clicRBS
Nova busca - outros

Colabore

07 nov10:40

Encontro de carros antigos levou centenas de pessoas ao Parque

Além de usufruir da grande estrutura do Parque de Exposições de Santa Rosa para atividades de lazer como caminhadas e ciclismo, centenas pessoas conferiram as atrações da Exposição de Carros Antigos no pavilhão 12.

Nela, os visitantes tiveram a oportunidade de viajar pelo tempo ao conferir relíquias como Ford Galaxie, Mustang, Caravan, Ford Rural, Impala e, até mesmo, lambretas.

Para quem não conseguiu conferir a exposição, o leitor-repórter Eliseu Holz compartilha algumas imagens:

Dica

Se você não andou de bike neste final de semana, você não viu isso e muitas outras coisas. O ciclismo nos permite conferir cenas cotidianas peculiares, que muitas vezes deixamos passar batido na correria do dia-a-dia:

Bookmark and Share
Comente aqui
02 nov17:09

Os dias passam...

Eliseu Holz, leitor-repórter

Tantas vezes já ouvimos que é preciso viver como se não houvesse amanhã. Mas, muitas vezes, sequer olhamos para o lado no nosso dia-a-dia. A pressa e o comodismo nos impedem de observar os detalhes e as belezas que nos cercam. E até algumas cenas muito curiosas.

Ao nos oportunizar a andar a pé ou praticar ciclismo, um novo mundo rico em detalhes, pode ser vislumbrado.

Se você não andou de bike, não viu isso que já aconteceu. Eu vi! Confira alguns exemplos do que deixamos de observar em nosso cotidiano:

E os dias passam.

Bookmark and Share
2 comentários
02 ago13:12

Novos estados brasileiros, para quê?

Ivo Ricardo Losekam, leitor-repórter

As novas unidades federativas do Brasil estão em discussão e em diferentes estágios de aprovação no Congresso Nacional atualmente. Chegou a ser proposta oficialmente a criação de 18 novos estados, três novos territórios federais, o que elevaria o total de unidades da federação para 48. A região com o maior número de unidades federativas seria a região Norte, enquanto a região Sul seria a única sem uma única unidade federativa nova.

Os estados com estágio de criação mais avançados são Gurgeia e Maranhão do Sul, ambos na região Nordeste, e Carajás na região Norte. Segundo as propostas, esse seria um mecanismo para conduzir a redivisão territorial do País como forma de reduzir as desigualdades socioeconômicas e favorecer o desenvolvimento das regiões menos assistidas pelo Poder Público.

Caso os projetos sejam aprovados no Congresso, o passo seguinte é conduzir um plebiscito junto aos moradores de cada estado, com a coordenação do Tribunal Superior Eleitoral. Havendo aprovação nas urnas, a proposta é encaminhada ao Palácio do Planalto, para que o presidente da República envie ao Congresso um projeto de lei complementar propondo a criação da nova unidade.

Gurgueia – O estado de Gurgueia, com 87 municípios, seria desmembrado do estado Piauí .

Carajás – Caso aprovado o projeto de lei será estado fruto do desmembramento do Pará

Maranhão do Sul - Desmembramento do sul do estado do Maranhão.

Tapajós - O estado do Tapajós é uma proposta resultante do desmembramento de uma área do noroeste e do oeste do Pará

Triângulo – O estado do Triângulo, com 66 municípios, seria fruto do desmembramento da parte oeste de Minas Gerais.

Em estágio avançado, seriam estas cinco, no entanto tramitam 18 propostas para criação de 18 novos estados no Brasil.

Sem querer entrar no mérito da importância ou necessidade de refazer uma divisão territorial no Brasil. Gostaria com este texto alertar para fazermos uma reflexão quanto ao custo x benefício de tais medidas históricas.

Quantos novos governadores, deputados federais, prefeitos, vereadores teríamos no Brasil? Quantos tribunais, fóruns, cartórios, assembléias, secretarias, etc, novos seriam criados? O quanto aumentaria a máquina pública? Surgiriam mais indústrias de concursos e aspirantes a uma carreira pública, ao invés de empreendedores e criadores de atividades na iniciativa privada.

Por que fatiar mais o norte e nordeste?

E deixar o sul e sudeste praticamente do jeito que está? Esta eu respondo. Simplesmente porque se aumentaria o número de deputados e senadores desta região.

Hoje os deputados e os senadores, do sul e sudeste tem sua força e representatividade, poder de votar e decidir os assuntos do interesse de sua região, dentro do número que representam.

Esta força e este poder cairiam à medida que aumentariam o numero de deputados e senadores, principalmente das regiões norte e nordeste. A primeira impressão, é que querem fatiar o Brasil para aumentar o poder em determinadas regiões.

Ou então o objetivo implícito seria aumentar a corrupção. O cálculo é simples, se com 513 deputados e 81 senadores a corrupção está nos níveis altos em que se encontra, imagine aumentando ou dobrando este número com 18 novos estados. Quantos bilhões seriam gastos para cada estado novo criado?

O mapa geoeconômico do Brasil, com maior concentração de indústrias está justamente nos estados das regiões Sul (RS, PR, SC) e Sudeste (SP, MG, RJ, ES), bem como os estados do Mato Grosso do Sul, Goiás, e a parte sul do Tocantins.

Então porque fatiar justamente o norte e nordeste? Simplesmente, porque querem enfraquecer os estados que efetivamente geram riquezas, para segundo dizem, melhorar a distribuição de renda. Tirar de quem tem, porque produz e trabalha, para quem não tem, normalmente porque não produz e não trabalha como quem tem…..

Para contrapor um absurdo, outro pode ser sugerido

A solução que proponho é muito simples: Vamos separar o sul e sudeste do resto, ai fica mais justo, cada um ficando com aquilo que produz. Esta idéia é antiga, mas se podem e estão com projetos câmara e no senado para fatiar os estados do norte e nordeste, porque não podemos aqui no sul e também no sudeste propormos nossa separação como país dos demais estados ?

Para contrapropor um absurdo, vamos propor outro, (embora particularmente não pense que separar a metade sul seja um absurdo). Ou vamos no mínimo passar a refletir sobre o tema, propiciando um debate saudável nas escolas, universidades, e também nas rodas de amigos e conversas de bar, ao invés de falar apenas sobre futebol…

Bookmark and Share
2 comentários
09 jul11:47

Diferença de 9,8ºC foi registrada entre a Baixada do bairro Planalto e o Alto do Parque

Ilson Tessaro, leitor-repórter

O amanhecer em Santa Rosa teve duas peculiaridades interessantes: é o sexto dia consecutivo de temperatura negativa na baixada e ocorreu a maior diferença de temperatura entre o topo e os lugares mais baixos da cidade.

Foram seis dias consecutivos com temperatura abaixo de 0ºC, registrada na estação meteorológica da baixada do Bairro Planalto.

Já a diferença de temperatura mínima entre o topo e a baixada da cidade impressionou: foram 9,8ºC de variação. Enquanto na baixada do bairro Planalto, a estação meteorológica marcava – 2,9ºC, a outra localizada no Alto do Parque registrava 6,9ºC, na manhã deste sábado.

A Estação Meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia – InMet registrou 1,4ºC.

Bookmark and Share
Comente aqui
08 jul12:16

Mínima na baixada do bairro Planalto foi de - 4,4ºC

Ilson Tessaro, leitor-repórter


As temperaturas negativas marcaram a semana em Santa Rosa. Nesta sexta-feira não foi diferente. A temperatura caiu mais ainda nesta madrugada em áreas de baixada da cidade.

Graças ao céu completamente limpo, ao contrário das últimas madrugadas e também à descida do ar frio do topo em direção as áreas mais baixas da cidade, a geada deixou campos brancos nesta manhã.

As mínimas registradas em Santa Rosa foram de -4,4ºC na baixada do bairro Planalto (estação meteorológica particular); -0,9ºC (segundo o InMet) e 3.3º no Alto do Parque (estação meteorológica da RBS TV).

Bookmark and Share
Comente aqui
01 jul16:47

Três veículos envolveram-se em acidente no centro de Santo Cristo

Tiago Kretschmer, leitor-repórter

Por volta das 11h50min desta sexta-feira, três veículos envolveram-se em um acidente no centro de Santo Cristo. O acidente ocorreu quando o Golf subia a avenida Dom Pedro II e um Corsa invadiu a sua frente. Para evitar a colisão, o Golf desviou e bateu no canteiro central.

Logo após atingiu um terceiro veículo, Mondeo, que estava estacionado. Houve apenas danos materiais.

O trânsito ficou interrompida por algum tempo na principal avenida da cidade.

Bookmark and Share
Comente aqui
20 jun15:21

Etiqueta. Faça uso dela

André Saouda*, leitor-repórter

Etiqueta não se resume a acertar o uso dos talheres num jantar mais sofisticado ou não se esquecer de colocar o guardanapo no colo assim que se sentar à mesa. Etiqueta é também a forma correta de se relacionar com outras pessoas. Essa característica

fica evidente em meios corporativos, onde os funcionários passam pelo menos 1/3 do dia. Postura e cortesia são as palavras-chave neste terreno que pode se transformar, a qualquer momento, em areia movediça.

Etiqueta é a forma do indivíduo de se conduzir de acordo com normas pré-definidas.

*Uma sociedade estabelece regras visando a convivência harmoniosa. Esta é a verdadeira etiqueta que está diretamente ligada ao marketing pessoal. Ninguém conseguirá se aprimorar como ser humano se não souber se relacionar com o semelhante.

* Apesar das pessoas transitarem por ambientes muitas vezes informais, ainda assim deve-se seguir as regras de boa maneiras para se evitar possíveis atritos. Primeira abordagem conta muito”

Atitudes simples e de boa conduta

E é assim mesmo que acontece. A boa postura já começa no aperto de mão e na troca das primeiras frases. O contato físico muito estreito, logo ao ser apresentado, é um ponto bastante delicado. O famoso beijinho, ou dois e até “três pra casar”, gera desconforto. “Simplesmente aperte a mão e diga: bom dia. A troca de cartões pode acontecer em seguida ou ao final do encontro”.

Cruzar as pernas, tirar os sapatos, mascar chicletes, bocejar sem colocar a mão na frente da boca, chamar por apelidos, dar tapinhas nas costas, fazer perguntas sobre assuntos considerados pessoais, não comparecer aos eventos vestido de modo correto e assobiar em público podem deixar o profissional em verdadeiras saias justas. O melhor é usar o bom senso. Se determinado ato pode ser considerado falta de educação, então você também estará ferindo as principais regras de etiqueta.

Outro item a ser discutido é a falta de pontualidade. Este péssimo hábito pode ser considerado desrespeito e falta de organização do próprio tempo. Não responder a correspondência e telefonemas também é considerado falta grave.

Para mais dicas e informações envie um e-mail para participe@clicrbssantarosa.com.br ou gruposaouda@hotmail.com.

* * André é empresário da área de Consultoria e Treinamentos Corporativos e de Soluções para Informática. Para contatá-lo, envie o e-mail para gruposaouda@hotmail.com.

Bookmark and Share
Comente aqui
12 jun15:29

O Bulling do ontem e do hoje

Nilce Cristina Vaz Dutra*, leitora-repórter

Nunca se ouviu falar tanto em diferenças, como nos últimos tempos. O hoje chamado “ Bulling”, – que na minha época era conhecido como zombar, judiar, ameaçar, debochar, intimidar – sempre existiu no meio escolar.

Havia os populares da escola e os menos favorecidos, tanto financeiramente como socialmente, e isso ainda é bem evidenciado nos seriados de TV, tanto americanos como brasileiros.

Meninos que fazem parte do time de futebol da escola são “melhores” do que os meninos NERDS, principalmente no que tange a conseguir namoradas bonitas, meninas que sonham em ser chefe de torcida e namorar o capitão do time. O bulling que se torna cada dia mais violento, sempre esteve ali, apenas está se intensificando.

Vivemos em um mundo competitivo e não se pode falar em competição sem que exista um vencedor e um perdedor. Neste contexto, ainda não aprendemos a lidar com a derrota.

Para além dos muros da escola

O que é necessário que todos entendam é que o Bulling não se restringe apenas à escola. Ele existe no trabalho, na nossa própria casa, na nossa vizinhança. Quantas vezes ouvimos alguém dizer que não suporta seus vizinhos, porque eles ouvem músicas altas e que normalmente não fecham com o gosto musical da outra parte? Quando a dona de casa maltrata a empregada, quando o pai ou a mãe chamam o filho de burro porque tirou uma nota baixa na escola? E no trabalho quando o chefe maltrata o funcionário? Ou o próprio funcionário maltrata o estagiário, ou alguém que chegou novo na empresa? Será que ninguém lembra de ter feito o novato pagar um mico? Só por estar chegando agora na empresa.

Cabelos diferentes, roupas diferentes, maneira diferente de falar, estar acima do peso, ser magro demais, ser quieto demais, falar um pouco demais, ser tímido, ser alegre demais , ser negro, ser branco , ter uma opção sexual diferente, ser estudioso, ser rico , ser pobre , ter uma religião, etc. Poderia escrever muitas linhas e ainda teria diferenças a colocar.

Mas então o que é ser diferente de alguém? Quem nos garantiu este direito de ser melhor ou pior que o outro? Infelizmente somos nós, no alto de nossa arrogância, que determinamo-nos melhores.

Quando o ser humano começar a enxergar o outro com os olhos do coração, as diferenças não existirão mais. Cabe apenas a nós decidir, pois quando queremos encontrar motivos no outro, para praticar qualquer ato de bulling, com certeza encontraremos.

O exemplo do cactus


A própria natureza nos dá uma grande lição. Basta observar o cactus: tem espinhos, é feio e pode nos ferir. Mas quando ele abre uma flor tudo que antes nos assustava vira nada, pois a beleza da flor é tão grande que ficamos sem palavras.

Com o ser humano também é assim. Não importa como ele seja por fora, devemos sempre esperar o melhor que ele pode nos oferecer.

* Nilse é empresária e palestrante. Quer trocar uma ideia com a profissional? Envie um e-mail para ncdutra@hotmail.com.

Bookmark and Share
Comente aqui
11 jun10:44

Santa-rosenses participaram de workshop do Comitê Paraolímpico Brasileiro

Francis Zimmerman, Conselheiro do clicRBS Santa Rosa


Mais de 40 representantes de associações, entidades e gestores ligadas ao segmento de pessoas com deficiência, estiveram na semana passada em Porto Alegre, para participar do 5º Workshop de Mobilização de Recursos para Projetos Esportivos 2011, organizado pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro.

Entre eles, dois santa-rosenses. Representando a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, participaram o Diretor de Esporte e Lazer, Francis Zimmermann Lima e o Coordenador Pedagógico do Programa Segundo Tempo, o professor Mestre em Educação Física Adaptada, Vinícius Denardin Cardoso.

Conforme Francis e Vinícius, o Workshop é uma excelente ferramenta para os gestores públicos tirarem as dúvidas no que tange a elaboração de projetos esportivos e na obtenção de recursos públicos e privados.

Para dar oportunidade a novos interessados em participar do Workshop, o CPB incluiu em seu calendário de 2011 oito capitais para receberem o curso, que tem como objetivo mostrar às entidades de que maneira é possível captar recursos de fontes alternativas e construir um planejamento adequado, além de orientar como esses recursos devem ser aplicados.

- O workshop é uma das estratégias do CPB para dar autonomia às entidades de prática e capacitá-los para que busquem seus próprios recursos – destacou o vice-presidente do CPB, Luis Cláudio Pereira.

Bookmark and Share
Comente aqui
10 jun15:12

Cinzas do vulcão chileno causaram transtornos nos vôos locais

As cinzas do vulcão chileno que chegaram ao Estado na noite de ontem também causaram transtornos à aviação de Santa Rosa.

O único vôo da companhia aérea NHT foi suspenso. O destino era Santa Rosa/Porto Alegre e Porto Alegre/ Santa Rosa. Segundo funcionários do aeroporto de Santa Rosa, as nuvens de cinzas ainda eram fortes pela manhã na Capital do Estado, o que impossibilitou a decolagem já que o único avião que chega na cidade não saiu de Porto Alegre. A previsão é de que os vôos sejam normalizados somente na segunda-feira.

>> Acompanhe o site especial sobre as Cinzas no RS

Sua viagem para fora do Estado foi cancelada pelo problemas nos aeroportos? Mande seu relato, com foto, nome completo, idade e profissão para participe@clicrbssantarosa.com.br. Colabore!

Bookmark and Share
Comente aqui