Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Ejaculação"

Infertilidade Masculina: parte 2

07 de março de 2013 0

Após a definição da infertilidade masculina, alguns fatores colaboram para a gravidade deste infertilidade, com por exemplo: a duração desta infertilidade (quantos anos o homem vem tentando sem sucesso engravidar suas parceiras prévias e a atual), Se a infertilidade é de sempre ou após uma infecção trauma, cirrugia local, quais os parâmetros encontrados no espermograma e nos exames hormonais e genéticos e, certamente, qual a idade e a história de fereilidade da parceira.

Mesmo em casais onde o homem tem um número reduzido de espermatozóides, cerca de 30% conseguiram engravidar suas parceiras num período de 2 anos.

Na realidade, tanto o homem quanto sua parceira devem ser investigados no mesmo momento. A mulher pelo(a) seu (sua) ginecologista, preferencialmente especializado em infertilidade e o homem pelo urologista (andrologista -sub-especialidade urológica que trata problemas relacionados a sexualidade).


Nos dias atuais, onde os casais estão cada vez mais postergando a vinda do primeiro filho, devido, principalmente a educação e início da vida profissional, é interessante saber que:

Em reprodução assistida, a idade da mulher é o fator mais importante para o sucesso do tratamento. Uma mulher de 35 anos tem o potencial, facilidade de reproduzir  diminuída em 50% se compararmos a mesma mulher com 25 anos. Aos 38 anos a fertilidade feminina cai para 25% e aos 40 anos é menor que 5%.


PERGUNTA DO INTERNAUTA: cistos em bolsa escrotal

21 de dezembro de 2012 3

PERGUNTA: Queria saber se o cisto no saco escrotal pode deixar o homem estéril?

RESPOSTA DO BLOG
Diferentes cistos, nódulos, tumorações podem aparecer na bolsa escrotal.
Cisto de epidídimo (local atrás do testículo por onde passam os espermatozóides), também chamados de espermatoceles (dilatações dos ductos que transportam os espermatozóides), são coleções que geralemente não trazem prejuízo.
O homem pode não ejacular o número suficiente de espermatozóides, vivos e bem formados se houver obstruções dos ductos ou se o testículo não produzir os espermatozóides de forma adequada.
Muitos homens procuram o urologista para a retirada cirúrgica destes cistos. Se o motivo for apenas por estética, por exemplo, a retirada pode sim ocasionar uma dificuldade de circulação de sangue no testículo, já que podem resultar cicatrizes internas e dificultar a produção e/ou o transporte dos espermatozóides.
À disposição
Flávio L. Heldwein


PERGUNTA - ejaculando menos

02 de setembro de 2010 2

PERGUNTA

“…, depois de 1 ano e meio que estavamos separados,enfim saimos e percebi que ele não ejaculou como tempos atras,…”

RESPOSTA DO BLOG – FLÁVIO HELDWEIN

As disfunções sexuais masculinas apesar de serem doenças benignas, certamente tem um impacto negativo muito grande na qualidade de vida dos homens e de suas parceiras que sofrem com estes problemas.

Ejaculação precoce, impotência sexual (a disfunção erétil), causam ansiedade e problemas psicológicos em até 30% dos homens e em até 50% após os 50 anos.

Quanto ao volume do esperma, muitos pacientes queixam-se que a quantidade de volume do líquido seminal diminuiu ao longo dos anos.

Primeiramente, é bom explicar que EJACULADO e ORGASMO são duas coisas diferentes.

Orgasmo é a sensação prazeirosa que geralmente acompanha a ejaculação.

E o ejaculação é a simples expulsão do líquido seminal que contém os espermatozóides ao final da relação sexual e que, ás vezes, pode não vir acompanhado do orgasmo.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o volume do ejaculado deve ser maior que 1,5mL. Quem sempre ejacula menos que 2mL pode ter algum problema de infertilidade e deve procurar um especialista para investigar.

Outra razão para ejacular pouco volume é a desidratação (baixa ingesta de líquidos) e a ejaculação recente (não dando tempo para a próstata e as vesículas seminais ″renovarem o estoque”).

Entretanto, com o envelhecimento masculino, a quantidade de volume pode diminuir.

O uso de algumas medicações, cirurgias perto da coluna, diabetes e doenças neurológicas podem causar disfunções ejaculatórias e diminuir a quantidade de líquido durante a ejaculação ou até não ejacular apesar de ter orgasmo, o chamado orgasmo seco.

Exceto pacientes que desejam ter filhos, por exemplo: os mais idosos; provavelmente, não precisam se preocupar com a quantidade de líquido que ejaculam, pois a única função do ejaculado é levar espermatózoides para fecundação e se o homem já passou da fase de querer ter filhos o baixo volume no ejaculado não causa nenhum problema.

Ejaculação precoce

29 de junho de 2009 1

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:”"; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:”Times New Roman”; mso-fareast-font-family:”Times New Roman”;} @page Section1 {size:595.3pt 841.9pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} –>

Ejaculação precoce é a queixa sexual masculina mais comum, afetando 20 a 30% dos homens. Ocasionalmente, muitos homens ejaculam durante o ato sexual antes do que eles e/ou do que suas parceiras gostariam. Desde que aconteça raramente, isso não é motivo de incômodo. Entretanto, se acontece regularmente, mesmo antes da penetração, você pode ter uma condição conhecida como ejaculação precoce (sinônimos: ejaculação rápida ou prematura.).

Não só fatores psicológicos, mas também biológicos estão envolvidos. Por muitos ainda considerarem sexo um tabu, que impacta negativamente a masculinidade, muitos homens ficam constrangidos de procurar ajuda e conversar a respeito. O receio de acontecer repetitivamente faz com que muitos se afastem de novas “chances”, causando uma sensação de estresse entre o casal, tornando uma troca de prazer por uma relação estressante.Além disso, a ejaculação prematura pode dificultar casais que estão pretendendo ter filhos.

Também a sensação de perda de rigidez do pênis durante o intercurso sexual pode ser causa de ejaculação prematura e deve ser avaliada por um urologista.

Não existe um consenso quanto à definição do que é ejaculação precoce. Entretanto, no ano passado, especialistas definiram a ejaculação precoce da seguinte forma: Ejaculação precoce é a disfunção sexual masculina caracterizada pela ejaculação que sempre ou quase sempre acontece antes ou durante o 1º minuto da penetração vaginal, a na inabilidade de retardar a ejaculação em todas ou quase todas penetrações vaginais, com conseqüências pessoais, como: estresse, incômodo, frustração e/ou evitar intimidade sexual.

Esta definição só serve para homens que sempre sofreram de ejaculação rápida. Para os homens que não tinham problemas e de uma hora para outra começaram a ter, portanto a forma adquirida, ainda não existe uma definição pelas sociedades especializadas

O aconselhamento especializado (psicoterapia), técnicas sexuais e medicamentos (comprimidos, cremes e spray anestésicos) que atrasem a ejaculação podem melhorar o sexo para você e sua parceira. A combinação destes tratamentos pode funcionar ainda melhor.

Todas as drogas, medicamentos tem efeitos colaterais. Certos medicamentos anti-depressivos e analgésicos que agem no sistema nervoso central, tem como efeito colateral, retardar o orgasmo. Atualmente, estes remédios são a base da terapia medicamentosa da ejaculação precoce. Novas drogas com ação curta, podem ser usados sob demanda, isto é, algum tempo antes da relação, com ótimos resultados e sem tantos efeitos colaterais relatados com outras drogas tomadas diariamente.

PS.: Em vários países, o tempo médio para ejaculação intravaginal em uma população normal é de cerca de 5 minutos. Esta informação por si só já tranqüiliza muitos jovens que, constantemente, ficam constrangidos quando se comparam às performances em filmes…

Postado por Flávio Lobo heldwein, Florianópolis/SC