Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de abril 2008

Mulheres e Maternidade

30 de abril de 2008 1

Nos meses de março, abril e logo mais, em maio, diariamente a mídia nos fala de mulheres.Março, porque dia 8 é o dia internacional da mulher. Abril, porque hoje, dia 30, é o dia nacional da mulher. Maio porque é o mês das mães.

 

Centenas de reportagens nos falam sobre a mulher moderna, assoberbada pela vida doméstica e pelo mercado de trabalho, do seu stress cotidiano na luta profissional e na postergação da maternidade.

Quando se fala em postergar a maternidade, usualmente para depois dos 38 anos, entre os fatores mais comumente envolvidos estão as exigências profissionais ou a falta de um parceiro ideal para constituir uma família.


É sabido que o relógio biológico não pára e que, quanto mais o tempo passa, menores são as taxas de gestação. E aí, o que vemos hoje? Vemos um número cada vez maior de mulheres que não desejam ou não podem gestar ainda, muitas vezes porque estão muito envolvidas com outros projetos, mas temerosas de não poderem ter filhos em função da idade.

Mulheres que estão angustiadas, porque não estão vivendo em sua plenitude o dia de hoje, por estarem muito preocupadas com o dia de amanhã.


Acredito que seja necessário estabelecer prioridades e vivenciá-las intensamente. É claro que do ponto de vista biológico, o ideal é engravidar antes dos 35 anos.Mas,se hoje uma mulher tem 38 anos,

não tem parceiro ou está no início de sua tão sonhada pós-graduação, o que decidir? E, se quando aparecer o parceiro ideal ou a pós-graduação acabar, esta mesma mulher estiver com 42 anos e suas chances de gestação forem pequenas? Qual a solução?


Honestamente, acho que não há fórmula universal que se aplique a todas as mulheres. A vida é cheia de escolhas e cada um tem de fazer as suas.Mas,sobretudo, penso também que existem muitas maneiras de se exercer a maternidade, mesmo quando o relógio biológico já apitou e sei que quem quiser realmente ser mãe vai descobrir estes caminhos.

Neste sentido, a informação adequada com especialistas da área de reprodução humana é fundamental, para desmistificar e para construir uma idéia correta sobre o que realmente existe e sobre o que é possível fazer.

Informe-se!

Postado por Isabel de Almeida-Porto Alegre

Ovários Policísticos e Infertilidade

27 de abril de 2008 2

Dizemos que uma mulher apresenta ovários policísticos quando tem ciclos menstruais irregulares, ovários aumentados com múltiplos cistos e manifestações de excesso de hormônio masculino, apresentando acne, aumento de pêlos no corpo e sobrepeso.


As mulheres com esta desordem apresentam geralmente alterações de ovulação, e até mesmo ausência, o que pode gerar infertilidade. Desta forma, a alternativa mais freqüente é a utilização de medicações para induzir a ovulação. Muitas vezes, a resposta do ovário é aumentada e temos multiplos folículos, o que aumenta a chance de gestação gemelar. Por isto, é importante a utilização de controle dos ovários com ecografia. Em outras situações, o ovário não responde, sendo necessária a utilização de mais medicações e até a fertilização “in vitro”.


Ao contrário do que se dizia no passado, as perspectivas de gestação para mulheres que apresentam ovários policísticos são boas, usualmente necessitando apenas da correção da ovulação.

Postado por Eduardo Pandolfi Passos, Porto Alegre

Quando a gravidez não acontece...

24 de abril de 2008 14


Chega um momento na vida de muitas mulheres em que a vontade de ter filhos vem à tona. Não existe data marcada para isto, nem um momento ideal. E, sem dúvida, também não é um desejo universal que acompanha o sexo feminino. Se neste momento a mulher tem um parceiro que compartilha desta mesma vontade, o que acontece? Usualmente ela vai a seu ginecologista, realiza exames de rotina para ver se está tudo bem com sua saúde, inicia com suplementação de vitamina (ácido fólico), suspende o método anticoncepcional que vinha usando e dá início aos trabalhos. Claro, sempre tem aquele casal de vizinhos que engravida logo no primeiro mês, mas isto não é o mais comum!

Então, o que é normal? Até quando se deve esperar? Quantos meses são necessários para que a gravidez aconteça? Sabemos que 85% dos casais vão engravidar em até 12 meses de tentativa. Para aqueles que fecharam um ano e não engravidaram, o ideal é fazer uma consulta médica para iniciar a investigação. Muitos destes casais não têm nenhum problema e logo, logo, estarão grávidos. Outros terão causas leves, mas vários terão de realizar algum tipo de tratamento para obter sua gestação.

Resumindo, o importante é estar atento. Não precisa se estressar caso não engravide de cara, mas também não é aconselhável deixar o tempo correr solto sem procurar orientação.

Postado por Isabel de Almeida-Porto Alegre

Saúde e Reprodução

20 de abril de 2008 29

Eduardo, Isabel e Paulo

Estamos iniciando hoje nosso blog Saúde e Reprodução. Certamente vocês devem estar se perguntando: quem são estas pessoas? Por que um blog sobre este assunto, se já há tanta informação disponível?

 

Primeiro vamos nos apresentar: somos médicos ginecologistas e obstetras, há mais de 20 anos atuando em Porto Alegre e, mais especificamente, há mais de 15 anos trabalhamos com infertilidade e reprodução assistida.

 

A idéia do blog surgiu porque acreditamos que, embora haja muita informação disponível na rede, poderíamos criar um canal permanente, direcionado para questões relevantes para a mulher, como a sua saúde reprodutiva e os problemas relacionados a sua fertilidade. Esta área tem apresentado avanços científicos muito acelerados e gostaríamos de ajudar a traduzir muitas destas pesquisas e conhecimentos tecnológicos.

 

Entretanto, embora ao longo destes anos tenhamos falado bastante, dado aulas e palestras, é nossa primeira incursão neste universo virtual – o blog. Por isto, pedimos paciência e colaboração de nossos leitores para que nos ajudem, dando sugestões sobre assuntos de seu interesse e comentando se o que estamos escrevendo vai ao encontro de suas expectativas.

 

Um abraço e nos lemos em breve.

Postado por Eduardo, Isabel e Paulo