clicRBS
Nova busca - outros

jornal do almoço

21 nov11:36

Região Celeiro em destaque no Jornal do Almoço

Noivos inovam em Três Passos e realizam casamento tradicionalista. Pilchados a rigor uniram os laços do matrimônio, na presença dos convidados que também aderiram à ideia. A reportagem sobre essa história pode ser conferida no Jornal do Almoço desta segunda-feira.

Também na região Celeiro, a última etapa da Copa Noroeste de automodelismo reuniu adeptos e fãs da modalidade em Santo Augusto.

Ainda, o Dia da Consciência Negra foi comemorado em Santa Rosa, com atividades culturais e gastronômicas.

As principais ocorrências policiais do final de semana também poderão ser conferidas a partir do meio-dia, no Jornal do Almoço local.


Bookmark and Share
Comente aqui
17 set11:27

Resultados da Taça RBS e o talento de estudantes de Horizontina serão destaques do JA

Estudantes de Horizontina participam neste fim de semana de uma competição com um tipo de veículo diferente: um Baja. E o mais bacana é que o projeto é todo criado por eles. Os detalhes podem ser conferidos no Jornal do Almoço de hoje.

Você também confere os resultados dos jogos da Taça RBS desta sexta-feira e a programação de eventos do final de semana. O JA começa ao meio-dia, na RBS TV Santa Rosa.


Bookmark and Share
Comente aqui
03 set11:29

O sonho e o talento dos santoangelenses que disputam o Gauchão Sub 17 serão destaque do JA deste sábado

Santo Ângelo está representado no Campeonato Gaúcho Sub 17 por atletas talentosos e cheios de planos. No time, os jogadores sonham em se tornar profissionais e treinam para fazer bonito nos gramados e levar a melhor na competição. A história destes jovens será destaque do Jornal do Almoço deste sábado.

Você também acompanha a reportagem sobre uma alternativa de incentivo à cultura. O Instituto Federal Farroupilha de Santa Rosa criou um espaço exclusivo para manifestações artísticas.

As delícias da Cidade das Tortas, as alternativas da feira de outlet e outros eventos deste final de semana, podem ser conferidos a partir do meio-dia.


Bookmark and Share
Comente aqui
02 set12:43

Cidade das Tortas é destaque no Jornal do Almoço

O Jornal do Almoço desta sexta-feira entrou no clima do Festival Cidade das Tortas. Rafael Ristow entrevistou o coordenador do evento Geovani Gisler que  falou da programação do evento e da expectativa de comercialização de 70 mil fatias de tortas.

Além de bolos, tortas e doces estará a disposição dos visitantes a Coleção Artesanato Missões.

Clique aqui e confira a programação completa do evento

Bookmark and Share
Comente aqui
26 ago15:48

São Nicolau: A primeira querência do Rio Grande

Rafael Ristow, RBS TV Santo Ângelo


Na série Rota Missões, você confere agora a primeira Querência do Rio Grande. São Nicolau é a parada da vez. Por lá, a gente visitou um lugar que para muitos ainda é um mistério. E descobrimos também uma presença feminina marcante na antiga redução.

Entre os 5727 moradores de São Nicolau, os homens somam 2906, já elas são um pouco menos: 2821. Hoje, as mulheres podem estar em desvantagem, mas no passado o sexo feminino era destaque na antiga redução jesuítico-guarani.

De acordo com estudos do historiador Aurélio Porto, aqui as índias tiveram destaque por serem fiéis ao catolicismo. Mas, além disso, os poucos registros históricos revelam uma presença feminina marcante. Cada redução tinha em média 20 caciques e aqui em São Nicolau entre eles havia uma mulher.

Este fato ainda é desconhecido para muita gente. Uma curiosidade importante na trajetória da antiga redução que se desenvolveu em duas fases. Lorí schiavo é mais um apaixonado pela nossa história. Ele conta que tudo começou em 1626, quando o padre Roque Gonzales fundou a redução de São Nicolau, a primeira em território gaúcho. O povoado durou 12 anos até que foi transferido para o outro lado do rio Uruguai por sofrer ataques de bandeirantes. E em 1682 começou a segunda fase, por onde iniciaram os Sete Povos das Missões.

_E no ano de 1687, São Nicolau foi reocupada sendo a única redução que ocupou a mesma localização da primeira fase. Por isso, São Nicolau é a 1ª Querência do Rio Grande, porque o povo foi reerguido no mesmo local da antiga redução_explica o esttudioso da história missioneira Lori Schiavo.

No sítio arqueológico há resquícios de algumas construções como a igreja e o piso original preservado desde a época em que este lugar tinha mais de 7,5 mil habitantes. Parte dessa história está preservada nesta sala de exposições do município. O espaço guarda relíquias como cerâmicas, lápides e até as chaves das portas. Fragmentos de uma civilização descobertos nas primeiras escavações no fim dos anos 70.

_São Nicolau tinha os melhores artesãos dos 30 povos, inclusive que faziam obras de arte pras outras reduções_ diz Schiavo.

Em São Nicolau tem um espaço preservado que pra muitos ainda é um mistério. Muita gente acreditava que existiam túneis subterrâneos que ligavam uma redução à outra. Só que na verdade eram espaços conhecidos como adega onde o povo guardava alimentos e bebidas. Por questão de conservação, embaixo da terra.

Mas São Nicolau também pensa no futuro dessa história. Na cidade, está sendo montada uma biblioteca de estudos missioneiros. Mais de 650 livros temáticos sobre a região das Missões. Uma forma de manter aceso o orgulho de tudo o que este chão presenciou.

Bookmark and Share
1 comentário
13 ago10:18

Chimarruts se apresenta ao vivo no Jornal do Almoço deste sábado

O reggae e autenticidade do som de Chimarruts pode ser conferido ao vivo no Jornal do Almoço deste sábado. A banda fará show em Santo Ângelo hoje.

Também haverá uma homenagem especial aos pais e a história de uma família que apostou na mudança para ampliar a rentabilidade. A família de Mato Queimado trocou a produção leiteira por uma agroindústria de bolachas, pães e cucas e comemora o sucesso da aposta.

Os principais acontecimentos e agenda de eventos da região, a partir das 11h45min.

Bookmark and Share
Comente aqui
20 jul15:45

Série "Rota Missões" mostra São Luiz Gonzaga

Rafael Ristow, RBS TV Santo Ângelo


As colunas e bases em pedra são alguns dos poucos resquícios da Redução de São Luiz Gonzaga. Tudo com uma perfeição intrigante. Como os índios conseguiam talhar nas pedras formas tão perfeitas?

Estas são as poucas lembranças concretas da importante história que se passou neste lugar.

_A Redução de São Luiz Gonzaga foi fundada pelo Padre Miguel Fernandes em 1678, mesmo ano da fundação da redução de São Nicolau e de São Miguel. Então, os índios já catequizados retornavam às suas antigas terras depois da destruição causada pelos bandeirantes, mais ou menos 50 anos antes_explica o professor de História Sérgio Venturini.

Da antiga redução, hoje se tem poucas imagens. Mas, São Luiz Gonzaga era considerado o centro das Missões, por ficar entre São Miguel e São Nicolau, lugar escolhido pelos jesuítas por ser alto, com bastante água e madeira, o que possivelmente foi a matéria-prima para as mais de 10 imagens de santos que hoje estão na igreja matriz da cidade.

As imagens sacras são o testemunho da grandiosidade da Redução de São Luiz Gonzaga. De tamanhos variados, eram recursos para catequizar os índios, assim como a música e o teatro. Não há datas específicas de criação e nem os autores para mostrar que era um trabalho coletivo. E ainda há curiosidades que chamam a atenção.

_As imagens de madeira eram escavadas o dorso, internamente, pra evitar que com a diferença de temperatura, a madeira dilatasse. No inverno, encolhendo e no verão se dilatando. E não como o pessoal diz aí, para torná-la mais leve ou para facilitar o contrabando dentro dessas imagens, ou também para colocar alguém falando nas imagens pra criar um clima de assombro junto aos guaranis_diz Venturini.

Onde hoje é o centro da cidade, era a redução de São Luiz Gonzaga. Onde está a prefeitura ficava o cemitério. Na sequência havia um pátio e ao lado a igreja, que tinha capacidade pra acomodar toda a população de 1613 pessoas. Eram 574 famílias, de acordo com um inventário do povo de São Luiz do ano de 1768.

Imagem da antiga igreja da redução, integra o acervo Histórico e Geográfico de São Luiz Gonzaga

Mas mesmo com toda a importância histórica, o município de São Luiz Gonzaga não integra mais o produto turístico Rota Missões. Para o vice-prefeito do município, uma rota turística é formada pela geografia e atrativos de cada região, independente da contribuição financeira dos municípios para um fundo em específico.

_Esse fundo, às vezes direciona muito uma região, um município e não o outro. É preciso harmonizar, entrar num entendimento pra que se divulgue todas as atrações turísticas de cada município. Se todos investem no fundo, todos tem que ter proveito_argumenta Mário Meira, vice-prefeito de São Luiz Gonzaga.

A Rota Missões é um produto turístico da Fundação Missões. Conforme o secretário executivo da fundação, Geovane Gisler, são respeitadas e obedecidas a história e a geografia da região missioneira e as ações são dirigidas para o fortalecimento da marca e da identidade regional. Os municípios integrantes tem as demandas acatadas ao participarem efetivamente das reuniões e ações do grupo.

Para conferir a matéria completa que foi ao ar pela RBS TV clique aqui

Bookmark and Share
Comente aqui
15 jul12:35

Banda Reação em Cadeia participa do Jornal do Almoço

A banda gaúcha Reação em Cadeia participou do Jornal do Almoço desta sexta-feira. Eles se apresentam na Chilli’s Music Loft em Santo Ângelo nesta noite. Em entrevista a Rafael Ristow, a banda de Novo Hamburgo lembrou grandes sucessos como “Me odeie”, canção que apresentou o grupo a todo o Brasil.

Em 2012, Reação em Cadeia completa 10 anos de história. Para marcar a data, lançam o CD Enfim Dezembro, que deve compor o repertório do show em Santo Ângelo, além de outros sucessos.

Bookmark and Share
Comente aqui
11 jul11:28

Confira os destaques do Jornal do Almoço

O Encontro de Coros que aconteceu neste sábado na AABB em Santo Ângelo é um dos assuntos que você acompanha nesta segunda-feira. Além disso, os detalhes sobre a apreensão de cigarros que ocorreu  em Iraí sábado.

Bookmark and Share
Comente aqui
06 jul15:43

Rota Missões: Há uma década mostrando o melhor da região

Rafael Ristow, RBS TV Santo Ângelo


Nesta quarta-feira, 6, o Jornal do Almoço começou a apresentar a série Rota Missões. Em comemoração, aos 10 anos do produto turístico missioneiro, todas as quartas-feiras, a RBS TV vai mostrar um pouco dessa região que é referência para todo o Estado. Nesta primeira década, a união dos municípios fez crescer o que a região tem de melhor: o turismo.

O sítio arqueológico de São Miguel das Missões. O Centro Histórico e a Catedral Angelopolitana de Santo Ângelo. O Centro Germânico e a estátua de São Pedro, em São Pedro do Butiá. Alguns dos pontos turísticos missioneiros. Destaques que integram o Rota Missões, um produto turístico, conjunto de atrativos dos municípios.

O Rota Missões integra a Fundação Missões e surgiu da iniciativa de 16 municípios e entidades empresariais da região. A união foi pensada para facilitar a captação de recursos e o encaminhamento de projetos. Nestes 10 anos, muita coisa mudou, pra melhor.

Nós temos investimentos importantes do setor público relacionados ao turismo, como o Centro Histórico de Santo Ângelo. O Deutsch Centro, a estátua de São Pedro, em São Pedro do Butiá. Nós temos agora a revitalização do Espetáculo do Som e Luz, toda a sinalização das estradas aqui da nossa região das Missões feita turisticamente pela fundação_conta o secretário executivo Fundação Missões Giovani Gisler.

Para o secretário executivo da Fundação Missões, esta primeira década também é marcada por um momento especial. A região foi tema de enredo da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis. Em 2005, a agremiação carioca venceu o carnaval com o tema “O vento corta as terras dos pampas em nome do Pai, do Filho e do Espírito Guarani. Sete Povos na fé e na dor… Sete Missões de amor”.

A escola de samba divulgou as Missões gaúchas para todo o país. Um marco de desenvolvimento para o roteiro turístico da região.

_O volume de recursos investidos pelo setor público federal, estadual e até dos municípios é muito discrepante, é muito maior depois_diz Giovani Gisler.

A formação do Rota Missões contribuiu para o desenvolvimento turístico da região.Isso pode ser medido em números. Nestes 10 anos, 100% da rede hoteleira ampliou ou reformou as instalações. É que a cada ano em torno de 100 mil pessoas vem conhecer os atrativos missioneiros.

Há ainda o famoso Caminho das Missões. Um roteiro de caminhadas pelas antigas estradas que ligavam as reduções jesuítico-guarani. O percurso começa em São Borja, vai até Santo Ângelo e pode levar até 13 dias. Parte do trajeto foi feita essa semana por um grupo de bolivianos, paraguaios e argentinos.

_A gente se reencontra com a identidade mesma que significou o legado dos jesuítas e do povo guarani_diz o turista boliviano Germain Caballero.

_Foi uma experiência muito boa, muito linda_diz o turista paraguaio Christian Vömel.

A história e a cultura também foram referência para a criação de móveis missioneiros. Fabricados por um grupo de marcenarias, o objetivo foi desenvolver uma identidade também no mobiliário bem como o artesanato inspirado nas cores marcantes do céu, do chão e do por-do-sol das missões, as peças revelam a arte em pedra, vidro e madeira. Tudo revela a expressão de orgulho das origens missioneiras.

Um orgulho herdado do herói guarani Sepé Tiaraju que lutou contra espanhóis e portugueses pela manutenção do território das Missões. Todo este legado hoje pode ser visto de perto e a história mais aprofundada e revisitada por turistas com o desejo de desvendar tantos mistérios.

Para conferir a matéria que foi ao ar pela RBS TV clique aqui

Bookmark and Share
2 comentários