser, Beatris Schlosser, Carsildo Schlosser e Renato Cornelli de Oliveira de Santa Rosa; Debora Cavalheiro de Três Passos; Hedy Freytag de São Martinho e Maria Silvia Quinzani de Campina das Missões.

Cinco dos 11 feridos se recuperam de cirurgia realizada nesta quarta-feira. Entre eles, o casal santa-rosense Carsildo Schlosser, 60 anos, e Beatriz Schlosser, 56 anos, que sofreram fraturas no fêmur. Também está internada a filha do casal, Carolina Schlosser, 19 anos.

Os três voltavam do noivado do filho e irmão mais velho, Anderson, 32 anos, celebrado no Paraná. A viagem foi interrompida por volta da 1h40min, na BR-163, em São José do Cedro (SC), quando o ônibus da empresa Unesul colidiu com um caminhão de leite. Três pessoas morreram na hora e 28 ficaram feridos.

O estado mais delicado é da gaúcha Hedy Freitag, 57 anos, de São Martinho, noroeste do Estado. Ela retornava de uma viagem à casa da mãe em Toledo (PR). Segundo Sérgio Hartmann, dono da propriedade em que ela trabalhava como empregada doméstica, no acidente, Hedy ficou presa entre as ferragens do ônibus. Ela teve as duas pernas amputadas. A passageira está em coma induzido na UTI.

Bookmark and Share
Comente aqui
08 set11:55

Onze feridos no acidente com ônibus em SC seguem internados

Das 12 pessoas feridas em acidente de ônibus no oeste catarinenses, que foram internadas no Hospital Regional do Extremo Oeste Terezinha Gaio Basso, de São Miguel do Oeste (SC), 11 seguem internadas. Ana Paula Tosin recebeu alta nesta manhã.

Dos 11 hospitalizados, um está internado em estado grave na UTI. Os demais estão no quarto e não correm risco de morrer. Cinco se recuperam de cirurgia realizada nesta quarta-feira.

Entre eles, o casal santa-rosense Carsildo Schlosser, 60 anos, e Beatriz Schlosser, 56 anos, que sofreram fraturas no fêmur. Também está internada a filha do casal, Carolina Schlosser, 19 anos.

Os três voltavam do noivado do filho e irmão mais velho, Anderson, 32 anos, celebrado no Paraná. A viagem foi interrompida  por volta da 1h40min, na BR-163, em São José do Cedro (SC), quando o ônibus da empresa Unesul colidiu com um caminhão de leite. Três pessoas morreram na hora e 28 ficaram feridos.

- No contato que tivemos com a Beatriz, ela contou que o ônibus virou do lado em que a família estava sentada e as pessoas caíram por cima deles. Foram três horas para tirar as pessoas por cima deles. Eles ouviam gritos e não conseguiam entender o que estava acontecendo – conta a cunhada Sandra Paschoal, que ficou com a incumbência de cuidar da residência do casal.

Como os feridos que seguem internados sofreram fraturas, não há previsão de alta.

Segundo o hospital de São José do Cedro (SC), 21 pessoas do acidente com ônibus foram levados para lá. Destas, 19 necessitaram de atendimento, mas como estavam com ferimentos leves, todos foram liberados já na quarta-feira.

Bookmark and Share
Comente aqui
08 set10:39

Passageiros mortos em acidente desembarcariam em Três de Maio

Leila Endruweit, Zero Hora

Um acidente entre um caminhão e um ônibus da empresa Unesul, que havia saído do Paraná com destino ao Rio Grande do Sul (RS), matou três pessoas na madrugada de ontem na BR-163, no extremo-oeste de Santa Catarina (SC). Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre os mortos estavam dois passageiros gaúchos. Vinte e oito pessoas ficaram feridas.

A colisão ocorreu no Km 96 da rodovia, em São José do Cedro, por volta de 1h30min. Os dois gaúchos mortos na colisão foram identificados pela PRF como Erno João Goelzer, 75 anos, nascido em Santa Cruz do Sul, e Nicolina Back Albring, 55 anos, nascida em São Luiz Gonzaga. De acordo com o Inspetor Ploudinei Ironi Mallmann, do posto da PRF de Maravilha, os dois moravam em Pato Bragado, no Paraná, e desceriam em Três de Maio, no noroeste gaúcho. Eles teriam como destino a cidade de Horizontina. A terceira vítima do acidente é o motorista do ônibus, identificado como Lotário Lawisch, 51 anos, nascido Itapiranga (SC).

Dos 31 passageiros que estavam no veículo da Unesul , 24 tinham como destino o RS. Eles desembarcariam em Três Passos, São Martinho, Três de Maio, Santa Rosa, Santo Ângelo e Ijuí, no noroeste do Estado, e Santa Maria, na Região Central.

Bookmark and Share
Comente aqui
08 set08:14

Grande parte dos passageiros de ônibus acidentado no oeste catarinense retornava de visita a familiares

A família Schlossler retornava do noivado do filho mais velho

Dos 31 passageiros que estavam no ônibus que colidiu com caminhão de leite no oeste catarinenses, na última madrugada, 24 tinham como destino o Rio Grande do Sul. Desembarcariam em Três Passos, São Martinho, Três de Maio, Santa Rosa, Santo Ângelo, Ijuí e Santa Maria.

A família Schlossler retornava de um momento de celebração: foi a Toledo, no Paraná, para festejar o noivado do filho Anderson, 32, que ocorreu no último final de semana.

- Eles estavam muito felizes. Era um momento de comemoração porque o filho mais velho estava noivando – conta o tio de Anderson, o santa-rosense Luis Carlos Pascoal.

No entanto, o retorno a Santa Rosa foi interrompido por volta da 1h40min, na BR-163 no oeste catarinense. O aposentado Carsildo Schlosser, 60 anos, a mulher, Beatriz, 56 anos, e filha do casal, Carolina (irmã do noivo), 19 anos, sofreram fraturas.

- No contato que tivemos com a Beatriz, ela contou que o ônibus virou do lado em que a família estava sentada e as pessoas caíram por cima deles. Foram três horas para tirar as pessoas por cima deles. Eles ouviam gritos e não conseguiam entender o que estava acontecendo – conta a cunhada Sandra Pascoal, que ficou com a incumbência de cuidar da casa do casal.

A dona de casa Ilzira Schmit Dallmann, 63 anos, viajava com a cunhada Maria Rosane Schmit de Toledo (PR), onde mora há 28 anos. As duas iam visitar parentes em Ijuí,no noroeste gaúcho, cidade onde nasceram. Do acidente ficaram apenas arranhões e uma lembrança difícil de esquecer.

_Lembro de ter despertado com os gritos das pessoas dentro do ônibus. Olhei ao redor e vi que havíamos caído numa ribanceira. Quem estava em condições de se movimentar tentava sair do veículo, os estavam que presos nas ferragens gritavam_relata.

Além da morte de três pessoas – o motorista do ônibus Lotário Nawich e os passageiros paranaenses Nicolina Back Albring e Erno João Goelzer – outras 12 ficaram gravemente feridas.

Hedy Freitag, 57 anos, de São Martinho, noroeste do Estado, retornava de uma viagem à casa da mãe em Toledo (PR). Segundo Sérgio Hartmann, dono da propriedade em que ela trabalhava como empregada doméstica, no acidente, Hedy ficou presa entre as ferragens do ônibus. Ela teve as duas pernas amputadas. A passageira está em coma induzido na UTI.

Débora Cavalheiro, 19 anos, é estudante de serviço social na Unioeste, ela é natural de Três Passos, Noroeste do Estado, vinha de Toledo para visitar a mãe na cidade em que nasceu. Segundo uma amiga da família, Valeci Graesel, a jovem fraturou o joelho e neste momento passa por uma cirurgia em São Miguel do Oeste.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a falta de visibilidade foi o principal fator do acidente entre um ônibus interestadual e um caminhão de leite, no quilômetro 96 da BR 163, em São José do Cedro.

Bookmark and Share
Comente aqui