clicRBS
Nova busca - outros

futsal

21 nov16:14

Campina e Três de Maio abrem etapa semi-final da Taça RBS


O ginásio municipal de Cândido Godói receberá na próxima quarta-feira, dia 23, o primeiro jogo pelas semi-finais da Taça RBS de Futsal. O jogo começará às 20h30min.

No sábado, dia 26, Santa Rosa e São Martinho disputam a segunda vaga na final do campeonato. O jogo será às 20h30min, no Ginásio Dom Bosco, em Santa Rosa.


Bookmark and Share
Comente aqui
11 nov16:30

Taça RBS: Já são dois classificados para a semi-final

Depois da classificação do time de Campina das Missões para a etapa semi-final da Taça RBS de Futsal, São Martinho e Santo Augusto entraram na quadra nesta quinta-feira.

De cada lado, três atletas inspirados. Ivan, Ariel e Gean marcaram pelo São Martinho.

Carlos, Jeferson e Ricardo também finalizaram e não deixaram o Santo Augusto para trás. Entretanto, o empate garantiu a classificação do São Martinho, que no primeiro jogo venceu por 3 a 1.

As outras duas vagas para a semi-final serão decididas na terça-feira, dia 15, entre Santa Rosa e São José do Inhacorá, e na quarta-feira, dia 16, com o jogo de Bom Progresso e Três de Maio.

Bookmark and Share
Comente aqui
23 out14:34

AGSL garante vaga na semifinal da Série Ouro

Genaro Caetano, assessor de imprensa da AGSL


Cinco a quatro sobre o sananduva. O resultado deste sábado, 22,  garantiu à AGSL vaga na semifinal da Série Ouro do Campeonato Gaúcho de Futsal.

Maior vencedora do Campeonato Gaúcho Série Prata (com três títulos conquistados, em 2001, 2009 e 2010), a Associação Grande São Luiz se  classificou para a semifinal, juntamente com Assoeva e ACBF. Atlântico e ASSAF decidem neste domingo, em Erechim, quem fica com a última vaga.

O primeiro jogo da AGSL pela semifinal já ocorre nesta segunda-feira, a partir das 20h15min, em São Luiz Gonzaga, diante da ACBF.


Jogo emocionante em Sananduva

As equipes de São Luiz e Sananduva fizeram uma bela partida dentro de quadra. Apesar do caráter eliminatório e ritmo muito intenso, apenas um cartão amarelo foi levantado pela arbitragem, para o jogador Feijão, da ADS.

Os visitantes começaram na frente, com dois gols de Diógenes. A ADS diminuiu com Nivaldo, mas a AGSL faz 3 a 1, com Jean. Os donos da casa reagiram antes do fim do primeiro tempo, empatando a partida, com gols de Luan e Diógenes (contra).

Na segunda etapa, o ímpeto da ADS foi recompensado com o gol de virada, novamente com o jogador Nivaldo. A partir daí, a AGSL se lançou ao ataque e conseguiu o empate em 4 a 4, com China. Nos últimos segundos, diante de pressão total do time da casa, o capitão Fabinho marcou o gol da vitória para a AGSL.


Bookmark and Share
Comente aqui
20 out17:17

São Luiz vence o Sananduva por 2X0

Genaro Caetano, leitor-repórter


A Associação Grande São Luiz recebeu a ADS de Sananduva nesta quarta-feira, pelas quartas de final do returno do Campeonato Gaúcho Série Ouro. O time visitante impôs um ritmo de forte marcação e pressionou sempre que esteve em condições, mas a AGSL teve qualidade para sustentar o zero no marcador dos visitantes e balançou as redes duas vezes, com um gol no primeiro e outro no segundo tempo.

O time são-luizense começou bem e teve grandes chances de abrir o marcador na primeira metade da etapa inicial, mas foi só aos 15min17seg que Rudiero chutou com precisão para o gol, colocando a AGSL na frente. A ADS voltou do intervalo melhor, mas os donos da casa não caíram no seu rendimento e chegaram ao segundo gol, com lançamento do goleiro Carlos André cabeceado por Diógenes, com 16min42seg da etapa complementar. O gol fechou o placar em 2 a 0 para a AGSL.

A próxima partida entre AGSL e ADS ocorre em Sananduva, neste sábado, a partir das 19h. Se vencer ou empatar, a Associação Grande São Luiz garante a sua vaga para as semifinais da Série Ouro, enquanto a equipe de Sananduva precisa da vitória para levar o jogo para a prorrogação. Na prorrogação, o empate classifica a ADS, sendo que, para conquistar a vaga, o time de São Luiz terá de vencer por pelo menos 1 a 0.


AGSL empilha chances nos primeiros minutos

A equipe local poderia ter aberto o placar do jogo desta quarta-feira logo aos primeiros minutos. E em várias oportunidades. Faltaram detalhes para o gol não sair nas jogadas criadas pelos donos da casa na metade inicial do primeiro tempo.

O primeiro lance foi com Caturra e Rafael. Caturra chutou rasteiro e Rafael quase completou para as redes, com segundos de jogo. Caturra chega perto mais uma vez, agora com Diógenes, mas este não consegue acertar o chute e o goleiro adversário fica sem ter que trabalhar. Na sequência, Diógenes sofre falta e Rudiero entra na partida.

Na cobrança da falta, Rudeiro quase deixa o seu, no canto do gol da ADS. Em momento de ataque da ADS, Caturra rouba a bola, consegue um avanço inesperado e, quando dá o passe, não tem ninguém para receber e inaugurar o marcador.

Passados cinco minutos, Carlos André faz sua primeira boa defesa em chute de longa distância de Frumi. O time de Sananduva melhora no jogo, mas a equipe são-luizense segue com bom embalo e toque de bola. Com 12min, Luis Felipe recebe cartão amarelo após deter o avanço do capitão da AGSL, Fabinho.

Em mais um lance de ataque da AGSL, o árbitro marca infração da ADS. Na cobrança, a bola é rolada para Rudiero, que chuta com categoria para abrir o placar do jogo, aos 15min17seg do primeiro tempo.

O tempo restante antes do intervalo seguiu com boa atuação da AGSL. O time missioneiro mais pressionou do que sofreu pressão, mas o placar final do primeiro tempo ficou no 1 a 0.


Time da casa fecha o gol e marca mais um

O primeiro tempo de partida acabou parecido com o do confronto anterior entre ADS e AGSL, no dia 24 de setembro, pela fase de grupos do returno, com exceção de que o time de Sananduva, desta vez, não marcou seu tento. No jogo anterior, a primeira etapa havia terminado em 1 a 1, sendo que, na etapa complementar, o time são-luiznese fez logo o 2 a 1 e terminou goleando por 6 a 1.

A equipe visitante mostrou-se consciente dos acontecimentos da partida anterior e voltou com força na marcação e no ataque, conquistando o objetivo de não deixar a AGSL repetir o placar elástico do último jogo. Mesmo assim, a AGSL não deu mostra alguma de abatimento e, se não deu pra golear, os 20min do segundo tempo foram suficientes para deixar mais um, fechar o gol e selar a vitória.

Como ocorreu no começo da partida, a AGSL quase faz o gol nos primeiros segundos: Carlos André avança, chuta forte a gol, a bola desvia no jogador Feijão e passa perto do arco adversário. Na cobrança de escanteio, a pressão não pára: Diógenes tenta empurrar para o gol e o goleiro Lipe bloqueia o pivô. Novo escanteio e Caturra chuta em cima da marcação e ainda pega a sobra, chuta de novo e a bola passa no limite do travessão!

A ADS consegue respirar com cerca de quatro minutos passados do segundo tempo, quando Caturra perde a bola para Feijão e o atleta da ADS fica cara a cara com Carlos André, mas o goleiro sai bem do gol e não dá chances para o adversário empatar.


Cinco amarelos em seis minutos

O ritmo da partida é intenso. Nenhum time cede espaços e ambos seguem atrás do gol. Os lances seguintes comprovam o clima de disputa: Jones é derrubado na entrada da pequena área da ADS e Ângelo leva cartão amarelo, aos 8min16seg. O goleiro Lipe derruba Rudiero, na entrada de sua área, mas o árbitro não marca nada, ao invés disso, dá amarelo para o jogador da AGSL, por motivo de reclamação pela falta não ter sido marcada.

Logo após, mais três amarelos: Jones recebe o cartão e está fora da partida da volta, neste sábado, em Sananduva. Em outro lance, Fabinho e Paulinho discutem e ambos levam cartão amarelo, aos 13min59seg.

Segundo gol acaba com a preocupação

A situação se complica para a AGSL quando é assinalada a sua 5ª falta acumulativa. Com apenas duas faltas marcadas, a ADS fica mais a vontade e o time vai para a ofensiva, até o goleiro se adianta e chuta a gol. A bola vai pra fora e, como resposta, Carlos André lança em profundidade até Diógenes, que cobre a vista de Lipe e cabeceia para o gol, convertendo o lance, com 16min42seg da segunda etapa!

A ADS tenta correr atrás, colocando seu goleiro até a marca do meio da quadra, mas a AGSL não cede brecha alguma e também não fica só na defensiva, mantendo a segurança no jogo até os minutos finais. A vitória em casa leva o time de São Luiz com a vantagem para a cidade de Sananduva, onde fará o jogo decisivo pela semifinal, neste sábado.

Bookmark and Share
Comente aqui
10 out12:29

Futsal: São Luiz perde em Venâncio Aires

Genaro Caetano, leitor-repórter

Já garantida nas eliminatórias do Campeonato Gaúcho de Futsal, a Associação Grande São Luiz fez a sua penúltima partida pela fase de grupos do Estadual neste sábado, frente a Assoeva, em Venâncio Aires.

O São Luiz Gonzaga fez uma boa partida no primeiro tempo. Apesar de o adversário ter saído na frente, com gols de Zezinho e Rômulo, Jones descontou para os visitantes com gol de pênalti, mas os dois tentos sofridos no final da primeira etapa de jogo (marcados por Hector e Everton) fizeram com que o time missioneiro entrasse no segundo tempo com desvantagem de 4 a 1.

Logo no início da etapa complementar, Zé Antonio ampliou a vantagem para a Assoeva, fazendo a AGSL entrar com Fabinho como goleiro linha logo nos primeiros minutos de jogo. Aproveitando-se da ansiedade dos visitantes, o time da casa marcou mais um com Genaro. Logo após, Rudiero descontou para a AGSL, mas Hector fez o sétimo gol da Assoeva, aos 5min32seg do segundo tempo. Rudiero descontou novamente para o time de São Luiz, porém, a Assoeva ainda fez mais dois, com Zezinho e Guga, fechando o placar em 9 a 3.

Mesmo com a derrota, o São Luiz Gonzaga não perde a sexta posição na tabela do Estadual e ainda pode avançar um degrau na classificação, se vencer a equipe de Antonio Prado nesta próxima quarta-feira, às 18h, no Ginásio João Belchior Loureiro, em São Luiz Gonzaga, no seu último compromisso pela fase de grupos do returno.


Assoeva abre vantagem, mas São Luiz Gonzaga corre atrás


A importância do jogo era evidente, pois, na reta final da fase de grupos deste segundo turno, ambos os adversários, com vaga garantida nas quartas de final, buscavam as melhores posições na tabela. Jogando em casa, a Assoeva não queria desperdiçar a oportunidade, por isso, começou botando pressão nos visitantes.

Com bom entrosamento, o time da casa ameaçou a meta do rival nos primeiros minutos, enquanto a AGSL buscava encaixar suas jogadas. Em lance de contra-ataque, quase sai o primeiro gol da Assoeva, mas o goleiro Carlos André intercepta com os pés.

O quarteto do São Luiz Gonzaga, formado por Rafael, Fabinho, Caturra e Diógenes, dá lugar a Rudiero, Jair, Jones e Gustavo. Antes dos cinco primeiros minutos de jogo, Jones faz falta em Rômulo. O árbitro dá a lei da vantagem para a Assoeva e o jogo prossegue, mas o mesmo Rômulo devolve a falta em Jones, aí, cada um recebe cartão amarelo.

O time de São Luiz ganha fôlego com o novo quarteto e equilibra o jogo, mas o gol não sai. Volta o quarteto titular do time visitante, enquanto a Assoeva fica em quadra com Rômulo, Everton, Neizinho e Zezinho.

Depois de um período onde viram-se chances criadas pelos dois lados, sai o primeiro gol da partida, já na metade da etapa inicial: Hector faz boa jogada,chamando toda a marcação para si e cruza para Zezinho, livre, inaugurar o placar do jogo, aos 12min52seg.

Como resposta instantânea, logo na saída de bola, Diógenes recebe na pequena área após jogada bem armada pela AGSL e quase marca o gol de empate, mas o chute vai pra fora.

A Assoeva continua com bom ritmo em quadra e chaga ao segundo gol com o capitão Rômulo, que chuta, a bola desvia na defesa e engana Carlos André, deixando o placar apontando 2 a 0 para o time amarelo, com 15min22seg.

Com a desvantagem, a AGSL vai para o ataque e, logo após o gol adversário, consegue uma boa oportunidade quando Jones é empurrado na pequena área e o árbitro assinala pênalti. Assim, o camisa 10 da AGSL diminui a diferença no placar, aos 16min17seg.

Tudo ia bem para a AGSL, apesar da diferença de apenas um ponto no placar, porém, a partida desmorona quando Jones é expulso do jogo após levar o segundo amarelo. Com um jogador a mais em quadra, a Assoeva acha facilmente um espaço, onde está Hector, que manda para as redes, faltando 48 segundos para o término da partida.

Antes do fim do primeiro tempo, a Assoeva se aproveita da pressa do adversário, rouba a bola e marca o quarto gol, com Everton, aos 19min34seg, terminando o primeiro tempo vencendo por 4 a 1.


Recomeço errado sela a derrota

No início da etapa complementar, a AGSL talvez pudesse ter reagido, se o goleiro Thiago tivesse deixado passar o chute de Caturra, que ia parar bem no canto esquerdo do gol, mas o arqueiro da Assoeva chegou bem e tirou a bola da sua trajetória.

Logo no seu início, o jogo já tem ritmo forte de ataque e defesa para as duas equipes. Com fome de gol, a Assoeva parte pra cima e, através de bola cruzada para Zé Antonio, sai o quinto tento do time anfitrião, aos 2min07seg.

Mesmo com muito tempo pela frente, a AGSL, perdendo de 5 a 1, entrega-se ao recurso de goleiro linha, com o capitão Fabinho. Com o time todo adiantado, Rafael perde a bola em quadra, e para evitar o chute a gol do time rival, usa o corpo para bloquear a trajetória da bola, mas o árbitro vê toque irregular e pune o jogador com cartão vermelho.

Desse modo sai o sexto gol da Assoeva, que, na ofensiva, tabela e acha espaço suficiente para converter o lance, com Genaro, aos 3min46seg. Segundos depois, a AGSL consegue diminuir com belo chute de Rudiero, aos 4min07seg.

O gol de Rudiero diminui a diferença, mas não é o suficiente. Ainda utilizando o goleiro linha, a AGSL leva mais um, quando Hector intercepta a bola na sua quadra de defesa e, de longe, coloca nas redes, aos 5min32seg. Exatamente como fez antes, a AGSL arma jogada e chega mais uma vez ao gol, com Rudiero, aos 6min37seg.

Ainda distante do empate, a AGSL passa apertos com o goleiro linha, mas é com o goleiro regular que sai o oitavo gol da Asoseva, quando Zezinho aproveita o rebote da defesa de Carlos André e manda para o fundo do arco aos 8min35seseg.

A partida segue difícil para os visitantes e Caturra leva cartão amarelo. Na cobrança, a Assoeva balança novamente as redes, mas a arbitragem aponta irregularidade e invalida o gol, por não ter havido segundo toque na bola após a cobrança, que era de tiro livre indireto.

O tempo passa, a AGSL deixa de usar o goleiro linha e não consegue mais chegar ao gol, parando hora no bloqueio dos jogadores da Assoeva, hora nas boas defesas de Thiago. O time de  São Luiz recebe mais um cartão amarelo quando China comete falta, a poucos centímetros da linha lateral.

A Assoeva fecha o placar com Guga, aos 14min51seg, aproveitando-se mais uma vez do adiantamento do goleiro Carlos André, que deixa o gol livre para receber o chute. Nos minutos finais, o capitão Fabinho “zera” seus dois cartões amarelos recebidos no decorrer da fase de grupos ao levar o terceiro em substituição irregular.

O cronômetro também chega ao zero e deixa a AGSL com esperança de dar prosseguimento ao Campeonato com jogos melhores, frente a Antonio Prado, nesta quarta, e após, nas eliminatórias. Para o próximo jogo, contra Antonio Prado, a equipe das Missões terá os desfalques de Fabinho, Jones, Rafael e Caturra.

Bookmark and Share
Comente aqui
08 out16:28

AGSL enfrenta Assoeva pela Série Ouro

Em seu penúltimo compromisso pela primeira fa se do segundo turno da Série Ouro 2011, a Associação Grande São Luiz joga neste sábado, em Venâncio Aires. A partir das 20h, a equipe missioneira enfrenta a Assoeva.

O time de São Luiz já tem vaga garantida entre as oito primeiras equipes que se classificam para as quartas de final. Se vencer as próximas duas partidas e conseguir um bom saldo de gols, pode chegar à terceira colocação na tabela.

No último jogo, em Carlos Barbosa, a AGSL perdeu por 7 a 2 para a ACBF.


Bookmark and Share
Comente aqui
25 set11:43

São Luiz vence por goleada de 6 a 1 o Sananduva

Genaro Caetano, Leitor-repórter


Depois de duas folgas e uma derrota nas últimas três rodadas do Gauchão de Futsal, a Associação Grande São Luiz quebrou o jejum de pontos com uma goleada de 6 a 1 sobre a ADS de Sananduva.

O público no Ginásio João Belchior Loureiro presenciou um primeiro tempo no qual o Sananduva jogou de olho na formação do São Luiz em quadra, estudando o adversário e chegando ao gol antes da equipe missioneira. Os donos da casa conseguiram empatar com o capitão Fabinho, mas a primeira metade do jogo terminou com um tenso 1 a 1.

A festa ficou para o segundo tempo. Com grande volume de jogo e muita vontade de vencer, o time de São Luiz marcou logo no primeiro minuto, com Caturra, e a partir daí, saiu empilhando gols, com dois de Rafael, um de Diógenes e outro de Gustavo.

A vitória faz o São Luiz subir um degrau na tabela, terminando a rodada em quinto lugar, com a mesma pontuação do quarto colocado, a Assoeva (15 pontos). Depois de vencer a ADS, o time são-luizense parte rumo a um desafio ainda maior: jogar contra a líder ACBF, em Carlos Barbosa, na próxima quarta-feira, 28 do corrente.


O jogo: adversário invicto

Mesmo precisando da vitória em casa, todo o cuidado era pouco frente a ADS, pois a equipe de Sananduva ocupa a segunda posição na tabela do Estadual e vinha com uma campanha irrepreensível no Campeonato, com seis vitórias, três empates e absolutamente nenhuma derrota.

Apesar disso, o time são-luizense também vinha fazendo uma boa campanha, com apenas uma derrota sofrida (3 a 1 para o Atlântico), três vitórias e três empates. A posição inferior na tabela se explicava pelo pouco número de partidas jogadas pela AGSL.


Disputa parelha no primeiro tempo

O técnico do São Luiz, Jeferson Beccon, escalou Carlos André, Fabinho, Rafael, Caturra e Diógenes para o começo do jogo, enquanto a ADS veio com Lipe, Luis Felipe, Marcelo, Paulinho e Ângelo. Os primeiros minutos foram de movimentação e armação de jogadas das duas equipes, mas nenhum lance claro de gol – Diógenes chegou perto quando cabeceou a gol lançamento de Carlos André, mas a bola saiu pra fora.

O São Luiz dá prosseguimento ao jogo tentando achar espaços na defesa do adversário, porém, o Sananduva marca e se fecha muito bem e ataca com Ângelo, que manda uma bomba que passa perto do ângulo de Carlos André – na cobrança de escanteio, o Sananduva chega perto de marcar mais uma vez.

Beccon troca o quarteto em quadra: entram Jair, Rudiero, Jones e Gustavo. O Sananduva parece crescer cada vez mais na partida e confirma isso quando Marcelo vence a marcação, passa para Valdo e este toca a bola no canto de Carlos André, marcando o primeiro gol, aos 10min32seg.

O time titular do São Luiz volta à quadra, mas o goleiro Lipe mostra que não será fácil para os donos da casa buscar o empate ao pegar uma bola difícil em chute rasteiro de Caturra.

A vantagem é do Sananduva, mas agora o São Luiz parte para o jogo melhor, criando muito mais chances de gol e com vontade de marcar, razões suficientes para sair o tento de empate: o Sananduva diminui o ritmo, Rafael rouba a bola, passa para Fabinho e o capitão da AGSL, de frente para Lipe, toca por baixo do goleiro, para o fundo das redes, aos 12min52seg.

A partir daí, o time das Missões permanece alerta e com fome de gol. Mesmo com o revezamento de jogadores em quadra, a qualidade em jogo não cai, a posse de bola é constante e os erros são poucos. Num dos últimos lances do primeiro tempo, Jones e Jean chegam ao gol, Jones passa para Jean, que chega milésimos de segundo atrasado para converter o lance.

Nos segundos finais, Ângelo recebe cartão amarelo após falta em Rudiero. O primeiro tempo termina com prenúncio de um jogo difícil na segunda etapa, porém, uma etapa complementar bem diferente era o que aguardava o torcedor são-luizense.


Começo fulminante

O São Luiz volta para o jogo com pressa de marcar o gol de desempate. Logo em cobrança de lateral, Fabinho passa para Diógenes, que acha Caturra vindo em direção a área do Sananduva. Caturra manda a bola para o gol com sua especialidade: um chute forte de perna esquerda. O goleiro faz a defesa, mas a bola sobe e, na sobra, o mesmo Caturra vence seus marcadores e, com a mesma perna esquerda, empurra para as redes, com apenas onze segundos de jogo!

O Sananduva sente o gol e a apreensão toma conta dos jogadores. Em plena área de defesa, o time visitante comete erro de passe, que acaba interceptado por Rafael. A marcação não pára o beque do São Luiz, que chega na frente do goleiro pelo lado esquerdo e, com pouco ângulo, chuta por cima do arqueiro do Sananduva – que está ajoelhado -, e acerta as redes com 1min9seg de bola rolando.

O jogo é interrompido para o tempo técnico e a torcida faz a festa com a virada são-luizense. Na volta, mais pressão do São Luiz, com chute forte de Diógenes e defesa de Lipe, que salva com os pés. O Sananduva esboça uma reação aproveitando erro de passe adversário e chegando bem com Ângelo – Rafael se joga para bloquear, mas bola passa por ele e quem sala é Carlos André, arrancando aplausos das arquibancadas.

Após esse lance, as melhores chances ficam do lado dos donos da casa. Uma delas vem com troca de passes entre Fabinho e Diógenes e a outra com chute de Gustavo que obriga Lipe a se adiantar para interceptar a bola.

O time de Sananduva parece não conseguir se achar em quadra, enquanto o São Luiz aproveita cada lance, tanto no ataque como na defesa. À medida que o tempo passa e não sai o gol, também vai acabando a paciência do time do Sananduva. Em choque de jogadores, Frumi cai em quadra e pega a bola com as mãos, pedindo falta. O árbitro não atende ao pedido e Frumi leva amarelo. Não demora muito e sai outro amarelo para do Sananduva, desta vez para Valdo, após falta em Fabinho.

O jogo estava bom para o São Luiz, mas fica melhor ainda quando Caturra e Rafael avançam livres, no contra-ataque – Caturra chega no goleiro, toca para Rafael e este empurra para o gol, marcando São Luiz 4 x 1 Sananduva! Novo gol para o São Luiz, novo cartão para o Sananduva: Nivlado derruba Diógenes e é penalizado pelo árbitro.

Falando em Diógenes, o pivô havia criado diversas chances de gol durante os dois tempos de jogo, mas ainda não tinha deixado o seu. Porém, depois de passar por todos os seis jogos que a AGSL disputou neste segundo turno sem marcar, Diógenes balançou as redes após tabelar com Rafael e receber um belo passe do camisa 77. De frente para o gol, o pivô ajeitou o pé e mandou para o endereço certo aos 14min36seg.

O placar já é elástico, mas as oportunidades do São Luiz não acabam por aí: Rudiero e Jean tabelam e quase ampliam no marcador. A partida prossegue e o time não pára: Rudiero faz Lipe trabalhar novamente e fazer a defesa com os pés.

O jogo está tão bom que até mesmo quando o São Luiz quer simplesmente chutar para afastar o perigo de sua quadra a bola acaba sobrando para um de seus jogadores – é assim que se origina o sexto gol. Jean mata no peito bola lançada da quadra de defesa da Associação Grande São Luiz e dá o passe na medida certa para Gustavo fechar com chave de ouro a goleada de 6 a 1 sobre o Sananduva, aos 17min51seg.

O jogo termina com festa dentro e fora de quadra: o time retribui o apoio da torcida com aplausos e espera que todos voltem ao Ginásio no próximo sábado, quando, depois do jogo em Carlos Barbosa, o São Luiz recebe a equipe de Antônio Prado.


Bookmark and Share
Comente aqui
16 ago15:23

São Luiz vence o Novo Hamburgo

Brunna Colossi, RBS TV Santo Ângelo

O fim de semana foi de disputa na série ouro do Campeonato Estadual de Futsal. O São Luiz enfrentou em casa o Novo Hamburgo e voltou a incendiar o caldeirão missioneiro.

Os adversários já eram conhecidos. O Novo Hamburgo venceu a partida em casa contra o São Luiz no primeiro turno do campeonato. Mas neste fim de semana, um empate poderia contar como vitória. O Novo Hamburgo tinha os desfalques do artilheiro, capitão e craque da equipe. Dificuldade que se confirmou logo no início da partida. Na jogada de contra ataque, Caturra ficou livre e abriu o placar, 1 a zero São Luiz. A disputa era grande, mas o time da casa manteve a posse de bola. E bem que o Novo Hamburgo tentou. No tiro de lado a bola quase entrou. Faltando seis minutos para o fim do primeiro tempo, Jonis dominou a bola e balançou a rede para os aplausos da torcida. São Luiz dois a zero.

Na empolgação do jogo, Jonis atropelou o goleiro do Novo Hamburgo e levou cartão. Mas o juiz deu a bola a favor do time missioneiro, o que causou confusão na quadra. Por não entender a marcação, o técnico do Novo Hamburgo se excedeu e foi expulso. E aí o clima ficou tenso. Nesse lance, Rodeiro entrou por cima e acertou o goleiro adversário e por isso, foi expulso do jogo. Até o último minuto, o time missioneiro teve que controlar a partida com um jogador a menos.

Fim do primeiro tempo e com esse resultado o São Luiz assume a liderança do returno da série Ouro. Mas, para isso precisa manter o bom desempenho e garantir a vitória em casa.

No segundo tempo, o Novo Hamburgo veio cheio de gás e tentou o gol. Mas o toque do Magrão bateu na trave. Depois desse lance, mais confusão e a Brigada Militar entrou na quadra. Rafinha foi expulso e Fabinho levou amarelo, e o São Luiz seguiu, com um jogador a mais.

O apoio da torcida foi fundamental para manter o resultado. E foi com esse apoio que Caturra, de perna esquerda marcou o gol da tranquilidade. São Luiz três a zero. Faltando pouco mais de um minuto para o fim do jogo, Serrano marcou o gol de honra para o Novo Hamburgo. Mas com a vitória em casa, o São Luiz somou mais três pontos e é o líder no returno da série ouro, com a melhor campanha.

Bookmark and Share
Comente aqui
31 jul14:25

Sem artilheiros, AGSL fica no empate fora de casa

Genaro Caetano*, leitor-repórter

A AGSL fez a sua estreia no segundo turno do Campeonato Gaúcho de Futsal neste sábado, 30 de julho, em Lajeado, diante da ALAF. Durante o jogo, foram amplamente sentidas as ausências dos artilheiros da equipe, todos suspensos: Diógenes, Jones e Caturra,

Desfalcado, o time são-luizense não conseguiu se impôr e teve que se contentar com o empate em 4 a 4 contra os donos da casa. A AGSL foca agora na preparação contra o BGF, em partida programada para o próximo sábado, dia 6, a partir das 20h, no Ginásio João Belchior Loureiro, em São Luiz Gonzaga.

Show de faltas, cartões e expulsões

O primeiro tempo de jogo contra a ALAF, no Complexo Esportivo da Univates, teve dois gols para cada lado, uma infinidade de faltas marcadas e ainda duas expulsões, uma para cada equipe. Sem seus três principais goleadores, a AGSL entrou em quadra com Carlos André, Rafael, Fabinho, Rudiero e Gustavo. A ALAF estava composta por Gabriel, Renan, Mayco, Victor Hugo e Paulinho Cambalhota.

Desconsiderando o fato de estar jogando fora de casa, a AGSL começou exercendo pressão.

A ALAF faz o seu primeiro lance perigoso no jogo após os primeiros cinco minutos, quando Carlos André defendeu duas tentativas consecutivas de ataque do time lajeadense.

O primeiro gol veio aos seis minutos. Como quem não faz acaba levando, a ALAF chegou com chute forte a gol, defendido por Carlos André, mas, como o goleiro não segurou a bola, Paulinho Cambalhota aproveitou e tocou para Renan converter o lance.

A AGSL tenta reverter a situação e teve boas chances com Rudiero e Henrique, mas à medida que chega a metade do primeiro tempo, a qualidade de criação do time visitante cai drasticamente.

Rudiero e China entraram em quadra e, quando China teve uma boa oportunidade de avançar de frente para o gol, é impedido por Victor Hugo, que levou o segundo amarelo e, consequentemente, foi expulso do jogo pelo árbitro. A AGSL conseguiu voltar com pressão , mas sem finalizações.

Após pausa do tempo técnico, a reação. Na volta à quadra, um belo passe de Rafael para Rudiero, que, chutou com precisão entre o seu marcador e o goleiro, anotando o gol de empate da Associação Grande São Luiz.

Mais amarelos e nova expulsão

Com o primeiro tempo se encaminhando para os seus cinco minutos finais, uma confusão se instaurou entre a defesa da AGSL e o ataque da ALAF, quando quase saiu o gol de desempate do time de Lajeado e os jogadores Rudiero e Mayco receberam cartão amarelo. O técnico da AGSL, Jéferson Beccon, reclamou com a arbitragem e acabou sendo expulso de quadra. Foi a partir daí que o número de faltas acumuladas por ambos os lados passou a ser sentido.

A AGSL voltou a pressionar seu adversário, até que, num lance, o goleiro Gabriel pegou a bola com as mãos fora de sua área, sendo punido com cartão amarelo e marcado tiro livre sem direito a barreira em favor da AGSL. Na cobrança, o capitão Fabinho marcou o gol de desempate, aos 16min.

A ALAF busca reverter o placar desfavorável, mesmo diante da pressão da AGSL, a essas alturas também já com seu limite de faltas acumulativa (cinco) estourado. A oportunidade que a ALAF esperava se dá quando é marcada falta de Fabinho, que William converte em gol aos 18min.

Minuto de silêncio por Messinho

No momento em que foi anunciado o intervalo do primeiro tempo, foi comunicado o falecimento do jogador Emerson Rodrigues Rocha, o Messinho, 37 anos, atleta que havia atuado em grandes clubes do salonismo gaúcho (UCS, ACBF, Atlântico, Assoeva, ente outros) e também do exterior (Spartak e Dínamo), acumulando diversos títulos ao longo de sua carreira. Messinho morreu neste sábado, em Guaporé, vitimado por um mau súbito enquanto se aquecia para jogar pela ADVF contra a AGE, pela Série Prata do Campeonato Gaúcho.

Equipes repetem o saldo do primeiro tempo

O segundo tempo do jogo ALAF x AGSL teve mais quatro gols marcados, porém, o resultado não foi alterado: com dois tentos consumados para cada lado, ambos os times avançam para a próxima fase com um ponto conquistado, depois de muita disputa de bola e algumas surpresas no segundo tempo.

As duas equipes foram para o embate dispostas a garantir a vitória. Passados nove minutos da segunda etapa, Henrique entrou em quadra e, na falha do passe adversário, se lançou no contra-ataque, mas atrasou a ofensiva e perdeu a chance de colocar seu time na vantagem. Chance que, segundos depois, não foi desperdiçada pela ALAF, que, em boa triangulação, acabou convertendo o lance com o toque final de Paulinho Cambalhota.

A partir daí apareceram os gols que demoraram para sair no segundo tempo. Henrique deixou tudo igual novamente : após passe de Fabinho, Henrique avançou, driblou o seu marcador, driblou o goleiro e marcou um belo gol, 36 segundos depois do gol de Paulinho Cambalhota.

O gol seguinte acontecue exatos 59 segundos depois do gol de Henrique, mas de uma forma totalmente inesperada: com Carlos André na metade da quadra para participar da jogada, Rafael tocou para Fabinho, porém, o passe, ao invés de rasteiro, acabou subindo e Fabinho não conseguiu tocar na bola, que foi direto para as redes da AGSL.

O gol sofrido deu novamente a vantagem ao time da casa, porém, a equipe são-luizense se superou e chegou ao empate, 1, 45min depois: Fabinho passou para Rafael, que tirou um peso das costas ao marcar novamente, só que desta vez a favor da AGSL.

Mesmo com as tentativas de desempate dos dois lados, a partida encerrou em 4 a 4.

* Genaro é assessor de imprensa da AGSL

Bookmark and Share
Comente aqui
30 jul17:13

Com novo formato de disputa, Taça RBS de Futsal começa na terça-feira

No próximo dia 2 de agosto ocorrerá o pontapé inicial da Taça RBS de Futsal. Devido à reforma do Ginásio em Boa Vista, a abertura dos jogos será em São José do Inhacorá.

Neste ano participam da disputa, 21 equipes da região de cobertura da RBS TV Santa Rosa.

Alteração de chaves

Com a eliminação da equipe de Porto Mauá – por falta de estrutura para atender as equipes visitantes – houve alteração na organização da chave. Desta forma, Três de Maio passou a fazer parte da Chave B.

No total, são três chaves com cinco equipes e, uma chave com seis equipes.

Chave A

Santa Rosa

Candido Godói

Campina das Missões

Santo Cristo

Giruá

Chave B

Horizontina

Tuparendi

Três de Maio

Tucunduva

Novo Machado

Chave C

Bom Progresso

Santo Augusto

Humaitá

Chiapeta

Três Passos

Miraguaí

Chave D

São José do Inhacorá

Boa Vista do Buricá

Nova Candelária

São Martinho

Alegria

Formato de disputa e cronograma de jogos

Na primeira fase os times foram divididos em quatro chaves: duas com cinco equipes e duas com seis. Na edição anterior, classificava-se o primeiro colocado de cada chave de forma direta. Já o 2º e o 3º lugar, disputavam a vaga restante, em uma partida única. Neste ano, os três primeiros colocados classificam-se diretamente, sem necessidade desta partida.

Os classificados formam três novos grupos, com quatro equipes cada um.

A última fase será disputada entre os dois melhores de cada chave da segunda fase e os terceiros colocados, com melhor pontuação.

A etapa final será no sistema de play off (mata-mata) entre as oito equipes classificadas, com quartas-de-finais, semifinais e finais com jogos de ida e volta.

* Clique aqui para conferir o cronograma completo dos jogos


Bookmark and Share
Comente aqui