Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Pedra nos rins - como evitá-las

07 de setembro de 2010 1

Quem já teve um episódio de cólica renal sabe que não deseja passar por isso novamente. Então seria ótimo você se prevenir e não passar por esta que é considerada umas das piores dores que o ser humano pode ter. Cerca de 15% da população terá pedra nos rins e sintomas relacionados pelo uma vez na vida. De novo, é uma doença mais comum em homens que em mulheres, e pode ser evitada se os homens se lembrassem de cuidar do corpo e bebessem líquidos adequadamente.

Geralmente, a cólica de origem renal está relacionada com alguma obstrução total ou parcial na via excretora urinária, desde os rins até a saída da bexiga. Muitas vezes, a passagem da pedra pode ser dolorosa, mas não sempre precisa ser retirada, pois muitas são expelidas pelo organismo.

As causas do aparecimento de câlculos (pedras) renais são várias, desde genéticas, presente em famílias com maior prevalência, até distúrbios mais sérios e uso crônico de certos medicamentos.

Num cenário amplo, poderíamos dizer que quando a urina torna-se concentrada acima do normal, pode haver a cristalização de minerais que se unem formando a base de uma nova pedra.

E o que torna a urina muito concentrada?

No Brasil, a principal causa é a falta de hidratação adequada. Quando bebemos pouco, o corpo tenta conservar a água e pouca urina é formada. Entretanto, todos os minerais, toxinas continuam a ser filtradas pelo rim, apesar de conservar a água e com menos urina para diluí-las, aumenta a chance deles se unirem. A hidratação pode ser feita através da ingesta de água, sucos, chás, chimarrão, frutas… O certo é tomar cerca de 2,5 a 3 litros de líquidos por dia.

A segunda causa mais comum é a falta de uma vitamina, o citrato que quando presente na urina faz com que os cristais não se unam, dificultando a formação de pedras. O citrato, como o nome explica, é presente nas frutas cítricas, e já se demonstrou que um copo de suco de limão, acerola ou laranja por dia é o suficiente para manter os níveis de citrato normais na urina.

A obesidade, a infecção urinária recorrente e o ácido úrico elevado também são fatores que aumentam a incidência. E podemos prevenir com exercícios, cuidados e dieta equilibrada.

Quando a formação de pedras se repete, está na hora de investigar uma causa e procurar um médico. Por vezes medidas simples são suficientes para não formar mais pedras.

Comentários (1)

  • Rafael diz: 8 de setembro de 2010

    Muitas vezes ouvi que o excesso de consumo de leite pode ocasionar em problemas de pedras nos rins, essa ideia tem algum fundamento? Embora sempre achei que não, ainda mais com a relação de ingestão de líquido que é dito no texto.

Envie seu Comentário