Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Postergação da maternidade e congelamento de óvulos

06 de maio de 2012 0


As técnicas de congelamento de óvulos têm melhorado nos últimos anos. Durante muito tempo este congelamento só era oferecido para aquelas mulheres com risco iminente de  perder sua fertilidade, como é o caso de pacientes com câncer que serão submetidas à quimioterapia ou à radioterapia
Mais recentemente, esta técnica também tem sido procurada por mulheres que desejam preservar sua fertilidade para que possam engravidar mais tardiamente, quando talvez sua reserva ovariana não mais permita a gestação em função da idade.
Esta postergação da maternidade é um fato cada vez mais frequente, uma vez que as mulheres têm engravidado mais tarde em função de suas escolhas profissionais. Considerando que tentar engravidar naturalmente após os 40 anos pode ser difícil, utilizar os seus próprios óvulos, mais jovens, coletados anos antes, parece ser mais benéfico. Primeiro, porque as taxas de gestação serão maiores e, segundo, porque o risco de síndromes cromossômicas no bebê serão menores, porque os óvulos congelados serão mais jovens do que a idade real da mulher no momento da gestação.
Entretanto, muito cuidado tem de se ter para que esta técnica não seja considerada como uma alternativa milagrosa na postergação da maternidade. O congelamento de óvulos é uma alternativa, mas não existem garantias absolutas de gestação, pois pode acontecer de a paciente usar todos os óvulos congelados e nenhum dos embriões formados implantar adequadamente no útero. Além disto, existe uma idade para que o congelamento seja realizado com mais segurança e sucesso, que é até os 35 anos.
Além disto, as pacientes devem ser informadas de que o congelamento de óvulos é uma técnica nova e que, embora as crianças nascidas até agora não tenham apresentado maiores taxas de complicações, o tempo de seguimento destes casos ainda é muito pequeno.
Postado por Isabel de Almeida

Envie seu Comentário