Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de julho 2008

ALIMENTAÇÃO E FERTILIDADE

25 de julho de 2008 0

 

Manter um hábito alimentar saudável pode ser difícil, mas é necessário para que o organismo permaneça em equilíbrio, melhorando, assim, a fertilidade. Como outras funções vitais de nosso corpo, a reprodução é, em parte, dependente de vitaminas e minerais.


A deficiência de vitamina B6, por exemplo, está associada à síndrome pré-menstrual e à depressão. A carência de ácido fólico na concepção e no início da gravidez está associada com algumas malformações fetais.


A vitamina E e o zinco possuem um importante papel no desenvolvimento dos espermatozóides. Já a vitamina C melhora a movimentação dos espermatozóides, atuando também no desenvolvimento dos óvulos. Além disto, a vitamina C, por ser um antioxidante, protege o sistema reprodutivo de homens e mulheres expostos a agentes nocivos.


Assim, reduzir a ingestão de açúcar, carboidratos refinados, gordura animal e bebidas alcoólicas, bem como aumentar a quantidade de frutas e vegetais, pode ser um bom começo para casais que pretendem engravidar.

Postado por Isabel de Almeida – Porto alegre

HISTÓRIA DA REPRODUÇÃO

23 de julho de 2008 2

 

 

O conhecimento que temos hoje do processo reprodutivo é muito recente, se considerarmos a história da humanidade.

 
Até a Idade Média, nos meios científicos prevalecia a teoria dos chamados “ovistas”, que acreditavam estar o ser humano miniaturizado dentro do corpo da mulher.
 
Entretanto, em 1678, graças à invenção do microscópio, foi possível observar espermatozóides no sêmen humano. Esta descoberta estimulou muitos debates acerca da função dos espermatozóides, mas estes debates ainda estavam bem longe de relacionar os espermatozóides como agentes da concepção.
 Porém, com esta descoberta, uma nova teoria surgiu, para se contrapor a dos “ovistas”. Surgia, neste momento, a teoria dos “animaculistas”, que acreditava estar o ser humano miniaturizado no interior do espermatozóide.
 
Estas teorias da reprodução perduraram até 1770, quando outro cientista , Spallanzani, conseguiu demonstrar que, para a formação do ser humano, era necessária a presença tanto do óvulo quanto do espermatozóide.
 
A partir daí, os conceitos começaram a se embasar de forma mais científica e, em 1790, foi realizada a primeira inseminação artificial. De lá para cá, inúmeras descobertas têm sido feitas, até que, em 1978, há 30 anos atrás, nascia o primeiro bebê de fertilização `in vitro”.
 
Passaram-se exatamente 300 anos desde a identificação do espermatozóide ao microscópio até o nascimento de primeiro bebê de proveta e muito mais tempo do que isso para que conseguíssemos entender, ainda que não por completo, o processo da reprodução humana.
 
Hoje, graças a estes avanços e a novas tecnologias, conseguimos ajudar casais que têm dificuldade para gestar espontaneamente a realizarem seu sonho de maternidade e paternidade, sempre respeitando os conceitos éticos e científicos e, sobretudo sem perder a sensibilidade e a emoção que devem sempre nortear o surgimento de uma nova vida.

Postado por Isabel de Almeida – Porto Alegre

LOUISE BROWN FAZ 30 ANOS

14 de julho de 2008 0

 

Agora, em julho, o primeiro bebê de proveta nascido no mundo completa 30 anos. Louise Brown nasceu em 25 de julho de 1978, na Inglaterra, após várias tentativas de fertilização.


 

Ao longo destes 30 anos, estima-se que mais de 3 milhões de crianças já tenham nascido com auxílio destas técnicas. Hoje, é possível ajudar casais inférteis pelas causas mais variadas, como obstrução tubária, endometriose, baixas contagens de espermatozóides, bem como proporcionar preservação da fertilidade para pacientes com câncer que vão ser submetidos à quimioterapia.


 

Os avanços na área da reprodução têm sido muitos e têm oportunizado que casais com dificuldade para gestar espontaneamente realizem seus sonhos de maternidade e paternidade, sempre respeitando os conceitos éticos e científicos e, sobretudo, sem perder a emoção e a sensibilidade presentes no surgimento de uma nova vida.

Postado por Isabel de Almeida – Porto Alegre