Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de maio 2012

Congelamento de tecido ovariano

22 de maio de 2012 0


Recentemente saiu na mídia notícia de que uma clínica no Reino Unido estaria iniciando um programa de retirada de um terço de um dos dois ovários de pacientes jovens, com idade inferior a 35 anos, para congelamento e preservação da fertilidade. Desta forma, este tecido ovariano seria congelado e armazenado em nitrogênio líquido, a uma temperatura de 196 graus negativos, e seria reimplantado quando a mulher, já mais velha, optasse por ter filhos.

A postergação da maternidade, que vem ocorrendo nos últimos tempos, tem levado médicos e pacientes a considerar o congelamento de gametas para preservação da fertilidade. Entretanto, a técnica mais utilizada tem sido o congelamento de óvulos, por ser um procedimento menos invasivo e com menores riscos de complicaçōes do que a retirada de tecido ovariano para congelamento.

Esta técnica de retirada de tecido ovariano já vem sendo implementada em pacientes jovens com câncer que irão se submeter à quimioterapia e à radioterapia. Porém, estender  esta técnica, que tem um risco de sangramento, formação de aderências e perda de parte de um ovário, para pacientes jovens e saudáveis não parece ser o procedimento de eleição para quem deseja postergar a maternidade e tem medo de ser surpreendido pelo relógio biológico.

É preciso que se tenha sempre presente que a reserva de óvulos se esgota com o tempo e que gestaçōes em idade acima de 40 anos são mais difíceis, mesmo utilizando técnicas de reprodução assistida. Também é importante manter-se informado dos avanços tecnológicos na área da reprodução, não esquecendo que o objetivo maior é obter uma gestação saudável, sem causar danos a saúde da mãe e do bebê.

Obesidade e infertilidade em homens

12 de maio de 2012 0


O sobrepeso e a obesidade vêm se transformando em um problema de saúde pública e estão associados com um aumento nos índices de hipertensão, diabetes e acidentes vasculares. Além disto, o excesso de peso também influi negativamente na fertilidade feminina e masculina.
Recente trabalho científico analisou amostras de sêmen de 9779 homens, visando identificar se o peso corporal tinha alguma influência sobre a qualidade e a quantidade de espermatozoides.
Foram considerados com peso normal homens com índice de massa corporal (IMC) de até 25, sobrepeso 25 a 30 e obesos aqueles que apresentavam IMC acima de 30.
Os resultados deste estudo mostraram que quanto maior o peso, mais alterada está a contagem de espermatozoides. Este fato pode se dever a várias causas, como alteraçōes hormonais causadas pelo excesso de gordura, aumento na temperatura da bolsa escrotal ocasionado pelo acúmulo de tecido adiposo, presença de substâncias tóxicas na gordura corporal, entre outras.
Concluindo, o sobrepeso e a obesidade estão associados com uma diminuição na produçāo de espermatozoides  e serve como um alerta para que os homens em idade reprodutiva procurem manter o seu peso dentro da normalidade. Isto não somente reduz os riscos de complicaçōes cardiovasculres como também pode prevenir a infertilidade.

Postergação da maternidade e congelamento de óvulos

06 de maio de 2012 0


As técnicas de congelamento de óvulos têm melhorado nos últimos anos. Durante muito tempo este congelamento só era oferecido para aquelas mulheres com risco iminente de  perder sua fertilidade, como é o caso de pacientes com câncer que serão submetidas à quimioterapia ou à radioterapia
Mais recentemente, esta técnica também tem sido procurada por mulheres que desejam preservar sua fertilidade para que possam engravidar mais tardiamente, quando talvez sua reserva ovariana não mais permita a gestação em função da idade.
Esta postergação da maternidade é um fato cada vez mais frequente, uma vez que as mulheres têm engravidado mais tarde em função de suas escolhas profissionais. Considerando que tentar engravidar naturalmente após os 40 anos pode ser difícil, utilizar os seus próprios óvulos, mais jovens, coletados anos antes, parece ser mais benéfico. Primeiro, porque as taxas de gestação serão maiores e, segundo, porque o risco de síndromes cromossômicas no bebê serão menores, porque os óvulos congelados serão mais jovens do que a idade real da mulher no momento da gestação.
Entretanto, muito cuidado tem de se ter para que esta técnica não seja considerada como uma alternativa milagrosa na postergação da maternidade. O congelamento de óvulos é uma alternativa, mas não existem garantias absolutas de gestação, pois pode acontecer de a paciente usar todos os óvulos congelados e nenhum dos embriões formados implantar adequadamente no útero. Além disto, existe uma idade para que o congelamento seja realizado com mais segurança e sucesso, que é até os 35 anos.
Além disto, as pacientes devem ser informadas de que o congelamento de óvulos é uma técnica nova e que, embora as crianças nascidas até agora não tenham apresentado maiores taxas de complicações, o tempo de seguimento destes casos ainda é muito pequeno.
Postado por Isabel de Almeida