clicRBS
Nova busca - outros

cultura

15 ago08:01

Clássico "Os Incompreendidos" será exibido gratuitamente no Sesc de Santa Rosa

No dia 16 de agosto, o Sesc Santa Rosa realiza mais uma sessão gratuita de cinema na cidade. A atividade do projeto CineSesc traz o clássico da nouvelle vague, “Os Incompreendidos”, com direção de François Truffaut. A exibição será no Teatro Sesc (Rua Concórdia, 114), às 20h, com entrada franca para toda a comunidade.

Escolas interessadas em fazer agendamentos podem entrar em contato com o Sesc, pelo fone (55) 3512-6044. A classificação etária recomendada é de acima de 14 anos.

Sinopse

Antoine Doinel tem 14 anos e vive a turbulência do ínicio da adolescência, enquanto seus pais são ausentes e a escola repressora o torna cada dia mais distante e com vontade de ser independente. Na tentativa de fuga, Doinel e seu amigo, e colega de classe, René passam a faltar aulas para ir ao parque, ao cinema ou simplesmente praticar pequenas infrações para terem a sensação de estarem vivendo no limite e com emoção.

Trailer

Bookmark and Share
Comente aqui
14 ago17:25

Se Beber, não Case 2 garante diversão no cinema em Santa Rosa

O Cine Cultural de Santa Rosa oferece uma opção interessante para aproveitar o restante do domingo do Dia dos Pais. Está em cartaz a comédia “Se Beber, não Case 2″.

Neste domingo ela será exibida às 18h e às 20h30min.

Na sequência do grande sucesso de 2009, Phil (Bradley Cooper), Stu (Ed Helms), Alan (Zach Galifianakis) e Doug (Justin Bartha) viajam para a exótica Tailândia, para o casamento de Stu.

Depois da inesquecível festa de despedida de solteiro em Las Vegas do capítulo anterior, Stu resolve não arriscar e decide em fazer apenas um café-da-manhã pré-casamento. Porém, as coisas não saem como planejadas. O que acontece em Vegas pode até ficar em Vegas, mas o que acontece em Bangkok é inimaginável.

Ficha Técnica

Direção: Todd Phillips

Elenco: Bradley Cooper, Ed Helms, Zach Galifianakis, Justin Bartha, Sasha Barrese, Rachael Harris, Jamie Chung, Paul Giamatti

Gênero: Comédia

Duração: 102 min

Distribuidora: Warner Bros

Trailer


Bookmark and Share
Comente aqui
14 ago09:56

Espetáculo Bah leva público para países do Prata por meio da música

Na próxima terça-feira, dia 16,  o grupo Quartchêto se apresenta em Santa Rosa com o espetáculo “Bah”. Por meio dele é possível viajar para países do Prata, com os acordes resultantes de referências de canções e ritmos típicos.

A percussão, herança negra, junto com o violão, marcadamente espanhol, e o acordeon, legado dos italianos, incorporados à musicalidade do Rio Grande, dividem a cena no espetáculo com o trombone, bem-vinda colaboração alemã à cultura gaúcha. E o resultado disso é a música gaúcha e brasileira, platina e universal. O Quartchêto é formado por Hilton Vaccari, violão; Julio Rizzo, trombone; Luciano Maia, acordeon; e Ricardo Arenhaldt, percussão.

Em Santa Rosa, a apresentação será no Teatro do Sesc  (Rua Concórdia, 114), às 20h. Os ingressos podem ser adquiridos no Sesc por R$ 5,00, para comerciários com Cartão Sesc, R$ 10,00 para empresários com cartão Sesc e R$ 15,00 para comunidade. Outras informações junto ao Sesc pelo fone (55) 3512-6044.

Bookmark and Share
Comente aqui
12 ago09:38

Documentário feito por e para santa-rosenses será lançado nesta sexta-feira

Os 80 anos de Santa Rosa serão comemorados também no cinema. O documentário “Desbravadores de Santa Rosa” feito por e para santa-rosenses será lançado nesta sexta-feira, dia 12, no Sesc, a partir das 19h30min.

O Projeto teve apoio do Fundo Municipal de Cultura e a participação voluntária de  pessoas da comunidade, na composição do figurino, cenário e atuação. O filme é uma parceria das produtoras Plug, Casa Verde e Lanterna Mágica.

Uma reportagem imortalizada nas páginas da extinta Revista do Globo de Porto Alegre serviu de ponto de partida para a produção do filme que quer colocar nas telas o passado e o presente da cidade. Assinada pelo jornalista José Amádio e ilustrada pelo fotografo Ed Keffel, a reportagem produzida em 1946, retrata a prosperidade do município do noroeste gaúcho, seu desenvolvimento urbano e as particularidades do povo dessa região.

Santa Rosa Buricá, quem não presta vai pra lá


Com o auxilio da pesquisadora Tereza Christensen, o diretor e roteirista Anderson Farias procurou retratar no filme o olhar e as impressões que a dupla de repórteres teve ao sair da capital na tarefa de produzir uma reportagem naquela época em um dos pontos mais distantes do estado.  Se na atualidade, o município  é um dos mais desenvolvidos da região, na década de 40 foi preciso contratar dois repórteres para tentar desmitificar a fama de “Terra dos Bandidos”.

- Santa Rosa Buricá, quem não presta vei pra lá, diziam. Aqui era um refúgio de foragidos políticos e bandidos comuns, por causa da proximidade com a fronteira – explica Christensen.

Diante deste histórico, o então prefeito, José Cezimbra Machado, chamou a Revista do Globo para divulgar as potencialidades da região e mudar a imagem da cidade. Em 11 de janeiro de 1947 a matéria de nove páginas foi veiculada. O início da reportagem “Um ponto no Mapa”, demonstra o formalismo da época e o romantismo utilizado para descrever Santa Rosa:  “Esta é uma história de um ponto na acidentada carta geográfica do Rio Grande do Sul. As pessoas que nos falaram a respeito dele pintaram-no com cores tão dramáticas
que saímos de Porto Alegre com a emoção de desbravadores” .

Depois de quatro meses de produção, cerca de 30 figurantes da comunidade participaram das filmagens realizadas em Santa Rosa e Santo Ângelo durante o mês de abril. A equipe técnica contou com a participação do diretor de fotografia Alexandre Bragança, produção executiva e montagem de Pladinir Mallmann e trilha sonora de Claudio Joner.

Bookmark and Share
Comente aqui
03 ago20:22

Jovens santa-rosenses mostram sensibilidade cinematográfica e talento em festival de curtas

Vencedores da última edição

Pelas lentes de uma câmera, jovens santa-rosenses unem a riqueza de detalhes de obras literárias aos recursos da Sétima Arte. O olhar sensível e o trabalho destes jovens serão valorizados e apresentados durante o II Festival de Curtas da FEMA.

O evento, que integra as comemorações dos 80 anos de Santa Rosa, será no dia 22 de agosto, a partir das 19h30min. O Centro Cívico Cultural Antônio Carlos Borges abrirá as portas para toda a comunidade prestigiar a sétima arte produzida em Santa Rosa.

Na oportunidade será apresentado o resultado do trabalho de alunos do ensino médio, que são orientados a desenvolver um trabalho interdisciplinar, a partir da leitura de obras literárias, e desafiados a desenvolver uma releitura que deve ser adaptada sãs lentes da câmera. Para isso, os alunos produzem sinopses e roteiros, organizam-se para as filmagens, selecionam cenários e figurinos e

interiorizam as personagens para dar veracidade ao enredo.

Na noite do festival, serão exibidos seis filmes em curta metragem que estarão concorrendo aos prêmios de melhor filme, melhor roteiro, melhor ator e melhor atriz. Os trabalhos serão julgados por um júri específico formado por profissionais de áreas afins.

Bookmark and Share
Comente aqui
02 ago09:57

Quase 20 anos depois de vencer o festival, Lenine volta ao palco do Musicanto

A noite desta segunda-feira foi de anúncio de grandes novidades para o Musicanto deste ano. Em homenagem aos 25 anos do festival, nesta edição serão classificadas 25 músicas que passarão pelo palco do Centro Cívico e Cultural de Santa Rosa.

O prefeito Orlando Desconsi também comemorou a confirmação de cinco patrocinadores, que garantirão a viabilidade e premiação atrativa. Petrobrás, Lojas Becker e Viação Ouro e Prata contribuíram com R$ 50 mil cada, para a realização do evento.

- Temos muito a agradecer aos patrocinadores que são responsáveis pela grandiosidade deste evento. Graças a Nicola Veículos, por exemplo, neste ano o vencedor do festival ganhará um veículo Celta 0km – destacou.

Ainda confirmou apoio ao festival a Eletrobrás, que irá confirmar o valor disponibilizado durante a semana.

Musicanto vai à escola

As releituras dos alunos de escolas de Santa Rosa acerca de músicas do festival novamente terão espaço especial. O Projeto Musicanto vai à Escola conta neste ano com a participação do cantor nativista Luís Carlos Borges, que se apresentará com os alunos, nos dois primeiros dias do evento.

Lenine – o retorno


Aplaudido pelos presentes, o anuncio do show do cantor Lenine é um dos demonstrativos do potencial do festival. Em 1992, o artista, ainda desconhecido do elenco principal da música brasileira, subiu ao palco do Musicanto e encantou aos gaúchos.

- Numa entrevista sobre seu início de carreira, o Lenine comentou que esteve em um festival onde só tinha gente de bombacha e um nordestino venceu. Isso é uma prova da diversidade e da riqueza do Musicanto – afirma Elenice Richter, membro da Comissão Organizadora.

Na época, o cantor recebeu como prêmio um carro, que foi vendido. O valor arrecadado foi investido na carreira, que despontou em dezenas de trilhas de novelas globais. Quase 20 anos depois, ele retorna ao palco que o consagrou, desta vez para fazer o show de encerramento do festival, no dia 14.

* Assista ao vídeo da música Candeeiro Encantado de Lenine, que venceu o 10º Musicanto

Bookmark and Share
Comente aqui
01 ago16:46

Único representante brasileiro no Mundial de Culturas, grupo de dança de Crissiumal dá show no Canadá

Rodrigo Bergsleithner, leitor-repórter


É de Crissiumal o único representante brasileiro que participou do maior evento de folclore das Américas e um dos maiores do mundo, o 30º Mundial de Culturas do Canadá. Vinte e um bailarinos do GEMP, grupo de danças comunitário, viajaram ao norte da América.

Durante 12 dias – de 5 a 17 de julho – foram prestigiados espetáculos de música e dança, feira de artesanato típico, seminários, oficinas, palestras, desfiles pelas ruas de Quebec.

Cultura respirada e transpirada três turnos por dia, em cinco palcos de programação simultânea.

A experiência, nas palavras do diretor

Para avaliar a oportunidade de se apresentar em um evento mundial, com a palavra, o diretor Leandro Diel Rupp:

“Os mundiais de cultura são organizados para grupos adultos. Fomos convidados e informamos que nosso grupo era juvenil, mas o convite foi mantido. A rotina foi pesada, pouco descanso, muitos espetáculos. Em alguns dias tínhamos duas aulas para fazer, uma reunião e dois ou até três espetáculos. Também teve o dia em que participei de uma reunião na mesma hora de uma outra programação. Disseram-me para deixar o diretor artístico com os bailarinos e eu tive que lembrá-los de que eu era o diretor geral, artístico e também bailarino. Nosso grupo não tem esta estrutura toda, sou eu, os bailarinos e os familiares deles, não somos uma instituição equipada com diretores para cada setor. Somos nós e nossa vontade e fazer o diferente. O Brasil é conhecido como uma país exótico no exterior. Na verdade, nosso país não leva para fora muito além das praias, do futebol e das favelas, o que eu vejo como trágico, temos tanto a mostrar. Nós no mundial fizemos isto, mostramos que não existem só os cariocas, que somos um povo disciplinado, que não está sempre na praia e que tem muita coisa interessante para exibir. Toda vez que entramos no palco é anunciado nossa cidade, nosso Estado e nosso país. Na noite de abertura fomos o último grupo a se apresentar e perante mais de 15 mil pessoas foi dito: de Crissiumal, representando o Brasil. Isso foi um orgulho para mim e a todos”.

Quem é o GEMP?

O GEMP foi criado em março de 1994, em Crissiumal, por iniciativa de um grupo de crianças que faziam aula com o estudante Leandro Diel Rupp, na época com 15 anos. Em pouco tempo, o grupo foi ganhando reconhecimento regional e estadual. A partir de 1999, passou a participar dos festivais de âmbito estadual e nacional.

Em 2004, na sua estreia em uma competição fora do Brasil, o Grupo conquistou nove prêmios, dentre eles, o prêmio especial “Mejor Vestimenta” no Certamen Internacional de Danza de Buenos Aires, Argentina.

Conscientes de que a oportunidade pode fazer a diferença na vida das pessoas, o grupo resolveu socializar seu processo educativo para difundir a dança no município e, em 2001, abriu uma escola de dança comunitária para trabalhar com crianças, jovens e adultos. Atualmente a Escola de Dança do GEMP têm matriculados mais de 100 alunos, divididos em Turmas Dente de Leite, Infantil, Juvenil e Terceira Idade.

Outras Participações Internacionais

2006 – Buenos Aires, Argentina, concurso de dança – 8 prêmios, medalha de ouro e melhor figurino

2008 – Chile e Bolívia, representou o Brasil em festivais internacionais de folclore

2009 – Polônia (se apresentou em mais de 15 cidades, Legnica, Krynca, Wrotslaw, entre outras) e Eslováquia, represenando o Brasil em festivais internacionais de folclore

2010 – Portugal (se apresnetou em mais de 15 cidades: Aveiro, Braga, Porto, Santa Maria da Feira, Guimarães, etc) e Holanda, representou o Brasil em festivais internacionais de folclore.

2011: 30º Mundial de Culturas do Canadá, representará o Brasil.

Bookmark and Share
Comente aqui
31 jul16:07

Obra de Ariano Suassuna chega a Santa Rosa no mês de agosto

No dia 11 de agosto, os santa-rosenses terão a oportunidade de prestigiar um espetáculo assistido por mais de 8 mil espectadores: “As Conchambranças de Quaderna”.

A peça é baseada na obra do escritor Ariano Suassuna, fundador do Movimento Armonial, reconhecido por seus textos transitar entre a cultura popular nordestina e os clássicos da literatura universal.

A apresentação será no Centro Cívico Cultural Antônio Carlos Borges (Rua Buenos Aires, 945), às 20h.

Os ingressos podem ser adquiridos no Sesc Santa Rosa (Rua Concórdia, 114) a partir desta segunda-feira, dia 1º, por R$ 5,00 para comerciários com Cartão Sesc; R$ 10,00 para empresários do comércio com Cartão Sesc e R$ 15,00 para a comunidade em geral. Na cidade, o Sesc tem parceria da Secretaria de Cultura para a realização do espetáculo.

De matrimônio a pacto com o diabo


O espetáculo apresenta duas histórias curtas, ambas narradas por Quaderna. A primeira conta a saga de duas irmãs prometidas em casamento, onde o noivo de uma delas, no dia do matrimônio, resolve casar-se com a outra. Já na segunda história, uma mulher faz um pacto com o Diabo para que leve o seu marido infiel e sua amante para o inferno. Quaderna, então, se disfarça de Diabo e revela um final surpreendente, além de criar muitas “conchambranças”. Segundo Inez Viana, um destaque especial da montagem, inspirada nos circos e danças populares, é a utilização de painéis que correm trazendo e ocultando personagens, criando assim uma ilusão de magia e um ritmo próprio.

A peça já viajou por São Paulo, Fortaleza, Juazeiro do Norte, Crato (Ceará), Recife, João Pessoa e Nova Olinda, além de duas temporadas no Rio de Janeiro. Indicado pelo “O Globo” entre as 10 melhores peças de 2010, o espetáculo conquistou Prêmio Contigo como Melhor Comédia (júri oficial e popular), Prêmio Shell como Melhor Música e teve cinco indicações para o Prêmio APTR (atriz: Dani Barros, ator, produção, direção e figurino).

Bookmark and Share
Comente aqui
22 jul17:22

Santa Rosa Buricá, quem não presta vai pra lá

Luma Leão, RBS TV Santa Rosa

Documentário 'Os Desbravadores de Santa Rosa' irá resgatar fatos curiosos do município

Das páginas de uma revista para as telas do cinema. Um documentário será lançado para comemorar os 80 anos de

Santa Rosa. Mas a história é contada de um jeito diferente, a partir de uma reportagem escrita há mais de 60 anos:

“Esta é uma história de um ponto na acidentada carta geográfica do Rio Grande do Sul. As pessoas que nos falaram a respeito dele pintaram-no com cores tão dramáticas que saímos de Porto Alegre com a emoção de desbravadores”.

Este trecho é o início da reportagem escrita em 1947, pelo jornalista José Amádio, com fotos de Ed Keffel. Nela, as impressões de dois forasteiros sobre a cidade de Santa Rosa.

- Eles vieram com a incumbência de descobrir qual era esse município, quais as riquezas, o que tinha de bom – explica o diretor do filme, Anderson Farias.

Foi no local, onde atualmente está instalado o Museu Municipal, que há 65 anos os dois jornalistas portoalegrenses desembarcaram. Depois de uma longa viagem de trem, os visitantes desceram na estação com a missão de desbravar Santa Rosa.

Os repórteres da Revista do Globo foram contratados pelo prefeito da época para tentar desmitificar a fama ruim do município.

- Santa Rosa era uma cidade violenta, perigosa, com fugitivos políticos e bandidos comuns. Diziam: Santa Rosa Buricá, quem não presta vai pra lá – comenta a historiadora Teresa Christensen.

Filme feito pela e para a comunidade

A saga dos jornalistas foi retratada em um documentário que faz um encontro do passado com a atualidade. O filme de 20 minutos será lançado em comemoração aos 80 anos do município, em agosto.

A versão cinematográfica teve a participação da própria comunidade. Foi a estreia da aposentada Rosamelia Klein como atriz e ela adorou a experiência.

- Eu amei, porque conta a história de Santa Rosa. Eu me emocionei ao ler o script – comenta.

Para além da encenação, ela se encarregou do figurino da equipe de 30 pessoas. Com um armário cheio de roupas, ela virou figurinista.

- Acabei me tornando a figurinista. Adoro guardar roupa velha – conta.

“Os Desbravadores de Santa Rosa” teve quatro meses de produção, com locações no município homenageado e em Santo Ângelo. No documentário foram investidos R$ 35mil, com recursos do município e de patrocinadores. Uma narrativa de alguém que veio de fora, mas com um olhar de quem vive aqui.

- Eu acho que o filme é uma declaração de amor para Santa Rosa. As pessoas vão gostar, se identificar e valorizar algumas coisas da cidade – afirma o diretor.

Quem ficou curioso, terá que aguardar um pouco. A estreia está prevista para o dia 12 de agosto, em Santa Rosa.

* Clique aqui para assistir ao vídeo com a  reportagem de Luma Leão sobre o assunto.

Bookmark and Share
Comente aqui
15 jul18:04

Sessões gratuitas de cinema podem ser conferidas no SESC de Santa Rosa

No mês de julho, Santa Rosa recebe mais uma edição do projeto CineSesc. Com o intuito de expandir ainda mais o encontro da população com o cinema brasileiro e estrangeiro, as sessões são exibidas gratuitamente. As exibições ocorrerão no Teatro do Sesc Santa Rosa (Rua Concórdia, 114).

No próximo dia 20 será exibido “O Avião” e no dia 26 é a vez de “Sob o Céu do Líbano”.

Filme “O Avião”

Data: 20/07

Hora: 20h

Gênero: Drama

Duração: 97 min

Classificação etária: Livre

Direção: Cédric Kahn

Filme “Sob o Céu do Líbano”

Data: 26/07

Hora: 20h

Gênero: Drama

Duração: 76 min

Classificação etária: 12 anos

Bookmark and Share
Comente aqui