clicRBS
Nova busca - outros

saúde

06 set16:09

Coleta de sangue será realizada no hospital de Horizontina

O Hemocentro de Santa Rosa estará em Horizontina no próximo sábado, dia 10, para coleta de sangue. O ato de solidariedade ocorrerá no hospital Oswaldo Cruz e beneficiará a comunidade regional.

Os doadores devem procurar o hospital entre as 8h e 11h30min. As recomendações para doação é estar em boas condições de saúde, ter entre 18 e 65 anos; pesar no mínimo 50Kg; estar descansado e alimentado(evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação) e apresentar carteira de identidade.

A ACIAP está atualizando o banco de doadores de sangue para colaborar neste dia. Para outras informações está à disposição, o fone (55) 3537-1868.

Bookmark and Share
Comente aqui
06 set15:30

Conheça o trabalho do SAMU na região e saiba quando chamar o serviço

Nesta semana o SAMU completa dois anos de atuação na região. Um serviço que já salvou muitas vidas e que a comunidade acredita, confia, pelos exemplos de eficiência.

O alerta da sirene significa que é preciso abrir espaço. Em algum lugar da cidade alguém precisa de socorro. A abertura do trânsito para permitir a passagem da ambulância é um exemplo simples, mas que mostra que a comunidade já tem consciência da importância do serviço.

- A população está entendendo nosso trabalho e está facilitando nossa saída e passagem, principalmente nos horários de pico – conta a coordenadora local do SAMU Juliana Knorst.

Nos municípios de Santa Rosa, Três de Maio, Boa Vista do Buricá, Giruá, Horizontina, Santo Cristo, Candido Godói e Tuparendi, a comunidade pode contar com o serviço. Cada unidade básica tem dez funcionários, entre médicos, enfermeiros e condutores preparados para socorrer urgências.

Santa rosa tem ainda a unidade avançada. A UTI móvel é atendida por 16 profissionais que se revezam nos plantões de 24 horas. Juntos, em dois anos eles já somam mais de oito mil atendimentos.

- Na UTI móvel temos vários equipamentos, como um ventilador que a gente usa nos casos em que o pulmão do paciente não consegue trabalhar. Nós temos um monitor cardíaco,que a gente faz o monitoramento do paciente, desfibrilação, o choque no paciente que tem uma parada cardíaca. A partir do momento que a gente chega no local do acidente, já estamos prestando atendimento à vítima – explica o médico Gidione Bombassaro.

Mas a angústia de quem pede por socorro pelo telefone 192, muitas vezes impede a verdadeira compreensão do serviço prestado pelo SAMU.

- A corporação dos Bombeiros, embora treinada para fazer o atendimento, eles não dão o primeiro atendimento. Eles precisam deslocar a vítima até o hospital. Então nosso tempo de atendimento acaba sendo mais curto para o paciente, mesmo que nós tenhamos demorado um pouquinho mais para chegar no local.

Um tempo resposta que significa vidas salvas.

Quando chamar o SAMU

* Na ocorrência de problemas cardio-respiratórios

* Em casos de intoxicação exógena

* Em caso de queimaduras graves

* Na ocorrência de maus tratos

* Em trabalhos de parto onde haja risco de morte da mãe ou do feto

* Em casos de tentativas de suicídio

* Em crises hipertensivas

* Quando houver acidentes/traumas com vítimas

Bookmark and Share
Comente aqui
05 set14:35

A gratidão de quem recebeu uma segunda chance de viver

Maristani Weiand, RBS TV Santa Rosa

Há exatos dois anos a região recebia o serviço de atendimento móvel de urgência, o Samu. Moradores de Santa Rosa, Santo Cristo, Tuparendi, Cândido Godói, Três de Maio, Giruá e Horizontina garantiram atendimento especial, palavras amigas, conforto e possibilidades de ter suas vidas salvas.

Neste período apenas em Santa Rosa já foram feitos 2.956 atendimentos, uma média de seis por dia. Um trabalho que exige profissionalismo e um emocional forte.

Uma ligação e a corrida contra o tempo. A busca do endereço no mapa e a angústia do inesperado. Médicos, enfermeiros e auxiliares, quando entram na ambulância e partem para o socorro dificilmente sabem o que realmente vão encontrar. Sabem apenas que uma ou mais vidas dependem do profissionalismo deles.

A cena de um jovem estendido após se acidentar de moto é recorrente. O primeiro atendimento é feito ali mesmo, na rua, e como uma verdadeira equipe cada um faz sua parte. Em poucos minutos em uma ambulância equipada com tudo o que é preciso, o paciente é conduzido ao hospital. O caminho pode ser curto, mas alguns momentos parece uma eternidade.

Para isso é necessário transmitir tranquilidade e confiança ao paciente.

“Como estava consciente do que estava acontecendo, que eu tinha perdido a perna e a Ariane, que estava comigo, o braço e a perna, estava muito tenso. O pessoal conversou e nos tranquilizou. Isso foi muito importante” –  comenta o estudante Eduardo Bartz.

A serenidade e o profissionalismo são essenciais na diferença entre a vida e a morte.

“Os pacientes necessitam de atendimento especial na chamada ‘hora de ouro’, que é aquele primeiro momento em que vai se definir entre salvar aquela vida ou prevenir o máximo de sequelas e complicações no futuro”, destaca o médico Giovani Kopacek.

Muitas vezes as ambulâncias se cruzam. Enquanto um paciente é entregue à equipe do hospital, outro aguarda pelo atendimento. O hospital muitas vezes é improvisado no quarto ou na sala de casa.

São feitos avaliação e alguns exames e quando o médico não acompanha, a equipe tem suporte por telefone. Um médico da central, que fica em Porto Alegre, orienta o que deve ser feito. Estabilizado, o paciente é encaminhado ao socorro especializado.

O pequeno Apolo abraça a médica que lhe devolveu a vida

Como presente de aniversário, alguns reencontros entre profissionais e pessoas que tiveram uma segunda chance de viver.

“Para mim, eles foram meus salvadores. Não tenho muito a falar. Só agradecer”, afirma emocionado o estudante Luís Fernando Andrades, ao reencontrar aqueles que lhe salvaram da morte em um acidente.

Esses profissionais trabalham apenas com a urgência e por isso enfrentam a morte diariamente. A recompensa vem em momentos como o reencontro do brilho dos olhos de uma criança e a consequente certeza de que venceram a batalha.

Apolo tinha um ano e um mês quando se afogou em um balde de água. Foi socorrido por uma equipe do Samu. Um momento inesquecível para a mãe, que por alguns instantes achou que perderia o filho.

“Eu vi o que eles fazem para salvar. Eles passam por cima de tudo para salvar uma vida”, conta a dona-de-casa Susana de Miranda, mãe do pequeno.

Momento inesquecível também para a médica Fernanda Guidolin, que hoje se emociona ao reencontrar o menino.

“Quando você ouve a mãe dizendo que o filho tem duas datas de nascimento e saber que você fez parte desse novo nascimento é incrível. Algumas vezes a gente não dá importância para algumas coisas que a gente faz, mas aquilo se torna tão significativo na vida das pessoas”, comenta a médica, com as lágrimas à vista, na presença da família reunida.

A recompensa do trabalho? O abraço apertado daquele que hoje sorri, graças à segunda chance possibilitada.

Pacientes e profissionais se encontraram em homenagem no Jornal do Almoço

Total de atendimentos em dois anos

Santa Rosa – 2,956

Três de Maio – 653

Horizontina – 771

Giruá – 573

Bookmark and Share
Comente aqui
27 ago10:42

Dia 27 de agosto, Dia do Psicólogo

Mara Nowaczyk, psicóloga CRP07/19626


Parabéns a todos os profissionais que dedicam suas vidas ao cuidado do Outro, seja em que contexto for: escola, empresa, hospital, clínica, instituição social… Pois sempre o estará cuidando de outras vidas, atentando insaciavelmente ao valor humano dentro das demandas existes. Buscando compreender, analisar e agir da melhor forma possível até onde lhe for capaz modificar e transformar, pois, que quem ama o que faz, o que escolheu, tentará mesmo em meio a obstáculos fazer o seu melhor, não simplesmente trabalhar por trabalhar ou para o tempo passar.

Quero parabenizar e ressaltar minha admiração àqueles profissionais que incorporam de fato o objetivo primordial de seu fazer: amar as pessoas – nossos clientes, como elas são, sem julgar seus erros ou seu passado, mas sim acolhê-las e valorizá-las em seus aspectos positivos, ajudando realisticamente – não falsamente, naquilo que lhe é solicitado, constituindo-se por momentos na única pessoa capaz de entender o sofrimento do outro ou lhe servir como base apoiadora, força de sustentação.

Creio que quando deixamos de olhar somente à nossa própria ferida, e conseguimos enxergar que existe alguém ao nosso lado em estado pior, ou carecendo de um olhar, de uma ajuda, todos nós como seres humanos podemos ser um pouco psicólogos solidarizando-se e estendendo a mão ao próximo. Quando reclamamos que o mundo não anda bom, lembremo-nos então de como temos contribuindo para que ele ande melhor…

Tenham todos um ótimo final de semana.

• Dúvidas ou comentários sobre o assunto? Envie um e-mail para mara.psicoterapia@gmail.com ou deixe seu comentário no site.

Bookmark and Share
1 comentário
22 ago10:48

Santa-rosenses se mobilizam por opções mais saudáveis de mobilidade urbana

Eliseu Holz, leitor-repórter e Conselheiro do clicRBS Santa Rosa


A pé, de bicicleta, quadriciclo ou patins a comunidade mostrou que é possível cuidar do meio-ambiente e da saúde de forma simples e consciente.

No sábado foi realizado um ato em prol de opções mais saudáveis de mobilidade urbana, no sentido de despertar a atenção do Poder Público e oferecer à comunidade a possibilidade de deixar seu carro em casa. Até mesmo para andar a pé ou de bicicleta é necessário infraestrutura.

Além de facilitar o fluxo de trânsito e cuidar do meio ambiente, as pessoas têm a oportunidade de ter uma vida mais saudável por meio de transportes alternativos.

No manifesto pacífico, o que mais chamou atenção foi a participação jovem, que mostrou que esse público está muito consciente da necessidade de alternativas de mobilidade para as cidades.


Bookmark and Share
Comente aqui
17 ago15:36

Indígenas da Reserva do Guarita recebem atendimento de 76 profissionais de saúde

Sandro Medeiros, Portela Online

Médicos, dentistas, enfermeiros, técnicos em enfermagem, agentes indígenas de saúde e agentes indígenas de saneamento reforçam o atendimento de saúde aos indígenas da Reserva do Guarita, localizada entre os municípios de Redentora e Tenente Portela.

Segundo o chefe do Pólo Base Guarita do SESAI, Walter da Luz Pinto, são 76 pessoas que integram a equipe multidisciplinar responsável por atender aproximadamente 5.300 indígenas.

Os profissionais iniciaram seu trabalho no dia 12 de julho, contratados através de uma ONG Associação Rondon, em parceria com o SESAI, e cumprem 40 horas semanais.

Além dos serviços de saúde, o saneamento básico dentro das reservas também é de responsabilidade da SESAI. No Guarita, onde havia sérios problemas, foi realizado um diagnóstico e cada situação de vulnerabilidade está sendo solucionada.

Bookmark and Share
Comente aqui
16 ago16:57

Procuradoria da República tenta evitar que serviços de saúde na Reserva do Guarita sejam interrompidos

Sandro Medeiros, Portela Online

A Procuradoria Regional da República quer evitar a interrupção dos serviços públicos de saúde na Reserva do Guarita, localizada nos municípios de Redentora e Tenente Portela.

Ela recorreu ao Tribunal Regional Federal solicitando que a corte reveja decisão que liberou a União da obrigação de apresentar em até 30 dias, comprovação da alocação dos profissionais necessários para compor na área, equipes multidisciplinares de saúde indígena.

Para a procuradora regional da República, Andrea Falcão de Moraes, o tribunal deixou de analisar fatos importantes e desconsiderou uma série de determinações constitucionais e infraconstitucionais.

- Até que nova contratação de pessoal venha a ocorrer, quem prestará atenção à saúde da comunidade indígena, se os municípios, que vinham fazendo isso com amparo em recursos federais, deixam de fazê-lo? – indaga.

O perigo da vulnerabilidade

A procuradora também defende a necessidade de que sejam observadas as garantias que a Constituição Federal prevê para a saúde da população indígena, em função de seu estado de hipervulnerabilidade social.

- É preciso evitar a trágica repetição histórica do passado de extermínio, em que as doenças tiveram papel destacado – defende a procuradora regional.

De acordo com a Portaria, editada pelo Ministério da Saúde, a equipe multidisciplinar de Tenente Portela deve contar com dois médicos, um dentista, três enfermeiros, quatro técnicos em enfermagem e três agentes indígenas de saneamento. Já em Redentora deve haver três médicos, dois dentistas, quatro enfermeiros, onze técnicos em enfermagem e oito agentes indígenas de saneamento, todos com jornada de trabalho correspondente a 40 horas semanais.

Histórico

Em 28 de janeiro deste ano, a Procuradoria da República no Rio Grande do Sul ajuizou ação civil pública para obrigar a União a garantir a continuidade na prestação dos serviços essenciais de saúde aos indígenas residentes na Reserva Indígena Guarita. Para o MPF, havia na ocasião – e ainda há – ameaça de paralisação dos serviços devido à substituição da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) pela Sesai. Em março de 2011, a Vara Federal de Santa Rosa atendeu parcialmente ao pedido do MPF para antecipação de tutela, determinando, entre outros itens, prazo de até 30 dias à União, sob pena de multa diária de R$ 10 mil, para contratar os profissionais necessários.

A União recorreu, em 27 de julho, os magistrados decidiram que não havia riscos de interrupção dos serviços e que a decisão de primeira instância afrontava o princípio da independência entre os Poderes. Diante disso, a Procuradoria solicitou o reexame da decisão. Caso o recurso não seja aprovado, ainda cabem recursos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Contraponto

O Pólo Base da SESAI na Reserva do Guarita destaca que 76 profissionais de saúde já foram contratados em 12 de julho e, desde então, prestam os serviços de atendimento à população indígena.

Bookmark and Share
Comente aqui
14 ago15:02

Aquisição de motocicleta reforça trabalho da FUMSSAR

O serviço da Fundação Municipal de Saúde de Santa Rosa será agilizado com a aquisição da motocicleta. Com um pouco mais de R$ 6mil será possível qualificar a logística de medicamentos e outros itens que tenham necessidade de entrega imediata.

O veículo foi adquirido com recurso próprio e com o valor oriundo de leilão de outra motocicleta. A FUMSSAR tem agora três motos: uma para a vigilância, uma para o administrativo e outra para entregas.

Bookmark and Share
Comente aqui
12 ago11:12

Projeto de lei pretende proibir o fumo em estabelecimentos de uso coletivo em Santa Rosa

O vereador Paulo Paim apresentou  um projeto de lei que pretende estabelecer a proibição de fumar, acender ou conduzir acesos cigarros e afins, em estabelecimento privados no município de Santa Rosa.

A lei estabelece normas de proteção à saúde e de responsabilidade por dano ao consumidor, nos termos dos artigos 56, 23 e 24 da Constituição Federal. Assim, a ideia é criar  ambientes de uso coletivo livres de produtos fumígenos.

Se aprovada a lei, o único espaço disponível para o uso do tabaco serão residências, estabelecimentos que comprovem ser exclusivamente destinados ao fumo, como tabacarias, e em locais de culto religioso em que o fumo integre o ritual.

Os estabelecimentos de uso coletivo que não estiverem de acordo com o cumprimento poderão ser multados e em caso de reincidência, fechados.

- O projeto garante o direito individual de quem fuma e de quem não fuma. Adotando essa medida, reduziremos os fumantes e melhoraremos os índices de saúde nos próximos anos – justifica o autor do projeto.

Paim acredita também que a proibição do fumo em locais fechados não causará problemas aos estabelecimentos no setor de bares e restaurantes.

- A lei valerá pra todos – afirma.

O projeto de lei deverá ser debatido nas comissões na próxima segunda-feira, e  votado a partir do dia 22 de agosto.

* Você é a favor ou contra a aprovação deste projeto? Deixe seu comentário e participe deste debate

Bookmark and Share
11 comentários
11 ago08:11

Em torno de 4 mil crianças devem ser imunizadas contra a paralisia infantil em Santa Rosa

No próximo sábado, 13 de agosto, é dia de levar as crianças menores de cinco anos para imunizarem-se contra a paralisia infantil. Santa Rosa tem a meta de vacinar em torno de 4 mil crianças.

Todas as unidades de saúde do município estarão abertas neste sábado, além de 40 postos volantes distribuídos pelo município. Na área urbana, a vacinação será das 8h da manhã às 17 horas da tarde, e na área rural, será das 8 às 12 horas.

É necessário levar o cartão de vacinas da criança.

Bookmark and Share
Comente aqui