clicRBS
Nova busca - outros

leitor-repórter

30 jan09:05

Motoqueiros de Roque Gonzales aventuram-se em expedição para o Chile

Olavo Spohr, leitor-repórter


A história do Moto Grupo Pouca Prática de Roque Gonzales começou há mais de dez anos. Participamos de trilhas de moto e veloterra. Mas neste ano, uma aventura peculiar: um moto passeio.

Há oito meses, surgiu a ideia de fazer um passeio pelos países do Mercosul. Com isso, pelo menos uma vez por semana, nos reuníamos para tratar de detalhes referentes a essa viagem.

Fatalidade interrompe planos

O idealizador da viagem, Jair Bepler, empolgou a todos e cativou mais membros para essa viagem. Ele era o único que tinha motocicleta apropriada para a viagem. Os demais foram adquirindo com o tempo.

No entanto, no dia 30 de outubro, uma tragédia rompeu os planos até então construídos. O idealizador e guia da aventura faleceu após um acidente de trânsito. Pensamos em dessitir de tudo.

A retomada dos planos


Durante o velório de Jair, seus pais nos pediram para não abandonar a idéia. Decidimos atender o pedido da família de astear a bandeira do município e a camiseta de Jair nas cordilheiras, onde ele tanto sonhava chegar.

Continuamos a jornada, provavelmente assistida por Jair. Não houve transtornos entre as 7 motocicletas e a caminhonete que partiram. Nem mesmo um pneu furou nos 6 mil km percorridos e não erramos a estrada por um metro sequer.

A caminho da realização do sonho

Fizemos a jornada em 12 dias. Enfrentamos climas de todas as formas, relevos variados, povos diferenciados, riqueza e pobreza. Fomos muito bem recebidos na maioria dos lugares argentinos pelos quais passamos.

No Chile é tudo 100%. Se alguém beber álcool na rua é multado em U$ 200 e preso. Lá a lei funciona. Observamos a existência de muitos costumes centenários, regiões riquíssimas, muito minério e praia. Percorremos em torno de 2.000 Km beirando o oceano pacífico.

Outra curiosidade é que no Chile pagamos R$0,50 para usar o banheiro, com direito a papel higiênico e nota fiscal impressa em máquina eletrônica, mostrando que os chilenos são fiéis com seus impostos.

Existem hotéis e casas para turistas muito aconchegantes e com preços razoáveis. O custo total da viagem, por piloto, foi de aproximadamente R$ 3.000, 00 (calculados desde o combustível até as cervejas de litro!).

Outras informações e fotografias

Visitamos vulcões, águas termais, águas onde pessoas flutuam, vapores dos gases. As fotografias e o diário dessa viagem inesquecível estão disponíveis no blog www.motogrupopoucapratica.blogspot.com.

Fotos: Moto Grupo Pouca Prática

Bookmark and Share
1 comentário
28 jan16:20

Leitor flagra acidente em Santa Rosa

Clóvis Pacheco, leitor-repórter

Hoje pela manhã foi flagrado mais um acidente de trânsito, de vários envolvendo automóveis e motocicletas em nosso município. As fotografias registram o acidente que aconteceu na rua Dr. João Dahne, na rótula em frente à ACISAP.

A condutora da motocicleta trafegava no sentido Sulina/Centro e foi surpreendida por um Gol, que se deslocava na Rua Borges de Medeiros. A motociclista sofreu ferimentos leves e foi encaminhada ao Hospital Vida & Saúde.

Clóvis Pacheco, arquivo pessoal

César Pessoal, arquivo pessoal

Clóvis Pacheco, arquivo pessoal

Bookmark and Share
Comente aqui
28 jan16:00

Tarde chuvosa em Santa Rosa

A chuva em Santa Rosa, rendeu imagens interessantes para o fotógrafo Pacheco.  Elas foram registradas na Rua Dr. João Dahne, no centro da cidade.

A primeira foto mostra o céu ontem à tarde. A outra, foi registrada um pouco antes do início da chuva na tarde de hoje.

Nuvens na tarde do dia 27

O céu antes da chuva de hoje

Bookmark and Share
Comente aqui
27 jan17:25

Clima em transformação

Francis Zimmerman, leitor-repórter

De um sol escaldante de 31 graus às 14 horas de hoje, Santa Rosa registra, às 17h13min, 26º. Além disso, o cenário de sol dá lugar a um céu escuro, prenunciando chuva forte. O  leitor Francis Zimmerman compartilha fotos dessa transformação, registradas no bairro Petrópolis, por volta das 16h30min.

Neste instante, há ocorrência de temporal em Santo Ângelo. Em Santa Rosa, existe grande possibilidade de chuva forte.

Francis Zimmerman, arquivo pessoal

Francis Zimmerman, arquivo pessoal

Bookmark and Share
Comente aqui
27 jan15:05

Contribuição Sindical é garantia de sindicato forte e representativo

Presidente do Sindilojas Leonildes Freddi, leitor-repórter

Hoje as entidades sindicais patronais são as associações empresariais que influenciam decisivamente nas grandes discussões nacionais, estaduais e municipais, porque conquistaram a representação institucional.

A conquista foi obtida a partir de investimentos em corpo técnico especializado, facilidade de comunicação e disseminação de informações por meios eletrônicos, treinamento de líderes empresariais, e estreitamento de relações com agentes políticos. O pano de fundo apenas um: a existência de fontes de recursos.

A contribuição sindical compulsória, que atinge a todos os integrantes da categoria, independentemente da condição de associado e do porte da empresa, se constitui hoje no melhor investimento dos empresários para alcançar vitórias institucionais e obter benefícios na área assistencial. Emblemático é o caso da tributação simplificada para as micro e pequenas empresas. As entidades sindicais do comércio sempre estiveram à frente das reivindicações e negociações e conseguiram aprovar normas que hoje garantem competitividade aos pequenos. A contribuição paga ao longo dos anos por estas pequenas empresas é que criou as condições para que as entidades sindicais fossem ouvidas e respeitadas nas discussões que se travaram no Congresso Nacional e que aqui no Rio Grande do Sul reiniciam em torno do simples estadual.

Estas contribuições compulsórias, somente viáveis em um sistema de representação única como o brasileiro, também fortalecem as entidades patronais nas negociações coletivas de trabalho e permitem participação nas discussões que envolvem alterações na legislação laboral.

Finalmente, o poder econômico das entidades e a reunião de grande número de empresários em seu quadro representativo permitem negociações vantajosas com parceiros comerciais na instituição de benefícios empresariais de natureza coletiva nas áreas da saúde, telefonia, segurança do trabalho, etc. Os descontos oferecidos, quando comparados com outros planos existentes no mercado, já garantem um retorno financeiro maior do que o decorrente do investimento feito com a contribuição sindical.

A contribuição sindical, ao lado da representatividade e da ação institucional, formam um circulo virtuoso a serviço do empresário. Pagar a contribuição sindical compulsória não é apenas uma obrigação, mas definitivamente um investimento.

Texto de Zildo De Marchi – Presidente do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac

Artigo disponível no informativo digital do Sindilojas.

Serviço

Sindilojas Santa Rosa

Rua Santo Ângelo, 187 – Centro – Santa Rosa – RS

Fone: (55)3512-6380/3512-4700

Bookmark and Share
Comente aqui
25 jan11:18

Tomates nascem em parreiral de uva

Vilmar Wiedergrün, leitor-repórter

Vilmar Wiedergrün

Esses pés de tomates nasceram no quintal de minha casa, na Rua Princesa Isabel, n° 1357, no centro de Santa Rosa. É impressionante o número de frutos que ele já deu.

Estamos comendo tomates desde novembro. Os pés estão subindo no parreiral de uva e continuam a dar frutos. O mais incrível é que nasceram sozinhos.

Vilmar Wiedergrün

Bookmark and Share
Comente aqui
21 jan11:10

A história do incrível cão que pastoreia as vacas

Vilson Winkler, leitor-repórter

Na propriedade de Deniz e Ana Dacas, no interior da Vila de Campo Alegre, Porto Mauá, um cachorro de pequeno porte, marrom, de rabo pitoco, sem raça definida, dois anos de idade, que atende pelo nome de Capitão (Capito), diariamente pastoreia as vacas leiteiras desta propriedade.

Este cão nasceu no inverno de 2008, foi criado ao meio dos animais localizados nesta propriedade rural. Devido ao frio intenso daquele inverno se deitava encostado junto a duas terneiras para se aquecer, tornando-se amigo destas. Quando elas foram introduzidas ao potreiro ele as acompanhou dia e noite, retornando à propriedade apenas para se alimentar.

Com o passar do tempo, começou a conduzir ou acompanhar diariamente as vacas que se deslocam do potreiro até a estrebaria para ordenha, cena que se repete sempre nos mesmos horários, ou seja, ao amanhecer do dia e à tardinha. Em muitas ocasiões ele vem acoando para avisar que estão chegando.

Enquanto as vacas ficam embaixo do telhado da estrebaria à espera da ordenha, ele se deita num pequeno buraco localizado no centro desta estrebaria, fazendo companhia a elas até o momento de irem aos seus devidos cochos. Neste momento se levanta para brincar com os outros cachorros da propriedade e para se alimentar. Quando encerra o horário das ordenhas, ele as reconduz de volta ao potreiro, onde permanece até o horário da próxima ordenha, ou seja, permanece em companhia dos bovinos durante o dia todo e à noite.

Quando uma das vacas resolve se deitar durante este percurso de ordenha, ele vai até a ela e acoa ou bate com os pés na cabeça da mesma para que se levante e retorne à caminhada.

Como foi a realização desta reportagem

À tardinha do dia 22 de novembro de 2010, ele vinha conduzindo estas vacas na frente delas. Ao se deparar com um lagarto que se encontrava no caminho, ele correu atrás deste até não mais oferecer perigo aos bovinos. Depois retornou a condução das vacas. Ao me avistarem atrás de uma árvore pararam, mas ele prosseguiu, cruzou por mim fingindo não ter me visto para que as vacas prosseguissem o seu destino. Como elas não prosseguiram, ele retornou e veio ao meu encontro, para averiguar o que eu estaria fazendo. Fiz carinho nele e lhe disse que poderia prosseguir e ele me virou as costas e prosseguiu na sua jornada. Daí as vacas o seguiram, cruzando por mim, para seguirem o pequeno cachorro amigo/protetor, que faz parte da família destes bovinos. Esperei até o horário do regresso ao potreiro, que ocorreu por volta das 17 horas. Ele novamente à frente, reconduzindo a manada de volta ao potreiro, onde ele permaneceu até o amanhecer do próximo dia.

Fotos de Vilson Winkler

Bookmark and Share
1 comentário
21 jan09:53

Definidos os shows do Jeep Country e Horizontina em Exposição

Paulo Stasiaki, leitor-repórter

Começa a ser delineada a programação oficial do 13º Jeep Country e da 2ª Horizontina em Exposição, marcados para o período de 25 a 28 de fevereiro, em comemoração aos 56 anos de emancipação política de Horizontina.

Conforme o Secretário de Indústria e Comércio Carlos Berwian e o presidente da Aciap Kléryston Lasiê Segat, o evento reunirá atrações esportivas radicais sobre rodas, garantido no paralelo espaço para os negócios, cultura, lazer, diversão e gastronomia. A tradição do evento, realizado sem a cobrança de ingressos, será mantida pelos promotores; A promoção é do Jeep Clube Horizontina, da Aciap e da Prefeitura Municipal, com apoio da Câmara Municipal de Vereadores.

Em torno de 40 empresas já confirmaram participação na exposição, que neste ano prioriza somente empresas sediadas ou com filiais no município.

No evento jipeiro, as atrações são as trilhas passeio de jeep country e uma prova valendo pontos pelo campeonato Sul-Americano de Jipe Cross, que irá reunir pilotos do gaúchos, paranaenses, catarinenses e paulistas. O Jeep Clube estima que em torno de três centenas de jipes preparados para trilhas e competições, bem como de passeios, participarão do evento. Delegações do Paraguai e Argentina novamente confirmaram presença.

A agenda de shows é integrada por bandas de renome no cenário musical do sul do Brasil. Na sexta-feira, dia 25/02, as bandas Porto do Som e Grupo Momentos animam o evento.

No sábado, dia 26, é a vez da banda Cheiro de Paixão e da dupla sertaneja Rohny e Robi. Já no domingo, dia 27, tocam as bandas Terceira Dimensão e Portal da Serra.

Na segunda-feira, dia do feriado municipal, acontece o encontro da terceira idade, com baile regional.

Os espaços para expositores estão sendo comercializados pela Aciap, através do telefone (55) 3537-1868, ao preço de R$ 280,00 internos e R$ 150,00 externos. O espaço é limitado, portanto, a comercialização poderá se esgotar semanas antes da feira, projetam os organizadores.

Bookmark and Share
Comente aqui