Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de maio 2009

PÍLULA ANTICONCEPCIONAL E RETORNO À FERTILIDADE

30 de maio de 2009 5

 

Os anticoncepcionais orais têm 21 comprimidos contendo hormônios e, após, é feita uma pausa de 7 dias, a qual determina um sangramento que imita um ciclo menstrual natural de 28 dias. Entretanto, efeitos colaterais associados com os anticoncepcionais, como dor nas mamas, sensação de inchaço e cólicas, têm levado os ginecologistas a prescrever o uso contínuo de anticoncepcional, sem a pausa de 7 dias, para algumas mulheres.

 

A dúvida frequente é se, quando a mulher para a pílula para engravidar, este uso contínuo irá atrasar ou não a gestação. Os trabalhos têm mostrado que o tempo de espera para engravidar entre mulheres que usam anticoncepcional de forma cíclica ou continuada é similar, com 84 a 88% das pacientes engravidando dentro do primeiro ano de tentativa.

Postado por Isabel de Almeida – Porto Alegre

OBESIDADE E SAÚDE REPRODUTIVA

21 de maio de 2009 2

 

Nos EUA, as doenças relacionadas à obesidade contribuem para aproximadamente 300.000 mortes/ano, número bem maior do que o causado por mortes no trânsito (42.643) ou por HIV/AIDS (15.798). O risco de desenvolver doenças como diabete, hipertensão arterial, apneia do sono e doença cardiovascular aumenta à medida que o índice de massa corporal também aumenta. Além disto, o impacto da obesidade também afeta a saúde reprodutiva da mulher.

 

A obesidade contribui para distúrbios na ovulação ou subfecundidade e pode aumentar o risco de infertilidade. Muitas mulheres obesas apresentam a síndrome dos ovários policísticos e dificuldades para ovular. Além disto, a taxa de abortamento é aumentada, provavelmente por disfunções hormonais e falhas na receptividade do útero. Também as mulheres obesas têm mais dificuldade em obter gestação quando realizam fertilização ” in vitro “, requerendo uso de mais medicação hormonal e tendo taxas de insucesso mais altas.

 

Assim, embora não seja recomendável perder peso durante a gestação, os médicos devem encorajar suas pacientes a perderem peso antes de tentar engravidar, porque isto irá ajudá-las na fertilidade, além de aumentar a segurança durante toda a gestação. Estudos mostram que, mesmo perdas modestas de peso, como 5Kg, já podem melhorar a função menstrual e a fertilidade.

Postado por Isabel de Almeida – Porto Alegre

BARRIGA DE ALUGUEL

15 de maio de 2009 0
 
   

O que significa o termo “barriga de aluguel”?

 

Este termo é utilizado para denominar a gestação de substituição, onde uma mulher saudável empresta seu útero para que um casal possa gestar o seu embrião. As indicações para este procedimento dependem de criteriosa avaliação e se aplicam a casos como  ausência de útero causada por anomalias congênitas ou por cirurgias realizadas ao longo da vida.

 

No Brasil , não existe uma legislação específica para este procedimento, mas as clínicas de reprodução assistida norteiam sua conduta com base nas resoluções do Conselho Federal de Medicina, o qual determina  que a gestação de substituição possa ser utilizada quando existe um problema médico que impeça ou contraindique a gestação na doadora genética. Para isto, o Conselho de Medicina recomenda que as doadoras temporárias de útero devam pertencer à família da doadora genética, em um parentesco até o segundo grau, sendo os demais casos sujeitos à autorização do Conselho Regional de Medicina. Além disto, a doação temporária de útero não poderá ter caráter lucrativo ou comercial. 

 

Em outros países, as orientações são bastante variáveis. Na Itália, na França e na Espanha estes procedimentos não são autorizados. Nos Estados Unidos, alguns estados autorizam e outros não.

Postado por Isabel de Almeida – Porto Alegre

DIA DAS MÃES

09 de maio de 2009 0

 

Sempre se diz que mãe não tem dia, pois não há mãe que não se preocupe e também não há filho que não lembre da sua mãe todo dia, mesmo que inconscientemente, através de gestos ou atitudes. Mas, claro, nada como um dia marcado no calendário para realmente lembrarmos de como é importante esta data.

 

Nós , que trabalhamos com reprodução humana, sabemos das dificuldades e das tristezas das mulheres que têm problemas para engravidar.

Ser mãe muitas vezes pode não passar pela genética ou pela biologia, mas pelo afeto, e hoje existem muitas formas de se exercer a maternidade. Com o desenvolvimento das técnicas de reprodução assistida, cada vez mais mulheres que imaginavam a maternidade algo impossível, hoje são mães graças à fertilização in vitro, à inseminação artificial,  à doação de gametas, à barriga de aluguel e tantas outras formas.

 

Por isto, neste dia das mães, desejamos felicidades a todas que já realizaram seu sonho e persistência àquelas que estão tentando.

Postado por Isabel de Almeida – Porto Alegre