Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de setembro 2013

Planejamento da vida reprodutiva

21 de setembro de 2013 0

Usualmente, as mulheres jovens quando vão ao ginecologista buscam orientações sobre anticoncepção. Com a eficiência dos métodos contraceptivos e o crescente aumento da escolaridade entre as mulheres, tem-se observado um desejo de postergar a gestação para o fim dos 30 ou para depois dos 40 anos.

O que se observa, entretanto, é que a maioria das mulheres não reconhece o avançar da idade como um risco real de infertilidade e vê nas tecnologias reprodutivas uma solução totalmente segura e eficaz.

Cabe aos médicos e aos serviços de saúde conversar não somente sobre anticoncepção, mas também sobre planejamento reprodutivo, orientando as mulheres jovens sobre a importância da idade na fertilidade, sobre hábitos de vida que podem estar associados à infertilidade ( dieta, fumo, álcool, drogas e doenças sexualmente transmissíveis ) e a importância de planejar a gestação.

Com informações corretas, certamente as mulheres se sentirão mais aptas a decidir sobre qual o melhor momento para engravidar com segurança.

Postado por Isabel de Almeida

Aumentando as taxas naturais de gestação - última parte

15 de setembro de 2013 0

A Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva acaba de lançar um guia com recomendações práticas sobre como um casal pode aumentar as suas chances de engravidar espontaneamente:

DIETA:

Mulheres muito magras ou obesas podem ter alterações na fertilidade. Entretanto, não existem estudos que comprovem a superioridade de uma dieta saudável sobre outra, ficando a recomendação de consumir em quantidades balanceadas frutas, carnes magras, fibras e grãos.
Sabe-se também que altos níveis de mercúrio no sangue estão associados com infertilidade. Assim, pessoas que consomem quantidades muito grandes de peixes e frutos do mar devem estar atentas a este aspecto.
É importante lembrar também que toda mulher que está tentando engravidar deve receber suplementação de ácido fólico para prevenir defeitos de tubo  neural no feto.

CIGARRO:

O cigarro causa importantes danos à fertilidade e acelera a perda de folículos ovulatórios. Mulheres fumantes entram na menopausa 1-4 anos antes do que mulheres não fumantes.
O cigarro também está associado com risco maior de abortamento, tanto em mulherees que engravidam espontaneamente quanto nas que engravidam com procedimentos de reprodução assistida.
Além disso, o fumo diminui a concentração e a motilidade dos espermatozoides.

ÁLCOOL:

Os efeitos do álcool sobre a fertilidade feminina não estão bem estabelecidos. No momento, a recomendação é de que mulheres que estão tentando engravidar não bebam ou consumam, no máximo, uma dose de álcool por dia, que é o equivalente a um copo de cerveja ou um cálice de vinho.
Entretanto, a partir do momento que engravidarem, qualquer consumo de álcool deve ser suspenso, pois não existe dose segura durante a gravidez e o álcool está associado com sérios danos à saúde fetal.

CAFEÍNA:

Altos níveis de consumo de cafeína ( mais de 5 xícaras de café ou 500mg/dia) estão associados com diminuição da fertilidade.
Durante a gestação, o consumo de cafeína acima de 200-300mg/dia ( 2-3 xícaras/dia ) pode aumentar o risco de abortamento.
Assim, o consumo moderado de café (  1-2 xícara/ dia) antes e durante a gestação não prejudica a fertilidade ou o feto.
Em homens, o consumo de café não interfere com a qualidade do sêmen.

OUTRAS  DROGAS:

Os efeitos da maconha e outras drogas são difíceis de determinar porque seu uso é ilegal. Entretanto, o seu uso deve ser desestimulado tanto para homens como para mulheres, porque estão bem documentados os danos que causam ao feto.

Postado por Isabel de Almeida

Aumentando as taxas naturais de gestação - parte 2

08 de setembro de 2013 0

A Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva acaba de lançar um guia com recomendações práticas sobre como um casal pode aumentar as suas chances de engravidar espontaneamente:

Embora muitas mulheres pensem que permanecer deitada após a relação sexual facilite o transporte dos espermatozoides e previna que o sêmen saia do interior da vagina, isto não tem fundamentação científica, uma vez que sabe-se que o sêmen depositado no colo uterino no período da ovulação já  é encontrado nas tubas uterinas em 15 minutos após a relação.

Além disso, não existem evidências de que a posição durante o ato sexual afete a fecundidade ou interfira na escolha do sexo. Por fim, alguns lubrificantes vaginais podem diminuir a fertilidade. Desta forma, para os casais que estão tentando engravidar é prudente recomendar o uso de óleo mineral ou óleo de canola em vez dos lubrificantes comerciais se eles forem necessários.

Postado por Isabel de Almeida

Aumentando as taxas naturais de gestação

01 de setembro de 2013 0

A Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva acaba de lançar um guia com recomendações práticas sobre como um casal pode aumentar as suas chances de engravidar espontaneamente. Neste blog abordaremos as seguintes questões:

IDADE e FERTILIDADE:

Aproximadamente 80% dos casais engravidam nos primeiros seis meses de tentativa. A fertilidade, que é definida como a capacidade de gerar uma criança, varia entre as diversas populações e declina com a idade, embora os efeitos da idade sejam mais pronunciados nas mulheres.
Para a mulher, a chance de conceber declina já após os 35 anos. Nos homens, embora a qualidade do sêmen também piore após os 35 anos, a fertilidade masculina é realmente afetada somente após os 50 anos.
Desta forma, todo o casal que deseja engravidar deve procurar orientação médica especializada se a gestação não ocorrer após um ano de tentativa em mulheres com menos de 35 anos e após seis meses de tentativa em mulheres com idade superior a 35 anos.

FREQUÊNCIA das RELAÇÕES SEXUAIS:

É comum os casais quererem saber se é melhor ter relações sexuais todos os dias ou com intervalo maior durante o período fértil.
Em termos de contagem de espermatozoides, períodos de abstinência maiores do que cinco dias podem alterar negativamente o sêmen. Já, ao contrário do que muitos pensam, a ejaculação diária não diminui a qualidade ou a quantidade dos espermatozoides.
Ainda, ter relações todos os dias ou dia sim, dia não durante o período fértil tem taxas de gestação similares (33-37% por ciclo). Já quando a relação ocorre somente uma vez por semana, esta taxa cai para 15%.
Porém, não se pode esquecer que, independente do que é melhor do ponto de vista reprodutivo, a melhor frequência de relações sexuais é aquela que traz menos stress e ansiedade para o casal.

Postado por Isabel de Almeida