Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de fevereiro 2014

Idade materna e alterações embrionárias

23 de fevereiro de 2014 0

Nos últimos 20 anos, houve grandes avanços na reprodução assistida. Entretanto, embora as taxas de gestação tenham aumentado, ainda existem muitos casais  que não conseguem engravidar com o auxílio destas técnicas.

A ineficiência da fertilização “in vitro” resulta de muitos fatores, mas, sem dúvida, uma das principais causas é a presença de alterações cromossômicas nos  embriões relacionadas à idade materna. Recente trabalho publicado em revista médica especializada em reprodução humana realizou biópsia de embriões antes de serem transferidos para o útero materno. O material foi analisado com o objetivo de identificar anormalidades cromossômicas. No total, foram avaliados mais de 15.000 embriões provenientes de 2701  pacientes.

Os resultados mostraram que as menores taxas de alterações cromossômicas se dão em mulheres que têm entre 26-30 anos. Após os 31 anos, a prevalência de embriões alterados vai aumentando até chegar a uma estabilização em torno dos 43 anos. A partir desta idade, o número de embriões com alterações cromossômicas pode chegar a 85%.

Este trabalho mostra, com um número grande de casos, que a idade materna avançada tem um impacto negativo sobre as taxas de gestação. Isto serve como um alerta para que os casais investiguem a infertilidade mais cedo e também para que as mulheres comecem a pensar nas questões reprodutivas mais precocemente.

Postado por Isabel de Almeida

Consumo de gordura e qualidade do sêmen

16 de fevereiro de 2014 0

A contagem de espermatozoides em homens que vivem em países desenvolvidos vem diminuindo ao longo do tempo. Muitos estudos sugerem que a dieta e o estilo de vida têm um impacto na qualidade do sêmen e que o consumo de gordura “trans” piora as características dos espermatozoides.

Recente trabalho realizado na Espanha com mais de 200  universitários correlacionou o tipo de alimentação que estes jovens consumiam com a avaliação de suas amostras de sêmen.  Os resultados mostraram que os homens que consumiam dietas ricas em colesterol e gorduras “trans” apresentavam menor contagem de espermatozoides e com menor motilidade.

O quanto estas alterações no sêmen vão determinar infertilidade ainda não se sabe, mas fica o alerta para a população jovem para que procure manter uma dieta balanceada, baseada em fibras, frutas e verduras. Com uma alimentação mais saudável, o risco de obesidade, diabete e doenças cardiovasculares irá diminuir e, provavelmente, a fertilidade no futuro será mais preservada.

Postado por Isabel de Almeida

Obesidade e produção de espermatozoides

09 de fevereiro de 2014 0

A obesidade é hoje um problema de saúde pública e pesquisas recentes mostram que o aumento de peso traz problemas para a saúde geral do indivíduo e também para a sua saúde reprodutiva.

Recente trabalho nos Estados Unidos acompanhou 500 casais que estavam tentando engravidar. Neste estudo, foram avaliados o índice de massa corporal e o grau de obesidade nos homens, além da avaliação de uma amostra de sêmen. A conclusão deste estudo é de que homens com sobrepeso ou obesidade têm uma maior incidência de alterações no sêmen, como volume reduzido e menor contagem de espermatozoides.

A explicação para a obesidade diminuir a produção de sêmen não é bem conhecida, mas sabe-se que os  fatores hormonais e o aumento da temperatura na bolsa escrotal, causada pelo excesso de gordura abdominal, podem estar implicados.

Este trabalho reforça a importância de implementar medidas que reduzam a obesidade como forma de prevenir problemas clínicos como diabete e doenças cardiovasculares, mas também como forma de proteger a fertilidade masculina.

Postado por Isabel de Almeida

Novela e reprodução assistida

02 de fevereiro de 2014 0

A novela da noite acabou esta semana e, para quem trabalha com infertilidade, chamou atenção as fantasiosas questōes da reprodução assistida, onde médicos misturavam amostras de sêmen, trocavam óvulos de doadoras, enfim, uma grande mistura de material biológico, sem nenhum respaldo ético ou legal.

Embora acredite que a maioria dos telespectadores veja isto apenas como uma maneira do autor da novela ter assunto para mantê-la no ar por tanto tempo, espero que os casais inférteis que realizam procedimentos de reprodução assistida não acreditem que isto possa ser verdade, porque não é. As normas para reprodução assistida são claras, definidas pelo Conselho Federal de Medicina e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e não dão margem para situações como as descritas na novela.

Mas além disto, o que mais me chamou atenção foi o fato do personagem Bruno, que encontrou um bebê recém-nascido em uma caçamba, ter forjado documentos e ter ficado com a criança. Embora ele estivesse mobilizado por um sofrimento extremo, o que fez pode ser considerado crime. Por mais louvável que tenha sido ele ter salvado o bebê, atitude que imagino a maioria das pessoas teria, o correto seria comunicar às autoridades, entregar a criança e, muito provavelmente, através dos registros de entrada de mulheres nos hospitais da cidade naquele dia, a verdadeira mãe biológica seria encontrada. Caso não fosse, haveria uma lista de espera repleta de casais ansiosos por um bebê aguardando há anos na fila da adoção.

O que fez o personagem Bruno foi uma adoção “selvagem”, tirando da mãe biológica o direito de reencontrar seu filho e passando por cima de uma lista de espera de casais para adoção que passaram por um longo processo de entrevistas com assistentes sociais e psicólogos e que foram considerados aptos para adotarem uma criança. Em nenhum momento isto foi questionado e a ideia de bom moço vigorou. Mas será que é realmente assim?

Postado por Isabel de Almeida