clicRBS
Nova busca - outros

saúde

19 nov15:34

Três de Maio deu a largada ao combate à dengue neste sábado

A partir deste sábado, Três de Maio, que teve três casos de dengue confirmados no início deste ano, começou oficialmente a campanha de enfrentamento à doença. Com a proximidade do verão, período de maior proliferação do mosquito, a Secretaria Municipal de Saúde preparou ações especiais para os próximos dias.

Neste sábado, um desfile de carro aberto com dois mosquitos da dengue, entregou adesivos de conscientização nos principais supermercados da cidade, durante o período da manhã.

Na próxima sexta-feira, dia 25, serão entregues adesivos para carros e materiais de orientação na rótula do centro e nas proximidades do Armazém Liquid, em dois períodos. A atividade estará a cargo das redes de Estratégia de Saúde da Família (ESF), agentes de endemias e combate a doença de Chagas, com o apoio da Brigada Militar e Hospital São Vicente de Paulo.

Já no dia 30, haverá mutirão de orientação no turno da tarde em toda a cidade,por área de ESF, com entrega de sacos de lixo e adesivos nas residências. As ESFs estarão sem atendimento nesta data, apenas a unidade central terá expediente normal.

Esta atividade será realizada em parceria com a Secretaria de Educação, que irá disponibilizar transporte para a atividade. O local de encontro será em frente à prefeitura, às 13h30min, onde serão organizadas equipes e entregues os materiais.

Munícipes que quiserem participar do mutirão, podem comparecer ao local previsto no horário marcado.

Em caso de chuva, a atividade será realizada no dia 8 de dezembro.

Bookmark and Share
Comente aqui
19 nov10:42

Planta pode ajudar a prevenir dengue

Luma Leão, RBS TV Santa Rosa


Em Ubiretama uma ideia diferente pretende reforçar o combate à dengue. Depois de estudos técnicos, descobriu-se que uma planta pode se tornar uma aliada neste trabalho.

O nome complicado, Clotalária juncia, esconde um método simples de combate. Ela é usada principalmente para cobertura verde em jardins e hortas. Pelo menos era isso que o aposentado Jacob Fiedoruk pensava.

_Eu já conhecia lá no interior, mas não sabia que era contra a dengue_ comenta.

Estudos da Emater concluem que a crotalária juncia pode ajudar a matar o mosquito transmissor da doença.

_ Quando ela está florida vem uma libélula, atraída pela flor. E esta libélula consome o mosquito aedes aegypti. Ela também deposita seus ovos para a proliferação dela na água rasa e limpa, como o mosquito da dengue, e essa larva quando nasce dentro da água consome também a larva do mosquito_explica a extensionista da Emater Alice Quinzani.

Para disseminar a ideia na cidade, a Emater e a Secretaria Municipal de Saúde resolveram distribuir sementes da planta aos moradores. Cada um recebe 50 gramas e pode plantar nos terrenos e pátios das casas. Foi o que fez a agricultora Nelci Karczerski.

_É uma alternativa para a gente conseguir se livrar do mosquito_ comenta.

A distribuição começou a ser feita em outubro para que até o início do verão a planta já esteja florida no período de maior proliferação do mosquito da dengue. No entanto, para além disso, é importante que a população não esqueça dos cuidados básicos de limpeza.

_A água nos potinhos de flor, o recolhimento do lixo, tudo é muito importante evitar por causa da água parada e automaticamente se cria o mosquito da dengue_ destaca o Secretário Municipal de Saúde Odir Kessler.

Se o projeto der certo, a ideia é incentivar a plantação todos os anos. A cidade ainda não teve casos confirmados de dengue.

>> Clique aqui para assistir à reportagem de Luma Leão para o Jornal do Almoço.

Bookmark and Share
Comente aqui
19 nov10:26

Projeto Mamãe Coruja ampara gestantes em Giruá

Futuras mamães giruaenses passam a ser atendidas por uma iniciativa que oferece exames de pré-natal, palestras,oficinas para confecção de enxoval e um kit para o bebê.

A proposta do projeto Mamãe Coruja, segundo o secretário municipal de Saúde Marcelo Calai Ferraz, é promover um pré-natal com mais qualidade, proporcionando maior atenção às gestantes.

Para isso, um programa de atividades foi montado e deverá iniciar em 1º de dezembro.

_As futuras mamães, gestantes até 30 meses, inscritas até esta data, formarão o primeiro grupo e participarão de inúmeras palestras e encontros sobre os diversos temas que envolvem a gestação_ adianta Marcelo.

As participantes também contarão com oficinas de corte e costura para aprender a confeccionar cobertores e roupinhas para os bebês.

Ao final da gestação, a mamãe que tiver realizado oito consultas de pré-natal e participado de 80% dos encontros irá receber um Kit com sacola para o bebê, fraldas, body, cobertor, termômetro e sabonete.

Informações: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Giruá

Bookmark and Share
Comente aqui
18 nov14:05

FUMSSAR abre inscrições para concurso público

Até o próximo dia 28, candidatos podem inscrever-se para o concurso público de provimento de cargos da Fundação Municipal de Saúde de Santa Rosa (FUMSSAR).

As inscrições serão realizadas somente via Internet, por meio do endereço do site www.unijui.edu.br, no link concursos públicos.

Há vagas para médico clínico geral, médico pediatra, médico da família e comunidade, fonoaudiólogo, fisioterapeuta, assessor jurídico e supervisor de campo e apoio

A prova escrita será no dia 18 de dezembro, em Santa Rosa, no turno da manhã, das 9h às 12h, em local a ser divulgado após o encerramento das inscrições.

Em caso de dúvidas, está à disposição o e-mail concursos@unijui.edu.br.

>> Para se inscrever, clique aqui

Bookmark and Share
Comente aqui
18 nov09:36

Hospital de Três de Maio comemora o baixo índice de infecção hospitalar

É considerada infecção hospitalar aquela adquirida após a admissão do paciente, que se manifesta durante a internação ou após 72 horas da alta, quando puder ser relacionada com a internação ou procedimentos hospitalares.

De outubro de 2010 a outubro de 2011, o índice de infecção hospitalar no Hospital São Vicente de Paulo foi de apenas 0,96%. O índice é comemorado pelo de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) da instituição tresmaiense, uma vez que o indicador recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é de 3%.

Porém, mesmo tendo esse índice abaixo do recomendado, é necessário que os visitantes dos pacientes também colaborem na manutenção deste indicador. Segundo a enfermeira responsável pelo SCIH, Mariliane Moura de Oliveira, os visitantes podem contribuir para que esse índice fique cada vez melhor, evitando assim problemas para os pacientes.

_Há uma preocupação constante em proteger os pacientes e familiares de infecções, de conservar o hospital limpo, organizado e manter o silêncio necessário para a rápida recuperação do paciente_ comenta Mariliane.

Em média, circulam no HSVP cerca de 5 mil pessoas por semana. Caso não houver os cuidados necessários, poderá ocorrer o aumento do índice de infecção no hospital, o que irá comprometer principalmente a qualidade do atendimento e a melhora dos pacientes internados.

Como a comunidade pode colaborar para ajudar a diminuir os riscos de infecção hospitalar

  • Não fumar, não falar em voz alta, não sentar nas camas;
  • Lavar as mãos ou usar álcool antes e depois do contato com qualquer paciente;
  • Evitar contato físico com o paciente;
  • Não fazer visitas hospitalares quando estiver com qualquer infecção (gripe, dor de garganta, doença respiratória aguda, doenças de pele, entre outros);
  • Evitar compartilhar alimentos, bebidas e objetos pessoais;
  • Não deixar refrigerantes e doces nos quartos;
  • O acompanhante deve fazer o lanche na cafetaria do hospital, auxiliando com a limpeza e controle de insetos;
  • Não levar chimarrão, colchões, televisão, aquecedores, cobertores e alimentos.

Informações: Assessoria de Comunicação do HSVP

Bookmark and Share
Comente aqui
05 nov09:53

Gestantes devem procurar plantão do hospital Abosco neste final de semana

RBS TV Santa Rosa

Com a suspensão do serviço oferecido pela maternidade do Vida e Saúde, gestantes precisam procurar outras instituições

A Fundação Municipal de Saúde de Santa Rosa (FUMSSAR) garantiu atendimento para partos de gestantes da cidade neste final de semana, no hospital Abosco.

Foi montado um plantão emergencial até segunda-feira quando a ambulância da Fundação ficará disponível para o atendimento. Além do Abosco, as gestantes poderão ser encaminhadas para Três de Maio e Santo Ângelo.

O hospital Vida e Saúde, único com maternidade em Santa Rosa, suspendeu o atendimento às gestantes na última semana, em função da paralisação dos médicos.

Leia também: Maternidade do Vida e Saúde interrompe atendimento e bebê nasce

Bookmark and Share
Comente aqui
05 nov09:21

HSVP seleciona farmacêutico

O Hospital São Vicente de Paulo de Três de Maio abriu processo seletivo para o cargo de farmacêutico. Os pré-requisitos exigidos são ter ensino superior na área, registro de farmacêutico e dois anos de experiência.

Os currículos poderão ser enviados até a próxima terça-feira, dia 8, para o e-mail rh@hsvp-3m.com.br ou entregues na portaria do HSVP, em horário comercial.

Bookmark and Share
Comente aqui
02 nov15:03

Maternidade do Vida e Saúde interrompe atendimento e bebê nasce em consultório

Gelson Waier, RBS TV

A paralisação dos obstetras do único hospital com maternidade em Santa Rosa interrompeu o atendimento às gestantes. O filho de Daniela Marques Campos,  17 anos, acabou nascendo em um consultório.

A adolescente chegou ao Hospital Vida e Saúde com dores. Depois de quatro horas foi encaminhada para o outro hospital dacidade, o Abosco, que não tem maternidade. Ao chegar no local, entrou em trabalho de parto e teve o bebê no consultório da médica.

- Demorou muito para chegar o SAMU e depois me mandarem para cá. Quando a doutora quis examinar, eu ganhei o bebê – conta  a mãe.

Segundo o diretor técnico do Vida e Saúde, o plantão que era feito por quatro médicos, reduziu para dois. Agora, os responsáveis pelo atendimento se dizem sobrecarregados

- A princípio o plantão do pronto socorro, que é um plantão clínico, fará o primeiro atendimento destas gestantes. Só que o atendimento específico de obstetrícia vai ser encaminhado conforme a 14ª Coordenadoria – explica o diretor  técnico do hospital, Arno Heinzmann.

Segundo a 14ª Coordenadoria Regional de Saúde, a maioria das pacientes será encaminhada para Três de Maio e Santo Ângelo, um percurso entre 30 e 55 quilômetros.

- O objetivo é que nenhuma gestante fique desassistida – afirma o coordenador Antônio de Paula.

O hospital informou a suspensão do serviço às autoridades e à Justiça. A instituição, que é privada, mantêm convênio com o SUS para a realização de partos. A administração do hospital afirma que não há condições de dar os reajustes para os médicos.

Também serão encaminhadas gestantes para o hospital Abosco de Santa Rosa, que alerta não ter estrutura para receber a demanda.

>> Clique aqui para assistir  à reportagem para o RBS Notícias.

Bookmark and Share
2 comentários
28 out15:23

Setor de urgência do Hospital de Três de Maio está superlotado

O setor de urgência e emergência do Hospital São Vicente Paulo de Três de Maio enfrenta excesso de demanda de pacientes quenecessitam de atendimento. Muitos desses poderiam recorrer aos postos de saúde do município.

Devido à grande procura por atendimento médico, mais de 22 mil consultas, no período de janeiro a setembro, foram realizadas no setor de Urgência do hospital.

Segundo o diretor técnico do HSVP, Clóvis Eduardo Tomasi, a maioria desses atendimentos não é de urgência, mas sim consultas eletivas. Segundo dados do HSVP, estimasse que 60 % dos atendimentos realizados (13.200 consultas) poderiam ser feitos nos postos de saúde.

- Além do transtorno que isso dá para o hospital, nós estamos realmente preocupados com o paciente que tem um problema de urgência, porém muitas vezes tem que ficar esperando na fila – destaca Tomasi.

As orientações do Conselho Regional de Medicina e do Ministério da Saúde são que o hospital faça um sistema de fichas com cores diferentes de acordo com a necessidade de atendimento.

- É possível que façamos isso, porém precisamos fazer um treinamento dos profissionais e verificarmos em loco onde já está implantada essa metodologia. Mas é uma saída que estamos procurando para essa dificuldade, além de termos um sistema aonde o paciente passe primeiro pelo posto de saúde e depois seja encaminhado ao hospital em caso de urgência – ressalta o diretor técnico.

Tomasi destaca também que após a consulta de urgência, o acompanhamento e os próximos atendimentos devem ser realizados nos postos de saúde do município.

Tipos de atendimento

Consulta eletiva – Pode ser realizada nos postos de saúde ou em clínicas particulares. É o serviço médico que deve prestar o primeiro atendimento à maioria das ocorrências médicas, tendo caráter resolutivo para os casos de menor gravidade e encaminhando os casos mais graves para o serviço de urgência e emergência ou para internamento hospitalar, para cirurgia eletiva ou para atendimento pelo médico especialista indicado para cada paciente.

Atendimento de urgência – Define-se por urgência a ocorrência imprevista de agravo à saúde com ou sem risco potencial de vida, cujo portador necessita de assistência médica num curto prazo de tempo.

Atendimento de emergência – Define-se por emergência a constatação médica de condições de agravo à saúde que impliquem em risco iminente de vida ou sofrimento intenso, exigindo, portanto, tratamento médico imediato.

Informações: Assessoria de Comunicação do HSVP

Bookmark and Share
Comente aqui
26 out17:07

Santa-rosense aguarda há dois anos por cirurgia solicitada na Justiça

Luma Leão, RBS TV Santa Rosa


A demora na Justiça pode causar prejuízos à vida de uma santa-rosense. Rita Amdt, 56 anos, luta há dois anos para conseguir uma cirurgia de redução dos seios e até hoje não obteve resposta. A aposentada sofre de dores fortes nas costas e nas pernas.

Um grande peso carregado diariamente. Basta olhar para Dona Rita e percebemos o tamanho desproporcional dos seios em relação ao corpo. Roupas e sutiãs são difíceis de encontrar no número adequado. no dia-a-dia, qualquer atividade não é fácil para a aposentada.

- É muita dor, é insuportável. Tem dias que eu passo mal mesmo. Chego a vomitar de dor. A dor toma conta – relata Rita.

Além das dores nas costas, os seios grandes também causam incômodo nas pernas e assaduras na pele. Ela também foi obrigada a largar o trabalho de faxineira. Vive à base de remédios para aliviar a dor e tratar uma hérnia de disco na coluna.

- O pior de tudo é o peso. Tem dias que ei não consigo nem ficar sentada – comenta.

A aposentada possui hipertrofia mamária, um distúrbio possivelmente genético responsável pelas mamas gigantes. A solução indicada pelos médicos seria uma cirurgia de redução dos seios. No caso dela, o procedimento é fundamental, pois o problema na coluna pode se agravar ao longo dos anos.

- Ela precisa reduzir aquele peso, porque ela vai ter problema de coluna. Pelo menos de 70% a 80% do total precisaria ser retirado – afirma o cirurgião plástico Nelson Dutra.

A cirurgia custa em média R$ 7 mil e não é coberta pelo SUS – Sistema Único de Saúde, pois é considerada estética. Por isso, Dona Rita entrou na justiça para conseguir o pagamento pelo Estado, já que não tem condições financeiras. No entanto, já se passaram dois anos e até agora ela não teve nenhuma resposta.

Depois de uma sentença positiva em primeira instância, o Estado recorreu e entrou com recurso. O processo foi então encaminhado para o Tribunal de Justiça em Porto Alegre e aguarda decisão.

Caso o parecer seja favorável à Rita, o processo ainda volta para a defensoria pública encaminhar os orçamentos. Uma espera que pode durar no mínimo mais três meses. Até lá, ela aguarda pela decisão que pode lhe dar uma vida nova.

- A cirurgia é o meu maior desejo. Não vai ter limite a felicidade que terei. Acho que vou nascer de novo.

>> Clique aqui para assistir à reportagem de Luma Leão para o Jornal do Almoço

Bookmark and Share
Comente aqui