Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de setembro 2012

Transplante de útero

23 de setembro de 2012 0


Esta semana, médicos na Suécia anunciaram os primeiros dois casos no mundo de transplante de útero de mãe para filha. Ambas as receptoras eram mulheres com idade em torno de 30 anos, onde uma teve seu útero removido devido a um tumor e outra havia nascido sem este órgão.

Segundo informações divulgadas pelo Hospital, as quatro mulheres ( duas doadoras e duas receptoras ) estão bem, mas o sucesso absoluto da cirurgia só poderá ser comemorado daqui a um ano, quando as receptoras puderem ser submetidas à fertilização “in vitro” e efetivamente engravidarem.

Estes são os dois primeiros casos de transplante intervivos de útero. Em 2011, houve um transplante de útero na Turquia, mas o órgão da doadora foi retirado após sua morte.

Dieta e qualidade do sêmen

16 de setembro de 2012 0


Nos últimos 50 anos, a dieta ocidental tem mudado drasticamente. Hoje, a dieta é caracterizada por altas taxas de calorias, carne vermelha, queijos, açúcares e grãos refinados.

Recente pesquisa realizada nos Estados Unidos analisou as dietas e realizou exames de sêmen de 188 homens jovens, saudáveis e não-fumantes na maioria (77%). Foram identificados dois padrões de dieta:

tipo 1: rica em carnes brancas, frutas, vegetais crus, tomates e grãos integrais
tipo 2: rica em carne vermelha, manteiga, pizza, energéticos, maionese, doces e grãos refinados

O estudo mostrou que homens que consomem a dieta do tipo 1 possuem sêmen com espermatozoides com maior motilidade progressiva. Isto reforça a sugestão de que uma dieta rica em frutas, vegetais, grãos integrais e carnes brancas pode ser uma maneira barata e segura de melhorar a qualidade do sêmen, além de melhorar outros parâmetros de saúde, como o risco cardiovascular.

Avaliação da reserva ovariana

09 de setembro de 2012 0


A avaliação da reserva ovariana, a qual identifica mulheres que, embora tenham ciclos regulares, apresentam fecundidade reduzida quando comparadas com outra mulheres de mesma faixa etária, pode ser utilizada para avaliar:
-  mulheres com mais de 35 anos,
-  mulheres que têm histórico familiar de menopausa precoce,
-  mulheres que têm histórico de cirurgia em ovário,
-  mulheres que foram submetidas a quimioterapia ou radioterapia,
-  mulheres que têm infertilidade de causa inexplicada,
-  mulheres que tiveram má resposta à estimulação ovariana com medicamentos em ciclos de reprodução assistida.

Os exames mais utilizados para avaliar a reserva ovariana são:
-  dosagem de FSH e estradiol do dia 3 ao dia 5 do ciclo menstrual,
-  contagem de folículos ovarianos entre o dia 3 e o dia 5 do ciclo, utilizando ecografia transvaginal,
-  doasagem de hormônio anti-mülleriano.

É importante ressaltar, no entanto, que estes exames não fazem diagnóstico de reserva ovariana diminuída, mas sim ajudam a predizer o comportamento ovariano à estimulação com medicamentos para aumentar a resposta ovulatória. Cabe sempre ter em mente que resultados desfavoráveis em qualquer um destes exames apontam para uma maior dificuldade, mas não implicam necessariamente em uma inabilidade  para conceber.

Síndrome dos ovários policísticos

02 de setembro de 2012 0


A síndrome dos ovários policísticos é a desordem endócrina mais comum em mulheres e é a principal causa de falhas na ovulação.

As principais características desta síndrome são ciclos longos, sem ovulação;  acne e aumento de pelos no corpo; e ecografia mostrando ovários com múltiplos cistos. Além disso, vários distúrbios metabólicos estão associados com esta síndrome, como aumento da gordura na região abdominal, diabetes e aumento nos índices de colesterol e triglicerídeos,  o que aumenta o risco de problemas cardiovasculares.

Do ponto  de vista reprodutivo,  pacientes com ovários policísticos levam mais tempo para engravidar e , muitas vezes, necessitam usar medicações indutoras de ovulação. Antes de utilizar estes medicamentos é interessante que a mulher perca peso, uma vez que se sabe que perdendo 5-10% do seu peso já ocorre uma melhora nos padrões ovulatórios.

Durante a gestação, vale lembrar que o risco de desenvolver diabetes ou hipertensão também é maior, assim como também é mais alta a incidência de câncer de endométrio no grupo de mulheres com síndrome de ovários policísticos.

Em resumo, o manejo do grupo de mulheres com desordens ovulatórias e ovários policísticos envolve atenção não somente no aspecto da indução da ovulação, mas também na vigilância no que diz respeito à saúde a longo prazo.